Artigo atualizado em 19/11/2013
Share on Google+Share on FacebookTweet about this on Twitter

EXAME COLONOSCOPIA

Publicidade

A colonoscopia é um procedimento endoscópico seguro que fornece informações que testes radiológicos comuns podem não ser capazes de dar. A colonoscopia tem a vantagem de poder ser usada tanto para fins diagnósticos como para tratamento de algumas doenças que acometem o cólon e o reto.

Os pacientes que precisam ser submetidos à colonoscopia costumam ter muitas dúvidas e preocupações sobre o procedimento. Neste texto vamos explicar tudo o que você precisa saber antes de se submeter a um exame de colonoscopia.

Este artigo abordará os seguintes pontos sobre a colonoscopia:

  • O que é colonoscopia.
  • Indicações da colonoscopia.
  • Preparo para o exame colonoscopia.
  • Sedação e analgesia para colonoscopia.
  • Como é feita a colonoscopia.
  • Cuidados após o exame colonoscopia.
  • Riscos da colonoscopia

Se você está à procura de informações sobre a endoscopia digestiva alta, leia: ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA.

O que é a colonoscopia?

A colonoscopia é um exame cujo o objetivo é permitir que o médico possa olhar diretamente para dentro do cólon (intestino grosso). Pra tal, usamos um aparelho endoscópico chamado colonoscópio.

O colonoscópio é um longo e fino tubo flexível, com comprimento que pode chegar até aproximadamente 185cm e um diâmetro que varia entre 1,0 e 1,3 cm.

Colonoscopia

A colonoscopia é feita através da introdução do colonoscópio pelo ânus e progressão do mesmo até o início do cólon e final do intestino delgado.

Na extremidade do colonoscópio há uma microcâmera que transmite as imagens para um monitor, permitindo que o médico veja e grave o que ocorre dentro do intestino grosso. Os últimos centímetros do colonoscópio são articulados e podem girar em vários ângulos, para facilitar a visualização de todo o interior do cólon.

O colonoscópio também permite que o médico introduza uma espécie de pinça, que pode ser usada para retirar, por completo ou parcialmente, lesões suspeitas, como pólipos.

A retossigmoidoscopia é uma variação da tradicional colonoscopia, sendo feita com um aparelho mais curto, que só vai até o final do cólon descendente (segmento em amarelo na ilustração acima). A retossigmoidoscopia permite a visualização do reto, sigmoide e cólon descendente, que são as regiões do intestino que mais frequentemente apresentam lesões tumorais.

Razões para se fazer uma colonoscopia

Como a colonoscopia permite a visualização direta do interior do intestino, ela costuma ser indicada como meio diagnóstico para uma variedade de condições do trato intestinal. As razões mais comuns para se indicar a realização de uma colonoscopia são:

Preparo para colonoscopia

Antes de colonoscopia, o cólon deve estar completamente limpo para que o médico possa ver a mucosa do cólon sem interferências. A maioria dos pacientes considera a preparação mais desagradável do que o exame em si.

O seu médico deve lhe dar instruções específicas sobre como se preparar para a colonoscopia. É comum você receber um kit com instruções de como proceder. Certifique-se de ler as instruções com antecedência para poder entrar em contato com o médico em tempo hábil caso surja alguma dúvida.

O preparo começa com uma dieta livre de alimentos sólidos por 1 a 3 dias. Para limpar o cólon, é habitual a utilização de um laxante forte para tomar na noite anterior ao exame. Alguns médicos também indicam a realização de um enema para ajudar na limpeza. O objetivo é mesmo causar uma forte diarreia, de modo a que não sobre restos de fezes no cólon, capazes de atrapalhar a colonoscopia. Não programe nada fora de casa na véspera do exame. Você vai estar com uma grande diarreia, precisando ir ao banheiro frequentemente para evacuar.

É importante que você beba bastante líquido na véspera. Os mais indicados são:

- Suco de frutas coado.
- Água.
- Café puro.
- Chá comum.
- Bebidas esportivas, como Gatorade.
- Gelatina.

Deve-se evitar refrigerantes, leite ou qualquer líquido de coloração avermelhada.

Devo parar com os meus remédios habituais antes da colonoscopia?

Você deve informar ao seu médico todos os medicamentos que toma para que ele possa saber se há alguma droga que deva ser suspensa antes da colonoscopia. A maioria dos medicamentos não precisa ser interrompida antes do exame, porém, algumas doses podem necessitar de ajuste, como no caso dos medicamentos para a diabetes, devido à diminuição da ingestão de alimentos antes do procedimento. Também é importante avisar ao médico quanto ao uso de medicamentos à base de ferro, pois estes podem atrapalhar a visualização do cólon.

Drogas que agem na coagulação são as que devem receber maior atenção, já que o médico pode optar por retirar pequenas amostras de tecido intestinal durante a colonoscopia. Habitualmente, a aspirina, clopidogrel e os anti-inflamatórios, que são substâncias que aumentam o risco de sangramento por inibirem a ação das plaquetas, não precisam ser interrompidos antes da colonoscopia. A maior preocupação é em relação a anticoagulantes, como heparina e varfarina (leia: VARFARINA (Marevan,Varfine, Coumadin) | Controle do INR). Nestes casos, a decisão de interromper cabe ao médico, que irá avaliar os riscos e os benéficos.

Colonoscopia dói?

O nosso intestino parece um daqueles balões de festa vazio. Seu interior é oco, mas as paredes ficam “coladas” umas nas outras. Para que o colonoscópio possa entrar e visualizar as paredes do intestino grosso em todos os ângulos é preciso provocar uma insuflação do mesmo. Por isso, enquanto o colonoscópio vai sendo introduzido ele vai ao mesmo tempo jogando ar (gás carbônico, na verdade) para dentro, descolando, assim, as paredes e permitindo sua progressão.

O desconforto que a colonoscopia provoca é devido ao ar usado para inflar o cólon. O paciente costuma sentir cólicas, que podem ser mais fortes ou mais fracas dependendo de cada caso. Como injeta-se ar para dentro do intestino, durante o exame o paciente frequentemente sente vontade de eliminar flatos (soltar pum). Não é preciso ter vergonha e não se deve tentar impedir a saída desses gases. Na verdade, a eliminação do ar ajuda o médico a ter ideia do quanto você tolera a insuflação, permitindo que ele a controle de modo a que o exame seja menos incômodo.

Há pessoas que acham a colonoscopia um exame muito desconfortável, enquanto há outras que o toleram sem problemas. Isso é muito individual, mas depende também da habilidade do médico.

Sedação durante a colonoscopia

A colonoscopia pode ser feita sem sedação, com sedação leve ou com sedação mais profunda. Quando uma sedação mais profunda é desejada, geralmente um anestesiologista é chamado para acompanhar o exame.

O grau de sedação é decidido de acordo com o nível de ansiedade do paciente, da sua capacidade de colaborar durante o exame e das condições do seu estado clínico. Pacientes obesos, com doenças cardíacas ou pulmonares, por exemplo, toleram mal sedações mais agressivas. O ideal é sempre realizar o exame com o mínimo de sedação necessário para que o paciente sinta-se bem e permita a realização adequada da colonoscopia. Em geral, os pacientes ficam sonolentos, mas mantêm-se acordados.

Antes do exame, pergunte ao seu médico como ele planeja realizar a sua sedação.

Como é feita a colonoscopia?

Na hora do exame você será colocado de lado e ficará com seus sinais vitais monitorizados. Uma enfermeira irá pegar uma veia sua para administração de soro e medicamentos. Quando você estiver relaxado e adequadamente sedado, o exame terá início.

O médico ira introduzir o colonoscópio através do seu ânus, progredindo lentamente pelo reto e depois cólon, conforme vai injetando gás carbônico para insuflar as alças intestinais. Durante o exame o médico pode pedir para você fazer pequenos movimentos com o corpo de modo a facilitar a passagem do colonoscópio.

Se durante o procedimento o médico identificar pólipos, os mesmo podem ser retirados pelo colonoscópio. Do mesmo modo, lesões suspeitas podem ser biopsiadas para melhor avaliação por um médico patologista à procura de sinais de câncer. O resultado da avaliação do material retirado costuma demorar alguns dias para ser liberado.

O exame demora entre 20 e 60 minutos. Se a limpeza do cólon não estiver satisfatória, o médico costuma optar por interromper o exame, remarcando-o para outra data.

O sedativo leva tempo para desaparecer completamente. Os pacientes podem ter que permanecer na clínica durante 1 a 2 horas após o fim da colonoscopia. A recuperação total da sedação só está prevista para o dia seguinte. Por isso, o paciente deve sempre ir acompanhado para o exame, pois alguém terá que ajudá-lo a voltar para casa. O paciente não deve mais trabalhar, dirigir veículos, nem operar máquinas pesadas neste dia.

Após chegar em casa o paciente pode lanchar ou jantar, se assim desejar. Se o médico tiver retirado um ou mais pólipos é possível que ele indique uma dieta especial para os próximos dias. Nos casos em que houve retirada de pólipos ou biópsia de lesões suspeitas, uma pequena quantidade de sangue nas primeiras fezes após o exame é normal. Todavia, grandes quantidade de sangue e/ou sangramento persistente nas fezes não são habituais e devem ser comunicados ao médico.

Cólicas e eliminação de flatos podem ocorrer durante uma ou duas hora após o procedimento. Se você ainda estiver cheio de gases ao chegar em casa, andar ajuda a eliminá-los.

Riscos da colonoscopia

A colonoscopia é um exame bastante seguro. Porém, como qualquer procedimento médico, há sempre risco de problemas. A taxa de complicações é 0,2% e o risco de morte é de 0,007%. As complicações são mais comuns quando se necessita retirar um ou mais pólipos. Ainda assim, o risco é muito baixo.

Sangramentos podem ocorrer a partir de biópsias ou remoção de pólipos, mas é geralmente mínimo e podem ser facilmente controlados. Outra complicação possível, mas rara, é a perfuração do cólon.

É possível ter efeitos colaterais dos medicamentos usados para sedação.

A transmissão de doenças pelo colonoscópio é muito rara e teoricamente só poderia ocorrer se o mesmo não for esterilizado adequadamente após cada exame. Não há relatos de casos de transmissão do HIV através da colonoscopia (leia: COMO SE PEGA AIDS?).

Você deve entrar em contato com o seu médico imediatamente se após o exame tiver qualquer um dos seguintes sintomas:

- Dor abdominal intensa (não apenas cólicas dos gases).
- Grande distensão do abdômen.
- Vômitos
- Febre
- Sangramento nas fezes persistente ou em grande volume.

Vérsion en español:  PREPARACIÓN PARA LA COLONOSCOPIA

Publicidade
  • http://rogermaxrjs.com.br/ Rangel

    Parabéns por seu site, está fantástico e repleto de informações importantíssimas, já irei marcar como uma página para posteriores visitas, um grande abraço e sucesso!

  • Marcosmborges

    Parabens e sucesso.

  • rochafernandes

    minha tia fez uma colonoscopia e teve um perfuramento do colon durante a retirada do polipo seu corpo inflou como um balão e a cabeça ficou enorme gostaria de saber se isso e normal se realmente aqcontece e as consequencias por favor me ajude

  • hugo

    onde foi buscar essas informações? Cumprimentos

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Literatura médica e prática do dia a dia.

  • rafael

    Dr. Fiz uma colo noscopia ha tres dias. Estou com uma dor
    leve do lado direito do abdome, mais abaixo. Não para, porém de intensidade leve. Foi retirado um polipo. Isso é normal? Meu retorno é daqui a quinze dias. Estou preocupado. Obrigado.

    • Pedro Pinheiro

      Uma dor leve pode ocorrer. Se ela se agravar ou se surgirem outros sintomas, ligue para o seu médico.