Hematospermia (sangue no esperma): causas e tratamento

Comentários: 4

O que é hematospermia?

Hematospermia ou hemospermia é nome dado à presença de sangue visível no sêmen.

A hematospermia é uma condição não muito comum – apenas 1 em cada 100 homens que procuram urologista o fazem por hematospermia -, mas pode ser fonte de considerável ansiedade nos pacientes e nos seus parceiros ou parceiras. Tumores ou doenças venéreas são as primeiras coisas que costumam passar na cabeça dos pacientes com sangue na ejaculação.

No entanto, raramente a presença de sangue no esperma está ligada a doenças graves, embora, em homens acima de 40 anos, uma patologia mais séria possa ser a causa, exigindo, assim, uma investigação com o médico urologista.

É importante destacar que a hematospermia é uma condição diferente da hematúria, que é a presença de sangue na urina. Também não é sinônimo de sangramento com corrimento na uretra. A hematospermia é um sangramento que só ocorre quando o paciente ejacula.

Obviamente, se o paciente tiver uma ferida na uretra, que é o canal que passa por dentro do pênis, ele pode ter hematúria, corrimento uretral sanguinolento e hematospermia, dado que toda urina, secreção ou sêmen que passa pela uretra carrega o sangue presente na ferida.

Anatomia do trato geniturinário masculino

Qualquer lesão ou distúrbio em algum ponto ao longo da passagem do líquido seminal durante o processo de ejaculação podem levar a hematospermia. Portanto, uma rápida revisão da anatomia geniturinária masculina ligada à ejaculação nos ajuda a entender algumas das principais causas de sangue no esperma.

Use a ilustração abaixo para acompanhar as explicações.

Hemospermia - Anatomia do processo ejaculatório
Anatomia do processo ejaculatório

Os espermatozoides são produzidos nos testículos e armazenados no epidídimo, uma estrutura tubular localizada na parte posterior de cada um dos testículos.

No momento da ejaculação, os espermatozoides fluem do epidídimo para o ducto deferente, onde são impulsionados e misturados com os fluidos produzidos pelas vesículas seminais, próstata e glândulas bulbouretrais, também chamadas de glândulas de Cowper.

O sêmen ejaculado através da uretra é o produto final de todos esses líquidos gerados para transportar os espermatozoides. Qualquer lesão sangrante em alguma dessas estruturas pode ser a origem da hematospermia.

Causas

Até algumas décadas atrás, a hematospermia não era considerada uma condição clinicamente relevante, sendo atribuída habitualmente à abstinência sexual prolongada, masturbação excessiva ou a episódios de relações sexuais intensas, dado que uma causa precisa não era encontrada em até 70% dos casos.

Embora essas três situações citadas acima ainda sejam consideradas causas de hematospermia, os avanços nas técnicas laboratoriais e de imagens médicas nos permitem agora determinar uma causa mais precisa em até 85% dos casos de sangue na ejaculação, muitos dos quais são benignos e transitórios.

As causas comuns de hematospermia englobam as infecções urogenitais, incluindo as doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia, herpes genital e gonorreia, as cirurgias e procedimentos urológicos, como biópsia da próstata ou vasectomia, a radioterapia e os traumas ou tumores urogenitais, principalmente da próstata ou dos testículos.

Apenas cerca de 5% dos pacientes com mais de 40 anos que desenvolvem hematospermia apresentam algum tipo de tumor maligno. Nos pacientes com menos de 40 anos, a chance da hematospermia ser causada por algum câncer é próxima de zero.

De forma mais completa, algumas das principais causas de sangue na ejaculação são:

  • Excesso de masturbação.
  • Sexo interrompido antes da ejaculação.
  • Sexo vigoroso.
  • Abstinência sexual prolongada.
  • Prostatite.
  • Uretrite.
  • Epididimite.
  • Orquite.
  • Inflamação da vesícula seminal.
  • Infecções sexualmente transmissíveis (ex: gonorreia, clamidia, sífilis, tricomoníase, herpes).
  • Tuberculose geniturinária.
  • Citomegalovirose.
  • Cálculo de vesícula seminal, ducto ejaculatório, próstata, uretra ou bexiga.
  • Pólipos adenomatosos de uretra.
  • Condiloma acuminado.
  • Hiperplasia benigna da próstata.
  • Leiomioma da vesícula seminal.
  • Carcinoma da vesícula seminal, próstata, testículo ou epidídimo.
  • Sarcoma da vesícula seminal.
  • Trauma no períneo, genitália ou pelve.
  • Biópsia prostática.
  • Cirurgias da próstata.
  • Braquiterapia ou crioterapia prostática.
  • Stents uretrais.
  • Vasectomia.
  • Orquiectomia.
  • Escleroterapia hemorroidária.
  • Cisto do canal ejaculatório ou prostático.
  • Dilatação de vesículas seminais.
  • Anormalidades vasculares da uretra ou da próstata.
  • Uso de medicamentos que interferem com a coagulação.

Apesar das inúmeras causas, mais da metade dos casos são provocados por infecções ou surgem após procedimentos urológicos. Muitos dos casos são idiopáticos, ou seja, benignos e não apresentam uma causa identificável. Em geral, são transitórios e melhoram espontaneamente em poucos dias.

Sintomas

Os sinais e sintomas que aparecem junto à hematospermia nos ajudam a direcionar a investigação da causa do sangramento. Por exemplo, se o paciente tem um episódio isolado de sangramento no sêmen após longo período de abstinência ou a seguir de algum comportamento sexual diferente, não se faz necessária nenhuma investigação do quadro, exceto se a hematospermia não melhorar sozinha depois de algumas semanas.

Se o paciente foi submetido a algum procedimento urológico recente, a causa da presença de sangue no esperma também é mais ou menos óbvia. Uma investigação só se faz necessária se a hematospermia durar mais de mês.

Já o paciente que tem hematospermia associada a sintomas de inflamação das vias urinárias, tais como disúria (dor para urinar), saída de secreção purulenta pela uretra ou dor para ejacular, causas infecciosas ou inflamatórias do sistema urogenital precisam ser investigadas.

Nos pacientes com mais de 40 anos e hematospermia que dura mais de um mês, exames de imagem costumam ser necessários para investigar uma possível presença de tumores urológicos.

Tratamento

O médico indicado para investigar e tratar a hematospermia é o urologista.

Na maioria dos casos, nenhum tratamento médico ou cirúrgico específico é necessário. A medida mais importante é tranquilizar o paciente e explicar que causas graves de hematospermia são raras. Se houver suspeita de infecção, o tratamento com antibióticos apropriados resolve o problema.

Nos pacientes em que o sangramento ejaculatório está relacionado a um procedimento urológico recente, como uma biópsia da próstata, basta esclarecer que os sintomas são temporários e devem melhorar espontaneamente dentro de algumas semanas.

Nos pacientes com hematospermia idiopática (sem causa definida), o uso de finasterida por 3 meses resolve cerca de 70% dos casos.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Temas relacionados
Hidronefrose Hidronefrose
torção testículo Torção testicular: o que é, causas, sintomas e tratamento
Impotência Disfunção erétil (impotência): causas e tratamento
Tratamento impotência Remédios para Impotência: Viagra, Cialis, Levitra, Spedra
Ejaculação precoce Ejaculação precoce: causas e tratamento
Câncer do testículo Câncer de testículo: causas, sintomas e tratamento
Câncer de próstata Câncer de próstata: o que é, sintomas e tratamento
Medicamentos que causam impotência 86 medicamentos que podem causar disfunção erétil
Circuncisão Circuncisão: o que é, riscos, benefícios e pós-operatório
ejaculação dolorosa Ejaculação dolorosa (disorgasmia): 20 causas e sintomas
Dor nos testículos Dor nos testículos: causas, sinais de gravidade e tratamento
Biópsia de próstata Biópsia da próstata: como é feita e complicações
Hiperplasia da próstata Hiperplasia prostática benigna: como identificar e tratar
Cirurgia de varicocele Varicocele: sintomas, causas e tratamento
Ginecomastia Ginecomastia (crescimento da mama em homens)
Epididimite Epididimite e orquite: causas, sintomas e tratamento
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

4 comentários em “Hematospermia (sangue no esperma): causas e tratamento”