10 SINTOMAS DO LÚPUS

O que é lúpus?

Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença autoimune de causa ainda desconhecida que pode afetar a pele, articulações, rins, pulmões, sistema nervoso e vários outros órgãos do corpo.

Uma doença autoimune é aquela onde o sistema imunológico equivocadamente passa a produzir anticorpos contra estruturas do nosso próprio corpo. São chamados de auto-anticorpos. Para saber mais sobre doenças autoimunes, leia: DOENÇA AUTOIMUNE.

Neste texto iremos focar nos principais sintomas do lúpus. Temos um texto mais abrangente sobre a doença, abordando não só os sintomas, mas também diagnóstico e tratamento, que pode ser acessado neste link: LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO | Sintomas e tratamento.

É importante frisarmos que os pacientes com lúpus não necessariamente apresentam todos os sintomas descritos abaixo. O curso clínico do lúpus é muito variável e pode ser caracterizado por períodos de remissões e recidivas. A doença pode piorar ou melhorar ao longo dos anos, e sintomas que nunca existiram podem surgir de uma hora para outra.

A gravidade do lúpus depende de quais e quantos órgãos são afetados. Há também uma escala de gravidade em relação ao acometimento de um mesmo órgão, por exemplo, o lúpus pode causar lesões renais muito graves ou praticamente assintomáticas. Pacientes com  lesões graves de vários órgãos costumam apresentar um mau prognóstico. Já pacientes com  lesões leves e restritas a um ou poucos órgãos podem ter uma vida praticamente normal por décadas.

Sintomas

Sintomas constitucionais

Chamamos de sintomas constitucionais o grupo de sinais e sintomas inespecíficos, que atingem vários sistemas do organismos e são comuns a várias doenças. A principal característica dos sintomas constitucionais é nos dar ideia de que há algo de errado com a saúde sem, todavia, indicar precisamente o origem do problema.

O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença que habitualmente manifesta-se com sintomas constitucionais na sua fase inicial. Entre eles os mais comuns são:

  • Cansaço e a intolerância ao exercício – são sintomas extremamente comuns e acometem mais de 80% dos pacientes com lúpus.
  • Dor muscular e sensação de fraqueza.
  • Perda de peso – ocorre de forma não intencional  e geralmente está associada à perda do apetite.
  • Febre.

Sobre a febre vale a pena falarmos um pouco mais. A febre no lúpus pode ocorrer quando a doença está em atividade ou porque há uma infecção em curso. A febre própria do lúpus, ou seja, causada pela doença e não por uma infecção, costuma ser baixa e associada aos outros sintomas do lúpus que serão explicados ao longo do texto.

Pacientes com lúpus apresentam maior susceptibilidade a doenças infecciosas, podendo a febre ser um sinal de infecção em andamento. A febre causada por uma infecção costuma ser mais alta e associada a outros sintomas típicos, como, por exemplo, tosse e expectoração na pneumonia, rigidez de nuca na meningite, dor lombar nas infecções renais (pielonefrite), etc.

Se o paciente já tem o diagnóstico de lúpus, é provável que ele esteja sob tratamento com anti-inflamatórios ou corticoides, medicamentos que diminuem a inflamação do lúpus e inibem a febre. Neste grupo de pacientes a presença de febre deve levantar a suspeita de uma infecção em curso, sendo pouco provável uma febre apenas por atividade da doença.

Alterações articulares

Aproximadamente 95% dos pacientes com lúpus apresentarão acometimento das articulações em algum momento da sua vida. As manifestações articulares mais comuns são a artralgia (dor nas articulações sem sinais inflamatórios) e a artrite (inflamação das articulações) e costumam estar presentes já nas fases inicias do lúpus (Se você quiser saber mais sobre as diferenças entre artrite e artralgia, leia: ARTRITE e ARTROSE | Sintomas e diferenças).

A artrite no lúpus apresenta algumas características:

  • É uma poliartrite – acomete mais de quatro articulações ao mesmo tempo.
  • É uma artrite simétrica – costuma acometer ambos os joelhos, cotovelos, tornozelos e outras articulações simultaneamente.
  • É migratória – a inflamação de uma articulação pode desaparecer em apenas 24 horas e surgir em outra.
  • Não costuma causar deformidades graves nem cursa rigidez matinal prolongada, como na artrite reumatoide.
  • A dor é desproporcional à aparência física das articulações.

Lesão dos rins

3 em cada 4 pacientes com lúpus irão desenvolver alguma lesão nos rins durante o curso de sua doença. A manifestação renal mais comum é a perda de proteínas na urina, chamada de proteinúria, caracterizada clinicamente por uma espumação excessiva da urina.

Outros sinais e sintomas do acometimento renal pelo lúpus são:

O acometimento renal mais comum é a glomerulonefrite (lesão do glomérulo renal) causada pela deposição de auto-anticorpos no tecido renal.

Existem cinco tipos de glomerulonefrite provocadas pelo lúpus, reunidas pelo termo nefrite lúpica. São elas:

  • Nefrite lúpica classe I – Glomerulonefrite mesangial mínima.
  • Nefrite lúpica classe II – Glomerulonefrite proliferativa mesangial.
  • Nefrite lúpica classe III – Glomerulonefrite proliferativa focal.
  • Nefrite lúpica classe IV – Glomerulonefrite proliferativa difusa.
  • Nefrite lúpica classe V – Glomerulonefrite membranosa.

As classes III, IV e V são as mais graves, sendo a glomerulonefrite proliferativa difusa (classe IV) a que apresenta pior prognóstico. A glomerulonefrite mesangial mínima (classe I) é a mais branda.

A nefrite lúpica é classifica em classes porque cada uma dessas lesões apresenta prognóstico e tratamentos distintos. Por isso, a identificação de qual tipo de nefrite lúpica o paciente possui é de grande importância.

Apenas com os dados clínicos não é possível se estabelecer qual tipo de nefrite lúpica estamos lidando, já que proteinúria, hematúria e insuficiência renal são achados comuns nas nefrites tipo II, III,IV e V.

Portanto, todo paciente com lúpus manifestando sinais de doença nos rins deve ser submetido à biópsia renal para se identificar qual tipo de lesão no glomérulo que os auto-anticorpos estão causando.

É perfeitamente possível que um paciente apresente mais de uma classe de nefrite lúpica ao mesmo tempo.

As classes I e II não costumam necessitar de tratamento específico, porém, as classes III, IV e V como apresentam pior prognóstico e grande risco de insuficiência renal terminal, são normalmente tratadas com drogas imunossupressoras pesadas. As mais comuns são corticoides (cortisona), ciclofosfamida, ciclosporina, micofenolato mofetil e azatioprina.

Os pacientes não tratados ou que não apresentam boa resposta às drogas, inevitavelmente acabam precisando de hemodiálise.

Lesões de pele

Outro órgão muito frequentemente acometido é a pele. Até 80% dos pacientes com lúpus apresentam algum tipo de envolvimento cutâneo, principalmente nas áreas expostas ao sol.

As lesões típicas incluem o rash malar ou rash em asa de borboleta. Trata-se de uma área avermelhada que encobre as bochechas e o nariz como pode ser visto na foto ao lado (ver imagem no início do artigo).

O rash malar aparece em pelo menos 50% dos pacientes, costuma durar alguns dias e recorre sempre que há exposição solar. Exposição prolongada a luzes fluorescentes também pode desencadear lesões cutâneas.

Outra lesão dermatológica comum é o lúpus discoide, que se caracteriza por placas arredondadas e avermelhadas, mais comuns na face, pescoço e couro cabeludo.

O lúpus discoide pode fazer parte do quadro do lúpus sistêmico, ou ser a única manifestação da doença. Neste último caso, o prognóstico é melhor, já que não há envolvimento de outros órgãos.

Pacientes com lúpus discoide isolado apresentam 10% de chance de evoluírem para o lúpus eritematoso sistêmico. Quanto mais numerosas forem as lesões discoides, maior o risco de evolução para outros órgãos.

Outras lesões dermatológicas comuns são a perda de cabelo, que pode acometer não só o couro cabeludo, mas também sobrancelhas, cílios e barba.

Ulceras orais semelhantes às aftas são comuns, porém, com a diferença de serem normalmente indolores.

Anemia e outras alterações hematológicas

Os auto-anticorpos também podem atacar as células sanguíneas produzidas pela medula óssea. A alteração mais comum é a anemia, que ocorre não só pela destruição das hemácias, mas também pela inibição da produção na medula óssea.

Outra alteração hematológica comum é a diminuição dos glóbulos brancos (leucócitos), chamada de leucopenia. O mecanismo é o mesmo da anemia, destruição e inibição da sua produção. Seguindo o mesmo raciocínio também podemos encontrar a redução do número de plaquetas, chamado de trombocitopenia.

Quando temos queda das três linhagens sanguíneas ao mesmo tempo (hemácias, leucócitos e plaquetas) damos o nome de pancitopenia. Estas alterações podem ser detectadas pelo exame de hemograma.

Qualquer uma dessas alterações nas células do sangue pode ser fatal, seja por grave anemia , por infecções devido à baixa contagem de glóbulos brancos ou por sangramentos espontâneos devido à queda das plaquetas.

Aumento dos linfonodos e do baço também são um achado comum no lúpus e podem ser confundidos com linfoma.

Vasos sanguíneos

Os vasos sanguíneos, principalmente as artérias, também são frequentemente acometidos pelo lúpus.

O fenômeno de Raynaud é uma alteração na coloração dos membros, geralmente mãos ou pés, causado por espasmos dos vasos sanguíneos. O espasmo das artérias provoca uma súbita falta de sangue deixando a mão pálida. Se o espasmo persistir, a falta de sangue faz com que a mão que estava pálida comece a ficar arroxeada. Esta isquemia pode causar muita dor. Quando o espasmo desaparece, o rápido retorno do sangue deixa a pele quente e bem avermelhada.

O fenômeno de Raynaud não é exclusivo do lúpus e pode ocorrer mesmo em pessoas sem doença alguma diagnosticada. Frio, cigarro e cafeína podem ser gatilhos para esse sintoma.

Outro problema vascular comum no lúpus é o surgimento de tromboses. A síndrome do anticorpo antifosfolípide é uma doença que ocorre com frequência nos pacientes com lúpus e está associada à formação de múltiplos trombos, tanto nas artérias como nas veias, podendo levar a quadros de AVC, infarto renal, isquemia dos membros, trombose venosa das pernas e embolia pulmonar.

Além das tromboses que ocorrem com a síndrome do anticorpo antifosfolípide, os auto-anticorpos do lúpus podem atacar os vasos sanguíneos diretamente, causando o que chamamos de vasculite. A vasculite pode acometer qualquer vaso do corpo, podendo lesar pele, olhos, cérebro, rins, etc.

Alterações oculares

Os olhos são outros órgãos frequentemente afetados pelo lúpus. A manifestação mais comum é a ceratoconjuntivite sicca, conhecida também como síndrome do olho seco, muito comum na doença de Sjögren, mas que pode ser também um sintoma de lúpus.

Outros sintomas do lúpus relacionado à visão são a vasculite da retina, uveíte anterior (inflamação da íris, parte colorida dos olhos) e a episclerite (inflamação da esclera, parte branca dos olhos).

Alterações neurológicas

O lúpus pode cursar com síndromes neurológicas e psiquiátricas.

As lesões neurológicas ocorrem por tromboses e vasculites, que acabam por provocar AVC.

Alterações psiquiátricas também podem ocorrer devido ao lúpus. As mais comuns são a psicose, onde o paciente começa a ter pensamentos bizarros e alucinações, e a demência, com perda progressiva da memória e da capacidade de efetuar tarefas simples.

Alterações pulmonares

O pulmão e a pleura também são órgãos susceptíveis ao lúpus. Derrame pleural, pneumonite, doença intersticial pulmonar, hipertensão pulmonar e hemorragia alveolar são as manifestações pulmonares mais comuns. Como explicado acima, a embolia pulmonar é uma complicação que pode surgir em pacientes com anticorpos antifosfolípides.

Alterações cardíacas

Doenças cardíacas são comuns entre pacientes com lúpus eritematoso sistêmico. O envolvimento cardíaco pode se manifestar como:

  • Doença valvular, na maioria das vezes como uma regurgitação mitral leve.
  • Endocardite (inflamação das válvulas cardíacas) não infecciosa, chamada de endocardite de Libman-Sacks.
  • Doença do pericárdio (fina membrana que envolve o coração). A manifestação mais comum é a pericardite, inflamação do pericárdio.
  • Doença da artéria coronária.
  • Miocardite, inflamação do músculo cardíaco, que pode levar à insuficiência cardíaca.

Referências


RELACIONADOS

Regras para Comentários

Antes de comentar, clique no link a seguir para ler as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.
Perguntas fora das regras serão descartadas.

Deixe um comentário

49 comentários em “10 SINTOMAS DO LÚPUS”

  1. Boa tarde na minha pálpebra superior apareceu uma mancha branca que descamava, passei uma polmada e sumiu, depois de 2 meses apareceu umas manchas brancas no pescoço e na nuca e a Dra suspeita de ser lupus, é possível diagnostica apenas pelas aparências das manchas ?

    Responder
  2. Dr fiz uns exames e deram normais menos o vhs q deu 26 e o fan que deu nucleolo reagente 1/160 homogenio, o q pode ser?

    Responder
    • Podem ser muitas coisas e pode não ser nada. Depende do seu quadro clínico. VHS e FAN são exames inespecíficos. É preciso continuar a investigação.

      Responder
  3. Fiz exames para lúpus e deu um FAN reagente estou grávida.
    Núcleo reagente. Tbm estou com proteína S baixa. estou com medo será que e grave?

    Responder
    • A própria gravidez pode dar FAN positivo. É preciso mais do que um simples exame para se pensar em doenças.

      Responder
    • Não há um exame único que feche diagnóstico com certeza. É preciso interpretar o contexto clínico e laboratorial. Geralmente o diagnóstico sai quando o paciente tem sintomas típicos do lúpus e apresenta um FAN positivo.

      Responder
  4. Olá Dr.
    Meu primo já foi diagnosticado com Lúpus e está internado em tratamento, porém gostaria de saber se as alterações psiquiátricas são permanentes ou elas regridem quando há controle da doença?

    Responder
  5. Olá Dr.
    Meu primo já foi diagnosticado com Lúpus e está internado em tratamento, porém gostaria de saber se as alterações psiquiátricas são permanentes ou elas regridem quando há controle da doença?

    Responder
    • O diagnóstico do lúpus é feito através da avaliação conjunta de sintomas e exames laboratoriais, tais como o FAN. O lúpus não é hereditário, mas há um maior risco se o paciente tiver familiares com a doença.

      Responder
  6. Dr, apartir dos resultados de exames SSA (RO) >> fortemente positivo_ e um SSB(LA) fracamente postivo dah para concluir qual eh a doença imune, se eh Sindrome de Jogren ou LES?

    Responder
  7. Dr, o lupus pode afetar os rins. Nesse sentido, o lupus pode causar cálculo renal?
    obrigado pela atenção!

    EDUARDO BASTOS

    Responder
    • Até pode de modo indireto, mas o acometimento renal típico do lúpus não tem a ver com formação de cálculos.

      Responder
  8. Boa tarde Dr. Pedro!!!!!!
    Sou a Caetana e a mais de dois anos,manchei as pernas e a barriga de várias manchas roxas e inchadas,doía muito.Fui ao médico que pediu vários exames inclusive o fan,o resultado foi reagente no núcleo e na placa metafásica cromossômica.Fui urgente procurar um reumatologista porque sei da gravidade de ter LES. Foi feito outros exames, e negativos só o fan positivo.E eu com vários sintomas da doença.Ele me dispensou.Meu clínico me recomendou que procurasse outro especialista da área e é difícil mesmo pagando na minha região não tem.O profissional que me atendeu não entendeu porque o colega não fez o tratamento e acompanhamento.Atualmente uso vários remédios,estou com muitos órgãos comprometido, inclusive os rins,descontrole de pressão,batimentos cardíaco,crises eplética…fiquei triste,acho que se tivesse cuidado de mim no início teria uma chance de ter um tempo maior de vida quase que normal.Trabalho na saúde e conheço bastante pacientes com LES e a muito anos e estão bem,até trabalham.Espero descoberta da cura,não por mim pelos outros que possa vir a ter.
    Caetana

    Responder
  9. possuo, dores incomensuraveis em varias articulações do corpo, atingem principalmete o lado esquerdo do corpo e no caso do direito as articulações dos dedos. Sao 2 formas de dor, ambas terriveis, uma, similar a cravar uma faca quente sobre a articulação, ja outra é a sensação literal em especial no dedo dos pés e mãos de choque-eletrico. O que pode vir a ser?

    Responder
  10. meu nome e giseli marceli…. tive em bolia pumonar por causa de uma cartela consepicional p colicas de mais sangramento…. mas depois desse episodio descobrio que tenho lupus que atinge minhas articulaçao e os orgaos.. e junto sindrome antifosfolipide faz 7 bano que vi tratando tomo marevam reuquinol defalzacorde poriço tive que tira meu ultero. meus ovarios nao tenho filhos trato com rematologista e de matologista

    Responder
  11. Nossa que doença complexa, como se faz o diagnóstico eficaz, já que algumas sintomatologias são comuns a outras doenças???

    Responder
  12. Ola Dr. estou com duas manchas nos cantos da boca ate quase oq queixo que coçam e descamam..
    gostaria de saber o que pode ser e se eh grave
    grata.

    Responder
  13. Olá Dr.Bom, vou tentar ser breve apesar de já terem se passado 3 anos e meio e ainda não descobri o que tenho.
    os sintomas que tenho são…
    Livedo Reticular.
    Urticarias quase todos os dias.
    E ultimamente muitas dores em varias juntas tais como, 2 joelhos, 1 ombro, 2 dedões 1 de cada mão. 1 dedo (penúltimo dedo) de uma das mãos.
    E de 1 mes e meio pra cá, dor em 1 pé, sendo no calcanhar, essa é a dor que mais me incomoda no momento.
    Já fiz vários e vários exames, refis etc.. e não deu nada, tipo, FAN, ANTI-DNA, Anti-SM etc… o único que deu um pouco alterado foi o anti-cardiolipina (deu digamos médio). Tipo, acima de 40 seria positivo certo? deu 26. Ahh fiz também, anti-hiv, sífilis e muitos outros todos negativos. E os exames de urina e sangue como Hemograma completo sempre são 100% normais!
    Já fui em mais de 20 médicos tanto do plano quando públicos e NADA.
    Eu já pensei em Lúpus, AR, e vaiais outras doenças e não consigo descobrir nada, já estou ficando meio doido com isso.
    Por favor, teria alguma ideia do que possa ser ou o que posso procurar a mais?
    por favor, fico encioso no aguardo de sua resposta!Um forte abraço…

    Responder
  14. Olá Dr.
    Bom, vou tentar ser breve apesar de já terem se passado 3 anos e meio e ainda não descobri o que tenho.
    os sintomas que tenho são…
    Livedo Reticular.
    Urticarias quase todos os dias.
    E ultimamente muitas dores em varias juntas tais como, 2 joelhos, 1 ombro, 2 dedões 1 de cada mão. 1 dedo (penúltimo dedo) de uma das mãos.
    E de 1 mes e meio pra cá, dor em 1 pé, sendo no calcanhar, essa é a dor que mais me incomoda no momento.
    Já fiz vários e vários exames, refis etc.. e não deu nada, tipo, FAN, ANTI-DNA, Anti-SM etc… o único que deu um pouco alterado foi o anti-cardiolipina (deu digamos médio). Tipo, acima de 40 seria positivo certo? deu 26. Ahh fiz também, anti-hiv, sífilis e muitos outros todos negativos. E os exames de urina e sangue como Hemograma completo sempre são 100% normais!
    Já fui em mais de 20 médicos tanto do plano quando públicos e NADA.
    Eu já pensei em Lúpus, AR, e vaiais outras doenças e não consigo descobrir nada, já estou ficando meio doido com isso.
    Por favor, teria alguma ideia do que possa ser ou o que posso procurar a mais?
    por favor, fico encioso no aguardo de sua resposta!Um forte abraço…

    Responder
  15. Boa Tarde:
     Meu exame do FAN deu 1-80.
    Isso qier dizer que eu tenho esse lupus?
    Por favor alguem pode me responder

    Responder
  16. gostaria de saber como diminuir as boxexas pois tomo predinizona desde 2002e o neu rosto parece com de  um cão budog

    Responder
  17. Bom dia. Ainda não tenho um diagnóstico fechado de Lúpus. Dos meus exames laboratoriais, apenas o FAN deu positivo 1/300. Há cerca de um mês apareceram pápulas no meu calcanhar esquerdo, nas pontas dos dedos da mão esquerda e palmas das duas mãos. Na sequência dos dias, foram aparecendo pápulas ao longo dos dedos das duas mãos e também nos dedos dos pés esquerdo e direito. Em seguida aconteceu a descamação das pápulas e ficaram manchas avermelhadas. Porém não apareceram novas lesões. Na sequência, apareceram nódulos nas duas pernas, que foram crescendo. De um deles, o maior e mais velho, a dermatologista fez biópsia, cujo resultado ainda não
    saiu.  Alguns sintomas eu tenho apresentado, como:
    fadiga, dores musculares, perda de cabelos, lesão na narina esquerda e céu da boca(como afta).
    Tenho 68 anos.

    Responder
  18. Olá, tenho uma dúvida, sempre que faço o FAN ele dá positivo 1/1280 outros 1/160 e sempre para Lúpus, homogêneo ou pontilhado fino, procurei ajuda por sentir bastante dores nas juntas, e embora pareçam normais, doem muito fora uma dezena de outras coisas, inclusive a doença de Raynaud, mas o que não consigo entender é porque somente esse exame dá positivo ? anti dna e outros estão sempre normais? Não creio qu tenha Lúpus, mas os meus sintomas clínicos são reais gostaria de saber o que acha disso. Obrigada . Márcia

    Responder
    • Se vc não tem acometimento renal é possível ter lúpus com Anti-DNA negativo.
      Nem sempre o diagnóstico de lúpus é simples de ser feito.

      Responder
  19. Eu gostaria de saber  quem tem´lúpus os olhos tds os dias agora amanhece enchados, é sintomas da lúpus.

    Responder