Cisto pilonidal: o que é, sintomas e cirurgia

Atualizado em

O que é cisto pilonidal?

Um cisto é um tipo de saco fechado, envolto por uma membrana e com algum conteúdo interno. A maioria dos cistos que surgem em nosso corpo contém líquidos no seu interior, como são os casos do cisto renal e do cisto de ovário. Se o material no interior do cisto for pus, ele passa a ser chamado de abscesso.

O cisto pilonidal ou abscesso pilonidal é uma lesão que ocorre habitualmente na parte superior da prega que divide as nádegas, logo acima do ânus.

Esses cistos se formam preferencialmente na parte superior da prega que divide as nádegas, 4 a 5 cm acima do ânus, na região do cóccix, mas podem também aparecer em outros locais, como ao redor do umbigo, axilas ou couro cabeludo.

O termo pilonidal significa “ninho de pelos”. O cisto pilonidal recebeu este nome porque é muito frequente encontrarmos cabelo no seu interior.

O cisto pilonidal é uma doença muito comum, que não costuma provocar maiores complicações, apesar de ser muito desconfortável e ter tratamento difícil em alguns casos.

A doença que ocorre predominantemente em homens jovens, entre os 15 e 25 anos de idade. Homens acima de 40 anos raramente desenvolvem esse tipo de cisto.

Cisto pilonidal
formação do Cisto pilonidal

Causas

A origem do cisto pilonidal ainda não está totalmente esclarecida. Quando a doença foi descrita pela primeira vez, no início do século XIX, pensava-se que sua origem era uma má formação que provocava a permanência de tecidos embriológicos na região subcutânea.

Porém, um grande aumento da incidência da doença em soldados durante a Segunda Guerra Mundial levou a comunidade científica a repensar suas origens. Só no exército americano, mais de 80 mil soldados apresentaram casos de cisto pilonidal durante as batalhas. Se era uma doença congênita, como poderiam tantos soldados desenvolvê-la em tão curto espaço de tempo?

Atualmente, considera-se o cisto pilonidal uma doença que se adquire durante a vida. O mecanismo atualmente proposto seria a penetração de pelos para dentro da pele. Esses pelos se acumulam no tecido subcutâneo e provocam uma reação inflamatória, que leva à formação dos cistos. Em alguns casos, o pelo entra na pele e forma um pequeno canal subcutâneo antes de dar origem ao cisto.

Os cistos pilonidais costumam apresentar pelos, mas não conseguimos encontrar um folículo piloso, o que mostra que o cabelo não nasceu neste local, mas sim, foi empurrado até lá.

Se junto com o pelo também houver invasão de bactérias, o cisto pode se infectar, formando pus. Como já explicamos, um cisto infectado dá origem a um abscesso.

Fatores de risco

O cisto pilonidal ocorre mais frequentemente em jovens que costumam apresentar folículos pilosos mais amplos, facilitando a penetração do pelo para dentro da pele.

Outros fatores de risco importantes são traumas na região do cóccix, atividades profissionais ou esportes que requerem muito tempo sentado, obesidade, excesso de pelos na região do cóccix ou ter uma prega das nádegas profunda.

No caso da Segunda Guerra Mundial, a origem de tantos cistos pilonidais parece ter sido o tempo excessivo gasto em Jeeps, que mantinha os soldados sentados por muito tempo e ainda provocava pequenos traumatismos na região do cóccix devido ao instável terreno que os veículos andavam.

Sintomas

O cisto pilonidal pode se apresentar de maneiras diferentes. Há casos de pequenos cistos que não se infectam e, portanto, permanecem assintomáticos por muito tempo.

Há cistos que inflamam e formam uma espécie nódulo avermelhado, quente e doloroso por baixo da pele. Os cistos pilonidais podem criar um ou mais canais, podendo fistulizar para pele (formar canais com orifícios de saída na pele). Se o cisto estiver infectado, o pus do abscesso pode escoar por estes canais e drenar pela pele.

Os cistos inflamados podem apresentam dor e impedir o paciente de sentar.

Febre não é comum e o paciente não costuma ter outras queixas além da lesão inflamada.

Metade dos paciente tem uma doença aguda, com rápida formação de abscesso, enquanto a outra metade apresenta uma forma mais crônica, com fistulização e drenagem persistente de material purulento pelo orifício.

Cisto pilonidal
Imagens do cisto pilonidal

Há relatos de que as formas crônicas, se negligenciadas, podem, após alguns anos, dar origem a um carcinoma de células escamosas, que é uma forma de câncer de pele (leia: O QUE É UM CARCINOMA?). Esta complicação, todavia, é rara.

Tratamento

O tratamento do cisto pilonidal é cirúrgico. Antibióticos ou medicamentos não resolvem o problema de forma definitiva.

Inicialmente, uma pequena incisão da pele sob anestesia local é suficiente para drenar o conteúdo do cisto (leia: TIPOS DE ANESTESIA). Este procedimento é simples e pode ser feito ambulatorialmente, fora de ambiente hospitalar.

O tempo de recuperação pode chegar a 5 semanas. O problema é alta taxa de recorrência.

Se o cisto retornar após a drenagem, uma cirurgia mais extensa pode ser necessária para a remoção completa do mesmo. Nestes casos, o tempo de recuperação é bem mais prolongado, chegando a três meses.

A forma cirúrgica mais efetiva é também a de pior recuperação. O cirurgião pode abrir a pele, retirar o cisto e deixar a ferida aberta, sem dar pontos, para que ela cicatrize de forma natural (técnica chamada cicatrização por segunda intenção). Esta técnica tem baixa taxa de recorrência, mas necessita de muitos cuidados com o curativo da ferida para evitar infecções do local enquanto ela ainda não estiver totalmente cicatrizada.


Referências

  • Pilonidal Disease – Uptodate.
  • Pilonidal Disease – Medscape.
  • Pilonidal Disease – Clinics in colon and rectal surgery.
  • Pilonidal Disease – The American Society of Colon and Rectal Surgeons (ASCRS).
  • Cameron JL, et al., eds. The management of pilonidal disease. In: Current Surgical Therapy. 11th ed. Philadelphia, Pa.: Saunders Elsevier; 2014.

Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Temas relacionados
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

66 comentários em “Cisto pilonidal: o que é, sintomas e cirurgia”

  1. Me operei de cisto pilonidal há menos de 4 dias. Constatei em janeiro, durante uma viagem que fiquei muito tempo sentado… 14 horas. Quando cheguei no hotel percebi que estava sangrando e demorava muito pra estancar. Havia um orifício muito pequeno na parque do cóccix. Em abril, o cisto parece que aumentou um pouco e dessa vez saia um liquido com odor forte junto com sangue. Durante esse período, fiquei usando água oxigenada e rifocina para tentar estancar, contudo, nos dias antes da cirurgia já não estava mais estancando e sangrava toda hora.

    Fiz a cirurgia, foi bem tranquilo e rápido, demorou no máximo uns 40 minutos. Tomei uma sedação e em seguida a anestesia raquidiana. Dormir bastante e quando acordei, fiquei uns 10 minutos numa sala de observação por causa da anestesia (o problema é o pós cirurgia, pois formiga muito as pernas).

    O pós operatório, pelo que eu tinha visto na internet, era assustador. Acho que depende de paciente para paciente e do cisto também. Como o meu tinha 4 meses, estava bem no inicio e por isso o médico conseguiu dar 5 pontos na parte externa e alguns outros na parte de dentro também. Não sinto nenhuma dor, apenas raros incômodos por causa da cicatrização.

    Passei a noite no hospital para análise, tomei anti flamatório e soro. Quando vim pra casa, fiquei tomando o mesmo anti flamatório (bio profenid). O problema mesmo foi evacuar no início, por consequência de não comer nada cerca de 8h para a cirurgia. Fiquei com muito gases. A limpeza local é com álcool 70 e coberto com gase, após banho.

    Quem está com o cisto bem no início, faça logo a cirurgia. Quanto antes melhor. Quando o cisto está bem evoluído e inflamado, vai ser necessário deixar aberto pra cicatrização, pois o corte será maior e não terá como fazer os pontos.

    Um abraço galera!

    Responder
    • Obrigada pela explicação foi muito bom seu relato minha filha está a uma semana e já saiu o olho para o pia sair e realmente fede muito.

      Responder
  2. Ola Doutor, eu estou com um pequeno caroço na região do cóccix ,é meio dolorido mas não tem nenhuma fissura. É cisto pilonial?

    Responder
  3. Oi Dr Pedro, eu estou com um tipo de veia no ânus e tenho muita dor e desconforto qual o profissional q tenho q me consultar? Obrigada

    Responder
  4. eu ja tive isso e foi preciso realizar a cirurgia incisiva. Contudo, apos 4 anos, o nodulo voltou e agora parece, inclusive, um pouco maior. O que devo fazer? Nova cirurgia?

    Responder
  5. Quero primeiramente, agradecer, Dr. Pedro Pinheiro, a iniciativa do site, sem sombra de dúvidas tem ajudado muito a esclarecer sobre este assunto, entre outros que o senhor tem abordado…PARABENSSS!!! POR UM MUNDO C MAIS PROFISSIONAIS COMO O SENHOR…Só sabe o quanto é significante e quem realmente esteve em meio a um problema de saúde e encontra esclarecimentos médicos. Muito obrigada!

    Responder
  6. Estou com isso, eu disse para minha mãe e ela disse que é normal e não vai me levar ao medico, e esta saindo um pus aqui, se isso piorar?

    Responder
  7. Ola Dr. Eu fiz três cirurgias de cisto pilonidal e elas sempre formam fístula então desisti do tratamento porém sempre penso que isso pode virar câncer.
    Realmente essa fístula pode desenvolver câncer?

    Responder
  8. Ola Dr. Tenho uma fissura acima do anos que sai pus e agora surgiu uma bola acima da fissura muito dolorida. Pode ser cisto pilonidal? E o tratamento é somente com cirurgia ou existe outra alternativa? tenho receio da cirurgia e no momento não posso me afastar do emprego. Obrigado

    Responder
    • O cisto pilonidal não é uma doença da área urológica. O urologista não costuma ter experiência nesse tipo de cirurgia. Quem costuma operar é o cirurgião geral ou o proctologista.

      Responder
  9. Dr. Pedro Pinheiro, alguma ideia da correlação de sinus pilonidais com infeções por bactérias (como a candidíase de pele)? Meu caso: 3ª recidiva de sinus pilonidal, psoríase palmar e plantar, tendência para problemas de pele e quistos (hidradenite supurativa é uma das hipóteses para alguns quistos que vão e vêm na região das axilas e virilhas). Todos os diagnósticos foram resultantes de sintomas que surgiram mais ou menos ao mesmo tempo (em 3 anos apareceu-me tudo isso – o 1º foi a psoríase).

    Responder
  10. Dr. Pedro Pinheiro eu fiz a cirurgia so que pegou quatro pontos estou seguindo as instruções do meu medico e tomando os medicamentos correto mais ta havendo secreçao entre os pontos e normal

    Responder
  11. Olá Dr!!! eu tive cisto pilonidal, e nao esta mais saindo secreção … e tenho medo de que possa voltar…
    oq devo fazer para evitar?

    Responder
    • Tem que procurar um proctologista. Mesmo sem drenagem, pode ser necessária uma cirurgia para evitar o retorno.

      Responder
  12. Na primeira vez que apresentei os sintomas, a drenagem acabou acontecendo naturalmente, eu fiquei aliviado pois a dor era muito grande. Fui ao médico e o mesmo me indicou a cirurgia o quanto antes, mas por motivos pessoais, o que foi um grande erro eu não fiz, uma vez que já não sentia mais dor. Porém dessa vez voltou pior, todos os sintomas voltaram de um dia pro outro e não tem sinal algum de que a drenagem ocorrerá naturalmente como na ultima vez. Não sei quanto tempo vou demorar pra conseguir a cirurgia gostaria muito de uma dica de como amenizar os sintomas. É saudável forçar para que o líquido saia? Desde já agradeço e parabéns pelo nobre trabalho

    Responder
    • Não force. Você tem mesmo que procurar o seu médico novamente. Tem que drenar o abscesso de forma correta.

      Responder
  13. Olá Dr, bom dia!

    Minha mãe esses dias estava sentindo ardência nessa parte do coccix, e ontem ao apalpar ela percebeu que há um caroço, a olho nu não se percebe nada apenas quando é apalpado, ela esta bem preocupada, pensou até mesmo na ideia de câncer.

    O que o senhor acha? Expliquei a ela que provavelmente é um cisto pilonidal, existe a possibilidade de alguma outra doença? Que tipo de médico o senhor acha que ela deve procurar?

    Obrigado!

    Responder
  14. Bom Dia Dr, a algum tempo olha constantemente seu blog e gostaria de lhe dar parabéns pelo trabalho, diversas de suas postagens ja me ajudaram, agora sobre o cisto, eu estou com todos os sintomas fui ao médico ja e ele me encaminhou para um especialista, porem hoje pela manhã acordei e o meu “cisto” esta vazando muito liquido só de encostar ele extravasa se dó, chegando a sair um liquido mais transparente e tambem um bem esbranquiçado, isso é normal? minha consulta com o cirurgião geral seria apenas na segunda feira, se eu encosto na região sai mais liquido ainda, o que devo fazer? deixo sair? forço o liquido a sair ou não faço nada? obrigado

    Responder
    • Pelo o que você descreve, ele parece estar drenando pus. Se você encontra-se bem, não tem febre, nenhuma outra alteração, não há urgência. O ideal é manter o local limpo e protegido por uma gaze ou compressa. Se a drenagem for algo de difícil controle, o ideal é procurar um posto de saúde ou urgência para lhe ajudarem.

      Responder
  15. Dr. Pedro , há cerca de 45 dias foi-me diagnosticado cisto pilonidal, fiquei internado 10 dias tomando antibióticos intravenosos e não tendo resultado, foi feita uma intervenção cirúrgica em mim. Agora, 1 mês depois, do nada a região voltou a inchar e sair secreção. Que procedimento devo tomar, qual o tratamento mais adequado pra essa reincidência?
    Desde já agradeço !!!

    Responder
  16. boa tarde,dr. pedro! tenho 1 caso na familia com cisto pilonidal,qual o médico especialista nessa área q devo recorrer,em primeiro plano? apesar de ter lido suas especialidades,desculpe,fiquei na duvida.
    ainda, se for possivel q o dr. me responda, onde posso levar o paciente p 1 consulta com
    o sr. aqui no rio?

    Responder
    • Cirurgião geral ou proctologista podem tratar cisto pilonidal.
      Eu não moro no Brasil e não sou cirurgião. Lamento, mas não posso ajudá-la.

      Responder
  17. Bom dia!
    Fiz essa cirurgia no dia 25/02 já tem quase seis meses e ainda não extar fechada por completa o corte ficou aberto e no local a pele ficou alta como se fosse um caroço o meu medico disse que é normal e que estou me recuperando bem mais isso incomoda um pouco será que vai murcha ou ficara assim estou muito angustiada com isso me ajude por favor!

    Responder
  18. Olá Dr.
    Recentemente fiz uma cirurgia para remoção do cisto pilonidal sacral com abcesso, com incisão e sutura.
    Sendo uma pessoa normal, com uma quantia de pêlos natural para uma pessoa da minha idade (33), jamais tinha passado por algo parecido ou sequer por cirurgia. Sou profissional da área de seguros. Faço vistorias quando ocorrem sinistros, e isso requer que eu passe muitas horas sentado em um assento muito desconfortável do veículo fornecido pela empresa (Fiat Uno Mille Fire básico). Após 5 anos nesta atividade, há um ano e meio atrás desenvolvi um cisto pilonial. Bastaram algumas viagens após o surgimento dos primeiros sintomas no coccix, e na área intergluteana com muita dor, desconforto, e logo apareceu externamente, um pequeno furo inflamado que só veio piorando, até que culminou na cirurgia.
    Pesquisando muito na internet, descobri que existe vários fatores que podem levar ao surgimento deste mal, e pelo que notei, o meu caso se encaixa na situação dos soldados da II Guerra. Nenhum dos médicos que consultei me questionaram a respeito da minha atividade.
    Poderia ser essa a causa do surgimento do cisto polinal em meu corpo uma vez que passo horas e horas sentado no banco duro do Mille, exposto ao calor, suor, pancadas excessivas causadas pela suspensão dura do carro?
    Aguardo.
    Obrigado.

    Responder
  19. operei no dia 28/03/13 um cisto pilonidal não me costuraram fiquei aberta tomando todos os cuidados necessários fiz curativos duas vezes ao dia,foi difícil e doloroso fui no dia 23/07/13 ao médico para ver como estava a minha cicatrização e tive uma triste noticia que eu teria que operar novamente a minha operação já está quase toda fechada não tive nenhuma complicação na minha cicatrização estava tudo correndo bem …
    estou muito triste e inconformada por ter que passar por tudo de novo…
    gostaria de saber se tem como o médico ver que eu preciso de uma nova operação mesmo antes da que eu fiz ter cicatrizado por completo?

    Responder
    • Gabrielle, tenho Hidradenite Superativa, tenho nas axilas, a mais ou menos uns 9 anos. Por conta da hidradenite, tive o desprazer de ter um cisto pilonidal e comigo também ocorreu desse jeito, quando me operei a primeira vez, eles deixaram aberto para cicatrizar sozinho, foram cuidados e mais cuidados, foram 2 meses para a cicatrização, quando estava cicatrizado eu tive que retornar lá no médico, e tive essa péssima noticia, fiquei mal, chorei muito, não queria fazer, mas acabei fazendo, ai foram quase 3 meses, conseguir passar por essa cirurgias, depois fiquei sendo acompanhada, ja tem quase dois antes que fiz e diz ai que esta retornando novamente, assim como a hidradenite, estou desesperada, pois sei que será preciso fazer outras cirurgias. Mas depositei minha fé em Deus e lhe digo que faça o mesmo, só Ele pode nos curar.

      Responder
  20. Tenho dores horríveis na região do coccix. O meu coccix é preeminente, e sinto muitas dores examtamente em todo o (rego) da bunda. Já não sei o que fazer, o médico disse que eu tinha criptas no reto, e que isso não tem nada haver com o coccix, não entento, pois sinto sempre as duas dores, em toda a bunda, independente do coccix. Estou muito preocupada, não sei o que fazer, já procurei um ortopedista que passou fisioterapia e um proctologista que receitou uma pomada e um remédio para hemorróidas. Preciso de ajuda.

    Responder