Infecção urinária na gravidez: riscos e tratamento

Atualizado em
Comentários: 53

Introdução

A infecção urinária, principalmente a infecção da bexiga, chamada de cistite, é uma complicação relativamente comum nas gestantes.

A gravidez provoca mudanças hormonais e físicas no corpo da mulher que, junto à dificuldade com a higiene devido a uma barriga distendida, aumentam a frequência de infecções do trato urinário. Neste texto falaremos sobre a infecção urinária na gravidez.

Chamamos de infecção urinária qualquer infecção que acometa rins, bexiga e/ou uretra. A infecção dos rins recebe o nome de pielonefrite, a infecção da bexiga chama-se cistite e infecção da uretra é a uretrite.

Infecção urinária ou bacteriúria?

O nosso trato urinário habitualmente é estéril, ou seja, não contém germes. Todavia, algumas pessoas podem ter bactérias detectáveis em seu exame de urina, chamada de bacteriúria, sem que isso necessariamente indique uma infecção urinária.

A presença de bactérias na urina sem a ocorrência de sintomas de infecção urinária é chamada de bacteriúria assintomática. Na maioria das pessoas, a bacteriúria assintomática não possui relevância clínica e não precisa ser tratada. Entretanto, a gravidez é uma das poucas exceções a esta regra.

Mulheres grávidas apresentam um maior risco de desenvolverem infecção urinária quando apresentam bacteriúria. Alterações hormonais e da musculatura dos órgãos urinários favorecem o refluxo de urina e a dilatação dos ureteres, fatos que aumentam o risco de bactérias da bexiga chegarem aos rins, provocando pielonefrite.

Além do maior risco de pielonefrite, a bacteriúria assintomática na gravidez tem sido associada a um risco aumentado de nascimento prematuro, baixo peso do feto e aumento da mortalidade perinatal.

Portanto, ao contrário do que ocorre nas mulheres não grávidas, nas gestantes indica-se a pesquisa de bactérias na urina mesmo que as mesmas não apresentem queixas urinárias.

Se for detectada bacteriúria, mesmo que não haja uma cistite ou pielonefrite, antibióticos estão indicados para esterilizar o trato urinário e evitar complicações na gravidez. Se não tratadas a tempo, cerca de 40% das gestantes com bacteriúria assintomática desenvolverão pielonefrite.

Informações em vídeo

Antes de prosseguir, assista a esse curto vídeo preparado pela equipe do MD. Saúde sobre os 5 sintomas mais comuns da infecção urinária (ao clicar na imagem, o vídeo será carregado em outra janela).

YouTube video

Cistite na gravidez

A cistite, infecção da bexiga, ocorre em aproximadamente 1 a 2% das mulheres grávidas. Como o risco de ascensão das bactérias em direção aos rins é maior nas gestantes, a cistite da grávida é considerada um quadro mais grave que as cistites das mulheres não grávidas.

A cistite na gestante é causada pelas mesmas bactérias das cistites comuns, com especial ênfase para a bactéria E.coli. O mecanismo de contaminação do trato urinário por bactérias é semelhante ao que ocorre em mulheres não gestantes, com o agravante de que o aumento do útero atrapalha o esvaziamento da bexiga, favorecendo o acúmulo de urina por mais tempo que o habitual, o que aumenta o risco de multiplicação de bactérias.

Os mecanismos, os fatores de risco e a prevenção da cistite, tanto em grávidas como em não grávidas, podem ser lidos no texto: Infecção urinária – Sintomas da cistite.

Os sintomas da cistite na grávida são os clássicos:

O diagnóstico da cistite é feito através da urocultura (leia: Urocultura – Quando fazer e como colher).

Pielonefrite aguda na gravidez

A pielonefrite é a complicação mais comum do trato urinário em mulheres grávidas, ocorrendo em aproximadamente 2% de todas as gestações.

Assim como na cistite, a pielonefrite é geralmente causada pela bactéria E.coli. Como já explicado, as alterações hormonais e físicas da gravidez favorecem a ascensão de bactérias da bexiga para os rins, provocando infecção dos mesmos. A pielonefrite é uma infecção bem mais grave que a cistite e pode levar à sepse grave, com choque circulatório e insuficiência respiratória.

Os sintomas pielonefrite são febre, calafrios e dor no flanco. Náuseas, vômitos e ardência ao urinar também podem estar presentes.

Assim como na cistite, o diagnóstico da pielonefrite também é feito através da urocultura.

Se quiser mais informações sobre pielonefrite, leia: Infecção urinária – Sintomas da pielonefrite.

Tratamento

Toda grávida deve colher uma urocultura na primeira visita ao obstetra ou entre a 12ª e 16ª semana de gestação. Também é comum o obstetra solicitar nova urocultura no terceiro trimestre.

Toda gestante com urocultura positiva deve ser tratada com antibióticos, independentemente de ter sintomas ou não. Na grávida, a bacteriúria assintomática é encarada como uma cistite.

Antibióticos

Antibióticos da classe quinolonas, como ciprofloxacino, norfloxacino e ofloxacino, muito usados para tratar infecção urinária, são contraindicados na gravidez. O Bactrim também não deve ser usado como primeira opção.

Atualmente as opções seguras para tratar bacteriúria assintomática ou cistite na grávida são:

* A FEBRASGO indica um intervalo de 6/6h, porém algumas fontes internacionais sugerem cefalexina 500 mg de 12/12h por 3 a 7 dias.

Uma semana após o término do tratamento deve-se repetir a urocultura para se confirmar a eliminação da bactéria. Se a urocultura se mantiver positiva, o tratamento deve ser repetido, desta vez por mais tempo.

Após a comprovada eliminação da bactéria, a urocultura deve ser repetida todo mês até o final da gestação.

Pacientes com mais de dois episódios de bacteriúria durante a gravidez podem se beneficiar de um tratamento profilático com macrodantina, um comprimido de 100 mg diariamente, até o fim da gravidez.

Em mulheres com história de cistite de repetição antes da gravidez, o uso de antibióticos profiláticos também pode ser usado. Nas mulheres com aumento da incidência de cistite após relação sexual, indica-se uma dose de antibióticos pós-coito como medida profilática.

Pielonefrite

Com base no maior risco de complicações em mulheres grávidas, a pielonefrite tem sido tradicionalmente tratada com hospitalização e antibióticos intravenosos até que a paciente se encontre assintomática e afebril por pelo menos 48 horas. Após este período a paciente pode ter alta hospitalar com antibióticos por via oral visando completar 14 dias de tratamento.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.


O Artigo te Ajudou? Então nos Ajude Agora!
Se você achou este artigo informativo e útil, por favor, considere compartilhá-lo nas suas redes sociais. Cada compartilhamento não só ajuda outras pessoas a obterem informações de saúde de qualidade, mas também contribui significativamente para o crescimento do nosso site.
Temas relacionados
Cistite Remédios para infecção urinária – Tratamento da cistite
Urinar no banho ou em chuveiro público faz mal à saúde? Urinar no banho ou em chuveiro público faz mal à saúde?
cranberry Cranberry para infecção urinária: benefícios e malefícios
Pielonefrite Pielonefrite (infecção renal)
Urina colorida Alterações na cor normal da urina
Fosfomicina Fosfomicina trometamol: Bula simplificada
Infecção urinária 10 sintomas da infecção urinária (bexiga, uretra e rins)
Cistite Cistite: o que é, sintomas e tratamento
Dor para urinar Dor ao urinar: principais causas de disúria
Infecção urinária Infecção urinária de repetição: causas e prevenção
Prevenção ITU 22 dicas para evitar a infecção urinária
Refluxo gastroesofágico na gestação Azia e refluxo na gravidez: causas e tratamento
Depressão pós-parto Depressão pós-parto: o que é, sintomas e tratamento
Problemas na gravidez 10 sinais de problemas e complicações na gravidez
calculadora da gravidez Calculadora de gravidez, data do parto e concepção
abortamento Aborto espontâneo: causas, sintomas e tratamento
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

53 comentários em “Infecção urinária na gravidez: riscos e tratamento”

  1. No caso de gestante que no EAS apresenta leucocituria, e Bacterias abundantes, porém a Urocultura veio negativa e a paciente é assintomatica, trata-se? Sei que trata-se bacteriuria assintomatica em gestantes mas não é o caso.

    Responder
  2. Bom dia, estou gravida de 10 semanas, estou com infecção urinaria, e o medico me receitou azitromicina, eu posso realmente tomar esse remedio, ou faz mal ao feto?

    Responder
    • A azitromicina não é contra-indicada na gravidez. O problema é que a azitromicina não é um antibiótico habitualmente indicado para tratar infecção urinária.

      Responder
  3. Bom dia! Em caso de suspeita de cistite com quase 39 semanas de gestação, vale a pena fazer ainda urocultura e iniciar eventual tratamento? Favor explicar se existem outros riscos envolvidos, já que o bebê não será prematuro.

    Responder
  4. Boa noite Dr. Pedro! Estou grávida de 26 semanas e o meu exame de urina de urocultura deu infecção pela bactéria citrobacter sp, e a contagem de colônias > 100.000 UFC/ml, fui na emergência e a médica receitou norfloxacino 400mg em 12/12 horas, mas eu li que gestante não pode tomar norfloxacino, eu já estou tomando e estou no 5° dia de tratamento, estou muito preocupada com a saúde do meu bebê, realmente não pode tomar? Por que?

    Responder
    • Não é indicado tratar infecção urinária na grávida com nenhuma quinolona, família de antibióticos da norfloxacino, pois há estudos em animais que mostram que as quinolonas fazem mal ao feto. Em seres humanos ainda não sabemos qual é o risco, por isso, por segurança, a droga costuma ser evitada.

      Responder
  5. O que faz mal para o bebê é ficar com uma infecção urinária. Tem mesmo que tratar. E a macrodantina é uma opção segura.

    Responder
  6. Oi tudo bem? estou com infecção urinária e tomei cefalexina 3 vezes e a medica me receitou macrodantina para tomar de 6 em 6 horas por 7 dias, por favor posso tomar sem preocupação e receio , e n afetará o bb , pois estou com 20 semanas.obg !

    Responder
  7. Oi meu nome e Patrícia to com 14 semana de gestação to com emfequiçao urinaria já tomei duas vesses remédio mais não adianta será que devo procurar a emergência minha cunsulta e so na outra semana.

    Responder
  8. boa tarde, estou gravida de 25 semanas e foi encontrado um pouco de sangue na urina mas sem infeccao urinaria. o medico disse que deve ser alguma pedra q se formou por conta de nao beber tanta agua (embora eu beba muita agua) e que isso nao é serio. o que pode ser isso?

    Responder
    • A presença de uma quantidade mínima de sangue na urina de forma isolada não quer dizer nada. Só faz sentido investigar se esse sangramento se repetir nas próximas análises.

      Responder
  9. dra estou gravida de 3 semanas minha ginicologista me receitou um antibiotico estou com medo de tomar ira fazer mal para o bebe ? pode causar um aborto

    Responder
    • Se foi a ginecologista que receitou, é muito provável que ela tenha optado por um antibiótico que faça mal ao bebê. Por outro lado, a infecção urinária não tratada aumenta o risco de aborto.

      Responder
  10. minha medica recomendou o uso de macrodantina e pomada vaginal ,fico com receio se faz mal ao bebe mesmo ela falando q não estou com 22 semanas de gestação

    Responder
  11. Boa noite! Tenho infecção urinária de repetição e apesar de ter feito o tratamento longo ainda tenho por volta de 2x ao ano. O problema é que agora quero engravidar e terei que fazer uma FIV e estou preocupada com o que pode acontecer… o que devo fazer, o sr. tem alguma recomendação?

    Agradeço imensamente sua ajuda

    Responder
    • O problema não é necessariamente o parto, mas o risco de complicações no final da gravidez, inclusive parto prematuro. Tem que tratar essa infecção urinária.

      Responder
  12. Dr. estou gravida de 27 semanas e essa semana tive um inicio de infecção urinária. Me falaram que a gestante que tem infecções urinárias não podem fazer parto normal, e isso é verdade? estou perdida, pq queria muito fazer parto normal

    Responder
  13. Boa noite Dr. Pedro estou bastante nervosa,pois eu fiz um exame de urina I e peguei o resultado hoje dia 26-07-2013 gostaria de saber o que significa a presença de leucócitos 125000/ml fico aguardando a sua resposta.

    Responder
  14. Boa tarde, estou gravida do meu primeiro filho e de umas tres semanas e sinto dor a urinar e por vezes acompanhado de pequeno sangramento, me ajudem por favor

    Responder
  15. ontem fui pro hospital pq estava com um problema, estou indo direto ao banheiro direto mesmo! é como se minha bexiga mesmo vazia estivesse sempre cheia ! e sinto colicas mto forte , minha mestruação ja veio esse mes e vem colicas mto mto forte, e acho que cistiti ñ é pq não queima e nada só doi meu utero e minha bexiga quando vou urinar pareçe que minha barriga esta caindo, eu tenho relações com meu namorado agente usa camisinha mais só quando ele vai ejacular agente coloca, sera que o liquido que sai dele pode me engravidar? o medico me pergunto se tinha perigo de eu estar gravida e queria fazer um exame de gravidez, mais sera que pode ser gravidez mesmo?? estou apavorada por favor dotor me ajudaa

    Responder
  16. ola bom dia Dr,gostaria de saber se é correto um ,medico receitar cefalexina para o tratamento de infecção na urina sem ao menos fazer o exame /sendo que a paciente,só apresenta dores muito forte na costas e dores na barriga como se fosse contração por favor me ajude a esclareçer esta duvida muito obrigada

    Responder
    • Se o médico achar que os sintomas de infecção urinária são muito óbvios, ele pode receitar antibióticos sem exames.

      Responder
  17. dr.estou com 6semanas de gavides e tive aguns sagamentos pode ser ifecçao urinaria pois no meu exame deu leucócitos 6a10p/campo e o restante deu ausente na microscopia por favor me responda obg

    Responder
  18. Olá, bom dia.
    Estou gravida de dois meses e foi detectada infecção urinária nos exames de pré natal.
    O médico ginecologista/obstetra me receitou cefalexina 500mg de 6 em 6 horas durante 10 dias.
    Porém o uso do mesmo, esta me fazendo mal, acredito que esteja atacando o figado, pois assim que tomo a medicação me sinto mal, indisposta, sem apetite, e com nauseas. Tenho vomitado, mas por mais que eu tenha me alimentado, quando vomito é apenas um liquido amarelo, que me faz pensar que este remédio esta me atacando o figado. Eu li na bula do medicamento que dois comprimidos de 500mg de 12 em 12hs seria o suficiente para combater infecção urinaria em adultos. Pode me ajudar neste caso por favor?
    a dosagem recomendada pelo medico esta alta de mais?
    ou devo continuar o tratamento tomando 4 vezes ao dia?
    Desde ja agradeço.
    Obrigada.

    Responder
  19. Boa Tarde Dr Pedro, estou com 11 semanas de gravidez fiz recentemente um exame de urina e os leucocitos deram altissimos sendo o normal até 10.000 ui/ml o meu deu 85.000ui/ml o ginecologista disse que se trata de uma infecçao urinaria…..ele receitou um antibotico o Cefaclor. Gostaria de tirar uma duvida que esta me preocupando muito, esse medicamento é confiavel para gestantes, nao ha risco de más formaçoes ou prejudicar o feto? e ele realmente é o mais indicado para tratar uma infecçao urinaria? Obrigada!

    Responder
  20. dr. boa tarde estou 10 semanas de gestaçao e fiz um exame de urina (leucócitos positivo ++) presença de bacterias. o que significa e qual tratamento , ha risco de haver um aborto e ha agradeço

    Responder
  21. Bom dia drº Pedro, estou com 38 semanas de gestação e tive a 1ª infecção detectada dia 23/09 e foi tratada por 7 dias com Nitrofurantoina, apos 7 dias fiz exame de cultura e foi detectado que estava com a mesma bacteria (Escherichia coli ) com contagem em 100.000 UFC/ml. e estou com resistencia a Ampicilina e Tetraciclina e o medico do PS me receitou por 10 dias Macrodantina. Quando comprei o medicamento observei que era o mesmo remedio que ja havia tomado, a minha duvida é referente a tomar em menos de 1 mes o mesmo antibiotico ainda mais no fim da gestação. Por favor me esclareça esta duvida.
    Obrigada.

    Responder
  22. Bom dia, estou na 16ª semana de gestação e deu piocitos na urina 18000 /ml isolados eagrupados, muco + e celulas epiteliais frequentes, o que pode ser???

    Responder
  23. boa tarde Dr. estou gravida de 19 semanas e desde a decima semana que meu exame de urina deu estreptococus agalatie que tomo ampicilinaj ja fiz 3 vezes o exame e mesma coisa. comecei tomando ampicilina por seis dias, depois dez e por mais 14 dias ,agora comecei a tomar macrodantina um comprimido por dia ate 35 semanas de gravidez . isso eh prejudicial pro meu bebe. estou com muito medoo
    obrigado desde ja. Angela

    Responder
  24. Boa tarde Dr. Meu nome é Ivani  estou gravida de 5 meses e estou tendo enfeccão  urinaria pela segunda vez, a primeira no exame veio no exame no Leucocitos 64000 seno que a referencia é de 10.000 tomei o cefalexina por 10 dias passou, agora com 5 meses deu novamente e deu no leucocitos 280000 estou assustada o médico me passou norfloxacino e vi aqui no site que é contraindicados para gestante oque faço e o pior que estou sentindo uma colica que vai e vem, isso é um sintoma da infeccao ou estou pior do que penso. 
    Por favor me responda brevi preciso de orientação.

    Responder
  25. bom dia dotor estou gravida de 8 meses meu medico passou nitrofurantoina pra mim tomar estou com enfecções de bexiga so que depois que eu comecei a tomar esse remedio na hora que eu faço xixi depois esta me dando uma coceira por baixo isto e normal

    Responder
  26. Bom dia Dr.pedro,estou com uma dúvidas a respeito do meu exame de cultura de urina que veio com as seguintes informaçoes:”O resultado da cultura de urina devera ser avaliado em conjunto com outros dados laboratorias(Presença de bacteriura/ou leucocituria)e clinicos.As uroculturas positivas com contagens elevadas de colonias estao associadas,geralmente,a infecçoes do trato urinario,com leucocituria e bacteriuria.Entretanto,em uma parcela pequena de pacientes,podem haver uroculturas positivas sem leuccocituria.Culturas de urina negativas(sem crescimento bacteriano) com presença de leucocituria podem tambem estar associadas em situaçoes especificas,que podem ou não estar associadas a infecçoes do trato urinario.Estes casos devem ser individualmente avaliados pelo medico assistente.

    Aguardo resposta grata ass:Priscila dos santos ferreira.

    Responder