Catapora (varicela): transmissão, sintomas e tratamento

Atualizado:

Tempo estimado de leitura: 5 minutos.

O que é a catapora?

A catapora, também conhecida como varicela, é uma infecção altamente contagiosa causada pelo vírus varicella-zoster (VZV), da família dos herpes vírus.

A infecção pelo vírus varicela-zoster causa duas formas clinicamente distintas da doença:

  • Varicela, conhecida popularmente no Brasil como catapora.
  • Herpes zoster, conhecido popularmente como cobreiro (Brasil) ou zona (Portugal).

A primeira vez que uma pessoa entra em contato com vírus varicella-zoster resulta no quadro de catapora. Já a reativação do vírus na idade adulta provoca o herpes zoster.

A catapora sempre foi uma das infecções mais comuns da infância em todo mundo, porém, desde a introdução da vacina em 1995, a incidência da doença vem caindo vertiginosamente.

Apenas para ilustrar a importância da vacinação: nos EUA, no início da década de 1990, todos os anos cerca de 4 milhões de pessoas contraíam varicela, 10.500 a 13.000 eram hospitalizadas e 100 a 150 morriam. Desde a introdução do programa de vacinação contra varicela em 1995, a morbidade (casos e hospitalizações) e a mortalidade (óbitos) diminuíram em mais de 90%. A cada ano, desde o início da vacinação, mais de 3,5 milhões de casos de varicela, 9.000 hospitalizações e 100 mortes são evitados nos Estados Unidos.

A varicela costuma ser uma infecção da infância. Em crianças imunocompetentes (saudáveis) até 12 – 13 anos, ela costuma ser auto-limitada, tendo taxas de complicação e mortalidade muito baixas.

Em adultos, adolescentes e pessoas com imunossupressão, a catapora pode ser mais séria, com taxas de complicações mais elevadas, principalmente nos imunossuprimidos.

Transmissão

A catapora é uma doença altamente contagiosa. O vírus varicella-zoster se espalha facilmente de pessoas com catapora para outras que nunca tiveram a doença ou nunca foram vacinadas.

A transmissão da varicela é feita predominantemente através da via respiratória, por gotículas e aerossóis eliminadas pela boca ou nariz. O vírus é tão contagioso que o risco de contaminação entre pessoas que moram na mesma casa é maior que 90%. A transmissão pode também ser feita por objetos contaminados ou por contato direto com as lesões de pele do paciente.

O interessante é que o primeiro caso na família costuma ser o mais brando. Isso ocorre provavelmente pela diferença entre os tempos e a intensidade de exposição ao vírus entre aqueles que adquirem a doença na comunidade e aqueles que se contagiam em casa.

O período de incubação varia entre 10 a 20 dias. O indivíduo contaminado começa a transmitir a doença até 48 horas antes do início dos sintomas e permanece contagioso até que todas as lesões da pele tenham crostas (explicamos melhor na parte dos sintomas).

Em geral, a imunidade após um episódio de catapora é permanente, sendo pouco comum a ocorrência de uma segunda infecção. Nos raros casos de reinfecção, o quadro costuma ser bem mais brando que na primeira vez.

Após a cura, o vírus permanece adormecido e escondido no nosso corpo pelo resto da vida, podendo retornar décadas depois sob a forma de herpes zoster, conforme explicaremos mais adiante.

Sintomas

A varicela costuma iniciar-se como um quadro inespecífico de mal-estar, dor de garganta, febre baixa e perda de apetite. 24 horas após o início desses sintomas, surge a erupção de pele típica da catapora.

As lesões iniciam-se como pequenas elevações avermelhadas (pápulas) que logo se transformam em vesículas (bolhas) com base avermelhada. Algumas dessas vesículas podem virar pústulas, que são bolhas com pus no interior. Após cerca de 7 dias, as vesículas e as pústulas viram crostas, que caem ao final de 1 a 2 semanas, deixando a pele temporariamente mais clara nestas áreas.

A erupção da catapora vem “em lavouras”, ou seja, grupos de lesões vão surgindo em tempos diferentes ao longo dos dias. Isso faz com que o paciente tenha lesões em diferentes estágios de desenvolvimento, com crostas, vesículas, pústulas e pápulas espalhadas pelo corpo.

Esse padrão ajuda a distinguir a erupção da catapora das de outras doenças virais, como rubéola e sarampo, por exemplo.

Lesões de pele da catapora
Lesões da catapora

A erupção da varicela é muito pruriginosa, sendo muito comum a criança querer ficar se coçando o tempo todo. É importante evitar que o paciente estoure as bolhas evitando assim a contaminação das lesões por bactérias naturais da pele, como estafilococos e estreptococos.

Erupção da catapora: pápulas, vesículas, pústulas e crostas espalhadas pelo corpo
Erupção da catapora: pápulas, vesículas, pústulas e crostas espalhadas pelo corpo

O paciente permanece contagioso até que todas as suas lesões já tenham virado crostas, o que costuma demorar de 1 a 2 semanas. Enquanto houver bolhas, ainda há o risco de transmissão da catapora.

Para ver mais imagens das lesões de pele provocadas pela catapora, acesse o artigo: Fotos de catapora (varicela).

Sintomas nos pacientes vacinados

Eventualmente, algumas pessoas vacinadas contra a catapora acabam contraindo a doença. No entanto, eles geralmente apresentam sintomas bem mais leves, com menos ou nenhuma lesão de pele, febre leve ou sem febre e ficam doentes por um período mais curto de tempo do que as pessoas que não são vacinadas.

Muito raramente, pessoas vacinadas contraem varicela e desenvolvem doença semelhante às pessoas não vacinadas. Isso geralmente ocorre em pessoas com algum tipo de imunossupressão, que não conseguem desenvolver imunidade após a vacinação.

Complicações

Desde o início da vacinação, em 1995, as complicações da catapora, que já não eram comuns, têm se tornado ainda mais raras.

Entre as complicações mais descritas da catapora, podemos citar:

  • Infecções bacterianas da pele (contaminação das lesões).
  • Pneumonia.
  • Hepatite.
  • Encefalite (infecção do cérebro).
  • Miocardite (inflamação do músculo cardíaco).
  • Sepse.
  • Desidratação.

Outra complicação possível é a síndrome de Reye, um quadro de alteração neurológica, que pode inclusive terminar em coma. A síndrome de Reye pode ser desencadeada pelo uso de ácido acetilsalicílico (AAS ou aspirina) durante o curso da infecção. Por isso, o uso de aspirina é contraindicado na varicela.

As pessoas sob maior risco de desenvolverem complicações da varicela incluem:

  • Bebês.
  • Adolescentes.
  • Adultos.
  • Mulheres grávidas.
  • Pessoas com sistema imunológico enfraquecido, como transplantados, pessoas com HIV/AIDS, em quimioterapia, em uso de medicamentos imunossupressores ou uso prolongado de corticoides.

Tratamento

A varicela é uma doença auto-limitada na imensa maioria dos casos. O tratamento em pessoas saudáveis, sem deficiências do sistema imune, é basicamente de suporte.

Deve-se evitar coçar a lesões para não ocorrer infecção bacteriana secundária. Em crianças, as unhas devem estar bem curtas. Anti-histamínicos (antialérgicos) por via oral, loção de calamina e banho frio com adição de bicarbonato de sódio podem ajudar a reduzia a coceira.

A febre deve ser tratada preferencialmente com paracetamol. Nunca se deve usar aspirina. A Academia Americana de Pediatria recomenda evitar o tratamento com anti-inflamatórios na catapora porque o medicamento tem sido associado a um maior risco de infecções das lesões pela bactéria estreptococos.

Os banhos com permanganato de potássio ou com solução iodadas, apesar de muito famosos, não apresentam comprovação científica. A higiene da pele pode e deve ser feita apenas com água e sabão.

O aciclovir, valaciclovir e fanciclovir são antivirais que podem ser usados nos pacientes acima de 12 anos, nas grávidas ou naqueles com maior risco de complicações. Os anti-virais não eliminam o vírus, mas diminuem o tempo de doença, o número de lesões na pele e os riscos de complicações.

Pacientes imunossuprimidos, ou com outras condições médicas graves, que porventura entram em contato com pessoas infectadas devem usar a imunoglobulina contra varicela para impedir que desenvolvam a doença. A imunoglobulina contra VZV deve ser administrada, preferencialmente, até 96h após o contato com um indivíduo contaminado.

Vacina

A vacina para varicela tem mudado a história natural da doença nos últimos anos.

Todas as crianças a partir de 1 ano podem ser vacinadas contra a catapora, assim como adultos que ainda não tenham tido a doença.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomendam duas doses da vacina contra varicela: a primeira aos 12 meses e a segunda entre os 15 e 24 meses. Essas doses coincidem com o esquema de vacinação da vacina SCR-V (vacina tetraviral).

Nos adultos, também estão indicadas 2 doses, sendo a segunda administrada com 4 meses de intervalo.

Todas as crianças, adolescentes e adultos suscetíveis (que não tiveram catapora) devem ser vacinados.

A vacina contra a varicela é feita com organismo vivo atenuado, por isso deve ser evitada em:

  • Grávidas.
  • Indivíduos imunossuprimidos (AIDS, câncer, uso de imunossupressores, etc.).
  • Pessoas que tenham recebido outra vacina de vírus vivo nas últimas 4 semanas.

Herpes zoster

Como já foi dito anteriormente, mesmo após a completa cura, o vírus da varicela permanece no nosso organismo pelo resto da vida. Ele fica escondido nas células do sistema nervoso. Não causa sintomas e nem é contagioso. Toda vez que o vírus tenta sair do seu esconderijo, nosso sistema imunológico consegue impedi-lo.

Todo paciente que já tenha tido varicela em algum momento da vida, quando apresenta alguma queda nas defesas do organismo, pode apresentar a reativação do vírus da varicela zoster.

Conforme vamos envelhecendo, nosso sistema imunológico vai ficando mais fraco, por isso, a partir dos 50 – 60 anos existe o risco de reativação do vírus, que não se dá como um novo episódio de catapora, mas sim, como herpes zoster.

O herpes zoster é uma lesão de pele com características similares à varicela comum, porém, restrita a uma pequena zona do corpo. O herpes zoster tem uma característica: a lesão costuma ser em “faixa” e parar na linha média do corpo. A região acometida é aquela inervada pelo nervo que abriga o vírus.

Se você procura por informações sobre herpes zoster, temos um texto específico sobre esta doença: Herpes zoster: o que é, sintomas e tratamento.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Temas relacionados
neuralgia pós-herpética Neuralgia pós-herpética: o que é, sintomas e tratamento
Rash pruriginoso 8 Causas de manchas vermelhas na pele que coçam
Síndrome mão-pé-boca Fotos da doença mão-pé-boca
Urticária no tronco Fotos de urticária (alergia na pele)
Cobreiro Herpes zóster: causas, sintomas e tratamento
Desidrose Disidrose: causas, sintomas e tratamento
Impetigo Impetigo: causas, sintomas e tratamento
Rosácea Rosácea (acne rosácea): tipos, causas e tratamento
Mão-pé-boca Síndrome mão-pé-boca: sintomas e tratamento
Pitiríase rósea Pitiríase rósea: sintomas, causas e tratamento
Dermatite perioral Dermatite perioral: o que é, causas, sintomas e tratamento
Caxumba Caxumba: transmissão, sintomas e tratamento
Eczema numular Eczema numular: causas, sintomas e tratamento
Escabiose Fotos de sarna humana (escabiose)
Mononucleose - doença do beijo O que é a Mononucleose (doença do beijo)?
Rubéola Rubéola: sintomas, diagnóstico e tratamento
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

126 comentários em “Catapora (varicela): transmissão, sintomas e tratamento”

  1. Olá minha filha de 6 anos começou com as erupções cutâneas há 4 dias, tenho uma bebê de 5 meses que teve contato direto com a minha maior! O que posso fazer para amenizar se acaso começarem a estourar na bebê? Quais seriam os sinais de que ela também pegou? Há algum medicamento que eu possa tomar para passar pra ela pelo leite materno? Obrigada

    Responder
  2. Olá Doutor, estou no quarto dia da catapora, estão quase todas praticamente secas. Não tive muitas bolhas. Daqui a 9 dias tenho uma festa que eu gostaria muito de participar, e sim terá bebida alcoólica, gostaria de saber se posso ou não consumir?

    Responder
  3. Enquanto eu dormia algumas casquinhas que tinham no rosto sairam, não costumo ser inquieta quando estou dormindo, então significa que sairam por si só e que não vão deixar nenhuma marca?

    Responder
  4. Oi boa madrugada. Meu filho estar de catapora a oito dias . Ele pode retornar as aulas na sgunda que fara dez diz dias ja que estoa todas secas?

    Responder
    • Catapora pode dar dor de garganta. Tem só que ver se não é uma infecção pela bactéria estreptococos. Neste caso teria que fazer antibiótico, principalmente se você estiver tendo muita febre.

      Responder
  5. Minha filha têm quatro anos e a mesma é vacinada contra a catapora, ela pode pegar, tendo em vista que estou e convive diretamente comigo??

    Responder
  6. Boa Tarde Doutor, Estou com catapora fazem 2 dias e programei uma viagem com minha família para uma praia daqui a 12 dias. Se daqui pra lá a mesma estiver seca posso ir??

    Responder
    • Se as condições do ambiente foram favoráveis é possível que o vírus da catapora consiga ficar viável por até 1 ou 2 dias, no máximo. Mas, na maioria dos casos, o vírus morre após algumas horas fora do corpo.

      Responder
  7. Acabei de pegar catapora, acho que deve ter sido contaminado pelo meu irmão que teve catapora recentemente o que eu devo fazer para me livrar dessa doença o mais rápido possível ? algum medicamento ?

    Responder
  8. Boa tarde Doutor, estou curada recentemente da catapora, é minha segunda vez, e meu irmão esta iniciando, tenho chances de pegar novamente, por ainda esta com manchas na pele, e tratando delas?

    Responder
  9. bom dia doutor minha filha de três anos está com catapora qual o tratamento devo dar a ela e em que caso devo leva-la a um hospital obrigado pela atenção

    Responder
    • Eridan, você não levou sua filha ao pediatra? Se ela em catapora, seria bom que o pediatra a visse para poder dar as devidas orientações. Lamento, mas pela Internet eu não posso indicar tratamentos.

      Responder
  10. Doutor meu filho tem 2 anos e 9 meses e fez uma semana que ele tomou a vacina da varicela, e a minha mae foi dar o AAS para ele e ele bateu a mão e ele ingeriu uma pequena quantidade de AAS, ela não sabia que ele não podia tomar, será que pode ocorrer essa Sindrome estou preocupada ou alguma outra reação?

    Responder
    • O ideal é evitar, mas é pouco provável que ela ocorra. Foi após 1 semana de vacinação e apenas 1 dose de AAS

      Responder
  11. Olá Dr., minha irmã está com Catapora e eu já contrai o vírus um tempo atrás, porém minha pergunta é até um “pouco inocente”: É possível de alguma forma por eu está em contato com minha irmã, poder passar o vírus para outra pessoa que conviva comigo que NÃO tenha contraído a doença ainda?

    Só frisando a transmissão será através de mim que no caso já peguei a doente, minha dúvida é: Se por está em contato com uma pessoa infectada, posso ou não “criar esse potencial”?

    Att.

    Responder
    • Sim, se você convive com ela, existe um pequeno risco. Por exemplo, você pode tocar na sua irmã, ter as mãos contaminadas e passar o vírus para outra pessoa. Você pode também abraçar a sua irmã e ficar com a roupa contaminada. A taxa de contágio é bem mais baixa deste modo, mas não é nula.

      Responder
  12. Boa Noite. Dr. Pedro, meu filho de 15 anos contraiu catapora esta no 3 dia e reclama de muitas muitas dores no corpo, reclama até para respirar, esse sintoma é normal? Estou usando antialérgico, dipirona, e toragesic e mesmo assim continua reclamando. grata. elza

    Responder
    • Antibióticos não servem para tratar catapora, que é uma doença de origem viral. Eles só estão indicados se as lesões da catapora se infectarem com bactérias da pele.

      Responder
  13. Boa noite Dr. estou com varicela faz 5 dias e algumas lesões já estão a secar. Daqui a 4 dias vou para a praia e disseram me que se apanha-se sol mesmo com as lesões já secas poderia ficar com marcas, pode haver algum perigo? Se sim o que posso fazer para evitar marcas na praia? Obrigada.

    Responder
  14. Bom dia Dr. Meu sobrinho de 8 meses teve catapora e já fazem duas semanas. Segundo minha cunhada, as bolhas secaram. Tenho dois filhos, uma de 10 e um de 8 anos. Existe risco deles serem contaminados caso eles tenham contato com meu sobrinho?? Grata.

    Responder
  15. Boa noite Doutor, minha filha tem 1 ano e 5 meses, e esta com catapora,porem os olhos dela estao vermelhos e lacrimejado direto, é reaçao devido a catapora ou nao?

    Responder
  16. doutor eu tenho 19 anos e estou com catapora o medico me passou paracetamol para dor dipirona para febre e esalerg para coceiras eeu queria saber se tem algum perigo na minha idade, e se eu posso seguir o tratamento com esses remedios que ele me indicou apenas, sou uma pessoa saudavel! abraços agradeço a resposta desde já!

    Responder
  17. ola dr, tenho 15 anos e peguei catapora, estou no quinto dia e algumas crostas doem nas costas e no meu rosto mas nao cocei nenhuma, é possível que elas tenham se infeccionado sozinhas? se sim o que devo fazer/passar nessas crostas infeccionadas?

    Responder
    • Sim, é possível. Se houver infecção elas ficam muito vermelhas em volta, inchada e com dor. Pode também haver pus.

      Responder
  18. Peguei catapora na Quarta-feira e tomei aciclovir (acho q é assim) por 5 dias. Não tive muitos caroços nem manchas, mas essa sexta 13, da semana posterior ao dia que eu peguei catapora tenho uma festa de são joão no colégio e queria muito ir! Só há algumas no rosto e nos braços, nas do rosto eu poderia passar um pó (maquiagem) pra esconder ( Elas já estão só a casquinha)? (Tenho 11 anos)

    Responder
  19. Socorro!!! Não sabia desta síndrome e dei pro meu filho 2 comprimidos de AAS ele tem 2 anos e meio. O q eu faço, ele ta correndo risco?

    Responder
    • A complicação é rara, mas como é muito grave, o ideal é não arriscar. O mais provável é que não ocorra nada.

      Responder
  20. Boa noite dr, lendo seu artigo, vi que nas doençãs virais , não se pode administrar AAS nem aspirina. Fiquei assutado, pois minha esposa sem saber deu AAS, para o nosso filho que está com catapora com 3 anos de idade. Gostaria de saber mais quanto a Sindrome de Reye, será que com a administração de apenas uma AAS, ele corre esse risco? Como é que surge, é logo?

    Responder
    • A síndrome de Reye é rara, mas como ela é muito grave, o ideal é não arriscar. O mais provável é que não haja problema com apenas 1 único comprimido.

      Responder
  21. Bom dia doutor! gostaria de saber se uma pessoa que ja teve catapora pode mesmo assim passar a doença para o bebe casa tenha contato direto com uma pessoa contaminada?

    Responder
    • Diretamente não, mas o vírus pode ser transportado por objetos. Lave bem as mãos se for ter contato com o bebê.

      Responder
  22. Olá doutor tenho um filho de 7 anos e apareceu 3 bolhinhas no tronco ta sem febre parece catapora posso já passar a pomada aciclovir? Obrigado

    Responder
    • De jeito nenhum. Primeiro porque aciclovir em pomada não serve para nada na catapora; segundo porque quem faz diagnóstico é o médico. E se não for catapora? Existem centenas de doenças que causam lesões de pele na criança. Ele precisa ser visto pelo pediatra.

      Responder
  23. bom dia doutor, meu filho pegou catapora, e os sintomas apareceram ja fazem 12 dias, as bolhas viraram crostas no 6 a 7 dia, as bolhas menores quase tdas ja cairam as feridas, eu queria saber se ele ainda pode passar catapora pr uma bebe recém-nascido ?

    Responder
    • Se todas as lesões já viraram crosta, não. Porém, na dúvida, o melhor é mantê-los afastados por mais alguns dias.

      Responder
  24. tive varicela aos 12 anos e estou com 30 fui diagnosticada com herpes zoster na perna, tenho dores em toda a extensão do nervo ciático, fiz exame até de HIV e deu negativo, porque voltou se mais normal em adultos maiores de 50 anos?

    Responder
    • Não é impossível ocorrer em pessoas mais jovens. Pode ser excesso de estresse, falta de sono, trabalho em excesso… Não necessariamente há algo de muito grave por trás.

      Responder
  25. Ola, é verdade que se a catapora inflamar e se não cuidar direito a criança pode ter essa parte do corpo amputada? Ouvi isso de uma medica, a perninha da menina ficou roxa e ela ficou em observação com medicamentos…

    Responder
  26. Dr meu filho tem 1 ano e 3 meses e está com catapora,e agora pegou resfriado ele ta tomando abrilar,o resfriado pode causar alguma complicação em relação a catapora????
    Obrigada!!!

    Responder
  27. Olá Doutor, bom 7 de setembro, contrai a varicela (catapora) pela primeira vez aos 35 anos, lutei muito e fugi muito dela, cossa demais e estou tendo febres altas e dor no nódulo direito da garganta, como li no seu blog, o tratamento só é com repouso, alimentação, paciência e anti-alergicos (loratadina 10mg), no entanto li que também que a partir de 12 anos pode ser tratado com aciclovir pra acelerar o processo da doença, gostaria de saber se posso comprar na farmacia, visto que o medicamento tem livre venda, minha preocupação maior é que sou carteiro e trabalho no sol, faltam 10 dias pra acabar minhas férias e não queria voltar com as feridinhas ainda cicatrizando, também queria minimizar o risco de contagio pois tenho 2 filhas em idade pré escolar

    Responder
    • A gente só indica aciclovir em casos mais graves ou com risco de complicação. Nos adultos, o aciclovir costuma ser indicado, mas ele precisa ser iniciado dentro das primeiras 24 horas de rash. Se for inciado depois, ele é bem menos efetivo.

      Responder
  28. Olá,doutor Pedro,eu comecei a ver a “catapora” com as pelotinhas vermelhas quando eu acordei hoje,e, eu acho que eu já tava (pois minha cabeça coçava e onde coçava tinha umas pelotas) e eu vou viajar para praia,então eu quero ir muito ir,o que eu fasso para elas ficarem “fracas”(ou algo assim) ou o tempo para elas diminuírem?que remédios eu posso usar(tenho 13 anos)?

    Responder
    • É completamente diferente. O da catapora é uma rash com várias lesões diferentes, algumas são bolhas, outras pústulas, outras crostas, outras pápulas… Dificilmente um médico confundiria.

      Responder
  29. Doutor Pedro, estou com catapora há seis dias, tenho 12 anos e gostaria de comparecer a escola na segunda feira, algum problema?
    P.S.: sou saudável,, tomei vacina e vieram poucas bolhas, e maioria já está na fase das cascas, ou até mesmo sem, elas simplesmente murcharam.
    desde já muito obrigada ;)

    Responder
  30. ola doutor tenho 9 anos e meu nome e guilherme queria saber comome tratar da varicela estou com muitas bolinhas e tem umas estoradas e uma esta saindo pus me ajuda obrigado

    Responder
    • A varicela em si não precisa de tratamento, ela vai embora sozinha. Todavia, se houver lesões infectadas, com pus, procure o seu pediatra para ele dar uma olhada nelas. Neste caso pode ser necessário algum tipo de tratamento.

      Responder
  31. Boa tarde, em meu filho apareceram umas bolinhas na testa e barriga, mais depois apareceram bolinhas na lingua e garganta… estou apavorada….eh normal??

    Responder
  32. bom dia meu filho mário sérgio está com 13 anos e pegou catapora eu tenho 31 e meu bebê 06 meses será que iremos pegar?

    Responder
    • No caso do bebê é bem possível. O ideal é procurar o pediatra para ver que como prevenir. No seu caso, caso você nunca tenha tido catapora, é possível que pegue também.

      Responder
  33. DR. Adorei suas orentações. Parabéns! Gostaria de saber se a varicela pode ser tratada com amoxilina, polaramina e dipirona. Qual a função do antibiótico neste caso?

    Responder
    • O antibiótico não tem nenhuma função no tratamento da varicela. Mas ele pode ser usado se houver suspeita de infecção bacteriana em alguma das feridas provocadas pela varicela.

      Responder
  34. Olá Dr. minha filha de 06 anos de idade contraiu a catapora,devido as festas de final de ano meu netinho de apenas 1 ano e 8 meses virá a minha casa,qual a sua opinião a respeito do contato dele com a minha filha?
    qual o risco,devido a idade dele ?
    pelo fato dele ter apenas 1 ano e 8 meses é muito perigoso?

    Responder
  35. A partir de quando a catapora não é mais transmíssivel?
    Quando uma pessoa infectada não passa mais a catapora pra outra pessoa?

    Responder