Artigo atualizado em 04/12/2013
Share on Google+Share on FacebookTweet about this on Twitter

MICOSE DE UNHA | Onicomicose

Publicidade

Onicomicose (tinea unguium), conhecida popularmente como micose de unha, é o nome dado à infecção da unha causada por fungos. A onicomicose é uma infecção comum, acometendo cerca de 10% da população adulta e 20% dos idosos.

Neste texto vamos abordar os seguintes pontos sobre a micose de unha (onicomicose):

  • O que é a onicomicose.
  • Como se pega micose de unha.
  • Transmissão da micose de unha entre pessoas.
  • Fatores de risco para onicomicose.
  • Sintomas da micose de unha.
  • Diagnóstico da onicomicose
  • Tratamento da micose de unha.

O que é a onicomicose

Como já explicado na introdução deste artigo, a onicomicose é uma infecção da unha dos pés ou das mãos causada por fungos.

As infecções fúngicas das unhas são geralmente causadas por um fungo que pertence a um grupo denominado dermatófitos, que também pode causar infecções nos pelos do corpo e na pele, como no caso da frieira (pé de atleta). Outro grupo de fungos que também pode causar micose de unha são as leveduras. Em geral, as leveduras causam onicomicose nas mãos e os dermatófitos provocam onicomicose nas unhas dos pés.

A micose de unha não é uma doença fatal, mas pode causar dor, desconforto e destruição da unha, levando a efeitos emocionais importantes, que podem ter um impacto significativo na qualidade de vida.

Como se pega micose de unha

Os fungos que provocam a micose de unha são habitualmente adquiridos no ambiente, principalmente em áreas úmidas e quentes, que são os meios propícios para o crescimento de fungos. Banheiros, chuveiros, vestiários e piscinas públicas são exemplos de locais que frequentemente abrigam fungos. Frequentar estes espaços públicos descalço é um importante fator de risco para adquirir micose nas unhas.

O contato com o fungo por si só não costuma ser suficiente para se adquirir a onicomicose. Geralmente é preciso haver pequenas lesões entre a unha e a pele para que o fungo consiga penetrar por baixo da unha e se alojar. Também é necessário que a unha seja exposta frequentemente a ambientes úmidos para que o fungo possa se multiplicar com mais facilidade.

A onicomicose nas unhas dos pés é muito mais comum do que nas unhas das mãos. Os pés costumam estar mais expostos a locais úmidos, não só quando se anda descalço em locais públicos, mas também por passar boa parte do dia fechado dentro de meias e calçados. Em dias de calor, os pés calçados podem passar várias horas seguidas cobertos e úmido pelo suor. Calor, falta de luz e umidade é tudo que um fungo deseja para se proliferar. Além disso, os dedos dos pés estão no ponto do corpo mais distante do coração, não sendo tão bem vascularizados com os dedos da mão. Deste modo, os anticorpos e as células de defesa do organismo não chegam às unhas dos pés com tanta facilidades quanto a outros pontos do organismo.

Micose de unha é contagiosa?

A micose de unha pode ser transmitida de uma pessoa para outra, mas essa forma de contágio é pouco comum. Compartilhar lixas ou cortadores de unha pode ser uma forma de transmissão, mas em geral é preciso contato íntimo e frequente, como, por exemplo, morar na mesma casa para uma pessoa pegar onicomicose da outra. Não se pega micose de unha apenas apertando a mão ou tocando em objetos manipulados por alguém infectado.

Fatores de risco para onicomicose

A presença de alguns fatores favorece a infecção da unha por fungos. Por exemplo, pacientes com frieira (pé de atleta), que é uma infecção fúngica da pele dos dedos, têm um maior risco de terem também infecção fúngica das unhas. Outros fatores de risco são:

- Diabetes mellitus (leia: O QUE É DIABETES?).
- Idade avançada.
- HIV (leia: SINTOMAS DO HIV | AIDS).
- Uso de drogas imunossupressoras.
- Problemas imunológicos.
- História familiar de onicomicose.
- Psoríase (leia: PSORÍASE | Tipos e sintomas).
- Problemas de circulação sanguínea dos membros inferiores.

Atletas também são um grupo de risco para onicomicose. Estes indivíduos costumam estar com os pés frequentemente calçados e úmidos pela transpiração, além de terem uma maior incidência de traumas nas unhas devido ao impacto de suas atividades físicas.

Sintomas da micose de unha

A micose de unha não costuma produzir nenhum sintoma além das alterações cosméticas das unhas. Em casos mais graves, porém, ela pode causar dor. Em pacientes diabéticos ou imunossuprimidos a onicomicose pode servir como porta de entrada para bactérias, favorecendo o surgimento de infecções secundárias, como erisipela ou celulite (leia: ERISIPELA | CELULITE | Sintomas e tratamento).

Onicomicose

As lesões da unha provocadas pela onicomicose apresentam algumas variações na sua apresentação, dependendo do tipo de fungo e de gravidade da infecção. Em geral, a micose de unha costuma apresentar um ou mais dos seguintes sinais:

- Espessamento da unha.
- Fragilidade da unha, deixando-a quebradiça.
- Distorções na forma da unha.
- Perda do brilho da unha, deixando-a opaca.
- Escurecimento da unha.
- Descolamento da unha em relação ao seu leito na pele.

As formas mais comuns de onicomicose são:

1. Onicomicose subungueal distal : é de longe a forma mais comum e se caracteriza pela infecção da ponta da unha. O primeiro dedo do pé (dedão) é geralmente o primeiro a ser afetado. A infecção começa com uma descoloração esbranquiçada, amarelada ou acastanhada em uma das pontas laterais da unha, estendendo-se lentamente por toda unha, em direção à cutícula. A unha pode se descolar e a ponta costuma partir-se e cair, expondo a pele que serve de leito para a unha.

Micose de unha

2. onicomicose subungueal proximal – é a forma menos comum de onicomicose. Sua apresentação é bem parecida com a onicomicose subungueal distal , porém, a progressão ocorre de forma oposta, iniciando-se próxima à cutícula e depois estendendo-se em direção à ponta da unha. Este tipo de micose de unha ocorre geralmente em pacientes imunossuprimidos, sendo comum nos indivíduos com HIV.

3. Onicomicose superficial branca – é uma forma comum em crianças, mas que nos adultos corresponde a apenas 10% dos casos de micose de unha. Caracteriza-se pelo aparecimento de manchas brancas sobre a superfície da unha, geralmente mais próxima da cutícula do que da ponta. Quando não tratada, as manchas tendem a se espalhar centrifugamente por toda unha, deixando-a quase toda branca, além de áspera e quebradiça.

Diagnóstico da onicomicose

As lesões das unhas da onicomicose podem se parecer com as lesões de unha de outras doenças, como psoríase, eczemas, traumas, líquen plano, deficiência de ferro, etc. A maioria dos estudos atesta que a onicomicose é responsável por apenas metade dos casos de lesões das unhas. Em várias situações não é possível afirmar que o paciente sofre de onicomicose apenas olhando e examinando para a unha. Portanto, é importante demonstrar de forma inequívoca a presença do fungo antes de se iniciar o tratamento antifúngico. Para tal, o médico irá fazer uma pequena raspagem da sua unha de forma a colher amostras para avaliação laboratorial à procura de fungos.

Tratamento da micose de unha

A micose de unha é uma infecção difícil de tratar porque as unhas crescem lentamente e recebem pouco suprimento de sangue. Até um passado recente, os medicamentos utilizados para o tratamento da onicomicose não eram muito eficazes e os resultados eram frequentemente decepcionantes. Na última década, porém, os os tratamentos para pacientes com onicomicose melhoraram substancialmente, principalmente por causa da introdução de medicamentos antifúngicos orais mais eficazes.

Estudos recentes mostram que medicamentos por via oral como Terbinafina e Itraconazol apresentam taxas de cura mais altas que a Griseofulvina e o Cetoconazol, as drogas mais usadas antigamente.

Taxas de cura dos principais antifúngicos:

- Terbinafina (73 a 79%).
- Itraconazol (56 a 70%).
- Griseofulvina (54 a 66%).
- Fluconazol (43 a 52%).

O tratamento com Terbinafina com comprimidos por via oral deve ser feito por 6 semanas para onicomicose das mãos ou 12 semanas para onicomicose dos pés.

O tratamento tópico da micose de unha com esmaltes, como o Ciclopirox, não costuma funcionar sozinho, mas pode ser usado como complemento do tratamento com Terbinafina ou Itraconazol por via oral.

Uma vez curada a micose de unha, se o paciente não tiver cuidado a taxa de reinfecção pode chegar a 50%. Portanto, é preciso ter cuidado com os pés para que a unhas não voltem a ficar colonizadas por fungos.

Publicidade
  • http://twitter.com/Lifelik Lalinha Kisarazu

    Dr. Eu estou com onicomicose nas unhas das mãos, em algumas, e agora surgiu uma coceira insuportável na região da barriga, criando casquinhas e são doloridas. Tem alguma relação?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Pode ter a ver. Procure um dermatologista.

  • Nathasha Isbrecht

    Estava com micose na unha do dedão do pé, a unha caiu ainda tem micose?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      O fato da unha ter caído não significa que você se livrou dos fungos.

  • http://www.mdsaude.com/2012/11/micose-de-unha-onicomicose.html Carol

    A unha do meu dedão esta amarela horrível … e esta esfarelando…
    O médico me passou Fluconazol para mim tomar uma vez por semana furante 3 meses.. Mas como eu tenho problemas de gastrite sinto muitas dores no estomago..estou com medo de tomar esses medicamento..se eu ir cortando a unha tem como esse fungo sumir..?? a possibilidade?? o que fazer para curar sem medicamentos oral?e se eu deixar e não tratar corro algum risco mais grave?.. E ai?? o que pode acontecer??

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      O fluconazol não faz mal para o estômago. Se você não tratar, a onicomicose não vai desaparecer sozinha.

  • Andresa

    Dr. minha mãe está com um risco preto vertical na unha do dedão
    falaram pra ela que pode ser câncer de pele..está assustada…foi ao dermato solicitou dermatoscopia muito muito caro convenio nao cobre e no sus uma burocracia que ja dura 1 mês…pode ser mesmo?
    ela disse que as vezes ele adormeçe….
    obrigada

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Pode, mas há outras causas para melanoníquia (risco escurecido das unhas).

  • alexandre

    dr. tenho um problema a 2 anos tenho uma dor no dedo anelar da mão esquerda bem perto da unha e a mesma se encontra bem branca ela doí quando encosto e meu dedo fica meio travado por alguns segundos e é uma dor muito forte , também doí muito no frio =( . o que pode ser ?

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      De longe é impossível opinar. Procure um dermatologista para ele poder examinar sua mão.

  • Maria Eugénia Sá

    Uso Onicomicose, pois tenho as unhas muito quebradiças, lascam e chegam a partir, gostaria de saber se com o uso do produto poderia pintar na mesma as unhas, uma vez que gosto de as ter pintadas.

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      O melhor é não pintá-las durante o tratamento. Senão você vai ter que tirar o esmalte a toda hora para passar o remédio.

  • PETER

    Tenho micose no dedão do pé,o podologo me passou tratamento com Itraconazol,mas não soube explicar corretamente como posso tomar o medicamento ?

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Peter, não posso indicar tratamentos pela Internet. Nem sequer vi a lesão. Você precisa entrar em contato com quem prescreveu e perguntar como é que ele quer que a pomada seja usada.

  • Luís Alves

    Pedro, estou com minha unha deformada. Por dentro ela tem uma camada rígida e branca, no crescimento, ela crese pra cima deixando um vazio no lugar do leito. Ela ainda pode voltar ao normal?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Se você conseguir se livrar do fungo, a tendência é que, com o tempo, ela cresça normalmente.

  • Claudia molinari

    Dr. Pedro, meu pai de 74 anos está com micose nas unhas dos pés e tem muita dor. Já levamos a vários médicos e nenhum resolve seu problema. Por conta da dor está ficando com depressão, não consegue nem dormir direito, ele está desanimado porque nenhum médico até agora disse que a dor está relacionada à micose. Vi em sua matéria que micose pode sim causar dor, o que posso fazer pra ajudá-lo. Onde fica seu consultório.

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Claudia, eu vivo em Lisboa, Portugal. Ele já foi a quantos dermatologistas?