IBUPROFENO – Indicações, Efeitos Adversos e Doses

Bula simplificada do medicamento Ibuprofeno, como informações em linguagem acessível a todo mundo.

O Ibuprofeno é uma droga da classe dos anti-inflamatórios não esteroides (AINE), com ações anti-térmicas (contra febre), analgésicas (contra dor) e anti-inflamatórias. O ibuprofeno é indicado para uma série de condições, principalmente para casos de dor de origem inflamatória, como artrites, dores traumáticas, inflamações dentárias, etc.

Neste artigo vamos fornecer as seguintes informações sobre o ibuprofeno:

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD
  • Nomes comercias mais comuns.
  • Para que serve.
  • Posologia.
  • Efeitos colaterais.
  • Contra-indicações.
  • Interações medicamentosas.

Atenção: este texto não pretende ser uma bula do ibuprofeno. Nosso objetivo é ser menos técnico que uma bula e mais útil aos pacientes que procuram informações sobre este anti-inflamatório.

Neste artigo falaremos especificamente sobre o ibuprofeno. Se você deseja informações  sobre todas as drogas da classe dos anti-inflamatórios não esteroides, leia: ANTI-INFLAMATÓRIOS – Ação e efeitos colaterais.

Nomes comerciais

No Brasil e em Portugal, o ibuprofeno já é vendido como medicação genérica, sendo muito fácil encontrá-lo nas farmácias. Em relação aos nomes comerciais disponíveis no mercado nestes dois países, os principias são:

Ibuprofeno simples:
– Advil.
– Algy-Flanderil.
– Alivium.
– Artril.
– Buprovil
– Brufen.
– Capfen.
– Dalsy
– Danilon.
– Doraplax.
– Ibufran.
– Ibupril.
– Lombalgina.
– Maxifen.
– Motrin.
– Nurofen.
– Spidufen.
– Vantil.

Compostos ibuprofeno + outras drogas:
– Algifen: ibuprofeno + paracetamol.
– Algi-Danilon: ibuprofeno + paracetamol.
– Fymnal: ibuprofeno + fenoterol.
– Reuplex: ibuprofeno + paracetamol.

Para que serve

O ibuprofeno é uma droga anti-inflamatória não esteroide indicado para o tratamento das dores de leve a moderada intensidade. Entre as condições mais indicadas podemos citar:

– Artrite reumatoide (leia: ARTRITE REUMATOIDE | Sintomas e tratamento).
– Osteoartrose (leia: TRATAMENTO DA ARTROSE | OSTEOARTRITE).
– Dismenorreia (cólica menstrual) (leia: CÓLICA MENSTRUAL | Sintomas e tratamento).
– Gota (leia: ÁCIDO ÚRICO E GOTA).
– Amigdalites (leia: DOR DE GARGANTA | FARINGITE | AMIGDALITE).
– Febre (leia: O QUE É FEBRE?).
– Enxaqueca (leia: DOR DE CABEÇA | Enxaqueca e sinais de gravidade).
– Cálculo renal (leia: CÁLCULO RENAL | Causas e sintomas).
– Inflamações odontológicas.
– Tendinites.
– Lombalgia e outras dores articulares e de coluna.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Posologia

O ibuprofeno é habitualmente vendido nas doses de 200 mg, 400 mg e 600 mg

A dose para tratar dores de origem inflamatórias é de 400 a 800 mg de até 6 em 6 horas.

Nos casos de febre, a dose recomendada é de 200 mg a cada 4 horas.

A dose diária total máxima é de 3200 mg (3.2 gramas), mas o recomendado é não ultrapassar as 2400 mg por dia sem autorização médica, devido ao maior risco de efeitos colaterais. O uso prolongado, por mais de 1 semana, também deve ser evitado, a não ser que sejam ordens médicas.

Em geral, a posologia de 400 a 600 mg, 2 a 3 vezes por dia é suficiente para controlar a maioria das dores de leve a moderada intensidade.

O efeito analgésico e antitérmico do ibuprofeno inicia-se cerca de 30 minutos após a sua administração e a duração é de 4 a 6 horas.

Efeitos colaterais

Sendo um anti-inflamatório não esteroide (AINE), o ibuprofeno partilha de todos os efeitos colaterais da classe.

Os principais efeitos colaterais do ibuprofeno, em ordem decrescente de frequência, são: dispepsia (queimação no estômago), náuseas, azia, tonturas, visão turva, zumbidos no ouvidos, retenção de líquidos e edemas, prisão de ventre, excesso de gases, coceiras e diminuição do volume urinário.

Duas complicações graves do ibuprofeno são a úlcera péptica e a insuficiência renal, que podem surgir com o uso prolongado de qualquer AINE. Pacientes que fazem uso crônico de ibuprofeno também apresentam maior risco de complicações cardiovasculares.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Precauções e contraindicações

O ibuprofeno não deve ser administrado a nenhum paciente que já tenha tido reação alérgica ou crise de broncoespasmo (asma) relacionada a qualquer anti-inflamatório não esteroide ou ácido acetilsalicílico (aspirina).

Nos pacientes com cirurgia programada, o ibuprofeno deve ser suspenso pelo menos 48 horas antes.

O ibuprofeno, assim como qualquer outro AINE, não deve ser administrado em pacientes com:

– Insuficiência cardíaca (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA | Causas e sintomas).
– Elevado risco de doenças cardiovascular, como infarto (leia: INFARTO DO MIOCÁRDIO | Causas e prevenção).
– Gastrite ou úlcera péptica (GASTRITE | ÚLCERA GÁSTRICA).
– Insuficiência renal (leia: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA).
– Doença hepática avançada, como cirrose (leia: CIRROSE HEPÁTICA | Sintomas e causas).
– Hipertensão mal controlada (leia: HIPERTENSÃO ARTERIAL DE DIFÍCIL CONTROLE).
– Sangramentos ativos.
– Trombocitopenia (nível sanguíneo de plaquetas muito baixo).
– Hipercalemia (níveis elevados de potássio no sangue).
– Grávidas ou mulheres amamentando.

Interações medicamentosas

A associação do ibuprofeno com os seguintes fármacos deve evitada ou feita somente sob orientação médica: varfarina, diuréticos, digoxina, metotrexato, ciclosporina, lítio, citalopram, escitalopram, fluoxetina, paroxetina ou sertralina.

Quem já está tomando um anti-inflamatório não deve utilizar o ibuprofeno. O risco de efeitos colaterais é muito alto quando se associam dois AINE.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES