ACNE (cravos e espinhas) – Causas, graus e tratamento

O que é acne?

Acne vulgar ou acne juvenil, conhecida popularmente como cravos e espinhas, é um das doenças de pele mais comuns no mundo. Estima-se que até 85% dos adolescentes apresentem acne em algum grau. Apesar de ser mais comum na adolescência, até 10% das pessoas com mais de 50 anos queixam-se da presença de cravos e espinhas.

Apesar de causar poucas complicações, a acne grave, principalmente a facial, pode causar estragos na auto-estima e na vida social dos jovens. A falta de tratamento ou a instituição de tratamentos inadequados podem deixar manchas e cicatrizes inestéticas.

Como surgem os cravos e espinhas

A acne vulgar é uma doença dos folículos pilo-sebáceos.

As unidades pilo-sebáceas encontram-se logo abaixo da superfície da pele, sendo numerosas na face, nas costas e no peito. São compostas por um folículo piloso, que é da onde nascem os pêlos, e por uma glândula sebácea, responsável pela produção de sebo, um substância gordurosa responsável pela hidratação da pele.

O processo de formação da acne inicia-se quando há obstrução do canal do folículo, impedindo a drenagem do sebo para a pele. Normalmente essa obstrução se dá quando há uma grande produção de sebo associado a células mortas da pele. A junção desses dois forma uma espécie de rolha ou tampão chamado de comedão. Quando esprememos um cravo, aquela substância branca que sai com uma extremidade preta, nada mais é do que o comedão.

Acne
Unidade pilo-sebácea

Durante a adolescência, o aumento dos hormônios sexuais estimula uma maior produção de sebo pelas glândulas sebáceas, favorecendo a formação de cravos.

Os comedões são excelentes meio de cultura para uma bactéria que costuma viver na superfície da nossa pele, chamada Propionibacterium acnes. A P.acne invade o folículo e se alimenta das gorduras do sebo, prolifera-se e causa infecção da unidade pilo-sebácea. A partir deste momento, não temos mais um cravo, e sim, uma espinha propriamente dita, composta pelo comedão e uma bolsa de pus ao redor.

Os pacientes com acne grave são aqueles que apresentam glândulas sebáceas hiper responsivas aos hormônios sexuais, principalmente à testosterona.

Acne
Formação da espinha

O que causa a acne?

Como já dito, alterações hormonais são responsáveis pela estimulação das glândulas sebáceas e pela formação do comedão. Fatores genéticos contribuem para definir aqueles que apresentam maior ou menor reação a esse estímulo hormonal.

Portanto, não é de se estranhar que adolescentes, grávidas, flutuações hormonais por alterações no anticoncepcional, mulheres com ovário policístico e usuários de testosterona ou derivados tenham um risco maior de desenvolver acne.

Algumas drogas como corticoides (cortisona) são semelhantes estruturalmente aos hormônios sexuais, e por isso, também facilitam o aparecimento de espinhas e cravos.

Substâncias e cosméticos a base de óleo podem favorecer o aparecimento da acne. Dê preferência à produtos à base de água, denominados produtos não comedogênicos.

Apesar de ser um fato bastante difundido na população leiga, não há provas de que exista relação da acne com a alimentação.

Outro famoso mito é de que a acne é causada por falta de higiene da pele. Na verdade, lavar a pele com água e sabão realmente diminui a oleosidade, porém, não impede que a glândula sebácea continue a sua produção de sebo. Após algumas horas da limpeza, a pele já encontra oleosa novamente e esfregá-la insistentemente pode até piorar as lesões.

Isso de modo algum significa que não se deva tomar banhos com sabonete diariamente, apenas não se deve esperar que somente isto solucione o problema das espinhas.

Períodos de estresse psicológico parece colaborar para um agravamento das lesões.

Em mulheres com sobrepeso, distúrbios do ciclo menstrual, distribuição anormal de pelos e acne, deve-se pensar em síndrome dos ovários policísticos.

Classificação

A acne é mais comuns nas áreas onde há maior presença de glândulas sebáceas, nomeadamente na face, pescoço, costas, peito, ombros e região superior dos braços.

A gravidade da acne é graduada da seguinte forma:

  • Grau I – Presença majoritária de comedões e ocasionalmente algumas pústulas (espinhas).
  • Grau II – Comedões e pústulas em maior quantidade, principalmente na face, com possibilidade de formação de cicatriz.
  • Grau III – Numerosos comedões e pústulas difusos pela face, ombros e tronco. Pode haver formação de nódulos e cistos. A presença de cicatrizes é comum.
  • Grau IV – Numerosos cistos e nódulos e presença de cicatrizes graves.

Existe ainda um forma mais grave e rara, chamada de acne fulminans que se apresenta com febre, lesões nos ossos, rins e sepse,

Acne no tronco
Acne grau II no tronco

Tratamento

O tratamento da acne depende do grau da mesma.

Medidas gerais contra acne

  • Evite espremer as espinhas e cravos.
  • Lave o rosto diariamente, de preferência com produtos específicos para acne. Use sabonetes especiais para o rosto. Evite usar produtos que ajudam a esfregar.
  • Evite exposição solar, principalmente se você estiver tratando a acne com medicamentos.
  • Evite excesso de maquiagem e não durma sem antes retirá-la.
  • Evite roupas apertadas ou muito quentes.
  • Tome banho após exercícios físicos.

Acne grau I – Acne Comedogênica.

O objetivo é diminuir a formação dos comedões. O tratamento pode ser feito com retinoides tópicos como o Tazaroteno, Adapaleno ou Ácido retinoico. Também podem ser usados sabonetes a base de ácido salicílico e ácido azelaico.

Em casos mais resistentes pode ser necessária a extração manual dos comedões por profissionais habilitados (limpeza de pele)

Acne moderada – grau II

Neste caso já há infecção pelo P. Acnes, sendo necessário drogas com atividade antibacteriana. O esquema mais usado inclui o Peróxido de benzoíla e um antibiótico, ambos tópicos.

Acne moderada a grave – grau III e IV

Além do tratamento tópico, antibióticos orais e Isotretinoína (Roacutan®) são necessários.

Nas mulheres, o uso de alguns tipos de anticoncepcionais podem ajudar muito.

→ Para saber mais detalhes sobre os medicamentos usados no tratamento da acne, leia: Opções de tratamento da acne.

Efeitos do Roacutan® (Isotretinoína)

O Roacutan® é uma poderosa droga para o tratamento da acne moderada a grave, porém apresenta uma gama de efeitos colaterais.

A Isotretinoína diminui o tamanho e a secreção de sebo das glândulas sebáceas e diminui a acumulo de células da pele dentro do canal. Deste modo ela age nos fatores que contribuem para a formação dos comedões.

O Roacutan® é contra-indicado na gravidez por causar mal formações graves no feto. Por isso, deve ser usada com cautela em mulheres em idade fértil. O ideal é associar a pílula e realizar testes de gravidez mensalmente.

A Isotretinoína também pode causar lesões de pele, principalmente se houver exposição solar. Como diminui a produção de sebo, pode cursar com secura da pele.

Outras complicações incluem: Dores articulares, redução da visão noturna, hepatite medicamentosa, supressão da medula óssea e aumentos dos triglicerídeos.

A famosa relação entre o Roacutan® e depressão/suicídios estabelecida nas décadas de 80/90, tem sido contestada pelos últimos trabalhos. Atualmente admite-se essa hipótese, porém essa relação não é tão certa como se achava.

Para saber mais sobre o Roacutan®, leia: Informações sobre o Roacutan (isotretinoína).

RELACIONADOS

Regras para Comentários

Antes de comentar, clique no link a seguir para ler as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.
Perguntas fora das regras serão descartadas.

Deixe um comentário

118 comentários em “ACNE (cravos e espinhas) – Causas, graus e tratamento”

  1. Boa noite Dr. Pedro Pinheiro, tenho 23 anos e estou sofrendo com espinhas no rosto, elas começaram a surgir a quase 9 meses, eu tinha na adolescência, agora voltou com força, como devo proceder? desde já agradeço.

    Responder
    • Procure um dermatologista. Se a acne está forte, quanto mais cedo você começar a tratar, menor será o risco de ficar com cicatrizes ou manchas.

      Responder
  2. Dr. Pedro Pinheiro Tenho 15 anos e tenho muito espinhas no rosto e já cravos tenho muito pouco. Eu estava usando o sabonete asepxia uns tempo atrás, quando usava tinha dias que meu rosto chegava ficar liso mas com espinhas, e outras vezes retornavam com muitas espinhas, nunca fui á um dermatologista tó pensando ir em breve pois tenho medo de sabonetes essas coisas não funcionarem comigo. Dr. se caso um dermatologista me recomenda algum produto, posso ter certeza que não vou mais ter espinhas e cravos no rosto?

    Responder
    • Sim, o dermatologista vai tratar de forma a fazer com que as espinhas desapareçam. O quanto antes vocÊ iniciar o tratamento correto, melhor, pois reduz o risco de você desenvolver cicatrizes.

      Responder
  3. Muito bom, adorei, voce esta de parabéns, eu tinha muita acne e muita dúvida tambem mas aqui, minhas duvidas se foram, o mesmo aconteceu ao visitar este que por sinal, também é muito bom e serve para ajudar as pessoas que estão desesperadas em busca de um tratamento certo. mais uma vez, parabéns.

    Responder
    • Tem que tratar com um dermatologista. Não deixe pra depois, pois quando começam a surgir as cicatrizes e as manchas, fica muito mais difícil deixar a pele sem sequelas. E acne grave tem elevado risco de provocar cicatrizes se não for tratada.

      Responder