Derrame Pleural: o que é, causas, sintomas e tratamento

Dr. Pedro Pinheiro

Atualizado em

comment 93 Comentários

Tempo de leitura estimado do artigo: 4 minutos

O que é derrame pleural?

O derrame pleural, popularmente conhecido como “água na pleura” ou “água no pulmão”, é o nome dado ao acúmulo anormal de líquidos na pleura, uma fina membrana que envolve o pulmão.

O derrame pleural não é uma doença em si, mas sim uma manifestação comum de várias doenças diferentes. Sendo assim, uma vez diagnosticada a presença de derrame pleural, o próximo passo é investigar a sua causa.

Neste texto abordaremos as causas, sintomas, formas de diagnóstico e opções de tratamento do derrame pleural.

O que é a pleura?

Assim como a meninge é a membrana que envolve o cérebro e o pericárdio é a membrana que envolve o coração, a pleura é o nome dado à membrana que envolve os pulmões.

Nota: dizer pleura do pulmão é um pleonasmo já que não existe nenhuma outra pleura, a não ser aquela que envolve o pulmão. O termo correto é simplesmente pleura.

A pleura é composta por duas camadas, a pleura visceral, que é a camada interior e fica colada ao pulmão, e a pleura parietal, camada mais externa que fica em contato com as estruturas anatômicas ao redor dos pulmões.

Pleuras
Pleuras

Entre as duas camadas de pleura existe um espaço mínimo, de 20 micrômetros (0,02 milímetro), chamado de cavidade pleural, ou espaço pleural. Dentro dele encontra-se uma pequeníssima lâmina de líquido, que faz papel de lubrificante, impedindo o atrito entre as duas camadas de pleura quando os pulmões se enchem e quando se esvaziam de ar. Este líquido recebe o óbvio nome de líquido pleural.

O volume normal de líquido dentro da cavidade pleural é de aproximadamente 0,2 ml por kg de peso, ou seja, algo em torno de 12 ml em um indivíduo de 60 kg.

Derrame pleural
Camadas da pleura

A pleura é altamente vascularizada e o seu líquido é constantemente renovado a uma taxa de 0,6ml/h. Os microvasos sanguíneos e linfáticos que irrigam a pleura são os responsáveis por trazer e levar o líquido pleural, mantendo sempre um volume constante dentro da cavidade. Quando há uma perturbação deste balanço, começa a haver retenção de líquidos no espaço pleural e o derrame se forma.

Tipos e causas de derrame pleural

O derrame pleural é dividido basicamente em dois tipos, sendo esta distinção importante para o estabelecimento da causa.

Transudato

O líquido pleural transudativo é claro e transparente, sem células, com baixa concentração de proteínas, indicando um acúmulo de um líquido semelhante ao líquido pleural normal.

O derrame pleural que se manifesta com líquido tipo transudato é normalmente causado por:

Em geral, qualquer doença que evolua com ascite pode também cursar com derrame pleural, pois há comunicação entre a cavidade abdominal e o tórax.

Exsudato

O líquido pleural exsudativo é rico em proteínas e células inflamatórias, tem aparência mais viscosa e opaca, por vezes, com sinais de sangue misturado, podendo nos casos de infecções se apresentar tipicamente como uma coleção de pus.

O derrame pleural que se manifesta com um líquido tipo exsudato, ocorre normalmente por inflamação da pleura, podendo ser causado por vários grupos diferentes de doenças, incluindo infecções, doenças sistêmicas e cânceres. As doenças mais comuns que causam derrame pleural exsudativo são:

A distinção entre exsudato e transudato é feita através da dosagem de proteínas no líquido, explicada mais abaixo.

Quando ocorre o acúmulo de um líquido francamente purulento, damos o nome de empiema pleural. Existem ainda outros tipos de líquidos que podem se acumular na pleura, tais como:

  • Sangue, chamado de hemotórax, que costuma ocorrer nos traumas penetrantes do pulmão.
  • Urina, chamado de urinotórax, condição rara que pode ocorrer em obstruções das vias urinária.
  • Triglicerídeos e lipídeos, chamado de quilotórax, normalmente causado por obstrução dos vasos linfáticos da pleura.

Sintomas

Quanto maior for o derrame, e quanto mais rápido ele se forma, mais sintomas ele causará.

derrame pleural

Quando olhamos para a ilustração acima, que demonstra a compressão de um pulmão pelo excesso de líquido pleural, não é difícil entender por que o sintoma mais comum do derrame pleural é a falta de ar, chamada em medicina de dispneia.

Quando o derrame surge subitamente, a falta de ar é mais evidente. Quando ele se forma lentamente, e se associado a outras doenças que também causam falta de ar como insuficiência cardíaca, ele pode passar despercebido por algum tempo.

Alguns derrames pleurais podem ser tão volumosos quanto 4 litros, o que é suficiente para comprimir completamente o pulmão afetado.

Outro sintoma comum do derrame pleural é a dor torácica que costuma ocorrer quando a pleura está irritada. Esta é uma dor em pontada que se agrava toda vez que o paciente respira fundo. Este tipo de dor recebe o nome de dor pleurítica. Muitas vezes há também uma tosse seca irritativa.

A dor e a falta de ar são basicamente os dois sintomas próprios do derrame. Os outros sintomas que normalmente acompanham o quadro costumam ocorrer devido à doença de base, como febre e tosse na pneumonia, tosse com raias de sangue no câncer de pulmão, ascite na cirrose, pernas inchadas na insuficiência cardíaca, e assim por diante.

Diagnóstico

Um exame físico bem feito, com uma boa auscultação dos pulmões, é capaz de sugerir a presença do derrame pleural sempre que houver mais de 300 ml de líquido acumulado. O excesso de líquido se entrepõe ao pulmão e as costas, e os ruídos pulmonares ficam inaudíveis.

derrame pleural rx
Derrame pleural

Quando a história clínica e o exame físico sugerem a presença do derrame pleural, a confirmação pode ser feita com uma simples radiografia de tórax.

O derrame pleural se mostra como uma grande mancha branca no local onde deveria estar sendo visto apenas o pulmão cheio de ar.

Para ser detectado pela radiografia simples, o derrame pleural deve ter pelo menos 75 ml de líquido. Quando há dúvidas, uma opção é fazer outra radiografia com o paciente deitado de lado, fazendo com que o líquido escorra ao longo das costelas. Esta técnica permite diagnosticar derrames menores que 50 ml.

Exames como a tomografia computadorizada e a ultrassonografia conseguem detectar coleções de líquidos mínimas, como meros 10 ml.

Uma vez diagnosticado o derrame pleural, a não ser que a sua causa seja óbvia, como em cirróticos com grande ascite, na síndrome nefrótica descompensada ou na insuficiência cardíaca grave, o seu líquido deve ser analisado visando a determinação da sua composição.

O único jeito de se abordar o líquido pleural é através de um procedimento chamado toracocentese, que consiste na inoculação de uma agulha entre as costelas do paciente até se chegar ao espaço pleural. Normalmente colhe-se entre 50 e 100 ml do derrame.

O líquido colhido pode ser analisado de forma a se determinar a presença de exsudato ou transudato, de células cancerígenas e de bactérias.

Além da toracocentese para o diagnóstico, nos casos de derrame pleural volumoso pode-se implantar um pequeno tubo para drenagem de volumes maiores de líquido a fim de desobstruir o pulmão afetado.

As principais complicações da toracocentese são hematomas no local da punção, contaminação do derrame pleural por bactérias da pele e pneumotórax.

Se os exames acima não identificarem a causa do derrame pleural, ainda se pode realizar uma toracoscopia, com introdução de um endoscópio dentro da cavidade pleural para visualização da pleura e dos pulmões e eventual realização de uma biópsia.

Tratamento

Como foi dito no início deste texto, o derrame pleural não é uma doença em si, mas um sinal de uma doença. Portanto, a simples drenagem do líquido é apenas um procedimento paliativo, já que, se a causa não for tratada, a maior hipótese é de que o derrame se forme novamente.

O derrame pleural será resolvido assim que a doença que o está causando for controlada. Infecções são controladas com antibióticos, insuficiência renal com hemodiálise, doenças autoimunes com imunossupressores, etc.

Em algumas situações, quando a doença de base não tem tratamento efetivo, como em muitos casos de cânceres metastáticos, uma opção para se evitar a formação repetida de derrames pleurais é a esclerose da cavidade pleural. Injeta-se uma substância irritante dentro da pleura causando uma grande cicatrização da mesma e aderência dos folhetos parietal e visceral, eliminado assim, o espaço pleural.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Saiba mais

Artigos semelhantes

Ficou com alguma dúvida?

Comentários e perguntas

Deixe um comentário


93 respostas para “Derrame Pleural: o que é, causas, sintomas e tratamento”

  1. Carla Ferreira
    Obrigada pelas explicações, muito claras.A análise do líquido e de fragmentos demora quanto tempo? Tem como haver resultado em menos de 7 dias?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sim, algumas análises do líquido pleural podem ficar prontas até no mesmo dia, dependendo do laboratório.
  2. Samara Suzana Marques da Silva
    Eu já fiz o exame de escarro deu negativo fiz uma tomografia do tórax também deu negativo,mais eu sinto muita dor no peito e nas costas
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Se a tomografia de tórax foi completamente normal, talvez a dor não tenha origem nos pulmões.
  3. Marta

    Texto muito explicativo. Obrigada

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      De nada. Fico contente de saber que foi útil.
  4. Maria Lopes

    O meu pai acusou derrame pleural. Já fez duas torocenteses ( onde retiraram 1600ml de liquido de cada vez) mas ambas com resultado negativo. Agora está agendada uma toracoscopia para obter um diagnóstico mais preciso, pois o liquido continua a aparecer. Tenho receio da realização deste exame !!!

    Teve de parar o medicamento equilis para fazer o exame.

    Não há medicação para travar o aparecimento do líquido?

    Gostaria da opinião do Dr. PEDRO.

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não tem muito como medicar sem saber a causa primeiro. O tratamento deve ser dirigido à causa do derrame pleural.
  5. Edilson Fernando Reque

    Tive uma pneumonia bacteriana, a infecção foi eliminada, mas tive que colocar dreno.

    Estou com ele desde 26 de setembro, atualmente está em média de 100ml de líquido.

    Para qual volume tem que diminuir, para que eu possa tirar o dreno?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Geralmente tem que estar abaixo de 100 ml a drenagem (alguns locais retiram com menos de 200 ml).
  6. José Aldo da Silva Xavier

    Qual o risco deste líquido passar para o pulmão que não foi afetado

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Depende da causa.
  7. Alcirvaz

    Fui diagnosticado com água na pleura, posso me medicar com antibiótico?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não, primeiro porque não se deve fazer automedicação com antibióticos; segundo porque a maioria das causas de derrame pleural não se trata com antibióticos.
  8. Cacilda António Dengo Massangaie

    Quais são os fármacos recomendado para o tratamento de derrame pleural?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Depende da causa. Em geral, diuréticos, mas se a causa for infecção bacteriana, por exemplo, o tratamento é com antibióticos.
  9. Adriana

    Qual a data e local de publicação desse artigo?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Adriana, a data de publicação é irrelevante porque os textos são atualizados pelo menos 1 vez ao ano. Muitas vezes, o texto pode já ter 7 ou 8 anos e foi tantas vezes atualizado, que já não tem mais quase nada a ver com a primeira versão publicada. O importante é a data da última atualização, que se encontra disponível logo abaixo do título do artigo.
  10. Alfredo Sabino

    Esses líquidos depois de serem extraídos pode durar quanto tempo para se formar de novo

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Depende da causa. Pode ser rápido, como em questão de dias, pode demorar semanas ou pode nunca mais formar.
  11. Elisabete Marchiori

    Posso viajar dia 13 de Junho aos EEUU com derramamento pleural?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Elisabete, eu não posso dar esse tipo de autorização à distância, sem saber nada do seu caso. De qualquer forma, não me parece muito recomendável pegar um voo tão longo com um derrame pleural. Dependerá muito da causa e do tamanho do derrame.
  12. claudia
    Foi bem esclarecida ás minhas duvidas;só fiquei ei duvida em relaçãoao contato se e ou não contagioso a tuberculose de pleura. agradeço demais.
     
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      A transmissão só ocorre se também houver envolvimento pulmonar.
  13. Andréia Agne
    Minha mãe teve derrame pleural e o médico disse que a causa era insuficiência cardíaca, e receitou um diurético. Esta correta esta prescrição apenas?
    Obrigada
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      De longe é difícil dizer. Mas, dependendo do grau de insuficiência cardíaca e do derrame pleural, o tratamento pode mesmo ser feito só com diuréticos.
  14. JANIO MENDES
    Muito esclarecedor e com linguagem própria. Minha irmã retirou a mama, fez reconstrução e depois de algumas quimioterapias, começou a juntar liquido pleural no implante, ficando com o lado direito deformado pelo excesso de líquido. Drenado continua a vazar pelos pontos da cirurgia.
  15. valdete correia
    Obrigada, Dr. Pedro Pinheiro,
    Suas informações são escritas de maneira tão clara que eu só tenho a agradecê-lo por tão importante contribuição a todos aqueles que buscam maiores esclarecimentos sobre o diagnóstico, no meu caso para ajudar um amigo que passa por esse momento tão difícil.
    Obrigada!
  16. Lopes Amaral
    Boa noite Pedro.

    Tive este problema a 7 anos atras …foi muito difícil para mim ter tido derrame pleura e junto dele outros agravamentos …mas o bom que hoje estou recuperado.

    O artigo e muito bom por sinal meus parabéns.

    Em relação a dor e comum ter dores no tórax, pois tem vezes que sinto uma dor passageira. Nao e sistemática acho que dependo da época do ano, vc me recomendaria fazer monitoramento anual pra ver como esta o pulmão e a pleura ou nao a necessidade de me preocupar tanto com esta dores ocasionais ?

    Obrigado

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
      A dor pode ser resultado de alguma aderência que se criou na pleura durante o processo de cicatrização da inflamação. Se é algo antigo,que já foi investigado, e se pouco incomoda, não me parece que seja necessário acompanhamento tão rigoroso.
  17. Eduardo
    Caro Dr. Pedro, antes queria parabeniza-lo pelo artigo esclarecedor e tirar uma duvida se problemas na adenoide pode causar derrame pleural???
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Não consigo lembrar de nenhuma relação.
  18. joseane
    Joseane
    Minha irmã fez uma cesariana e depois de 20 dias teve derrame pleural, foi retirado liquido e feitos alguns exames como tuberculose etc… O diagnóstico não foi fechado pois os exames feitos deram negativo.
    Ela sente muita dor e não tem mais liquido para analisar.Isso pode ter sido causado pela cesariana???
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Derrame pleural pode ocorrer após o parto e não é exclusivo dos partos por cesariana.
  19. Jucilenia Rios
    Muito bom mesmo! estamos com um caso desses em família e muitas gente fica divagando sobre o assunto. Foi realmente muito esclarecedor, numa linguagem clara e objetiva.
    Obrigada.
  20. Beatriz Yuko
    Meu avô está internado. Ele está com derrame pleural. Ele fez a toracocentese. O médico diagnosticou câncer. Agora ele me disse que deverá fazer videotoracoscopia para diagnosticar a gravidade. Se ele já diagnosticou câncer, há a necessidade de fazer a videotoracoscopia?
    1. Avatar de Pedro Pinheiro
      Pedro Pinheiro
      Não tenho como opinar sem saber detalhes do caso. O médico não indicaria um procedimento invasivo deste se ele não achasse importante.
  21. daniel
    o derrame pode se torna um cancer? como? tem tratamento?
    1. Avatar de Pedro Pinheiro
      Pedro Pinheiro
      Não, derrame pleural não vira câncer.
  22. Anna Flávia Lima Rodrigues
    Minha mae esta com isso so que lea tbm ta com cançer de sangue Leucemia estamos sofrendo muito mias Dewus esta no ocntrole de tdo
  23. Andrea
    Boa noite Dr., queria que me esclarecesse uma dúvida já fui a varios médicos com meu filho eles não tem certeza se é tuberculose ou pneumonia pois ele retirou do seu pulmão esquerdo 1 litro de líquido pleural, só que ele ta tomando antibiótico para combater a pneumonia sendo que eles tem a dúvida, está certo ele ta tomando esse antibiótico sem ter certeza e como ter certeza se ele fez o raiox e já drenou? aguardo um contato urgente, obrigada.
    1. Avatar de Pedro Pinheiro
      Pedro Pinheiro
      Se há suspeita de infecção, não está errado iniciar o antibiótico antes de se ter certeza.
    2. FRANCISCO PAULINO ALFREDO
      Eu tive um derrame a 3 anos na ocasião fiz testes não acusou tuberculose hoje continuo a faser nuca acusou nada ,mais tenho sempre agumas dores no pulmão direito onde deu o derrame principalmente nas epocas frias.Gostaria saber tambem o derrame causa alterações cardiovascular.
      1. Avatar de Pedro Pinheiro
        Pedro Pinheiro
        Não costuma. Mas é preciso saber o que causa o derrame pleural.
  24. Carla Mailde
    Meu sobrinho está internado com pneumonia e teve derrame pleural, ainda ontem foi colhido 40 ml de líquido do pulmão dele. Após um Raio X o médico resolveu tirar os drenos hoje. Lendo esta matéria fiquei preocupada, pois ontem ainda tinha muito líquido e hoje ele manda retirar os drenos.
    Por favor uma opinião.
    1. Avatar de Pedro Pinheiro
      Pedro Pinheiro
      Impossível opinar à distância. O ideal é que você procure o médico e peça para ele explicar os motivos dele ter retirado o dreno.
  25. leandra roberta
    ola,minha vó tem 80 anos ,tem derrame pleural, mas antes ela estava com o coração muito fraco e teve que colocar um marca passo, isso foi o que causo esse derrame no pulmão?
    1. Avatar de Pedro Pinheiro
      Pedro Pinheiro
      Insuficiência cardíaca é causa comum de derrame pleural.
  26. Raphael de Oliveira Silva
    Minha mãe diabética, com problemas renais e hipertensão está internada há 15 dias por derrame pleural. Segundo um médico isso ocorreu pelo enfraquecimento do coração que não está conseguindo bombear o sangue e acumulando liquido que é despejado no pulmão. Até hoje estava sendo tratada com insuficiência cardio respiratória, hoje após outro eco a médica diz que o coração está bom drenou o pulmão e aumentou o antibiótico. Em quem devo acreditar, o rim pode ter participação nisso?
  27. BeatrizSoares
    Tenho uma amiga que teve câncer no ovário há um ano e seis meses e agora ela está sofrendo com derrame pleural será que tem haver com o câncer?
  28. rafaelpucminas
    Você coloca em seu artigo que o câncer metastático na pleura não tem tratamento. Contudo, minha mãe está com câncer na pleura oriundo de um câncer na mama que contraiu em outro tempo. Em detrimento disso ela ficou internada 86 dias realizando punções, colocando sondas, fazendo raspagem na pleura etc. Ela fez a terceira quimioterapia hoje e pelo visto está melhorando bem, pois os raios x vem mostrando que não está gerando mais líquido e que a parte superior da pleura já secou. Sendo assim, eu não poderia dizer que a quimioterapia seria um tratamento para o câncer metastático?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Admito que a frase ficou confusa. Não era o objetivo passar a ideia de que toda metástase para pleura não tem tratamento. Já alterei a frase, acho que assim ficou mais clara.
  29. sandra
    Bom dia…A minha filha no ano de 2010 esteve internada com suspeita de lúpus ou leishmaniose, fez tratamento para leishmaniose, só que como o tratamento era muito forte foi atacando todos os órgãos, ela ficou 30 dias em tratamento ficou no oxigênio, fez uma punção, mas quando foi fazer a segunda punção ja estava na uti,ela teve derrame pleural e veio a falecer.O derrame pleural pode acontecer por inexperiência de quem colhe?O ATESTADO DE ÓBITO DELA SAIU COMO DOENÇA DESCONHECIDA, CAUSAS DA MORTE: INSUFICIÊNCIA RENAL E DERRAME PLEURA.Eoutra pergunta:quais os procedimentos depois que uma pessoa morre , que tem que fazer para saber o tipo de doença que ela estava? Desde já obrigada.
  30. gerson silva
    ola meu nome é Ana Paula tenho uma filha de 5 anos e ano passado ela teve pneumonia com derrame pleural foi drenada e passou 27 dias internada no hospital HUSE aqui em Sergipe. Hoje ela esta se recuperando bem mais a pediatra que cuidou dela disse que ela teria que fazer revisão a cada 6 meses. porque ela tem que fazer revisão a cada 6 meses? obrigada pela atenção desde já.
  31. yahoo-XR3HQDWHTG57M3SA5OY5GZWXIQ
    Tive derrame pleural a pouquíssimo tempo, fiquei internada por 13 dias em isolamento pois tinha a suspeita de tuberculose. Tudo começou quando eu comecei a sentir uma dor forte debaixo da costela, nem imaginava que poderia ser no pulmão, comecei a tomar doflex todos os dias para dormir, sem ir ao médico, isso durou mais ou menos uns 2 meses, neste período não tive sintomas como tosse, febre, nada que me levasse a pensar em pneumonia.Depois desse tempo comecei tbm a sentir quando eu respirava como se tivesse bolhas embaixo da minha costela e nao conseguia respirar fundo pq doia bastante. Prometi de ir no médico assim que passasse o vestibular pois faltava pouco tempo e eu estava estudando bastante e deixando a saúde de lado,(nunca mais faço isso). Viajei para a casa da minha sogra e assim que cheguei comecei a dá febre alta de e náuseas. Chegando em casa fui consultar e a medica inexperiente olhou meu raio x e não me deu certeza de pneumonia e nao viu o derrame que estava igual essa foto do documentário, era gritante o derrame e ela não viu impossivel. Me passou amoxilina de 500 e me mandou pra casa, no meio da noite eu ja nao conseguia mais me mexer na cama pois a dor era insuportavel, no outro dia fui em outro hospital e na hora medico que me atendeu me enternou pois o liquido deveria se retirado, foi um susto enorme no 3º dia comecei a ficar no isolamento pois poderia ter a possibilidade de tuberculose, fiz o exame do catarro que foi horrivel pois eu não tinha catarro e tinha que ficar puxando ate conseguir escarrar, o exame deu negativo para tuberculose, e e todo momento pedindo a Deus que tirasse de mim aquele liquido pois estava com muito medo da drenagem pois soube que é dolorida. Os médico já estavam aguardando uma vaga no bloco cirurgico paracolocar o dreno, mas grças a Deus eu fiz uma tomografia que foi observado que a quantidade não era aquela toda que os médicos diziam, tenho certeza absoluta que Deus ouviu a minha oração e retirou o liquido,pois todos os médicos estavam convensidos que tinha mais liquido. Fiz a pulsão do liquido com uma agulha que tbm foi examida e deu negativo para tuberculose, mesmo assim continuiei no isolamento pois eu poderia nao ter uma tuberculose pulmonar , mas sim pleural, fiz uma biopsia e fiquei aguardando o resultado que demora no minimo 7 dias, e durante esses dias chorei muito e me humilhei variasvezes na presença do Senhor para que ele me curasse e me tirasse daquele lugar onde comecei a entrar em depressão. Mais uma vez o Senhor me livrou e o médico ficou muito surpreso e me disse que o ultimo raio x que eu tirei tinha melhorado 1000%. Tive alta naquele mesmo dia e hoje faço acompanhamento com o pneumologista. O derrame foi resolvido a pneumonia eu ainda estou fazendo alguns exames pois ainda existem algumas lesões, tenho medo de ainda não esta curada, mas sei que o médico que estou fazendo o tratamento é muito competente e no comando está Deus o médico dos médicos(O Deus do impossível) e tenho visto ele agira na minha vida e ele não vai me deixar em nenhum momento. Que o meu testemunho tenha servido de alerta para todos vcs que sentem dore ficam guardando doença, gente não brinquem com a saude de vcs. Eu que coloquei os estudos em primeiro lugar me vi saindo de casa para ir ao medico e não voltei pra casa fiquei por lá 13 dias pensando na minha vida , na minha família, na minha filha de 5 anos que precisa muito de mim. Revi meus valores e tenho certeza que Deus me deu esse tempo pra pensa, pois é no meio dador que começamos a pensar no que realmente interessa. Que Deus abençoe a todos.
  32. Josiellenmagalhaes
    Minha mae ta passando por isso desde setembro, ela enternou sabado 20. to muito preocupada ela ta no oxibenio e o medico disse q nao precisa tirar a agua q com o remedio vai secar eu nao sei o q penso. se ela tem ou nao q tirar essa agua. me ajude vcs q ja passaram por isso para eu poder tomar providencias. obrigada
    1. Ricardo
      Meu pai está passando pelo mesmo problema, o médico acrescentou mais um antibiótico para secar esta água, mas estou aguardando uma pneumologista chegar de viagem de um congresso, assim que eu conseguir falar com ela talvez poderei te ajudar.
  33. J Caval
    Estou com um problema de derrame pleural em meu sogro.Vários procedimentos já foram realizados para extrair o líquido do pulmão,mas continua a juntar o líquido.Queria se possível o e-mail e ou telefone do Dr.Pedro Pinheiro para entrar em contato com ele.
    Agradecido.
    Prof.José Cavacalcanti da Silva Filho
    Prof.aa Unversidade Regional do Cariri-URCA – Crato -Ceará
  34. Aline Rosa
    Tambem tive derrame pleural a causa foi tuberculose pleural, sentia muitas dores parecia que a minha costela estava quebrada era uma dor muito horrível não conseguia comer, andar pois sentia muito canssaço quando subia uma escada parecia que eu tinha corrido uma maratona muito menos conseguia dormir doia demais acordava a noite toda suada chorando sem saber a causa das minhas dores primeiro me diagnosticaram com bronquite, depois com pneumonia e finalmente um especialista me ajudou.. Uma vez diagnosticada com tuberculose preciso fazer 6 meses de tratamento para eliminar a bactéria ja estou no terceiro mês de tratamento e ainda sindo dores pra respirar fundo, quando eu soluço etc… O médico do postinho (clinico geral) disse que é normal pois a pleura esta em processo de cicatrização.! Será?
  35. Ana Mendes
    Meu irmão, teve derrame pleural, devido a uma Pneumonia, foi diagnosticado, e está curado, só que ás vezes ele sente dor no local do Pulmão Direito, é normal?
  36. Vladpqd
    a minha mae descobriu que tem sangue nos pulmoes ,o que e isso.
  37. Regiane
    Obrigada em nome de tantas pessoas que precisam de ajuda, informações corretas/coerentes/esclarecedoras. Continue com sua dedicação e amor pela humanidade. Com seu conhecimento, compartilhando, para melhorar a vida de muitos. Isso é amor,solidariedade, respeito pela vida-vida com qualidade… Que Deus te abençoe todos os dias com muita saúde e paz!
  38. Edulino_fluzao
    eu tenho um derrame pleural ja vai fazer 2 anos ate agora nao tenho nehuma resposta dois medicos minha vida nao anda esta muito dificio pra mim,nao sei oq fazer pois ja fiz todo tipo d ixame q era pra se feito ate agora nada esta dificio msm 
  39. Bruna Anghinoni
    eu tive derrame pleural quando eu tinha 14 anos, foi a pior dor da minha vida,nossa foi horrivel! foi feito punsao do liquido eu fiquei muito mau.. o meu acredito que foi por causa de uma cirurgia que eu fiz no abdomen mas nada neim a dor pós cirurgica nada se compara a dor insuportavel as pontadas e a falta total de ar que isso causa… foi horrivel. nao quero passar por isso nunca mais. achei legal depois de tantos anos que tive isso achar uma explicassao detalhada do que aconteceu comigo adorei ler.
  40. mara lucia
    eu estou com minha mae doente em casa ela descobriu que esta com agua na pleura. como podemos tratar essa doença em casa, existe algum remedio caseiro . apesar dela esta sendo tratada por medico.obrigada!
  41. rduca
    muito esclarecedor seu site, gostaria de saber em que grau pode estar o câncer recentemente descoberto de uma tia de 68 anos, diabética, ex-fumante, asmática, com “água no pulmão” e “escarros com sangue”, enfim, todos os sintomas, respirando por aparelhos, dormindo sentada – mas consciente – ela está internada e o diagnóstico foi nos dado hoje. obrigada
  42. Leidiane
    dr.minha mae tem artrite na coluna,varios nódulos calcificados no pulmão, intestino,abdome seguindo com dores intensa no pulmão. e os médicos não há encaminhan pra tratamento,tenho medo que esses problemas se agravem..qual sua opinião sobre o fato? obrigado pela compeensão.
  43. gabriela crescencio
    Muito bom esse site pois me ajudou no caso da minha amiga ela ta enternada com Derrame Pulmonar E eu queria saber de onde começa e me ajudou muito .
    Obrigadu
  44. Francisco
    Francisco
    Parabéns Dr Pinheiro, o seu site é muito interessante.
    Agora a minha pergunta: a esclerose da cavidade pleural, eliminando o espaço pleural, que consequência tem na qualidade de vida do doente? suponho que esta terapia é irreversível, certo?
  45. Jesumiraalmieida
    o derrame pleural,leva o pesiente a ter enfequição no sangue?
  46. Carlacosta89
    Que pena doutor, vim aqui ha 3 dias atras, e nao tive sua resposta, pois minha mae apresentava um quadro grave de anemia e pneumonia, ela foi induzida ao coma no HCJ de Jpa-RJ e hj faleceu por falencia multipla de orgaos. Nao lhe deram sangue, mesmo nos familiares pedindo e hj estamos sem nossa mae.
  47. Romildo217
    Tive derrame na pleura, com antibiótico não resolveu, foi necesário drenar.
  48. Deborapaixao05
    Parabéns doutor Pinheiro,por esse esclarecimento, estou fazendo um Estudo de Caso é a sua informação,me  ajudaou muito!
  49. Rute
    Rute Santos
    Eu não sabia que existia esse tipo de derrame , pra mim só existia o hvc. Estou admirada.
  50. Patricia Silva
    Tive derrame pleural e agora estou fazendo tratamento para tuberculose na pleura… sinto dores ainda ao respirar, será que sempre vou sinter essas dores?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Uma vez que a pleura esteja curada, a tendência é a dor desaparecer.
  51. Psantos
    dr. pedro tive pneumomia bilateral com derrame pleural no pulmão direito.
    tiraram-me 400ml de liquido e foi para análise mas não tinha pus, pois o liuido tirado ainda era limpo.
    ando a fazer fisioterpia respiratória há 3 semanas.
    gostaria de saber qual o tempo para a cura e se fico com problemas no futuro.
    fiquei hospitalizado 2 semanas fiz antibiótico intravascular, oxigénio despiste de menigite.
    os sintomas aue ainda sinto é se andar algum tempo 2 horas começa a sentirr alguma dores.
    agradeço a sua atenção
    paulo alves
  52. Rosanmaximiano
    foi a melhor explicação dada na qual eu pude me orientar melhor em relação as causas e sintomas , podendo acompanhar melhor o tratamento de uma pessoa muito amada e querda por muitos . agradeço a Deus por ainda existir médicos como o Dr Pedro Pinheiro obrigada
  53. Bruno Dias
    É, já vi que tive um derrame pleural, né época o médico me proibiu de continuar praticando esportes (Jiu-jitsu, futebol, eu fazia), me falou que não era pra fazer esforço físico, e disse que como eu era novo, a pleura iria ficar boa novamente só com repouso. Passei quase 1 ano parado, quando tenteu treinar o jiu-jitsu novamente senti dores e parei, fiquei mais um bom tempo parado de tudo e hoje jogo bola, treino jiu-jitsu e não sinto mais nada.

    Agora lendo essa matéria, acho que preciso ir em um médico diferente, pois volta e meia sinto essas pontadas ao respirar fundo. Chega da medo. 

  54. Guilherme
    olá, eu nome é guilherme tenho 12 anos e tenho que fazer um trabalho sobre 2 doenças causadas por bactérias e quero saber como se previne essa doença chamada derrame pleural ou tuberculose pleural e também quero saber qual dos dois ficaria melhor no meu trabalho desses nome acima!!
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Guilherme, sua pergunta ficou confusa. Não entendi bem.
  55. Virginia
    Bom dia…..gostei do curriculum, mas o Dr. Pedro Pinheiro tem CRM?
  56. Edgar Enois
    muito bom para estudarrrrrrrrr obrigado…DR..
  57. Rogerio Primo
    Obrigado Dr. Pedro Pinheiro, o Sr foi muito claro e esclarecedor. Estou com derrame pleural a mais de um ano e apesar de ser paciente isquemico cardíaco e ex paciente de Linfoma de hodgkin (alta à 15 anos), ninguém consegue descobrir a causa do meu derrame. Já fiz duas punções e nada. Agora farei uma pleoroscopia com biópsia. Apesar de ainda estar na luta, seu texto de certa forma me acalentou. Penso que é mais fácil lutar contra aquilo que conhecemos. Mais uma vez obrigado. Rogério – DF (biólogo e professor da secretaria).
  58. genilson
    Dr. Pedro Pinheiro.Parabéns e muito obrigado por apresentar uma matéria dessa,com tantas informações importantes e valiosas para nossa saúde.Meu pai está na emergência do Hosp.Macílio Dias se tratando e não querem interna-lo.Dizendo que ele pode se tratar em casa com antibióticos.ele está com derrame na pleura,estamos lutando pra ele se tratar lá.Dr.Pedro,Continue assim! um forte abraço. Genilson-D.Caxias-Rj ([email protected])
  59. nathalia
    Olá tem uma amiga tem que tem derrame pleural , mais eu gostaria de saber de tem alguma medicamento , qual remedio indicado pra isso ?
  60. Marcos Chagas
    Eu li seu artigo porque minha mãe esta com esse problema. Mais os médicos não sabe dizer se é do câncer que ela teva na mesma mama que ela operou, já que não apresenta nenhum dos sintomas. Os exames que ela fez não apresentam nada. Só o raio X que mostra uma mancha. Minha mãe teve tuberculose a 35 anos atrás, e derrame cerebral a 20 atras. Ela tem plano e vou leva-la a outros médicos para ver o que eles dizem!
  61. Marcia maria
    muito bom!
    Demais .
    aprendi mais que na faculdade de enfermagem.
    obrigadooooooo…
  62. Silsistem_sistemadeseguranca
    amei  sua explicação, foi amelhor e mais elaborada que pesquisei hj.
  63. Priscila Ian
    Nossa nã tenho ne palavras para agradecer está exlicação, nesse momento foi tudo que eu precisava saber. Está de Parabéns Doutor abordou o assunto de uma forma que consegui enetender, pois antes de ver está pagina tinha aberto outras nas quais não entedia quase nada.Obrigada
    meu irmão foi diagnosticado com derrame no pulmão, por causa de uma pneumonia, e como tinha muita tosse frequentemente disseram que ouve rompimento de uma veinha e acumulo de sangue no mesmo. O exame que ele fez foi uma tomografia, atraves apenas desse exame tem como ser confirmado que o liquido é sangue? ou é necessario o exame toracocentese?
    Ele está internado sendo tratado com antibiotico, para conforme a explicação acima maravilhosa primeiro tratar a doença no caso pneumonia. E depois,,, o liquido no caso dito sangue é drenado sozinho pelo proprio pulmão ou é necessario o drenagem por aparelhos?
     
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
      Para se ter certeza do conteúdo do líquido só com a toracocentese. Se for pouco líquido o corpo reabsorve. Se for muito, às vezes é necessária a drenagem
  64. Dil-almeida
    muito interessante e esclarecedor
  65. Cristiane de Oliveira Vieira
    olá,eu estou com dor ao respirar fundo e quando me deito parece que minha costela está quebada de tanta dor e estou tossindo  não com muita frequência mas sai secreção esverdeada,isso já fazem 20 dias ,já fui no pronto socorro e o médico disse que   é dor muscular,já tomei o remédio que ele me receitou,mas não passa ,ele disse que meu pulmão não tem nada,eu fui no médico há 1 semana atrás e estou ficando muito preocupada,pois esses atendimento de pronto socorro do sus é muito complicado ele só passa injeções e remédios.