Classificação ACR BI-RADS (categoria 0 a 6)

Comentários: 88

O que é BI-RADS?

O termo BI-RADS, um acrônimo em inglês para Breast Image Reporting and Data System, é uma classificação desenvolvida em 1993 pelo Colégio Americano de Radiologia (ACR) com intuito de padronizar os relatórios mamográficos, de forma a minimizar os riscos de má interpretação dos laudos da mamografia e facilitar a comparação de resultados para futuros estudos clínicos.

O ACR BI-RADS, portanto, é uma forma padronizada de relatar os achados radiológicos da mamografia, o que reduz em muito o risco de interpretações subjetivas de laudos puramente descritivos e impede que um mesmo achado seja interpretado de forma diferente entre o médico radiologista que realizou o exame e o médico assistente da paciente que solicitou o exame.

A classificação também ajuda o médico assistente a saber quando a investigação de um nódulo suspeito deve ser complementada com outros métodos e quando ela pode ser satisfatoriamente interrompida apenas com o resultado da mamografia. Ele ajuda também a padronizar as condutas médicas.

Inicialmente proposta como uma classificação para os relatórios da mamografia, o BI-RADS atualmente também tem sido usado para descrever laudos de ultrassonografia mamária e de ressonância magnética das mamas.

Classificação ACR BI-RADS

Se você faz uma mamografia e apresenta alguma lesão suspeita, seja ela um nódulo, um cisto, uma calcificação ou uma lesão claramente maligna, é importante que o laudo desta mamografia seja o mais direto e compreensível o possível. Para que todos os médicos, independentemente das suas especialidades, possam entender e interpretar os resultados da sua mamografia de modo uniforme, o radiologista precisa sintetizar os achados mamográficos usando uma das 6 categorias da classificação de BI-RADS. Através desta classificação, o seu médico poderá facilmente distinguir a probabilidade da sua lesão ser maligna ou benigna.

O que descrevemos a seguir são as 6 categorias de classificação do Colégio Americano de Radiologia.

BI-RADS categoria 0 – Exame inconclusivo

Quando o radiologista classifica o seu resultado como BI-RADS 0, isso significa que ele considerou o exame inconclusivo ou incompleto.

As causas para uma categoria 0 incluem fatores técnicos, tais como imagens de baixa qualidade, que podem ser devidos ao posicionamento inadequado da mama ou à movimentação da paciente durante o exame.

A categoria 0 também pode ser atribuída quando há dúvida sobre a existência ou não de uma lesão, havendo necessidade de realizar outro exame de imagem para tirar a prova, como ultrassonografia ou ressonância magnética.

A disponibilização de laudos de mamografia anteriores para que o médico radiologista possa comparar imagens antigas com as imagens atuais diminui o risco de a mamografia ser classificada como BI-RADS 0. Por exemplo, uma lesão de difícil avaliação, mas que existe há vários anos e nunca mudou de aspecto, fala claramente a favor de uma lesão benigna. Com o auxílio de resultados anteriores, o médico pode mudar a classificação de categoria 0 para categoria 2 (ver mais adiante).

Portanto, um BI-RADS 0 não indica nem que a lesão é provavelmente benigna, nem que é provavelmente maligna. A categoria 0 indica um exame inconclusivo que deve ser repetido.

BI-RADS categoria 1 – Exame normal ou exame negativo

Quando o radiologista classifica o seu resultado como BI-RADS 1, isso significa que a mamografia não apresenta nenhuma alteração.  O exame é completamente normal. As mamas são simétricas e não foram visualizadas massas, distorções de arquitetura ou calcificações suspeitas.

O risco de lesão maligna em um exame classificado como categoria 1 é de 0%.

BI-RADS categoria 2 – Exame com achados certamente benignos

Quando o radiologista classifica o seu resultado como BI-RADS 2, isso significa que ele encontrou alguma alteração na mamografia, mas que as características da lesão permitem afirmar que ela é benigna.

Entre as lesões que costumam ser encontradas em exames com classificação BI-RADS 2, podemos citar:

  • Fibroadenomas calcificados.
  • Cistos simples da mama.
  • Linfonodos intra-mamários.
  • Calcificações vasculares.
  • Lipomas.
  • Hamartomas.
  • Calcificações de origem secretória.
  • Implantes de silicone.
  • Cicatriz cirúrgica.

Para ser classificado como categoria 2, o médico precisa ter segurança para afirmar que a lesão é de origem benigna. Se o médico tiver dúvidas, o resultado não pode ser classificado como BI-RADS 2, mas sim como BI-RADS 3.

Portanto, na prática, um resultado BI-RADS 2 tem o mesmo valor clínico de um BI-RADS 1. O risco de lesão maligna é de 0%.

BI-RADS categoria 3 – Exame com achados provavelmente benignos

Quando o radiologista classifica o seu resultado como BI-RADS 3, isso significa que ele encontrou alguma alteração na mamografia, que provavelmente é benigna, mas que ele não tem 100% de segurança. Por mais que o médico tenha quase certeza que a lesão é benigna, se ele tiver a mínima dúvida, a classificação deve ser categoria 3.

Quando o exame é classificado como BI-RADS 3, a conduta sugerida é repetir a mamografia após 6 meses. Se o novo exame também for categoria 3, uma nova mamografia é repetida após mais 6 meses (12 meses após a primeira). Se nessa mamografia o resultado for o mesmo, uma última reavaliação mamográfica deve ser realizada após mais 1 ano (2 anos após o resultado inicial). Se após 2 anos, a lesão permanecer igual, o radiologista pode considerá-la um BI-RADS 2.

Por outro lado, se em algum momento do seguimento a lesão mudar de características e se tornar mais suspeita, a classificação deve ser mudada para BI-RADS 4 e a lesão deve ser biopsiada. Vários estudos já mostraram que esse seguimento semestral não acarreta risco para a paciente. Mesmo nos raros casos em que a lesão muda de característica e passa a haver a suspeita de malignidade, a espera não traz prejuízos à saúde da paciente.

Portanto, um resultado na categoria 3 indica uma lesão com baixíssimo risco de malignidade, que não precisa ser inicialmente biopsiada, mas que, por prudência, deve ser seguida de perto ao longo dos próximos 2 anos.

O risco de lesão maligna do BI-RADS 3 é de apenas 2%, ou seja, 98% dos casos são mesmo lesões benignas.

BI-RADS categoria 4 – Exame com achados suspeitos

Quando o radiologista classifica o seu resultado como BI-RADS 4, isso significa que ele encontrou alguma alteração na mamografia, que pode ser um câncer, mas que não necessariamente é um câncer. Todas as pacientes com um resultado BI-RADS 4 devem ser submetidas à biópsia da lesão para que o diagnóstico correto possa ser estabelecido.

A categoria 4 costuma ser dividida em 3 sub-categorias conforme o risco de câncer:

  • BI-RADS 4A: lesão com baixa suspeita de malignidade – 2 a 10% de risco de câncer.
  • BI-RADS 4B: lesão com moderada suspeita de malignidade – 11 a 50% de risco de câncer.
  • BI-RADS 4C: lesão com elevada suspeita de malignidade – 51 a 95% de risco de câncer.

Independentemente da sub-categoria de BI-RADS 4, todos os casos devem ser submetidos à biópsia. A diferença é que na paciente com BI-RADS 4A, o esperado é que a biópsia confirme uma lesão benigna, enquanto no BI-RADS 4C, o esperado é que a biópsia confirme o diagnóstico de câncer.

BI-RADS categoria 5 – Exame com elevado risco de câncer

Quando o radiologista classifica o seu resultado como BI-RADS 5, isso significa que ele encontrou alguma alteração na mamografia, que quase com certeza é derivada de um câncer da mama.

Lesões das mamas com típicas características de câncer incluem nódulos densos e espiculados, calcificações pleomórficas, lesões com retração da pele ou distorções da arquitetura da mama, ou calcificações lineares finas dispostas num segmento da mama.

Todas as lesões com categoria 5 devem ser biopsiadas.

O risco de lesão maligna em um exame classificado como BI-RADS 5 é maior que 95%.

BI-RADS categoria 6 – Exame com lesão maligna previamente conhecida

A classificação BI-RADS 6 é utilizada apenas nas pacientes que já têm o diagnóstico de câncer de mama estabelecido e acabam por fazer uma mamografia para acompanhamento da doença, como, por exemplo, após início da quimioterapia. Essa classificação serve apenas para confirmar ao médico que a lesão maligna identificada na mamografia é a mesma já conhecida anteriormente.

Classificação ACR para densidade das mamas

Conforme a última atualização do Colégio Americano de Radiologia, as classificações BI-RADS também deve descrever as mamas da paciente, classificando-as de A a D conforme a sua densidade:

  • Mamas tipo A: as mamas são quase inteiramente compostas por gordura. Cerca de 1 em cada 10 mulheres tem esse resultado.
  • Mamas tipo B: existem áreas dispersas de densidade fibroglandular. Indica haver maior densidade em algumas regiões da mama, mas a maior parte do tecido mamário é composto por gordura. Cerca de 4 em cada 10 mulheres têm esse resultado.
  • Mamas tipo C: as mamas são heterogeneamente densas. Indica haver algumas áreas de tecido com gordura, mas a maioria do tecido mamário é denso. Cerca de 4 em cada 10 mulheres têm esse resultado.
  • Mamas tipo D: os seios são extremamente densos. Indica que quase todo o tecido mamário é composto por tecido fibroglandular e quase nada por gordura. Cerca de 1 em cada 10 mulheres tem esse resultado.

Por que a densidade das mamas importa?

Além do câncer de mama ser mais comum em mulheres com mamas densas, um tecido mamário denso (ACR tipo C ou D) torna mais difícil a interpretação de uma mamografia, pois tanto o câncer quanto o tecido mamário denso aparecem brancos na mamografia.

Mamas muito densas podem aumentar o risco de exame falso-negativo, ou seja, de que um câncer presente não seja detectado na mamografia.

Tendo em conta as dificuldades na detecção precoce de lesões suspeitas quando os seios são densos, o médico pode solicitar estudos complementares de imagem, tais como ultrassom bilateral de mamas, tomossíntese mamária (mamografia-3D) ou ressonância magnética.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.


O Artigo te Ajudou? Então nos Ajude Agora!
Se você achou este artigo informativo e útil, por favor, considere compartilhá-lo nas suas redes sociais. Cada compartilhamento não só ajuda outras pessoas a obterem informações de saúde de qualidade, mas também contribui significativamente para o crescimento do nosso site.
Temas relacionados
HPV Existe Cura ou Tratamento Para o Vírus HPV?
Mastite Mastite: o que é, causas, fotos, sintomas e tratamento
HPV HPV: o que é, sintomas, transmissão e tratamento
Vacina HPV Vacina contra HPV: eficácia e segurança
Dor na mama Dor na mama: causas, tratamento e risco de câncer
Dieta amamentação Qual é a dieta indicada durante o período de amamentação?
Secreção mamilar Secreção mamilar: causas, tipos e tratamento
Teratoma Teratoma de ovário: o que é, tipos, sintomas e tratamento
HPV Relação entre HPV e câncer do colo do útero
Câncer de mama Câncer de mama: autoexame, rastreio e diagnóstico
Câncer de mama Principais fatores de risco do câncer de mama
Câncer de mama Câncer de mama (genes BRCA1 e BRCA2)
Teste de Schiller Teste de Schiller – Rastreio do câncer cervical
Papanicolau Exame Papanicolau [ASCUS, LSIL e NIC1, 2 e 3]
Cisto na mama Cisto na mama: sintomas e risco de ser câncer
Fibroadenoma da mama Fibroadenoma da Mama – Sintomas e tratamento
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

88 comentários em “Classificação ACR BI-RADS (categoria 0 a 6)”

  1. No ultrassom que fiz em março deste ano deu cistos esparsos bilaterais bi-rads 2 acr.

    Agora em dezembro realizei outro pata acompanhamento e já deu cistos esparsos bilaterais, nódulos hipoecoicos (5,9×4,1×4,9com reforço acústico posterior -direita),(nódulo hipoecoico 3,3 x2, 9×2,9), sugestivo de cisto de conteúdo denso, retroaerolar, cisto simples medindo 20,9×14,9 mm) e a categoria Agora é bi-rads 3 acr. Existe risco de se tornar câncer? Tenho histórico familiar… Minha mãe teve nas duas mamas a 17 anos, tratou e se recuperou, mas meu avô teve na próstata e faleceu, minha tia faleceu com câncer de intestino … Fico muito preocupada!! Qual o próximo passo devo seguir?!

    Responder
    • O ideal é repetir o exame com 6 meses. A imensa maioria dos casos de BI-RADS 3 é benigna, mas é uma lesão que precisa de um acompanhamento mais próximo para se ter certeza.

      Responder
  2. Olá dr. Pedro

    Fiz mamografia e eco, no resultado vem mama acr tipo c, nao consigo perceber pois não refere a categoria. Sei que tenho quistos tanto no seio esquerdo como no direito, aparentemente benignos, sem sinais de malignidade. Apenas não percebo a qual estágio se refere,o C será o 3? Peço desculpa, mas neste momento estou sem médico de família e está muito difícil conseguir consulta para mostrar os exames

    Obrigada pela atenção, grata desde já por qualquer resposta

    Atentamente,

    Silvia

    Responder
    • Essa classificação se refere à densidade a mama, consoante a quantidade de gordura versus tecido fibroso e glandular. ACR tipo C indica mamas heterogeneamente densas com 51% a 75% de tecido fibroso e glandular. Quanto mais densa é a mama, mais difícil é a avaliação pela mamografia. Vou atualizar o texto com essa explicação.

      Responder
    • BI-RADS 0 é um exame cuja imagem não dá para fazer avaliações. É preciso repetir a mamografia ou fazer outro exame de imagem, como ultrassonografia ou ressonância magnética.

      Responder
  3. Olá, Dr. Pedro, bom dia!

    Excelentes as suas explicações e informações!👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    O significa BI-RADS 4(S)?

    Muito obrigada!

    Responder
  4. qual o motivo do laudo da mamografia da categoria 4, não especificar os 3 subcategorias de acordo com o risco de câncer, BI-RADS 4A, 4B, 4C. qual é o exame que melhor esses subgrupos irão aparecer

    Responder
    • Isso é responsabilidade do radiologista que fez o laudo. Ou ele não quis se comprometer ou a imagem não permitia essa distinção. De qualquer forma, qualquer lesão BI-RADS 4 precisa ser biopsiada. Não vai mudar a conduta.

      Responder
  5. Ola Doutor, Meu exame de ultrassom deu 02 Cistos Simples na mama direita.

    a mamografia deu Bi Rards 2

    Depois esta escrito assim – ID Bi Rards 0,6 o que pode ser?

    Responder
    • BI-RADS zero é um exame que foi mal feito. As imagens não ficaram em qualidade suficiente para o radiologista poder avaliar. Tem que repetir.

      Responder
  6. Boa noite Dr, Por favor poderia me explicar o que seria calcificações esparsas, no exame de mamografia….

    Obrigada desde já !!

    Responder
    • Calcificações esparsas não têm relevância. Elas são resultados de pequenos traumas e lesões na mama ao longo da vida.

      Responder
  7. Bi rads categoria 0.

    Nódulo elíptico de alta densidade, limites obscurecidos localizado na união dos quadrantes laterais a direita e medindo cerca de 3cm. Estou com câncer ?

    Responder
    • Bi-RADS 0 significa que a imagem não tinha qualidade suficiente para que o radiologista pudesse fazer um laudo confiável. Não dá para dizer nada sobre o nódulo com esse exame.

      Responder
  8. Dotor sou de santa Catarina e precisa muito de uma resposta pois o meu deu bi-rads5 e diz binigno 0,9 pode ser câncer mesmo dizendo binigno me ajude por favor agradeço dez de já

    Responder
    • BI-RADS 0 é um resultado que indica que o exame não foi bem feito ou não forneceu dados suficientes para que o médico pudesse fazer uma avaliação. Não indica nem que há lesão provavelmente benigna nem provavelmente maligna. Categoria 0 é um exame inconclusivo que deve ser repetido.

      Responder
    • Depende do estágio do câncer. Se houver necessidade de quimioterapia ou radioterapia, o mais provável é indicar a interrupção da gravidez. Em Portugal isso é simples e fácil; no Brasil, infelizmente, é bem mais complicado.

      Responder
  9. Estou com linfonodo na axila esquerda,Fiz mamografia e ultrassom deu 2 módulos na mama um categoria 3 e outro 4 fiz a biópsia estou aguardando o resultado. A pergunta é a presença deste linfonodo na axila significa maliguinidade ?

    Responder
  10. Sou ivanise ja fiz redução da mama a 20 anos atrás por desprazia hoje minha mamografia deu bl -RADS 2 tem risco de câncer?

    Responder
  11. Dr , sempre fiz meus exames e o laudo era birads 1, cisto na mama direita, esse ano fiz e a birards aumentou para 2 , isso é normal de acontecer, digo aumentar

    Responder
    • Significa apenas que surgiu uma imagem que não existia antes, mas ela tem todas as características de ser algo benigno. Não há motivo pra preocupação.

      Responder
  12. Tive CÁ de mama 2007 retirei todo agora apurar mama deu bi-rads 2. Corro algum risco por já ter tido câncer de mama?

    Responder
  13. Dr meu ultrassom deu cisto na mama esquerda medindo 1,4×1,6 com componente solido irregular na superficie anterior tipo vegetação medindo 0,9×0,5 BIRADS US 4. Isso é cancer de mama? tenho que fazer a core byopse, se der positivo é caso de cirurgia ou tratamento?

    Responder
    • Tem que fazer biópsia. Se vir positivo, tem que retirar a massa e fazer o estadiamento do tumor para decidir o próximo passo.

      Responder
  14. Dr. Meu exame deu imagens nodulares bem delimitadas nas regiões axilares, sugerindo linfonodos , assimetria focal na mama esquerda, BI- RADS 3. Estou preocupada, já que tive câncer de colo de útero.

    Responder
    • O BI-RADS 3 é uma lesão provavelmente benigna, mas que não dá para ter certeza. Por isso, por segurança, o ideal é fazer segmento a cada 6 meses durante os próximos 2 anos.

      Responder
  15. Dr. fiz uma ultrassonografia e o resultado foi BI RADS 3 ,e tenho apenas 24 anos ,existe alguma possibilidade para mim poder ficar preocupara com alguma lesão?

    Responder
    • O BI-RADS 3 é uma lesão provavelmente benigna, mas que é preciso ficar de olho. O ideal é repetir o exame em 6 meses para ver se a lesão está evoluindo.

      Responder
    • ACR é o acrômio para American College of Radiology (Colégio Americano de Radiologia). O BO é que eu não sei, não seria ACR BI-RADS 0?

      Responder
  16. Bom dia Dr, fiz uma ressonância e o resultado foi este meu médico é semana que vem mais fiquei bastante preocupada…
    Mamas constituídas predominantemente por moderada quantidade de tecido
    fibroglandular, com distribuição heterogênea.
    Após uso de contraste, ocorre moderado realce do parênquima de forma
    assimétrica heterogênea, aspecto que reduz a sensibilidade do método.
    No QSL da mama esquerda, identifica-se área de assimetria com hipossinal em T1 e
    hipersinal em T2, apresentando realce progressivo pelo meio de contraste e padrão
    interno de impregnação heterogêneo.
    Não há evidência de outra alteração significativa nas mamas.
    Pele, mamilos, regiões axilares e parede torácica sem alterações.
    IMPRESSÃO
    Achado suspeito (ACR – BI-RADS® RM 4).
    Sugerimos, a critério clínico, correlação citohistológica.
    Comentários: ressonância magnética negativa não contra-indica o prosseguimento
    da investigação de achados suspeitos em outros métodos de imagem.

    Responder
  17. Minha ultrassonografia constou birads II nas duas mamas. O médico sugeriu que eu faça core biopsy para ter ctz de que não é nada grave. Devo me submeter a esse exame?

    Responder
  18. Minha mãe fez o exame e deu BI-RADS 5, ela está bem desesperada, pois a médica disse que ia passar a biópsia apenas para confirmar, mas com certeza ela estava com cancer de mama e teria que retirar a metade da mama.

    Responder
  19. Dr minha mãe deu BI-RADS II mais ela está numa aflição e pois na cabeça que é câncer porque dói os dois nódulos de 2,8 e 1,6. Está em depressão.

    Responder
  20. Dr a minha namora esta com microcalcificaçoes nas mamas e na mama direita é a tipo 4, E tem que fazer biopsia. O enxame diz que tem 3 nódulos agrupados tipo 4 ,si o resultado for de câncer é só retirá esses nódulos ou fazer um tratamento antes ? Pois pesquisei e não achei respostas doque fazer si de positivo pra câncer. Sei que tem que fazer um tratamento ,mas como é três nódulos causado pela a microcalcificaçaoes creio sera que o tratamento e retirada é mais rápido?

    Responder
    • Se for câncer, tem que retirar a lesão. A extensão da cirurgia depende do quão avançado está o tumor. Vai ter que fazer um estadiamento para decidir.

      Responder
  21. Estou preocupada, Tenho 3 nódulos na mama direita e 5 na esquerda, um dos nódulos da mama esquerda caracterizou Birads 4.
    Foi marcada a biópsia para o dia 19 de maio.

    Responder
    • Isis, fiz a punção e não doi nada fica tranquila ..O meu era bi-rads 4 e graças a deus deu benigno.Tive de fazer a cirugia que foi uma benção tambem não sofri nada hoje estou com 9 dias que fiz.

      Responder
  22. Uma matéria muito esclarecedora e importante para nós, leigos, que vivemos fora do Brasil e que recorremos as TICs para aprofundar os resultados dos nossos exames, parabéns Dra. Pedro Pinheiro. Cabo Verde, África Ocidental.

    Responder
  23. Olá Dr, fiz ultra-sonografia das mamas e foi identificado um nódulo sólido na mana direita, estou um pouco preocupada lá está assim ( Linfonodo) Birads 3 Oq pode ser ? Só vou passa no medico daqui a duas semana enquanto isso estou sem dormir ? preocupada por favor me ajude obg

    Responder
    • BI-RADS 3 é uma lesão com baixo risco de malignidade. 98% dos casos são benignos. Em princípio, não há motivo para preocupação. Você pode esperar tranquilamente pela consulta.

      Responder