Artigo atualizado em 24/07/2013
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

CATETERISMO CARDÍACO | Angioplastia com stent

Publicidade

Neste texto vamos abordar algumas das principais armas no diagnóstico e tratamento das doenças coronarianas: o cateterismo cardíaco, a angioplastia e a colocação de um stent.

Introdução

A doença isquêmica cardíaca é causada por uma obstrução de uma ou mais artérias coronárias, impedindo o fluxo adequado de sangue para o músculo cardíaco, chamado de miocárdio. Como qualquer tecido do nosso corpo, o miocárdio, quando privado de seu suprimento de sangue, entra em isquemia e pode sofrer necrose, caracterizando o infarto do miocárdio. Como o mecanismo básico desta doença é uma obstrução da artéria coronária, o tratamento consiste em desobstruí-la o mais rápido possível, impedindo que uma isquemia se torne um infarto. No texto INFARTO DO MIOCÁRDIO | Causas e prevenção nós explicamos com detalhes todo esse processo.

Para tornar a aprendizagem sobre a doença isquêmica cardíaca mais completa, sugerimos também a leitura dos nossos outros textos sobre doença coronariana onde abordamos com detalhes os sintomas, causas e prevenção da angina e do infarto. Nos textos abaixo explicamos os conceitos básicos como angina, isquemia, trombose, necrose e infarto:

- INFARTO DO MIOCÁRDIO E ANGINA | Sintomas
- DOR NO PEITO | Causas e sintomas
- INFARTO EM JOVENS | Causas
- INFARTO FULMINANTE | Causas e sintomas

Existem 3 tipos de tratamento para os pacientes com angina causada pela obstrução das artérias coronarianas: tratamento clínico com drogas, cirurgia de bypass cardíaco (a famosa ponte de safena) e a angioplastia. As duas primeiras opções de tratamento serão explicadas em textos a parte, por ora, focaremos no cateterismo cardíaco e na angioplastia.

O que é cateterismo cardíaco? O que é coronariografia?

Começaremos pelo cateterismo cardíaco, também conhecido como coronariografia ou angiografia coronariana.Vamos usar figuras e vídeos para tornar a explicação mais simples.

O cateterismo cardíaco é uma angiografia, um exame radiológico onde podemos analisar os vasos sanguíneos. A teoria do exame é simples:

Cateterismo cardíaco

Cateterismo cardíaco

1- Escolhemos um vaso a ser estudado, por exemplo, as artérias coronárias.

2- Através de uma punção da artéria femoral (que fica na coxa), ou na artéria radial (no braço), introduzimos um longo cateter pela artéria aorta até chegar ao coração, no ponto onde nascem as artérias coronárias.

3- Através deste cateter administra-se seguidamente pequenos volumes de contraste venoso radiopaco fazendo com que o mesmo, ao passar pelas coronárias, “pinte-as” de modo a torná-las visíveis através de um exame de raio X. Ao invés de uma radiografia simples, na coronariografia, obtemos várias imagens seguidas, fazendo um filme de toda a passagem do contraste pelas artérias.

Vejam o vídeo abaixo para melhor entenderem a explicação. Neste filme é possível ver o contraste sendo administrado pelo cateter diretamente nas artérias coronárias. São 4 administrações seguidas apresentadas neste curto vídeo.

coronariografiaSe uma das artérias estiver com seu interior preenchido por placas de colesterol que obstruam a passagem de sangue, elas também estarão obstruindo a passagem do contraste, sendo isto facilmente perceptível durante a angiografia, como pode ser visto na imagem ao lado. A seta mostra o local exato onde há uma obstrução do vaso. Reparem que o ponto da obstrução quase não apresenta contraste em seu interior.

A coronariografia é atualmente o melhor método para o diagnóstico das obstruções das artérias coronárias.

Uma vez realizada a coronariografia, podemos decidir que estratégia adotaremos com o paciente. Se os vasos estiverem sem sinais de obstrução, o exame termina e o cateter é retirado; se a angiografia apontar lesões obstrutivas das coronárias, torna-se necessário desobstruí-las. Se as lesões forem muito graves e múltiplas, a alternativa é a cirurgia de bypass. Se apenas um, ou no máximo dois ramos das coronárias estiverem doentes, é possível realizar a angioplastia das mesmas.

O que é angioplastia?

Angioplastia por balão

Angioplastia por balão

A angioplastia é um procedimento não cirúrgico no qual é possível desobstruir artérias com deficiente fluxo de sangue causado por placas de colesterol em sua parede. A angioplastia pode ser feita em várias artérias do corpo, mas neste texto vamos falar apenas da angioplastia coronariana.

A angioplastia é realizada imediatamente após a coronariografia. Uma vez identificada a artéria obstruída, um balão especial para angioplastia é inserido desinflado pelo cateter que agora está localizado dentro da artéria coronária doente. Ao chegar no local da placa, este balão é inflado até uma pressão de 20 atmosferas, tornando-o inacreditavelmente duro, capaz de literalmente esmagar a placa de gordura, abrindo novamente a luz da artéria e permitindo que o fluxo de sangue retorne ao normal.

Angioplastia por balão

Angioplastia por balão

Reparem na imagem abaixo mostrando uma coronariografia feita antes da angioplastia por balão e outra feita depois da angioplastia. Note que antes havia uma falha no enchimento da artéria pelo contraste, indicando uma obstrução do fluxo sanguíneo. Após a destruição da placa pelo balão, o contraste passou a seguir o seu caminho sem restrições.

Angioplastia

O termo cateterismo cardíaco engloba 2 procedimentos diferentes: o cateterismo para diagnóstico, que é a simples coronariografia, e o cateterismo terapêutico, que inclui a angioplastia. Quando o paciente apenas diz que fez um cateterismo cardíaco, é preciso completar a informação dizendo se foi feito angioplastia ou não, para que possamos saber exatamente que tipo de procedimento ele foi submetido.

A angioplastia por balão apresenta ótimos resultados a curto prazo, com taxas de sucesso acima de 90% na resolução da dor e no restabelecimento do fluxo sanguíneo. Porém, a médio/longo prazo a reobstrução da artéria coronária é muito comum. Cerca de 30% dos pacientes terão suas artérias novamente obstruídas em período de 6 meses. Por isso, além da angioplastia com balão, um procedimento adicional é necessário para se assegurar uma patência prolongada das coronárias: a implantação de um stent.

O que é angioplastia com stent?

O stent é uma prótese metálica expansível, em forma cilíndrica, que é implantada logo após a angioplastia pelo balão com o intuito de diminuir a chance da artéria coronária ficar novamente obstruída por aterosclerose com o passar do tempo. O processo de implantação do stent é igual ao da angioplastia, como pode ser visto no vídeo abaixo. A narração está em inglês, porém, depois do que foi explicado neste texto é perfeitamente possível entender tudo sem o áudio.

Atualmente praticamente não se faz mais angioplastia sem a colocação de um stent devido a grande diferença de resultados entre os dois procedimentos.

Após a angioplastia com stent

A angioplastia com stent é um procedimento razoavelmente simples e o paciente costuma ter alta no dia seguinte, ficando internado durante a noite apenas para observação.

Ao final do procedimento, o cateter é removido e o paciente deve ficar deitado por algumas horas com compressão sobre a artéria femoral para evitar a formação de hematomas no local da inserção do cateter.

O paciente com stent normalmente precisa tomar medicamentos que inibam a ação das plaquetas para inibir a formação de coágulos e a trombose do stent. Aspirina (leia: ASPIRINA | AAS | Indicações e efeitos colaterais) e clopidogrel (Plavix®) são as duas drogas mais prescritas.

Quando aplicável, o controle do diabetes, da hipertensão, do colesterol, a perda de peso e parar de fumar são fatores essenciais para impedir a trombose do stent.

Os stents mais modernos são compostos por materiais que não contraindicam a realização de ressonância magnética nuclear (RMN), ao contrário das próteses mais antigas. Se você tem um stent e precisa fazer uma RMN, pergunte ao seu cardiologista de o seu stent é seguro, denominado pelo fabricante como “MR safe”.

Complicações do cateterismo e da angioplastia com stent

Não existe procedimento médico invasivo sem riscos. As complicações do cateterismo cardíaco são incomuns se tomadas todas as devidas precauções, mas sempre existe um pequeno risco de surgirem problemas. Entre as possíveis complicações, podemos citar:

- Alergia ao contrate venoso (leia: CHOQUE ANAFILÁTICO | Causas e sintomas)
- Hematomas e sangramentos no local da punção
- Embolização de fragmentos do trombo após a angioplastia
- AVC (leia: AVC | ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL | DERRAME CEREBRAL)
- Infarto agudo do miocárdio
- Rotura da artéria coronária
- Arritmia cardíaca (leia: PALPITAÇÕES, TAQUICARDIA E ARRITMIAS CARDÍACAS)
- Insuficiência renal aguda (leia: INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA | Sintomas e tratamento)

Sobre esta última complicação, achamos importante gastar algumas linhas.

Insuficiência renal aguda após cateterismo cardíaco

A maioria dos contrastes venosos usados para exames radiológicos são tóxicos para os rins, causando uma temporária queda na taxa de filtração do sangue (leia: REMÉDIOS QUE PODEM FAZER MAL AOS RINS).

Pessoas com rins sadios não apresentam complicações, pois, mesmo que percam metade da função renal por alguns dias, conseguem sobreviver bem com 50% restantes de função. Pessoas que já tem doença renal, entretanto, não têm essa reserva para tolerar grandes quedas na sua função renal, sendo comum a ocorrência de insuficiência renal aguda transitória, com duração média de 7 dias.

O cateterismo cardíaco em paciente com diagnóstico prévio de insuficiência renal crônica (leia: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA | Sintomas e tratamento) deve ser feito com muito cuidado, e se possível com o auxílio de um médico nefrologista, pois o risco de deterioração da função renal nas primeira 48 horas após o contraste é imenso. A toxicidade renal pode ser tão grave que alguns pacientes chegam a precisar de hemodiálise durante alguns dias (leia: O QUE É HEMODIÁLISE?).

Os maiores risco para nefrotoxicidade do contraste ocorrem nos pacientes que têm:

- Creatinina antes do exame maior que 1,5 mg/dl (leia: CREATININA e UREIA | O que são e como indicam doença dos rins).
- Nefropatia por diabetes mellitus (leia: DIABETES MELLITUS | DIAGNÓSTICO E SINTOMAS).
- Mieloma múltiplo.
- Insuficiência cardíaca (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA | CAUSAS E SINTOMAS).

Publicidade
  • http://meundo.com/ Alex

    Minha área é informática, mas quandome deparei com tais informações fiquei maravilhado, deveo rever meus conceitos quanto à literatura às quais devo ater-me, o conteúdo postado aqui é excelente, parabéns pela postagem!

  • Anonymous

    obrigada me ajudou muito a entender o procedimento que irei facer sexta feira dia 10/06/2011.estava com um pouco de medo ,ja que tive um infarto agudo de miocardio dia 25/05.obrigada novamente abrazo sandra

  • Anonymous

    Teresa. Meu pai é insuficiente renal crônico e foi submetido a um cateterismo cardíaco de urgência. A creatinina foi a 5 e os médicos quase iniciaram hemodialise. graças a deus ela abaixou sozinha depois de alguns dias.

  • Carlaafro-Ba

    Parabéns pelo texto. Auto explicativo

  • Amanda Rocha

    Nossa adorei o texto, eu como estudente do ensino medio entendi bem o procedimento. Busco sempre conhecimento na area da saude, pois pretendo fazer faculdade de medicina. Parabens pelo texto

  • Lucilene

    Adorei essa pagina,meu marido fez angioplastia,em 2007,agora 2012 ira fazer outra  vez,achei muito interessante as fotos do antes e depois;ficou muito claro ,parabens pelo o texto.

  • Marco Antonio

    Boa noite, fiz uma Angioplastia a 5 meses, motivo cheguei quase morto ao Hospital craças a deus estou aqui vivinho, meu medo agora são os 6 meses, dizem que pode haver complicações isto é verdade? meu Médico disse que estou bem apesar de ter sido grave o que tive

  • https://plus.google.com/113288925849694682313 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    se o seu médico disse que está tudo ok, relaxa.

  • David nunes

    boa noite, uma angioplastia coronaria com stent, condiciona que se faça depilação definitiva  a lazer na região do torax ?Obrigado Jose Nunes

    • https://plus.google.com/113288925849694682313 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Nunca ouvi falar desta contra-indicação.

  • Gienia Krol Fincato

    Você sabe me dizer o que significa ATC DG e CX/ Lesão de DA reabordada. Diagnóstico: IAMCSST? MUITO OBRIGADA.

  • Pedro

    Se o paciente já tem dois Stent na mesma arteria e o stent fecha qual seria o melhor procedimento?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Depende. Pode ser uma nova angioplastia. Se não for possível, cirurgia de revascularização. Depende do caso.

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Depende. Pode ser uma nova angioplastia. Se não for possível, cirurgia de revascularização. Depende do caso.

  • Pedro

    Se o paciente já tem dois Stent na mesma arteria e o stent fecha qual seria o melhor procedimento?

  • Palomatrick

    boa noite meu vo fez uma angioplastia,de pois de 8 horas da cirurgia veio a falecer.o que pode ter ocorrido, se depois da cirurgia estava conversando,brincando, rindo.

    detalhe;os medicos falaram q iria fazer de novo sera q foi erro medico obrigado

  • Rosialarcon

    Boa noite, gostaria de saber se há possibilidade de haver rejeição quando colocado um stent? O organismo pode não aceitar ,isso pode acontecer?

  • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    O material usado no stent não costuma causar rejeição,

    • Rosialarcon

      Se o material usado não causa rejeição.. O que poderia ter acontecido? Pois depois de 4 dias, ele começou a ter frebre, voltou as dores no peito, pressão alterou, ele veio a falecer…

      • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

        Ele pode ter tido uma infecção ou houve uma obstrução do stent.

  • Silviavivaneandrade

    Que informações precisas!Meu sogro fará um cateterismo amanhã e eu estava procurando esclarecer algumas dúvidas e consegui neste site.Parabéns!  

  • marcelo

    ola dr,gostaria de saber minha mãe tem um stend,ela pode fazer uma ressonancia magnetica com segurança,foi feito a aangiosplastia com stent em 2009. obrigado

  • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    A maioria dos stents não traz risco na ressonância magnética. Geralmente isso não é um problema. Mas, por via das dúvidas, era bom saber qual foi o stent que ela colocou.

  • Ulissesalcantara

    Perfeito esclarecimento!

  • DILMA

    Bom dia, meu marido vai fazer  uma angioplastia, qual o cuidados que se deve ter depois, o quer tem que  ser mudado na vida de quem faz um procedimento como esse?

  • Amanda Rocha

    Nossa adorei o texto, eu como estudente do ensino medio entendi bem o procedimento. Busco sempre conhecimento na area da saude, pois pretendo fazer faculdade de medicina. Parabens pelo texto

  • Lucilene

    Adorei essa pagina,meu marido fez angioplastia,em 2007,agora 2012 ira fazer outra  vez,achei muito interessante as fotos do antes e depois;ficou muito claro ,parabens pelo o texto.

  • edvaldo

    tenho 44 anos tive um infarto ecoloquei um stent quero saber quanto tempo tenho que fica sem fazer sexo

  • Celsodellarosa

    Olá Dr
    Gostaria de saber quanto tempo uma pessoa pode viver com o stent

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não tem data de validade.

  • Wilsonbranco

    Boa noite ! Tenho 49 anos e o fazer check-up fui diagnosticado com reversível isquemia coronáriana.
    Não tenho histórico de txs muito elevadas de colesterol , pratico esportes , caminhadas e corridas e meu médico agendou um catetrismo . Terei que colocar stent ? E se for o caso poderie retornar aos esportes ? Obrigado e parabéns pelo seu trabalho ! Abs , Wilson.

  • maria socorro da silva

    tive infarto coloquei tres stent posso pegar peso meu e-mail é m-socorro13@hotmail.com

  • Rosialarcon

    Boa noite, gostaria de saber se há possibilidade de haver rejeição quando colocado um stent? O organismo pode não aceitar ,isso pode acontecer?

  • Flavio Pira

    Quando um paciente tema artéria entupida, e como foi dito a área antes irrigada fica necrosada, após o infarto, por quanto tempo ainda é possível esperar para se fazer o cateterismo e a angioplastia?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Enquanto o paciente tiver dor, alterações ao eletrocardiograma ou sinais laboratoriais de infarto em evolução.

  • ANGELA

    MEU NOME E ANGELA , EU FIZ A ANGIOPLASTIAS COLOQUEI O STENT E 6 MESES DEPOIS ELE SE FECHOU MAS EU JA TINHA PROCURADO SABER TUDO A RESPEITO E A REJEIÇÃO TAMBÉM E POSSIVEL EU TIVE QUE FAZER A CIRURGIA DE REVASCULARIZAÇÃO (SAFENA)TENHO 4 MESES DE OPERADA ATE AGORA TO BEM MAS TENHO UMA ISQUEMIA QUE TENHO QUE ME TRATAR PARA O RESTO DA VIDA ..MAS MESMO ASSIM VIVA A MEDICINA !!!

  • Flavio Pira

    Quando um paciente tema artéria entupida, e como foi dito a área antes irrigada fica necrosada, após o infarto, por quanto tempo ainda é possível esperar para se fazer o cateterismo e a angioplastia?

  • andre luciano hille

    ok ti ve exito nas resposta pois tenho tres stent.

  • andre luciano hille

    ok ti ve exito nas resposta pois tenho tres stent.

  • joao

    fiz angiopástia tenho um stent. quais os exercicios posso fazer

  • Mari Santos

    Meu pai colocou um stent num. 8 de carótida fazem dez dias e tem dor de cabeça desde então , essa noite teve febre, nao tem dor de garganta nem gripe, o médico disse que não tem nada a ver com o procedimento, devemos esperar, ou procurar outro médico?

  • Jose antonio gomes da silva

    Boa tarde,tenho 2 stents farmacologicos a 4 anos,a minha pergunta e hoje eu tomo aas e plavix ,por quanto tempo tenho que continuar a tomar o plavix?Obrigado

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Provavelmente pela vida toda.

  • margareth marinho silva

    Meu neto Bryan, tem 4 meses e vai fazer cateterismo e angioplastia. estou muito nervosa. tenho medo de perde-lo no exame, existe um risco eminente?

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Sempre existe, mas provavelmente o risco é maior se ele não fizer o tratamento.

  • Zilda

    Muito bem explicado, consegui entender bem, meu pai tem isquemia cardíaca e vai fazer um cateterismo, através de um punção de artéria femoral, ele passou mal ontem, desmaiou e vomitou, ficou muito pálido, com uma leve dor no lado do coração. isso tem alguma coisa ver com o problema cardíaco dele?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      É possível.

  • Fernando

    Obrigado pelas explicações ! Vou fazer um cateterismo amanhã (22/11/2013) e o seu texto me esclareceu várias dúvidas. Se tudo correr bem, volto a comentar aqui depois ! Abraço

  • Regina Rainha

    Tenho 32 anos e sou renal crônica faço hemodiálise a 8 anos, e vou ter que fazer cateterismo, li aqui que meu risco e grande devido a doença de base,fiquei com medo de fazer o exame agora,quais as precauções que devo tomar antes do exame?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Se você já está em diálise, não há porque ter maiores preocupações. O problema é para os pacientes com insuficiência renal que ainda não iniciaram diálise. Nestes o contraste pode agravar a função dos rins. O seu rim já não funciona, o contraste não vai agravar nada.

    • https://plus.google.com/u/0/113288925849694682313/posts Pedro Pinheiro

      Se você já está em diálise, não há porque ter maiores preocupações. O problema é para os pacientes com insuficiência renal que ainda não iniciaram diálise. Nestes o contraste pode agravar a função dos rins. O seu rim já não funciona, o contraste não vai agravar nada.

  • walter

    fui indicado a fazer angioplastia com colocação de stent em uma arteria do ramo AV que esta com obstrução severa mais na hora H tive medo e não fiz o DR pode me ajudar, sendo que estou tomando todos os medicamentos me alimentando bem e não fumo mais. grato

    walter

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Se você tem indicação para colocar um stent, acho melhor fazê-lo. Essa artéria pode fechar a qualquer momento e você vai infartar.

  • Sonia Figueiredo

    Sou coronariopata e tenho stents na descendente anterior da coronaria esquerda, há dois anos fiz um cateterismo e foi diagnosticado 40% de obstrução entre os dois stents, faço uso dos medicamentos: cardizen 240 cd, monocordil retard, clopidrogrel, aspirina, vastarel, aradois de 0,25 e rosuvastatina. Vez em quando tenho dor no peito e ultimamente tenho muitas taquicardias. Um cardiologista me disse que tenho que fazer outro cateterismo. Pergunto se a lesão tiver aumentada pode passar um stent por dentro do já existente para desobstruir? Agradeço a atenção.
    Sonia Figueiredo

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não, faz-se apenas a angioplastia.

  • Henrique Bassan

    Há 9 meses, fiz angioplastia com a colocação de um stent convencional e após 5 meses comecei sentir dores e foi descoberto com o cateterismo que a artéria tinha fechado. Foi colocado por reestenose um stent farmacológico. Tenho diabetes e agora após 4 meses comecei sentir dores novamente como das outras vezes. É possível a obstrução novamente em tão pouco tempo? Qual o procedimento mais indicado?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Sim, é possível. A antiagração para manter o stent desobstruido provavelmente não está sendo suficiente.

  • maria aurea morau briel

    Meu marido foi submetido a angioplastia convencional há 12 meses e está muito bem. Por isso mesmo ele as vezes esquece e carrega ou arrasta algum objeto pesado e quando chamo a atenção, ele me diz com não está pesado. Considerando que ele não questionou o Cardiologista sobre a quantidade de Kg que poderia carregar, fico preocupada. Se puder me ajudar fico agradecida .

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Se agora está tudo bem com o coração, ele deve fazer o esforço que aguenta. Não há limite definido.

  • Mari

    Dr, meu pai foi fazer um cateterismo , e aproveitando o cateter na hora fez colocação de 2 stents em Dezembro de 2013 ,porém houve rejeição de um dos stents no mesmo dia e naquela mesma noite , fez-se a colocação de outro , é uma pessoa muito saudável , praticante de atividade fisica , não bebe , nunca fumou , porém o que contou para o ocorrido foi o fator genético, pais hipertensos … enfim hj depois de 3 meses ele ainda reclama de leves dores no peito e cansaço , é normal isso????? fico no aguardo , obrigada Mari

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não, o normal era ele ficar livres das dores. Tem que saber qual é a causa.

  • wilson

    o que acontece se a pessoa com dois stents continuar fumando?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Vai acabar infartando de novo precocemente.

  • Luana Santos

    Meu avó teve um infarto, foi levado ao hospital e os médicos disseram que ele teria que fazer o cateterismo, Ela já não sentia dor e estava bem, conversando e tudo mais, após entrar na sala ele teve uma parada cardíaca e faleceu. Realmente era necessário fazer o cateterismo? Lembrando que já havia sido indicado antes e ele decidiu não fazer por medo dos riscos (ele viveu mais 3 anos até ter esse ultimo infarto).

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      O cateterismo costuma ser indicado nos casos de infarto, mesmo que a dor tenha sido controlada. Ele serve para desobstruir as artérias e impedir que o infarto progrida.