BODY PIERCING – PERIGOS E COMPLICAÇÕES

Apesar de muito comum e popular, a colocação de um piercing não é um procedimento livre de complicações.

166

O uso de body piercing tem se tornado cada vez mais comum entre os jovens. O que parece ser apenas um simples exercício de vaidade, pode se tornar um sério problema de saúde. A colocação de um piercing não é um processo inócuo. Saiba todos os riscos do procedimento.

A falta de controle sobre quem insere o piercing tem causado inúmeros casos de infecções graves. O piercing está longe de ser um procedimento sem riscos. Até 15% das pessoas apresentam algum tipo de complicação e 1% precisa de internação hospitalar.

A pele é o nosso maior órgão de defesa. Ela impede que as milhões de bactérias que vivem na nossa pele e as que diariamente entram em contato conosco, invadam nosso organismo. Quando furamos essa barreira através de um piercing, estamos expondo nosso interior à germes que causam doenças. Fazendo uma analogia, podemos dizer que um furo ou uma lesão na pele equivale a deixar sua porta aberta em uma vizinhança cheia de ladrões. Pode até não acontecer nada, mas o risco é muito maior do que se a porta estivesse trancada.

fotos piercing - cartilagem
Piercing e cartilagem da orelha

Alguns locais como a língua e orelha são mais susceptíveis a complicações. Reparem na figura ao lado como é a distribuição da cartilagem da orelha (clique para ampliar).

Esta região de cartilagem apresenta uma vascularização sanguínea pobre. Qualquer infecção local pode ser difícil de ser tratada porque havendo pouco sangue, não há fluxo suficiente nem de anticorpos, nem dos antibióticos que possam ser prescritos. Mais uma vez, recorrendo a analogia da porta, a cartilagem seria a vizinhança cheia de ladrões e que a polícia não costuma passar.

fotos piercing - infecção
3 casos (antes e depois) de inflamação da orelha após implantação de piercing.

A foto acima mostra a evolução de 3 casos onde houve uma infecção da cartilagem da orelha provocada por piercing. Nestes casos os antibióticos funcionaram, mas no primeiro e no segundo, reparem que a orelha ficou deformada.

fotos piercing - abscesso
Abscesso na orelha

A infecção local da pele, que pode ser uma celulite ou erisipela, é a complicação mais comum do piercing (leia: ERISIPELA E CELULITE – Sintomas e tratamento). Em alguns casos a infeção pode evoluir com a formação de um abscesso, como na foto abaixo.

Outra complicação é a formação de queiloides, que são cicatrizes hipertrofiadas, que podem ocorrer após processos inflamatórios exuberantes. O queloide pode ser deformante, como na foto à esquerda. Este queloide pode ocorrer em qualquer sítio do corpo onde haja uma reação ao piercing. Para saber mais sobre queloide, leia: QUELOIDE E CICATRIZ HIPERTRÓFICA.

A língua é outro local que costuma infectar. O problema é o oposto da cartilagem. Ela é um órgão extremamente vascularizado e localizado em uma região com elevada carga de bactérias, como é a cavidade oral. A boca é dos pontos do corpo humano com maior concentração de bactérias. Como há muito fluxo de sangue, qualquer infecção na língua pode facilmente atingir a circulação sistêmica e acometer outros órgãos distantes.

fotos piercing - abscesso cerebral

Paciente no pós-cirúrgico de abscesso cerebral
(clique p/ampliar. Atenção: A imagem acima  pode ser considerada forte para certas pessoas)

A foto acima é de uma adolescente que apresentou um quadro grave de infecção da língua e evoluiu com abscesso cerebral apenas 4 semanas após a colocação do piercing. A bactéria entrou pelo orifício do piercing, alcançou a circulação sanguínea e foi se alojar no cérebro.

Outro órgão distante que pode ser acometido são as válvulas cardíacas, causando uma grave infecção chamada de endocardite infecciosa (leia: ENDOCARDITE| Sintomas e tratamento)

Outras complicações do piercing que podem acontecer são:

– Alergia ao metal (aço cirúrgico, ouro 14K e titânio são os melhores metais para evitar alergias).
– Intensa dor local.
– Sangramento incontrolável da língua.
– Aspiração do piercing pelos pulmões.
– Infecção por hepatite B, hepatite C ou HIV.
– Infecções gengivais.
– Parafimose, nos casos de colocação de piercings no pênis (leia: FIMOSE | PARAFIMOSE).

Qualquer região do corpo pode apresentar infecções graves. Isso inclui genitais, umbigo, sobrancelhas, mamilos, etc. Sempre que a barreira da pele for quebrada haverá risco de contaminação bacteriana.

Quanto menos cuidado com a assepsia houver no momento da inserção do piercing, maiores os risco de complicação. Nos EUA existem relatos de epidemias de infecções bacterianas relacionadas a alguns locais de tatuagem que realizam implantações de piercing sem os cuidados necessários.

A infecção da pele ao redor do piercing pode levar a quadros de sepse e, consequentemente, à morte (leia: O QUE É SEPSE?).

Antes de se submeter a um piercing, procure informações do local. A implantação de qualquer objeto através de quebra da barreira da pele deve ser considerada como um procedimento cirúrgico e, como tal, deve estar submetida a criteriosos padrões de assepsia. As complicações podem além de colocar a vida em risco, ser deformantes em alguns casos.

Se você tem histórico de queloides, procure antes a orientação de um dermatologista.

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES