DOR AO URINAR – Principais causas de disúria

O que é disúria?

Damos o nome de disúria quando o paciente queixa-se de desconforto ao urinar, principalmente quando os sintomas são dor ou ardência durante a micção.

A maioria das pessoas relaciona a dor para urinar apenas com infecção urinária, mas vários outros problemas do trato urinário ou ginecológico podem causar este tipo de sintoma.

A maior parte dos episódios de disúria ocorre por inflamação ou infecção da uretra e/ou bexiga. Porém, inflamações na próstata, testículo, epidídimo, vagina e útero também podem apresentar a disúria como um dos seus sintomas.

É muito importante conhecer as causas de disúria e saber correlacioná-las com o restante do quadro clínico para não cair na armadilha de achar que toda dor ao urinar é infecção urinária.

O termo disúria engloba vários sintomas semelhantes que costumam indicar inflamação de alguma região do trato geniturinário. Qualquer um dos sintomas abaixo pode ser considerado disúria, caso surja no momento da micção:

  • Dor.
  • Queimação.
  • Ardência.
  • Pontada.
  • Desconforto.
  • Dor na bexiga.
  • Dor na uretra (canal que leva a urina).
  • Sensação de peso.

Antes de seguirmos em frente com o artigo, não deixe de assistir também ao vídeo sobre sintomas da infecção urinária produzido pela equipe do MD.Saúde.

Causas de dor ao urinar

Vamos iniciar as explicações listando as principais causas de disúria para, a seguir, tentar mostrar como distinguir cada uma delas.

Infecção urinária

Uretrite (inflamação da uretra)

Vulvovaginites (inflamações da vagina e vulva)

Doenças da próstata

Outras causas de disúria

Como se pode ver, a dor ao urinar é um sintoma que está presente em mais de uma dezena de doenças diferentes, sendo, portanto, necessária a avaliação médica para se estabelecer um diagnóstico correto.

Sintomas comuns associados à dor ao urinar

Como a dor ao urinar é um sintoma muito comum, o médico costuma usar a história clínica e os sintomas associados à disúria na investigação do quadro.

Por exemplo, dor ao urinar em mulheres jovens costuma indicar cistite. Já em homens jovens, é mais provável que a disúria seja devido a uma prostatite ou uretrite. Em homens idosos, doenças da próstata devem ser sempre pensados, e em mulheres com corrimento, a uretrite e a vulvovaginite são as melhores apostas.

Vamos mostrar de forma resumida que tipos de informações ajudam a direcionar o diagnóstico da disúria.

1. A cistite é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

  • Mulher jovem.
  • Aumento da frequência da urina.
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.
  • Sangue na urina.
  • Sintomas que se iniciaram 24-48 horas após relação sexual.

2. A pielonefrite é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria mais:

  • Febre alta.
  • Suores e Calafrios.
  • Vômitos.
  • Astenia.
  • Intensa dor lombar.
  • Sangue na urina.

3. A uretrite por gonorreia ou clamídia é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria mais:

  • Corrimento uretral purulento.
  • História recente de sexo sem preservativo.

4. A prostatite é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

  • Sexo masculino.
  • Dificuldades para urinar.
  • Febre.

5. A vaginite atrófica é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

6. A vulvovaginite é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

7. O cálculo renal é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

  • Dor que inicia-se nas costas e desce em direção à virilha e genitália.
  • Dor que desaparece após a pedra ser expelida na urina (pode não sumir imediatamente se a pedra ferir a uretra durante a passagem).
  • Sangue na urina.

8. O aumento da próstata, seja por hiperplasia benigna ou por tumor, é um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

  • Homem acima dos 50 anos.
  • Jato urinário fraco.
  • Dificuldade para urinar.
  • Necessidade de levantar à noite várias vezes para urinar.
  • Sangue na urina.

9. Tumor de bexiga é um um provável diagnóstico quando o paciente se queixa de disúria e também apresenta uma ou mais das seguintes características:

  • Idade acima de 55 anos.
  • Emagrecimento.
  • Sangue na urina.
  • História de tabagismo.

Diagnóstico

É importante saber que a disúria é um sintoma e não uma doença. A dor para urinar é a consequência e não a causa. O diagnóstico e o tratamento devem mirar na doença que esteja causando a dor ao urinar. Em geral, os exames mais usados na investigação são:

  • Análise simples de urina (EAS ou Urina tipo I).
  • Urocultura.
  • Análise do corrimento uretral.
  • Análise do corrimento vaginal.
  • Ultrassonografia de próstata, bexiga e rins.
  • Dosagem sanguínea do PSA.

A decisão de solicitar ou não cada um dos exames citados acima depende dos prováveis diagnósticos diferenciais estabelecidos após a avaliação médica inicial.

Em mulheres jovens, a cistite é disparada a principal causa de dor ao urinar, sendo, por vezes, desnecessário solicitar exames complementares para se fazer o diagnóstico. Não é uma conduta errada do médico prescrever antibióticos para infecção urinária após uma simples avaliação clínica.

Entretanto, se em mulheres jovens a cistite é o diagnóstico mais provável nos casos de disúria, o mesmo não se aplica aos homens jovens. Neste grupo, a cistite é pouco comum e as uretrites e prostatites devem sempre ser lembradas como diagnóstico diferencial quando há queixas de ardência ao urinar.

Tratamento

O tratamento da disúria depende obviamente da causa. Infecções são tratadas com antibióticos, doenças da próstata devem ser avaliadas por um urologista, a vaginite atrófica melhora com estrogênio vaginal, etc. Não existe um remédio único que trate todas as causas de disúria ao mesmo tempo. Portanto, se não houver uma investigação adequada, não é possível haver um tratamento adequado.

Um erro muito comum é tratar apenas a dor ao urinar com analgésicos, como o Pyridium® (fenazopiridina), deixando de lado a verdadeira causa da disúria. O paciente toma o remédio, sente alívio temporário da dor, mas não se cura. A dor volta assim que o efeito do remédio acaba (em alguns casos a dor nem sequer desaparece completamente). Essa conduta além de atrasar a cura do quadro, pode trazer complicações por deixar a doença causadora da disúria progredir.


Referências


Este artigo foi útil?
SimNão