Corrimento vaginal: branco, amarelo, marrom, com cheiro…

Atualizado em
Comentários: 98

O que é corrimento vaginal?

Corrimento vaginal é o nome que damos à secreção de fluidos pela vagina, que, dependendo das suas características, pode ser algo completamente normal ou um sinal de doença ginecológica.

As secreções vaginais naturais são produzidas por glândulas no canal vaginal e têm um importante papel na saúde feminina, pois ajudam na eliminação de células mortas e bactérias do sistema reprodutor. Isso mantém a vagina limpa e ajuda a prevenir infecções.

Em geral, corrimentos claros, que não estão associados a outros sintomas, são benignos e não precisam de tratamento. Por outro lado, se o corrimento tiver coloração esverdeada ou amarelada, mau cheiro e estiver associado à dor ou coceira, ele provavelmente é um sinal de infecção ginecológica.

Neste artigo abordaremos as principais causas de corrimento vaginal, detalhando os sinais e sintomas que podem indicar uma vaginite ou colpite (inflamação da vagina).

Se você procura informações específicas sobre corrimento vaginal na gravidez, leia: Corrimento na gravidez.

Informações em vídeo

Antes de iniciarmos as explicações, assista a esse curto vídeo produzido pela nossa equipe.

YouTube video

Corrimento vaginal normal

Antes de falarmos sobre o corrimento vaginal fisiológico, isto é, o corrimento vaginal normal, não relacionado a doenças, temos que fazer uma rápida revisão da anatomia ginecológica feminina.

É muito comum a confusão entre vagina e vulva. Quando olhamos para a genitália externa feminina o que vemos é a vulva; da vagina só conseguimos observar o seu orifício externo, pois a vagina propriamente dita é o canal que fica no interior do corpo e termina no colo do útero, como pode ser visto na ilustração abaixo.

Sistema reprodutor feminino

O corrimento normalmente se origina na vagina e no colo do útero, e só se torna perceptível quando sai pelo orifício externo da vagina.

Todas as mulheres em idade reprodutiva podem ter corrimento vaginal normal, chamado corrimento vaginal fisiológico. Este corrimento é formado pela combinação de células mortas da vagina, bactérias naturais da flora vaginal e secreção de muco; costuma ter entre 1 e 4 ml de volume diário e sua função é umedecer, lubrificar e manter a vagina limpa, dificultando o surgimento de infecções.

O corrimento vaginal fisiológico é estimulado pelo estrogênio e, portanto, pode ter seu volume aumentado em períodos nos quais há maior estimulação hormonal, como na gravidez, uso de anticoncepcionais à base de estrogênios, no meio do ciclo menstrual, perto da ovulação ou dias antes da menstruação.

O corrimento vaginal normal geralmente tem as seguintes características:

  • Pode ser espesso, aquoso ou elástico.
  • Sua cor é branca, leitosa ou transparente.
  • Apresenta odor muito suave ou nenhum odor.
  • Ausência de sinais ou sintomas de irritação, como dor, ardência, vermelhidão ou comichão na vagina ou vulva.

Essa última caraterística é uma das dicas mais importantes para identificar um corrimento fisiológico. Todavia, é importante salientar que uma discreta irritação na vulva pode ocorrer em algumas mulheres com corrimento fisiológico.

Variação do corrimento vaginal ao longo do ciclo menstrual

As características do corrimento vaginal fisiológico mudam ao longo do ciclo menstrual e são tão típicas que podem servir de guia para as mulheres que querem identificar o dia da sua ovulação (leia: Quando é o período fértil para engravidar?).

Esse pequeno corrimento com origem no colo do útero é chamado de muco cervical. A consistência e a aparência do muco cervical ao longo do ciclo menstrual costumam seguir o seguinte padrão:

  • Durante a menstruação, o fluxo sanguíneo cobre o muco, que se torna imperceptível.
  • Logo após o fim da menstruação, a mulher tem normalmente tem 3 a 4 dias sem muco ou corrimento. Estes são chamados de “dias secos”.
  • Após esse curto período seco, à medida que o óvulo inicia seu amadurecimento, o muco cervical começa a ser produzido. Nesta fase, o muco é geralmente de coloração clara, levemente amarelo, branco ou turvo, e de consistência pegajosa.
  • Logo antes e durante a ovulação, o volume de muco aumenta e o corrimento vaginal torna-se mais perceptível. A secreção é tipicamente clara, líquida, de consistência escorregadia e elástica, parecendo clara de ovo.
  • Após a ovulação, a quantidade de muco diminui bastante. Inicialmente, ele fica novamente turvo e pegajoso até que desaparece e a mulher tem vários dias secos. Isto dura cerca de 11 a 14 dias, até o novo ciclo menstrual começar.
Muco cervical

Corrimento vaginal anormal

Leucorreia ou corrimento vaginal patológico é aquele que está relacionado a alguma doença ginecológica. Esse tipo de corrimento pode ter várias causas. As mais comuns são as vaginites, também chamadas de colpites, que é a infecção da vagina, provocada normalmente por bactérias ou fungos.

A leucorreia também pode surgir por atrofia da mucosa da vagina após a menopausa, alergia a algumas substâncias, como espermicidas, ou pela presença de um corpo estranho na vagina.

Falaremos resumidamente sobre as principais causas de vaginite e corrimento vaginal. Mais detalhes podem ser lidos nos textos específicos para cada uma das doenças descritas abaixo.

Candidíase

A Candida é um fungo que faz parte da flora natural de germes da vagina, pele e intestinos. A Candida vive normalmente na nossa pele e não costuma causar sintomas. Entretanto, sempre que há algum desarranjo nas condições habituais do nosso organismo, como uso excessivo de antibióticos, estresse, doenças como diabetes, imunossupressão, traumas, etc., a Candida pode começar a multiplicar-se excessivamente, causando sintomas.

A candidíase vaginal normalmente se manifesta com prurido (coceira) e/ou ardência na vulva, dor para urinar, dor durante o ato sexual e corrimento vaginal.

O corrimento vaginal provocado por candidíase costuma ter as seguintes características:

  • Corrimento espesso.
  • Sem odor forte.
  • Pode ser abundante.
  • Esbranquiçado, muitas vezes comparado com queijo cottage.
  • Apresenta coceira vaginal.
  • Causa dor ou ardência, principalmente durante o ato sexual ou ao urinar.
Corrimento vaginal esbranquiçado - candidíase
Colo do útero apresentando corrimento esbranquiçado, com áreas tipo queijo cottage – candidíase

Para mais sobre o corrimento provocado pela candidíase, leia: Candidíase – Sintomas e tratamento e Tratamento da Candidíase Vaginal.

Gonorreia e Clamídia

A gonorreia e a clamídia são duas infecções sexualmente transmissíveis (IST) causadas, respectivamente, pelas bactérias Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis.

Ambas infecções provocam uma cervicite (infecção do colo do útero) e podem cursar com corrimento vaginal, geralmente de aspecto mucopurulento (amarelo turvo). Outros sintomas associados incluem dor para urinar, dor durante o ato sexual, normalmente com sangramento pós-coito e irritação na vulva.

As principais características do corrimento vaginal provocado por gonorreia ou clamidia são:

  • O corrimento pode ser amarelo-esverdeado ou mesmo purulento.
  • Geralmente espesso e com aspecto de pus.
  • Pode ter um odor desagradável, embora nem todas as mulheres percebam um cheiro específico.
  • A quantidade de corrimento pode variar e, em alguns casos, ser bastante abundante.
  • A gonorreia também pode causar dor ou sensação de queimação ao urinar, dor pélvica e sangramento fora do período menstrual.

O corrimento provocado pela clamidia costuma ser parecido com o da gonorreia, mas o quadro costuma ser mais brando.

Para mais informações sobre o corrimento provocado pela gonorreia ou clamídia, leia: Gonorreia – Sintomas e tratamento e Clamídia – Sintomas e tratamento.

Tricomoníase

A tricomoníase é uma doença sexualmente transmissível causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis.

Nem todas as pacientes infectadas apresentam sintomas. Quando há sintomas, o quadro costuma ser de vaginite e se apresenta com um corrimento fino, amarelo-esverdeado, de odor desagradável, associado aos outros sinais clássicos de vulvovaginite, como dor ao urinar, irritação da vulva e sangramento/dor durante o coito.

O Trichomonas vaginalis pode permanecer assintomático por muito tempo antes de provocar vaginite, tornando difícil saber exatamente quando houve a contaminação.

Sem tratamento, a infecção pode durar meses ou mesmo anos, tornando-se um fator de risco para infertilidade e câncer do colo do útero.

As principais características do corrimento vaginal provocado pela tricomoníase são:

  • O corrimento pode variar de cor, desde amarelo, verde, cinza ou branco.
  • Geralmente tem consistência fina e espumosa.
  • Pode apresentar um odor forte e desagradável, muitas vezes descrito como “cheiro de peixe”.
  • A quantidade de corrimento pode variar, mas geralmente é mais abundante que o corrimento vaginal normal.
  • A tricomoníase também pode causar coceira, irritação e vermelhidão na área genital, dor ou sensação de queimação ao urinar e dor durante as relações sexuais.
  • Os sintomas podem piorar durante a menstruação.
Corrimento vaginal por Trichomonas vaginalis
Corrimento vaginal amarelado e espumoso provocado por tricomoníase

Para mais informações sobre o corrimento provocado pelo Trichomonas, leia: Tricomoníase – Sintomas e tratamento.

Vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é a principal causa de corrimento vaginal anormal. É uma infecção causada por alterações na flora natural da vagina, que resultam em redução no número de lactobacillus (bactérias “boas”) e um excessivo crescimento de bactérias aeróbicas (bactérias “ruins”), como Gardnerella vaginalis, Mycoplasma hominis, Prevotella, Porphyromonas, Bacteroides, Peptostreptococcus, Fusobacterium e Atopobium vaginae.

É muito comum se associar a vaginose bacteriana à bactéria Gardnerella vaginalis, porém, esta doença é causada pelo crescimento de múltiplas bactérias, e não só da Gardnerella. O termo vaginose é usado em vez de vaginite neste caso porque há pouca ou nenhuma inflamação da vagina, apenas proliferação bacteriana.

O sintoma típico da vaginose é o corrimento vaginal fino e acinzentado, com odor muito forte, tipo peixe podre. Os outros sintomas de inflamação vulvovaginal, como dor ao urinar, coceira da vulva e dor ao coito são bem menos frequentes, estando geralmente ausentes.

A proliferação de bactérias e a queda no número de lactobacillus faz com que haja um aumento significativo do pH da vagina, sendo esta uma das dicas para o diagnóstico.

As principais características do corrimento vaginal provocado pela vaginose bacteriana são:

  • O corrimento pode ser branco, cinza ou levemente amarelado.
  • Geralmente tem uma consistência fina e aquosa.
  • Pode apresentar um odor forte e desagradável, muitas vezes descrito como “de peixe podre”, que pode ser mais perceptível após as relações sexuais.
  • A quantidade de corrimento pode variar, mas geralmente é maior do que o corrimento vaginal normal.
  • A vaginose bacteriana tipicamente não causa coceira, dor ou vermelhidão na área genital, embora algumas mulheres possam apresentar uma leve irritação.

Para mais informações sobre o corrimento provocado pela vaginose, leia: Vaginose bacteriana – Gardnerella vaginalis.

Atrofia vaginal

A atrofia da vagina ocorre geralmente após a menopausa. O estrogênio estimula o corrimento fisiológico, e a sua falta provoca ressecamento, afinamento e perda da elasticidade da mucosa vaginal. Esta atrofia vaginal pode levar à inflamação com corrimento, dor para urinar e incômodo durante o ato sexual.

A atrofia vaginal faz parte da síndrome geniturinária da menopausa, mas também pode ocorrer durante a amamentação ou em mulheres que passaram por tratamentos que reduzem os níveis de estrogênio, como certas cirurgias ou terapias hormonais para o câncer.

Algumas características do corrimento vaginal provocado por atrofia vaginal são:

  • O corrimento pode ser claro, incolor ou levemente esbranquiçado.
  • Geralmente tem uma consistência fina e aquosa.
  • Normalmente não apresenta um odor forte ou desagradável.
  • A quantidade de corrimento pode variar, mas geralmente é menor do que o corrimento vaginal normal, pois a atrofia vaginal também pode levar à secura vaginal.
  • A atrofia vaginal pode causar sintomas como secura, coceira, irritação, dor ou desconforto na área genital, dor ou sensação de queimação ao urinar e dor durante as relações sexuais.

Alergias

O corrimento vaginal provocado por alergias a produtos químicos ou substâncias pode variar conforme o indivíduo e a substância à qual a pessoa é alérgica.

Essas alergias podem ser desencadeadas por produtos como sabonetes, lenços umedecidos, lubrificantes, espermicidas, látex da camisinha, perfumes, absorventes ou tampões, entre outros. A reação alérgica na vagina pode causar corrimento vaginal.

As principais características do corrimento vaginal provocado por alergias incluem:

  • O corrimento pode ser claro, incolor ou levemente esbranquiçado.
  • Geralmente tem uma consistência aquosa ou mucosa.
  • Normalmente não apresenta um odor forte ou desagradável.
  • A quantidade de corrimento pode variar, mas geralmente é menor do que o corrimento vaginal normal.
  • Alergias podem causar sintomas como coceira, vermelhidão, inchaço, irritação e dor na área genital. Estes sintomas podem ser mais intensos logo após o contato com o alérgeno.

Causas menos comuns

As causas citadas acima são as mais comuns, mas não são as únicas. Se a mulher tem um corrimento vaginal persistente, que não parece ser fisiológico, e nenhuma das causas comuns for identificada, o ginecologista precisa pensar também nas seguintes hipóteses:

Corrimento vaginal de acordo com sua coloração

Corrimento marrom

Qualquer situação que provoque algum grau de sangramento vaginal ou uterino pode causar um corrimento acastanhado. As principais causas são:

  • Restos da menstruação misturados ao corrimento fisiológico.
  • Traumas na região vaginal ou uterina.
  • Infecções.
  • Corpo estranho na vagina.
  • Tumores ginecológicos.
  • Sangramento uterino provocado pela implantação do embrião no útero nos primeiros dias de gravidez.
  • Atrofia vaginal.
  • Gravidez ectópica.

Corrimento amarelado ou esverdeado

O corrimento vaginal amarelado-esverdeado é geralmente sinal de infecção ginecológica, principalmente se acompanhado de mau cheiro, ardência ou coceira vaginal. As principais causas são:

  • Tricomoníase.
  • Gonorreia.
  • Clamídia.

O corrimento fisiológico costuma ser branco e claro, mas ao ser exposto ao ar após contato com a calcinha, ele pode ficar meio amarelado. Portanto, se a mulher não tiver sintoma algum e o corrimento não tiver cheiro, o fato dele ser meio amarelado não necessariamente indica alguma infecção em curso. Na dúvida, o melhor é procurar a sua ginecologista para ela poder avaliar o corrimento.

Corrimento branco ou acinzentando

O corrimento brancacento costuma ser normal, principalmente se for fino, em pequena quantidade e se ocorrer próximo do período ovulatório. Porém, se o corrimento for espesso, pastoso, leitoso, com grumos ou acinzentado, principalmente se estiver associado a sintomas irritativos, como coceira, dor vaginal ou mau cheiro, infecções devem ser investigadas. As principais causas são:

  • Candidíase.
  • Vaginose bacteriana.

Corrimento com mau cheiro

Corrimento com mau cheiro é típico de infecção ginecológica. As principais causas são:

  • Vaginose bacteriana (cheiro muito forte).
  • Tricomoníase.

Diagnóstico

Para se distinguir corretamente os tipos de corrimento vaginal, faz-se necessário uma consulta com o médico ginecologista.

Através do exame ginecológico é possível notar se há vaginite, cervicite ou apenas corrimento sem sinais de inflamação. Também é possível colher amostras do corrimento para avaliação do pH vaginal, investigação microscópica e cultura.

Tratamento

O tratamento do corrimento depende da causa, variando desde antifúngicos ou antibióticos para as infecções, até cremes de estrogênio para a vaginite atrófica. Não há um tratamento único que sirva para todos os tipos de corrimento.

Se você tem corrimento vaginal, procure seu ginecologista para a causa ser esclarecida e o tratamento adequado poder ser instituído.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.


O Artigo te Ajudou? Então nos Ajude Agora!
Se você achou este artigo informativo e útil, por favor, considere compartilhá-lo nas suas redes sociais. Cada compartilhamento não só ajuda outras pessoas a obterem informações de saúde de qualidade, mas também contribui significativamente para o crescimento do nosso site.
Temas relacionados
Sintomas de gravidez 25 sintomas de gravidez (e em quais semanas eles surgem)
Soluço Soluços: causas e tratamento (adultos e crianças)
Pílula do dia seguinte Pílula do dia seguinte: como tomar e efeitos adversos
Tricomoníase Tricomoníase — Infecção pelo Trichomonas vaginalis
Cetoconazol Cetoconazol: Bula simplificada
Apendicite Sintomas da apendicite (adultos, idosos, crianças e bebês)
Micose virilha Micose na virilha (tinea cruris): sintomas e tratamento
Candidíase no homem Candidíase em homens: sintomas, fotos e tratamento
Pré-Diabetes Pré-diabetes: sintomas, diagnóstico e tratamento
Coceira vaginal 15 causas comuns de coceira vaginal
Atraso menstrual 15 Causas Comuns de Menstruação Atrasada
Problemas na gravidez 10 sinais de problemas e complicações na gravidez
Gonorreia Gonorreia: o que é, sintomas, transmissão e tratamento
Fluconazol Fluconazol: tratamento para candidíase
EAS Exame de urina (EAS) – Entenda os resultados
Metronidazol Metronidazol (bula): pomada, comprimidos e creme
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

98 comentários em “Corrimento vaginal: branco, amarelo, marrom, com cheiro…”

  1. Minha mulher ta grávida, mas ela tá sofrendo com dor na região vaginal é tá saindo uma cor tipo amarelo verde e quando vai fazer xixi doi muito nela

    Responder
  2. Na região da vulva apareceram caroços, (cheguei a achar que fosse algum pelo encravado), vermelhidão, inchaço, ardor e dor… agora ardor ao urinar e corrimento anormal.. o que pode ser?

    Responder
    • À distância é muito difícil opinar. Há claramente lesões inflamatórias na região vulvar, mas para saber a causa, só indo ao ginecologista para ele examinar e colher material.

      Responder
    • Geralmente, não. Mas se não houver cheiro forte, coceira, ardência e se for perto da ovulação, pode não ser nada de mais. O ideal é ir ao ginecologista para ele examinar esse corrimento.

      Responder
    • Não adianta pensar em remédio sem antes ter o diagnóstico. É possível que seja uma infecção ginecológica, mas é preciso investigar com o ginecologista para saber qual. Só após o diagnóstico da agente causador é que se pode decidir qual é o melhor tratamento.

      Responder
    • Pode ser uma infecção ginecológica. Se o corrimento é novo, amarelado e você tem cólicas, o ideal é procurar sua ginecologista.

      Responder
  3. Oi e normal ter mal cheiro no corimento amarelado da vaginal coceira quando eu faco xixi fica um pouco fedeno sera que e bactéria qual poumada pra bactéria

    Responder
  4. Estou com coceira e está saindo um corrimento amarelo como Pus o que é e o que devo tomar ? Fluconazol serve pra isso

    Responder
    • Antes de tratar, é preciso fazer o diagnóstico. Você precisa ir a ginecologista para ela tentar identificar o germe causador do seu corrimento. Não existe um remédio único que trate todos os tipos de corrimento. O tratamento muda conforme a causa.

      Responder
  5. Olá… tô com um corrimento q tem muito mal cheiro as vezes, além de sentir coceira e ardor, e as vezes parece q tem algo caminhando em minha vagina, muito desconfortável
    O que pode ser?? Tô desesperada

    Responder
  6. Tenho 15 anos sou virgem e o corrimento é branco as vezes transparente n sinto coceira nem nada do tipo mais é algo com frequência devo me preocupar

    Responder
    • Se o corrimento é claro, não tem cheiro e não provoca sintomas, o mais provável que é que seja apenas corrimento fisiológico. De qualquer forma, como estou opinando à distância, sem poder examiná-la, o ideal é você confirmar essa informação com sua ginecologista.

      Responder
    • Yasmin, não tenho como adivinhar à distância. Esse corrimento tem características de algo infeccioso. Você precisa ir à ginecologista para ela lhe examinar.

      Responder
  7. Estou com um corrimento escuro e junto sai um agua escura e tem um mal cheiro , pela manha quando faço o primeiro xixi saiu um pouco de sangue escuro , e quando tenho relacao tbem sai sangue , o q pode ser ?

    Responder
    • Cristina, não tenho como dar diagnóstico pela Internet. Esse corrimento vaginal que você descreve tem características de algo infeccioso. Você precisa ser vista pela sua ginecologista.

      Responder
  8. O corrimento continua mesmo dps dos antibióticos.A sulfa trimetropim, o ciprofloxacino foram alguns deles e quando havia suspeitas de fungos dps dos antibióticos que tomei, utilizei o miconazol. Nenhum deles fizeram cessar o desconforto e a secreção.O que me aconselha a fazer?

    Responder
    • Você precisa de um diagnóstico primeiro. Não adianta ficar fazendo antibióticos se você não sabe qual é o germe que precisa tratar.

      Responder
    • O mais provável é uma infecção ginecológica. Você precisa ir ao ginecologista pra identificar o germe que está causando isso.

      Responder
  9. boa tarde eu ja tive cancer no colo do utero .. o ano passodo eu fiquei gravida e logo depois começou a vim um corrimento com mal cheiro e agora esta piorando o cheiro parece que eu estou fazendo xixi nas calças mais e o corrimento branco com cheiro forte

    Responder
  10. Ola dr. Estou com dois meses de atraso menstrual (abril/maio) e fiz uso de pílula do dia seguinte em (fevereiro e março) dois testes de Farmácia negativo e agora me pareceu um corrimento transparente aguado, pode ser gravidez? Obrigada

    Responder
    • Com uso da pilula e dois testes negativos, é pouco provável. O mais provável é que o atraso seja pelo uso da pílula do dia seguinte.

      Responder
  11. Olá, boa tarde Doutor. Qual especialista o homem deve procurar para realizar exames laboratoriais afim de descobrir se possui alguma DST?

    Responder
    • Bruna, podem ser várias doenças. Você precisa ir no ginecologista para ele colher material desse corrimento e mandar pro laboratório pesquisar a bactéria responsável.

      Responder
    • Se não há outros sintomas, pode ser apenas corrimento fisiológico. Mas para ter certeza, é preciso ir ao ginecologista para ele examiná-la.

      Responder
  12. olá Dr eu fiz o preventivo a um mês , no resultado deu cocos e inflamação , sinto coçeiras intença posso fazer algum banho de assento quais a sua dica . OBRIGADA APARECIDA

    Responder
  13. Olá Dr. Estou com corrimento marrom acompanhado de coágulos de sangue e há 2 semanas que estou sentindo cólicas.Pode ser sintoma de infecção?

    Responder
  14. Doutor , tenho 14 anos não sou virgem a uma semana comecei a apresentar muita coceira e vermelhidao na vulva e um cheiro estranho , ardia e saia um liquido amarelado todos os dias de manha , mas depois de uns 3 dias o corrimento sai branco porem tem um cheiro fraco.. o meu ginecologista esta de ferias! Tenho.que esperar uns dias ate ele voltar , sera que com a vinda da menstruacao o corrimento anormal vai parar?

    Responder
  15. Eu tenho 12 anos pois tenho corrimento ele é trasparente mais quando seca dica amarelado e tenho muita coceira pois tenho medo de contar a minha mãe por favor perço ajuda a vcs

    Responder
    • Nem todo corrimento é causado por doenças sexualmente transmissíveis. O seu pode ser apenas candidíase. Conte pra sua mãe para que ela possa levá-la a um ginecologista.

      Responder
  16. Olá Doutor! Parabéns pela dedicação em responder nossas dúvidas. Tenho 28 anos, e tenho um corrimento fisiológico normal com um pouco de sangue. Não uso pilulas, não tenho vida sexual ativa, gostaria de saber o que pode causar essa situação? Obrigada.

    Responder
    • Nem sempre há uma explicação clara. É da sua própria fisiologia. Há mulheres que tem corrimento fisiológico durante toda a vida sem que isso tenha qualquer problema. O importante apenas é ficar atenta a qualquer mudança no padrão do corrimento, pois isso pode ser um sinal de infecção.

      Responder
    • Não precisa ter vergonha. Mulheres virgens também tem corrimento. Além disso, com certeza sua mãe vai entender, pois ela já deve ter tido um ou mais corrimentos durante a vida

      Responder
  17. Olá Dr., faz dois dias que estou com um corrimento preto, não é marrom e nem borra de café, é preto mesmo. Pode ser por causa de estresse?

    Responder
  18. Tenho 15 anos, não sou virgem, ha certas alturas do mês em que tenho muito corrimento, com mal cheiro, mas sem coçeira, sem dor, nem arde. É normal certo?

    Responder
    • Pode não ser. Corrimento com mau cheiro pode ser um sinal de infecção, mesmo sem outros sintomas. Tem que ir ao ginecologista para ter certeza.

      Responder
  19. ola Doutor tenho 11 anos tenho corrimento todos os dias e nao mestroei ainda o corrimento e trasparente e vem pouco e eu ja tenho pelos na vagina mais nao tenho na acila tenho seios pequenos mais tenho isso e sinal e menarca ?

    Responder
    • Pode ser um sinal de alteração hormonal. A menarca costuma surgir 2 anos depois dos primeiros sinais de puberdade, como por exemplo, desenvolvimento inicial das mamas e aparecimento dos pelos pubianos, que você já refere ter.

      Responder
  20. Olá Doutor, sou adolescente, virgem, e tenho escorrimentos diarios brancos meios transparentes , meio pastoso e com odor fraco ,e na minha calcinha fica meio transparente e amarelado, devo me preocupar?o que deve ser?

    Responder
    • A princípio isso deve ser um corrimento fisiológico. Porém, é impossível afirmar sem um exame ginecológico. O fato de você ser virgem de forma alguma impede que você seja avaliada por um ginecologista.

      Responder
  21. Sempre vejo o senhor indicar ir ao médico e pretendo fazê-lo, mas SUS costuma demorar um pouco. Ha uma semana comecei a ter corrimentos amarelo-esverdeado meio pastoso, mas não coça, não tem odor. Coincidiu de começar quando a temperatura da minha cidade aumentou e tem feito mais de 35°C todos os dias. E acabo tendo que usar jeans quase todos os dias tbm.
    Devo me preocupar?

    Responder
    • Sim, corrimentos de cor amarela ou esverdeada costumam indicar infecção, mesmo sem outros sintomas. É claro que pode até ser um corrimento fisiológico, mas sem fazer um exame ginecológico não dá para ter certeza.

      Responder
    • Corrimento vaginal não costuma ser grave, a não ser que você também tenha febre e dor abdominal/pélvica intensa. Basta tratar corretamente.

      Responder
  22. Olá Doutor. Tenho corrimento fisiológico pois tem cor branca, não apresenta odor nem coceiras ou qualquer outro sintoma que possa ser um alerta. Só que é bem frequente, geralmente umas duas vezes no dia,mesmo sendo em pequenas quantidades, me incomoda muito. Gostaria de saber se existe alguma coisa que se possa fazer para diminuir ou inibir o corrimento. Obrigada!

    Responder
    • Para confirmar que o corrimento é mesmo fisiológico, você tem que fazer um exame ginecológico para ver se não há inflamação vaginal, mesmo o corrimento sendo assintomático. Se for realmente corrimento fisiológico, como ele é abundante, pode estar relacionado a alguns fatores, como dieta, uso de hormônios, reação à produtos da camisinha, etc. De qualquer forma, tem que conversar com o seu ginecologista.

      Responder
  23. Olá Dr.! Realizei um exame de papanicolau e o resultado não entendi muito bem. O que siginifica?
    1)Composição dos esfregaços:células intermediários,células superficiais,leucócitos polimorfonucleares neutrófilos
    2)Classificação geral:alterações celulares benignas
    3)Diagnósticos descritivo:Gardnerella Vaginallis,processo inflamatório
    4)Qualidade de amostra: Satisfatório

    Responder
    • Traduzindo:
      1) inflamação.
      2) sem sinais de câncer
      3) presença de Gardnerella como causa da inflamação
      4) O material enviado era suficientemente bom para se fazer a investigação.

      Responder
  24. Dr.eu ja passei pela consulta ginecologica e fiz tambem exame,deu que estava com candida,mas fiz o tratamento direitinho,so que ainda continuo com corrimento isso e normal?

    Responder
  25. Dr.,eu tenho um corrimento que escorre até minha perna mas não sinto ardencia ou dor ou coceira,tenho 18 anos,não tem uma cor significativa mas ele eh meio transparente

    Responder
    • Pode ser só corrimento fisiológico, mas é preciso fazer um exame ginecológico para ver se realmente não há inflamação vaginal.

      Responder
  26. Olá Dr.Pedro Pinheiro, tenho corrimento branco e bem liquido constantemente, tem um cheiro diferente não chega a ser classificado como odor, e arde muito. Fui ao ginecologista e ele me receitou flocuonazol e me mandou passar pomada nitidazol. O tratamento acabou, a ardencia parou, mas continuo cm muito corrimento… o que o senhor acha que pode ser?.

    Responder