Clotrimazol – Creme para Candidíase e Micoses

O que é clotrimazol

O clotrimazol, cujo nome comercial mais famoso é Canesten ou Gino Canesten, é um medicamento habitualmente utilizado para o tratamento da candidíase vaginal ou das micoses de pele (infecção da pele por fungos).

O clotrimazol pode ser encontrado sob a formas de creme vaginal, creme dermatológico (creme para aplicação na pele), spray, solução tópica em gotas ou comprimidos vaginais.

Neste artigo vamos fazer um resumo sobre o clotrimazol, explicando, entre outras coisas, sua utilidade, forma de administração, efeitos colaterais e contraindicações.

Atenção: este texto não pretende ser uma bula completa do clotrimazol. Nosso objetivo é ser menos técnico que uma bula e mais útil aos pacientes que procuram informações sobre este medicamento.

Se você está à procura de informações sobre outros medicamentos antifúngicos, acesse os seguintes links:

Para que serve

O clotrimazol é uma substância com ação antifúngica de ação tópica*, que pode ser utilizada em uma grande variedade de micoses.

* Um medicamento de ação tópica é aquele que exerce seu efeito no local onde é aplicado, como, por exemplo, cremes na pele ou comprimidos intravaginais.

Entre as indicações mais comuns para o tratamento com o clotrimazol podemos citar:

As bulas do clotrimazol frequentemente fazem referência ao seu uso para o tratamento da micose de unhas (onicomicose), entretanto, esse medicamento não é considerado de primeira linha para esse tipo de micose, uma vez que há diversas outras opções mais eficazes.

Também é possível encontrar algumas bulas que fazem referência à dermatite seborreica, porém, novamente, o clotrimazol não costuma ser nem a primeira nem a segunda opção para esse tipo de dermatite.

Nomes comerciais

O clotrimazol é um medicamento que pode ser encontrado sob sua forma genérica. Entre as marcas comerciais, o clotrimazol é mais conhecido como Gino Canesten, que é vendido sob as formas de creme vaginal ou comprimido vaginal, ou Canesten, que é vendido sob a forma de creme dermatológico ou solução tópica.

Além do Gino Canesten e do Canesten, o clotrimazol também pode ser encontrado sob os seguintes nomes comerciais:

  • ABC.
  • Antimicotico CTL.
  • Clomazen.
  • Clomazol.
  • Clotren.
  • Clotriderm.
  • Clotrigel.
  • Clotrimix.
  • Dermobene.
  • Dermo Trimazen.
  • Dermotrizol.
  • Fungisten.
  • Neo Clotrimazyl.

É importante destacar que há diferentes formulações do clotrimazol, que são indicadas para diferentes micoses. Por exemplo, o tratamento da candidíase vaginal é feito com uma formulação diferente do tratamento da micose de virilha ou pé-de-atleta. Se o tratamento é para candidíase vaginal, as formas mais corretas são o creme vaginal ou o comprimido vaginal. É preciso ter atenção para não comprar a formulação errada para a sua micose.

Como usar

As diversas formas de apresentação do clotrimazol são igualmente eficazes. Você pode escolher aquela que lhe parece mais fácil ou confortável de aplicar.

Clotrimazol para candidíase vaginal:
Creme vaginal 1% – 1 aplicação (5 g) à noite por 7 a 14 dias dias.
Creme vaginal 2% – 1 aplicação (5 g) à noite por 3 dias.
Comprimido vaginal 500 mg – 1 comprimido intravaginal à noite em dose única.
Comprimido vaginal 100 mg – 1 comprimido intravaginal à noite por 6 dias.

Clotrimazol para candidíase peniana:
Creme dermatológico 1% –  2 vezes ao dia, por 1 a 3 semanas.

Clotrimazol para frieira ou micose na virilha:
Creme dermatológico 1% – aplicar na área afetada uma fina camada 2 a 3 vezes por dia por 3 a 4 semanas.
Solução tópica em gotas ou spray 1%- aplicar na área afetada 2 gotas ou 1 puff de spray e esfregar 2 a 3 vezes por dia por 3 a 4 semanas.

Clotrimazol para pitiríase versicolor:
Creme dermatológico 1% – aplicar na área afetada uma fina camada 2 vezes por dia por 1 a 3 semanas.
Solução tópica em gotas ou spray 1% – aplicar na área afetada 2 gotas ou 1 puff de spray e esfregar 2 vezes por dia por 1 a 3 semanas.

Efeitos colaterais

Como todo medicamento de ação tópica, a absorção da droga pelo organismo é muito baixa, o que torna a ocorrência de efeitos colaterais um evento pouco comum.

Em geral, o único efeito adverso relevante é uma ardência na região vulvovaginal, que pode ocorrer em 5 a 10% dos casos. Nos homens, a ardência na região da glande costuma aparecer em menos de 1% dos pacientes.

Reações alérgicas são raras e ocorrem em menos de 1% dos pacientes.

Contraindicações

A única contraindicação formal ao clotrimazol é história de alergia a algum dos componentes da sua fórmula.

O clotrimazol pode ser utilizado durante a gravidez, mas nos 3 primeiros meses, como em qualquer outra medicação, o seu uso só deve ser feito em caso de estrita orientação médica.

Para o tratamento da candidíase vaginal durante a gravidez, a formulação preferida a de comprimidos vaginais, que podem ser administrados sem a necessidade do aplicador.

Como não há absorção sanguínea do fármaco, a sua concentração no leite materno é desprezível.

Interações medicamentosas

O clotrimazol quando aplicado nas áreas genitais pode interferir na eficácia de métodos contraceptivos à base de látex, tais como camisinhas e diafragmas.

Não há nenhum tipo de interferência do clotrimazol sobre o efeito das pílulas anticoncepcionais.

RELACIONADOS

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN). Títulos reconhecidos pela Universidade do Porto e pelo Colégio da Especialidade de Nefrologia de Portugal.

contador