ROACUTAN (Isotretinoína) – Indicações, Dose e Efeitos Adversos

A isotretinoína é atualmente uma das mais eficazes opções de tratamento para a acne de intensidade moderada a grave.

Roacutan é o nome comercial da isotretinoína, uma potente droga indicada para o tratamento da acne severa e da rosácea.

A isotretinoína é um medicamento extremamente efetivo contra cravos e espinhas, porém, é uma droga que deve ser administrada com precaução devido aos seus múltiplos efeitos colaterais possíveis.

Neste artigo vamos abordar os seguintes pontos sobre a isotretinoína:

  • Como funciona.
  • Indicações.
  • Dosagem.
  • Resposta ao tratamento.
  • Efeitos colaterais.
  • Quando interromper o tratamento.
  • Cuidados e contra-indicações.

Atenção: esse artigo não é uma bula do roacutan. Nosso objetivo é ser menos técnico que uma bula e trazer informações mais úteis para o público leigo, respondendo as principais dúvidas de quem está considerando usar a isotretinoína.

Para saber mais sobre os principais medicamentos usados no tratamento de cravos e espinhas, leia: OPÇÕES DE TRATAMENTO DA ACNE

Como funciona a isotretinoína

A isotretinoína age diretamente nas causas da acne, provocando contração das glândulas sebáceas e redução significativa da produção de sebo (oleosidade) pelas mesmas. A diminuição da oleosidade inibe a proliferação da bactéria Propionibacterium acnes, responsável pelo processo inflamatório que origina as espinhas. Para saber mais sobre acne e espinhas, leia: ACNE (CRAVOS E ESPINHAS) | Causas e tratamento.

Indicações do roacutan

O roacutan é uma droga forte, muito eficaz contra a acne, mas também com muitos efeitos adversos possíveis. Por isso, ela só costuma ser indicada para os casos mais graves, que não respondem aos tratamentos convencionais, incluindo o uso de antibióticos, como azitromicina, minociclina e tetraciclina.

Em geral, o roacutan é prescrito para os casos de acne nodular recalcitrante, que são aquelas pacientes com múltiplas espinhas grandes, em formato de nódulos, muito inflamadas e maiores que 0,5 cm.

Outras indicações possíveis do roacutan são:

  • Casos de acne que não melhoram com nenhum outro tratamento.
  • Acne severa, que está provocando cicatrizes.
  • Pacientes com problemas sociais ou psicológicos devido a questões estéticas provocadas pela acne.

A isotretinoína também pode ser usada nos pacientes com rosácea grave, uma doença dermatológica diferente da acne (leia: ROSÁCEA – Causas e Tratamento).

Dosagem indicada do roacutan

A isotretinoína existe em comprimidos nas formas de 10 mg, 20 mg, 30 mg e 40 mg. Já há no mercado a isotretinoína genérica.

A dose inicial costuma ser de 0,5 mg/kg/dia, com aumento para 1 mg/kg/dia após o primeiro mês, se não houver reações adversas relevantes. Isso significa que em um paciente de 60 kg, a dose inicial será de 30 mg por dia e a dose final de 60 mg por dia. A isotretinoína pode ser tomada uma vez por dia ou dividida em duas doses diárias. A absorção da droga é maior se ingerida junto com a refeição.

Em casos graves, com envolvimento predominantemente do tronco, a dose máxima pode chegar a 2 mg/kg/dia.

Em geral, os outros medicamentos usados para acnes são suspensos durante o tratamento com a isotretinoína, inclusive cremes e loções. A associação com antibióticos, como a tetraciclina não é recomendada devido a o maior risco de hipertensão intracraniana (pseudotumor cerebri).

O tratamento com isotretinoína costuma durar, pelo menos, 20 semanas. Ao final, a droga pode ser interrompida sem nenhum tipo de desmame.

Atualmente tem sido estudado o uso do roacutan em doses mais baixas, no máximo 0,5 mg/kg/dia para os casos de acne moderada, não tão graves. As respostas têm sido boas e os efeitos colaterais menores.

Resposta ao tratamento com ISOTRETINOÍNA

O roacutan estimula a pele a expelir o excesso de sebo dentro das suas glândulas sebáceas. Por isso, no início, é possível notar um agravamento da acne. Mas não é preciso se preocupar, após 2 ou 3 semanas, o quadro começa a melhorar definitivamente.

Nos casos de acne muito grave, este agravamento temporário pode levar à formação de úlceras. Por isso, o dermatologista pode indicar o uso temporário de corticoides por 2 a 4 semanas antes de iniciar a o roacutan para evitar este tipo de complicação (leia: PREDNISONA E CORTICOIDES | efeitos colaterais).

Passado o primeiro mês, período que pode ou não haver agravamento das lesões, a isotretinoína começa a mostrar sua eficiência. A grande maioria dos pacientes apresenta excelente resposta a longo prazo, com efeitos que permanecem mesmo depois da suspensão do medicamento.

Cerca de 40% dos pacientes apresentam cura definitiva da acne após cerca de 15 a 20 semanas de tratamento. O restante apresenta significativa melhora, mas ainda precisam ser mantidos com outros tratamentos como cremes ou antibióticos. A boa notícia é que, após o tratamento com a isotretinoína, esses tratamentos menos agressivos, que antes não funcionavam, passam a ter ótima resposta. Em geral, cerca de 90% dos pacientes ficam satisfeitos com os resultados.

Roacutan antes e depois
Roacutan antes e depois

É importante que o tratamento seja iniciado antes do paciente já ter muitas cicatrizes na face ou no tronco. O roacutan age no processo inflamatório, ele não retira as cicatrizes já formadas.

Os casos de recaída, com agravamento da acne meses após a suspensão do roacutan, podem ser tratados com novo curso de isotretinoína. Habitualmente, esperamos uma intervalo de pelo menos 5 meses para repetir o tratamento. As recaídas são mais comuns nos pacientes que, ao final de 20 semanas, não alcançaram dose cumulativa total de 120 mg/kg, ou seja, cerca de 7200 mg nos pacientes com 60 kg.

Efeitos colaterais do roacutan

O roacutan seria um remédio maravilhoso se não fosse o seu perfil de efeitos colaterais.

Secura dos lábios, cabelos, pele e olhos são efeitos adversos muito comuns, que ocorrem com praticamente todos os pacientes. O uso diário de hidratantes (para pele e lábios) e colírios são frequentemente necessários para evitar lesões.

Entre os efeitos colaterais mais frequentes, podemos citar:

Relação entre isotretinoína e depressão

Durante algum tempo pensou-se haver relação direta entre o uso do roacutan e episódios de depressão com ou sem pensamentos suicidas. Entretanto, diversos estudos não conseguiram provar esta relação.

Sabemos que os pacientes com acne severa são habitualmente mais propensos a desenvolverem depressão devido aos efeitos estéticos que a acne promove na adolescência e juventude, períodos da vida em que a aparência tem grande importância social.

A taxa de suicídio neste grupo é normalmente mais alta que na população em geral, e ainda não se conseguiu provar que o uso da isotretinoína piore a situação.

Monitorização durante o tratamento

Para reduzir o risco de complicação pelos efeitos adversos, o tratamento com roacutan deve ser monitorizado.

Testes de função hepática (TGO e TGP) e dosagem sanguínea do colesterol e dos triglicerídeos devem ser obtidos antes do início da terapia. Os laboratórios responsáveis pela produção do medicamento costumam sugerir a monitorização desses parâmetros semanalmente ou quinzenalmente até que a dose máxima do medicamento seja alcançada e estabilizada.

No entanto, nos casos de indivíduos saudáveis, assintomáticos, jovens e sem história familiar de diabetes, doença hepática ou dislipidemia, esses testes laboratoriais podem ser realizados com menor frequência (a cada mês, por exemplo).

As mulheres em idade fértil devem fazer um teste de gravidez antes do início do tratamento e devem repeti-lo mensalmente até um mês após o fim do tratamento.

A maioria dos efeitos adversos associados à isotretinoína pode ser controlados sem a interrupção do medicamento, com hidratantes, filtro solar, colírios, dieta, evitar lente de contato, evitar ambientes muito secos, utilizar medicamentos para dor e abstinência ao álcool.

As elevações suaves e transitórias da TGP e TGO (marcadores hepáticos) ocorrem no início da terapia em aproximadamente 15 a 20% dos pacientes. Normalmente, os níveis normalizam espontaneamente dentro de algumas semanas.

Quando interromper o tratamento com Roacutan

As principais indicações para interrupção da terapia com isotretinoína incluem:

  • Hipertrigliceridemia grave (acima de 800 mg/dL),
  • Elevação da TGP e TGP mais do que três vezes os valores normais.
  • Rabdomiólise (grande elevação dos valores de CK sanguíneo).
  • Sinais de depressão grave.
  • Anemia grave
  • Surgimento de gravidez.

Cuidados e contra-indicações do roacutan

A principal contra-indicação à isotretinoína é gravidez, já que esse fármaco pode provocar abortos e graves malformações.

O uso de roacutan em mulheres jovens e sexualmente ativas é uma grande preocupação dos médicos. Em geral, indica-se o uso de, pelo menos, dois métodos anticoncepcionais distintos, como camisinha e pílula anticoncepcional, para reduzir ao máximo o risco da paciente engravidar durante o tratamento. A gravidez só volta a ser permitida um mês após a interrupção da isotretinoína (antigamente a recomendação eram 3 meses).

Mulheres que estão amamentando também não devem inciar o tratamento com roacutan.

Pessoas que usam lentes de contato devem dar preferência aos óculos para não agravar o quadro de ressecamento dos olhos (leia: INFORMAÇÕES SOBRE LENTES DE CONTATO).

Deve-se evitar depilações com produtos químicos ou cera, devido à fragilidade da pele, que costuma estar muito ressecada.

A isotretinoína não deve ser usada junto com outras drogas, como tetraciclina, minociclina ou vitamina A. Não se deve beber álcool durante o tratamento. Evite o uso de ervas ou medicamentos naturais, pois os mesmos podem interagir com a isotretinoína.

Esse artigo foi útil?  
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas6 Estrelas7 Estrelas8 Estrelas9 Estrelas10 Estrelas (6 votos, Nota: 9,33)
Loading...
VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES