Puberdade (masculina, feminina, precoce e tardia)

O que é a puberdade?

Puberdade é o nome dado às mudanças físicas e psicológicas que ocorrem no corpo durante a pré-adolescência e a adolescência, geralmente entre os oito e os treze anos nas meninas e entre os nove e os quatorze anos nos meninos.

Puberdade é um termo amplo que se refere à transição da imaturidade sexual para a maturidade sexual; em outras palavras, é a transição de uma criança para um adulto, incluindo a aquisição de fertilidade, o estirão do crescimento e o desenvolvimento de caracteres sexuais secundários (mamas, pelos pubianos e axilares).

Além das mudanças físicas que são facilmente identificadas, adolescentes também passam por um amadurecimento cognitivo e psicossocial.

Para que a puberdade ocorra, é preciso que existam dois eventos, ambos relacionados à liberação hormonal: a adrenarca e a gonadarca.

Gonadarca

O processo de ativação das gônadas (ovários ou testículos) e, por consequência, o início da produção dos hormônios sexuais é chamado de gonadarca. Esse processo é desencadeado por duas estruturas presentes no cérebro: hipotálamo e a glândula pituitária (também chamada de hipófise).

O hipotálamo e a hipófise produzem diversos hormônios importantes para o funcionamento normal do corpo, atuando sobre diversos órgãos, incluindo rins, pele, tiroide e ossos. Dentre os hormônios liberados pela hipófise, estão aqueles que são responsáveis pelo processo da puberdade e agem sobre ovários e testículos.

Hormônios produzidos pelo eixo hipotálamo-hipófise
Hormônios produzidos pelo eixo hipotálamo-hipófise

De forma simplificada: o hipotálamo produz o hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH) que estimula a hipófise produzir o hormônio luteinizante (LH) e o hormônio folículo-estimulante (FSH), chamados de gonadotropinas (ou gonadotrofinas).

O FSH e o LH ativam as gônadas – os ovários e os testículos – estimulando a produção dos hormônios sexuais. Nas meninas, estes hormônios são o estradiol e a progesterona. Nos meninos, a testosterona.

GnRH → FSH e LH → estradiol, progesterona e testosterona

As transformações físicas existentes na puberdade e o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários são consequências da atuação dos hormônios sexuais produzidos pelas gônadas:

  • Estradiol (estrogênio): inicialmente estimula o desenvolvimento mamário e crescimento do esqueleto, o que leva à aceleração do crescimento típica da adolescência. Mais tarde, o estradiol é também tona-se responsável pela ovulação e pelos ciclos menstruais. 
  • Testosterona: leva ao aumento dos testículos e do pênis, engrossamento da voz, crescimento de pelos e aumento da massa muscular. Parte da testosterona é convertida em estradiol, que tem os mesmos efeitos no esqueleto dos meninos do que no esqueleto das meninas.

A gonadarca também é caracterizada por três fenômenos:

  • Telarca: início do desenvolvimento do tecido mamário, que leva ao crescimento das mamas.
  • Menarca: primeiro sangramento menstrual (falamos especificamente da menarca no artigo: Menarca – primeira menstruação da vida).
  • Espermarca: aparecimento de espermatozoides no líquido seminal, ou seja, a primeira produção de esperma.


Adrenarca

Um pouco antes da gonadarca, ocorre um outro fenômeno, a adrenarca. A adrenarca se refere ao aumento de produção de androgênios pelas glândulas adrenais (suprarrenais). Os androgênios são um grupo de hormônios do qual a testosterona faz parte.

Nos homens, os androgênios são os hormônios responsáveis pelo desenvolvimento e manutenção dos órgãos sexuais e das características sexuais secundárias. Nas mulheres, os androgênios transformam-se em estradiol, mas também atuam diretamente aumentando a atividade das glândulas sudoríparas e sebáceas e estimulando o crescimento de pelos axilares e pubianos. O resultado é o aparecimento de acne, odor corporal semelhante ao dos adultos e o surgimento de pelos pelo corpo.

A adrenarca está relacionada ao surgimento da pubarca, que é o termo utilizado para o aparecimento de pelos na região do púbis e nas axilas. Esse termo também inclui o surgimento de acne e odor corporal, uma vez que a pubarca está relacionada aos efeitos dos androgênios produzidos pela suprarrenal, que como já referido anteriormente, também provoca esses eventos. 

Apesar de serem eventos que ocorrem aproximadamente na mesma época, a gonadarca e a adrenarca são fisiologicamente diferentes e independentes. Isso significa que se houver algum problema no eixo hormonal hipotálamo-hipofisário-gonadal, mas um funcionamento normal das suprarrenais, a menina não apresentará desenvolvimento mamário (que é dependente da gonadarca), mas vai apresentar pelos pubianos e axilares (relacionado a adrenarca).

Determinantes do início da puberdade

De um modo geral, a puberdade inicia-se entre os oito e os treze anos nas meninas e entre os nove e os quatorze anos nos meninos.

No entanto, em populações específicas estes dados podem variar, sendo necessário levar em conta as particularidades dos diferentes povos quando se fala em normalidade.

O maior determinante do início puberal costuma ser a influência genética. Fatores genéticos são responsáveis por 50 a 75% da variação normal da altura da puberdade. Desta forma, a melhor forma de prever o momento da menarca da filha é saber qual foi a idade da menarca da mãe. 

Além da parte genética, é importante levar em conta outros fatores, como o estado geral de saúde (quanto mais debilitada for a criança em termos de saúde, mais tardia será a puberdade), o ambiente em que ela está inserida (a existência de estresse familiar ou a presença de um homem adulto não ligado biologicamente à criança podem levar a puberdade precoce) e o peso corporal. 

Em meninas, a obesidade está ligada a puberdade precoce, mas essa correlação não está bem definida em meninos, havendo estudos confirmando essa tendência e outros sugerindo exatamente o oposto, que o aumento do IMC estaria ligado à puberdade tardia.

Já a desnutrição, por sua vez, está associada a um atraso no início da puberdade, bem como a um menor estirão do crescimento e à menarca tardia. O mecanismo exato através do qual o peso corporal pode influenciar o início da puberdade ainda não está bem esclarecido. 

Puberdade precoce

Utilizando o critério geral, puberdade é considerada precoce quando a telarca (desenvolvimento das mamas) acontece antes dos oito anos de idade nas meninas e o aumento testicular antes dos nove anos de idade nos meninos.

Há controvérsias sobre o estipulação de um limite inferior de idade rígido para determinar o que é desenvolvimento puberal normal. Nem toda puberdade antes dos 8 ou 9 anos é necessariamente sinal de algum problema.

No entanto, recomendamos a avaliação médica em crianças que apresentam desenvolvimento sexual secundário com menos de oito anos em meninas ou menos de nove anos em meninos para descartar a presença de doenças endocrinológicas, cistos, tumores ou exposição a hormônios sintéticos.

Puberdade tardia

A puberdade tardia é diagnosticada quando nas meninas o aumento mamário ainda não ocorreu aos 13 anos e nos meninos o aumento testicular não foi verificado até os 14 anos de idade.

Assim como na puberdade precoce, a puberdade tardia também deve ser avaliada por um médico, pois existem doenças relacionadas a essa condição que precisam ser investigadas e tratadas.

Principais mudanças da puberdade

As mudanças da puberdade podem ser divididas em quatro grandes áreas:

  • Maturação sexual.
  • Estirão de crescimento.
  • Crescimento ósseo.
  • Peso e composição corporal.

Maturação sexual – Estagiamento de Tanner

O desenvolvimento normal da puberdade segue um padrão previsível de eventos. Estas mudanças físicas são descritas utilizando escalas de desenvolvimento, como o estagiamento de Tanner.

A classificação de Tanner divide os eventos puberais em cinco etapas, o estágio 1 representa a fase pré-puberdade e a fase 5 representa o desenvolvimento total, adulto.

Desenvolvimento Puberal Masculino - Critérios de Tanner
Desenvolvimento Puberal Masculino – Critérios de Tanner
Desenvolvimento Puberal Feminino - Critérios de Tanner
Desenvolvimento Puberal Feminino – Critérios de Tanner

Em meninas, leva-se em conta o desenvolvimento mamário, avaliando o tamanho, a forma e as características, e nos meninos, o tamanho, o aspecto e as características dos órgãos genitais. Em ambos os sexos são também avaliados os pelos pubianos em relação às suas características, distribuição e quantidade.

Como o estágio 1 corresponde sempre à fase infantil, impúbere, e o estágio 5 à fase pós-puberal, adulta, são os estágios 2, 3 e 4 que caracterizam o período puberal. 

Para cada sexo, o estadiamento é realizado em duas etapas: mamas (M) e pelos (P) para as meninas, e genitais (G) e pelos (P) para os meninos, conforme as tabelas abaixo da Sociedade Brasileira de pediatria (as imagens são melhor visualizadas em telas maiores).

Estirão do crescimento

Aproximadamente 20% da altura total do adulto é adquirida durante a puberdade. O estirão de crescimento ocorre pela ação de três principais fatores hormonais: estrogênio, hormônio de crescimento (GH) e fator de crescimento insulina-símile 1 (IGF1). 

O estrogênio atua no processo do crescimento através do aumento da secreção de GH e tem um efeito direto na cartilagem e no osso. 

Essa fase em que existe um pico de velocidade de crescimento ocorre em média dois anos antes nas meninas quando comparado aos meninos, aproximadamente 6 meses antes da primeira menstruação, entre os estágios 2 e 3 de Tanner.

O estirão nos meninos costuma ocorrer entre os estágios 3 e 4 de Tanner. Depois do estirão, a velocidade de crescimento cai significativamente até o fim da puberdade, quando se atinge a altura final de adulto e já não há mais desenvolvimento.

Esse processo fisiológico explica, em parte, a diferença de estatura entre mulheres e homens, uma vez que os meninos têm dois anos a mais de crescimento pré-puberal antes de iniciarem o estirão final.

Outro fator que contribui para esta diferença é que os meninos têm um pico de velocidade de crescimento entre 5 a 11 cm por ano, maior que o das meninas, que é entre 6 a 10 cm por ano. 

Inicialmente crescem os pés e as mãos, depois as outras partes dos membros e só então o tronco. Independente do sexo, quanto mais cedo a criança entrar na puberdade, menor será sua estatura final.

É possível fazer uma estimativa grosseira da altura de adulto através de uma fórmula utilizando os valores das alturas dos pais, uma vez que a estatura final é determinada primariamente de modo genético.

Cálculo da estatura-alvo:

  • Meninas: (altura da mãe em centímetros) + (altura do pai em centímetros – 13) / 2.
  • Meninos: (altura da mãe em centímetros) + (altura do pai em centímetros + 13) / 2.

Ao resultado deve-se acrescentar uma margem de erro de ± 5 cm.

Por exemplo: se uma menina tem uma mãe com altura de 165 cm e um pai com altura de 180 cm, a altura-alvo estimada para ela será de 166 cm, com variação possível entre 161-171 cm. Obviamente, isso é só uma estimativa, vários fatores podem aumentar a margem de erro para mais ou para menos.

Crescimento ósseo

A massa óssea vai aumentando progressivamente durante a infância, mas é na adolescência que ela atinge o máximo aumento. Nesta fase, a massa óssea dobra e o crescimento do osso acelera, estando 99% completo quando a idade óssea atinge os 17 anos nos meninos e os 15 anos nas meninas.

Tanto o estradiol quanto os androgênios influenciam a maturação do esqueleto e o ganho de massa óssea, promovendo diretamente a deposição de cálcio e crescimento dos ossos bem como estimulando a produção de vitamina D e aumentando a liberação de hormônio do crescimento.

As necessidades diárias de cálcio ao organismo aumentam na puberdade, sendo maiores que durante a infância ou a idade adulta. A ingestão insuficiente de cálcio nesta fase aumenta o risco de fraturas e de fragilidade óssea.

Composição corporal e peso

Os meninos têm uma redução da gordura corporal e aumento da massa magra, enquanto as meninas apresentam aumento na proporção de gordura.

Essa discrepância é explicada pelas ações dos hormônios sexuais em cada sexo. Enquanto o estrogênio aumenta a produção de células de gordura, a testosterona não só faz o oposto, como também promove o desenvolvimento muscular.

Ambos os sexos apresentam aumento do índice de massa corporal ao fim da puberdade, mas nas meninas esse aumento dá-se predominantemente pelo acúmulo de gordura enquanto nos meninos é pelo aumento da massa magra.

Resumo da puberdade feminina

A puberdade normalmente se inicia nas meninas entre os 8 e os 13 anos, sendo habitualmente a telarca (desenvolvimento do tecido mamário) o primeiro sinal físico verificado, por volta dos 10 anos de idade. 

A telarca é diagnosticada através da palpação da mama, quando há evidência do broto mamário por baixo da aréola. O desenvolvimento mamário pode ser assimétrico e estar associado à aumento da sensibilidade nas mamas.

A seguir à telarca verifica-se a pubarca (crescimento de pelo pubianos), apesar de 15% das meninas apresentarem a pubarca como primeiro sinal da puberdade, antes da telarca.

O estirão do crescimento começa no estágio 2 de Tanner (M2 e P2). 

A menarca (primeira menstruação) surge habitualmente de 2 a 2,5 anos após o início da puberdade, aos 12 anos de idade, em média. 

Nos primeiros dois anos, os ciclos menstruais são irregulares e muitas vezes sem presença da ovulação. Cerca de 6 meses a 1 ano antes da menarca surgir, o estímulo estrogênico leva ao aparecimento de um corrimento vaginal esbranquiçado, fino e sem odor, chamado de leucorreia fisiológica (leia: Tipos de corrimento vaginal).

Parece haver uma correlação entre a manifestação inicial da puberdade e a morfologia e composição corporal do adulto. Meninas que têm o desenvolvimento mamário como primeira característica sexual secundária têm maior índice de massa corporal durante a puberdade e na fase adulta, além de apresentarem a menarca mais cedo. Já as meninas que apresentam primeiro pelos pubianos tendem a ser mais magras e menstruam mais tarde.

Resumo da puberdade masculina

Nos meninos, a puberdade começa entre os 9 e os 14 anos, sendo identificada inicialmente pelo aumento do volume testicular. Esse aumento de volume caracteriza-se por um comprimento testicular que é igual ou ultrapassa os 2,5 cm. 

Cerca de 6 meses depois, verifica-se crescimento do pênis e desenvolvimento de pelos pubianos. Na mesma altura, surgem pelos axilares, acne e odor corporal. 

A adrenarca pode acontecer até dois anos antes da gonadarca nos meninos. Ou seja, o aumento do volume testicular, o aparecimento de pelos e o aumento do odor ocorrem bem antes da espermarca.

Os meninos costumam chegar ao estágio 3 de Tanner para pelos pubianos (P3) entre um ano e um ano e meio após o início da puberdade. 

O estirão do crescimento e a espermarca ocorrem tipicamente entre os estágios 3 e 4 de Tanner (G3/P3 e G4/P4), cerca de 3 a 4 anos após o início da puberdade.

Outros sinais de masculinização, como pelos faciais e engrossamento da voz, costumam acontecer somente no estágio genital 4 (G4).

No início da puberdade, pode haver assimetria no tamanho dos testículos e ginecomastia.

A ginecomastia é o desenvolvimento de tecido mamário em homens. Na puberdade, está presente em cerca de 1/3 a metade dos meninos entre os estágios 3 e 4 de pelos pubianos (P3 ou P4). O motivo mais comum nestas situações é haver um desbalanço hormonal entre os níveis de estradiol e androgênios, ou então um aumento da sensibilidade do tecido mamário ao estradiol. 

Normalmente a ginecomastia é autolimitada, permanece em média por 6 a 18 meses e desaparece totalmente ao fim de dois anos. Falamos especificamente da ginecomastia no artigo: Ginecomastia (crescimento da mama em homens).

Perguntas e respostas

Com que idade é normal entrar na puberdade?

Para as meninas, entre os 8 e os 13 anos e para os meninos, entre os 9 e 14 anos de idade.

O que é puberdade precoce?

Se existem sinais físicos de puberdade antes dos 8 anos de idade nas meninas e antes dos 9 anos nos meninos, considera-se puberdade precoce.

O que é puberdade tardia?

Se não houver nenhum sinal de puberdade após os 13 anos de idade nas meninas e os 14 anos nos meninos, considera-se puberdade tardia.

Qual é o primeiro sinal da puberdade?

Em meninas, costuma ser o desenvolvimento do tecido mamário, chamado de telarca, que se evidencia através da palpação do broto mamário. Nos meninos, costuma ser o aumento do volume testicular.

O que causa a puberdade?

A puberdade é causada pela liberação de hormônios de regiões do cérebro como o hipotálamo e a hipófise, que estimulam os ovários e os testículos a produzir outros hormônios, como estrogênio e a testosterona, respectivamente. O estrogênio e a testosterona são os responsáveis pelas mudanças do corpo verificadas durante a puberdade. 

Como é chamada a primeira menstruação e quando ela ocorre?

A primeira menstruação é chamada de menarca e costuma ocorrer dois anos após o surgimento da telarca (surgimento do broto mamário).

É normal ter ciclos irregulares após a primeira menstruação?

Sim, após a menarca (primeira menstruação) é habitual que os ciclos sejam irregulares, sem ovulação e com volume excessivo. Um ano após a menarca, cerca de 65% das meninas apresentam ciclos já regularizados.

É normal a criança apresentar mau odor axilar (cecê)?

Normalmente, antes do início da puberdade, existe um aumento da produção de hormônios androgênios pela glândula suprarrenal. Esses hormônios são responsáveis pelo aparecimento de pelos nas axilas e no púbis, além de acne e odor corporal semelhante ao do adulto.

É normal os meninos terem mama na puberdade?

No início da puberdade, pode haver um desenvolvimento de tecido mamário nos meninos, chamado ginecomastia. A ginecomastia está presente em cerca de 1/3 a metade dos meninos, permanece em média por 6 a 18 meses e desaparece totalmente ao fim de dois anos.

Quais são as principais mudanças características da puberdade?

Nas meninas, o crescimento das mamas, aparecimento de pelos nas axilas, no púbis e nas pernas, aumento da gordura na região dos quadris e o início do ciclo menstrual com a primeira menstruação. Nos meninos, o aumento dos testículos, crescimento e alargamento do pênis, surgimento de pelos faciais, nas axilas e no púbis, alteração da voz e ejaculação durante o sono.

Quais são os estágios da puberdade?

As mudanças físicas normais da puberdade são descritas utilizando escalas de desenvolvimento, como o estagiamento de Tanner. A classificação de Tanner divide os eventos puberais em cinco etapas, o estágio 1 representa a fase pré-puberdade e a fase 5 representa o desenvolvimento total, adulto. Em meninas, leva-se em conta o desenvolvimento mamário, avaliando o tamanho, a forma e as características. Nos meninos, o tamanho, o aspecto e as características dos órgãos genitais. Em ambos os sexos são também avaliados os pelos pubianos em relação às suas características, distribuição e quantidade. Para cada sexo, o estadiamento é realizado em duas etapas: mamas (M) e pêlos (P) para as meninas, e genitais (G) e pêlos (P) para os meninos.


Referências


Este artigo foi útil?
SimNão