COMO PREVENIR AS DOENÇAS DOS RINS

Conheça 10 dicas para reduzir a chance de você vir a desenvolver disfunção renal.

A insuficiência renal crônica, também chamada de doença renal crônica, é uma doença silenciosa e bastante comum, apesar de receber pouca publicidade e ser desconhecida da maioria da população. 

Algumas estatísticas nos ajudam a entender a relevância da doença renal crônica:

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Cerca de 10% da população mundial possui algum grau de lesão renal.
No Brasil, a estimativa é de que existam 13 milhões de pessoas com algum grau de doença renal, sendo que a imensa maioria não sabe que tem problema nos rins.
A doença renal crônica afeta 1 em cada 5 homens e 1 em cada 4 mulheres com idade entre 65 e 74 anos.
No faixa etária acima de 75 anos, 1 em cada 2 pessoas é portadora de insuficiência renal crônica.
O Brasil tem hoje cerca de 100 mil pacientes sendo tratados em programas de hemodiálise. Por volta de 70% destes só souberam que tinham lesão dos rins em fases muito avançadas da doença.
1 em 3 pessoas tem fatores de risco para o desenvolvimento da doença renal crônica.

Portanto, apesar de desconhecida da população, a insuficiência renal crônica é tão comum que cerca de 1/3 da população está sob risco.

Neste artigo vamos explicar quais são as medidas que efetivamente ajudam a prevenir a doença renal crônica. Não iremos falar sobre dietas milagrosas, remédios naturais, tratamentos alternativos ou qualquer outro tipo de medida que não seja embasada em estudos científicos sérios.

Se você quiser saber uma pouco mais sobre a doença renal crônica, leia também os seguintes artigos:

10 SINTOMAS DOS RINS
INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
MÉDICO NEFROLOGISTA – Médico Que Cuida Dos Rins

Quais são as principais causas de doença renal crônica?

Dezenas de doenças podem causar lesão dos rins, mas cerca de 8 delas são responsáveis pela imensa maioria dos casos nos adultos, a saber:

Além das doenças citadas acima, existem vários outros fatores de risco para doença renal crônica, tais como obesidade, tabagismo, doença cardiovascular, colesterol elevado, hiperplasia da próstata, idade avançada, história familiar de doença renal, etc.

Dentre esses fatores todos, a idade avançada, o diabetes e a pressão alta são os fatores que mais estão associados à doença renal crônica.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Como prevenir as doenças dos rins?

Não existe mágica nem receita milagrosa para prevenir as doenças renais. Não há nenhum alimento, planta, erva ou terapia que sozinho ajude a impedir uma pessoa de desenvolver doença renal.

A prevenção da doença renal passa obrigatoriamente pelo controle dos fatores de risco. Existem fatores de risco que podem ser evitados, como o consumo de medicamentos nefrotóxicos, outros que podem ser controlados, como a hipertensão arterial, e há também aqueles no qual não há nada a se fazer, como são o caso da idade avançada e da história familiar. Ninguém consegue parar de envelhecer e nem pode mudar a sua carga genética.

Vamos falar um pouco dos principais fatores de risco para doença renal crônica que podem ser evitados ou, pelo menos, controlados:

1- Controlar a pressão arterial

Ter a pressão arterial persistentemente acima dos 140/90 mmHg é um dos mais importantes fatores de risco para lesão dos rins. Quanto mais elevada for a pressão, maior é o risco.

Além do tratamento com medicamentos, a hipertensão também pode ser controlada através de uma dieta com baixo teor de sal, exercícios físicos, controle do peso corporal e moderação no consumo de bebidas alcoólicas. Evitar o cigarro também é importante.

2- Controlar os níveis de glicose no sangue

O diabetes é a principal causa de insuficiência renal crônica no mundo. Quanto mais descontrolado estiver o diabetes e quanto mais anos de doença o paciente tiver, maior é o risco de lesão dos rins.

O diabetes não pode ser curado, mas ele pode ser controlado. Atualmente, recomenda-se que os pacientes com diabetes procurem manter um hemoglobina glicosilada abaixo de 7% (leia: HEMOGLOBINA GLICADA – O que é, valores normais e como baixar).

3- Evitar medicamentos que fazem mal aos rins

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Alguns medicamentos muito populares podem ser nefrotóxicos, ou seja, tóxicos para os rins. O mais comum são os anti-inflamatórios. O consumo de qualquer anti-inflamatório de forma frequente e por tempo prolongado pode causar lesão nos rins.

Outros medicamentos que podem causar lesão renal são o antibiótico gentamicina, o lítio, aspirina (doses acima de 500 mg) e a ciclosporina.

Há cada vez mais evidências de que os inibidores da bomba de prótons (omeprazol, esomeprazol, lanzoprazol, etc.) podem causar lesão nos rins, se usados de forma crônica.

4- Controlar os valores do ácido úrico

Níveis muito elevados de ácido úrico, principalmente acima de 10 mg/dl, estão associados a um maior risco de lesão renal, princialmente se o paciente tiver gota. Portanto, o controle do ácido úrico, seja através de medicamentos ou com uma dieta pobre em purina, é uma importante medida.

5- Evitar o cigarro

Indivíduos que fumam têm maior risco de desenvolver insuficiência renal crônica (leia: DOENÇAS DO CIGARRO – Como Parar de Fumar).

6- Manter um peso saudável

A obesidade também está associada a uma maior risco de doença renal crônica. Todos os indivíduos com IMC acima de 30 kg/m² devem procurar emagrecer (leia: CALCULE O SEU PESO IDEAL E IMC).

7- Faça o exame da próstata

Nos homens com mais de 60 anos, a hiperplasia da próstata pode ser uma causa de doença renal, por isso, uma avaliação do urologista é importante (leia: SINTOMAS DE DOENÇAS DA PRÓSTATA).

8- Faça exames de sangue e urina

Como a insuficiência renal crônica é uma doença silenciosa, é importante detectá-la de forma precoce. Análises de urina e a dosagem da creatinina sanguínea são as únicas formas de detectar a doença renal nas fases assintomáticas. Explicamos esses dois exames com detalhes nos seguintes artigos:

EXAME DA CREATININA E UREIA
EXAME DE URINA – Leucócitos, Nitritos, Hemoglobina…

9- Procure um médico nefrologista

Se você tem forte histórico familiar de doença renal, faça uma visita ao médico nefrologista para que ele possa fazer um check-up, de forma a identificar precocemente qualquer sinal de problemas nos rins.

Se você tiver infecção urinária de repetição ou cálculos renais frequentes, um seguimento com o médico nefrologista também está indicado.

10 – Evite o consumo de carambola

A carambola é uma fruta rica em oxalato, que é um sal que pode se depositar nos rins e causar o que chamamos de nefropatia por oxalato.

Há casos descritos de insuficiência renal aguda em indivíduos que consumiram cerca de 1 litro de suco ou ingeriram 10 peças de carambola em um intervalo de 24 horas.

Para saber mais sobre a toxicidade da carambola, leia: CARAMBOLA É TÓXICA PARA RINS E CÉREBRO.

Situações nas quais não há prevenção

Nem sempre é possível prevenir uma lesão renal, por mais saudável que você seja. Muitas vezes, a doença renal tem um forte componente genético que não pode ser eliminado. É o caso, por exemplo, da doença renal policística. Se você herdar de um dos seus pais o gene mutante que provoca cistos nos rins, não há nada que possa ser feito.

Outra situação que não costuma ser prevenível são os casos de glomerulonefrites. Esse grupo de doenças dos glomérulos muitas vezes tem origem em problemas do sistema imunológico que nós ainda não compreendemos muito bem. Por mais que você leve uma vida saudável, você pode vir a desenvolver uma doença glomerular sem nenhuma causa aparente. Muitas vezes o pacientes com glomerulonefrite são jovens e previamente saudáveis.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES