10 sintomas da gripe (e suas complicações)

Foto do autor

Escrito por: Dr. Pedro Pinheiro

Atualizado em:
Tempo de leitura estimado do artigo: 5 minutos

O que é gripe?

A gripe é uma infecção aguda do trato respiratório superior provocada pelo vírus influenza, que ocorre em surtos e epidemias em todo o mundo, principalmente durante o inverno.

Embora seja temporariamente debilitante, a gripe costuma ser uma infecção autolimitada nas pessoas saudáveis, curando-se espontaneamente após alguns dias na imensa maioria dos casos.

Entretanto, em determinados grupos de risco, a influenza pode ter um curso mais agressivo, provocando complicações, tais como sinusite, otites, pneumonia, bronquite e inflamação dos músculos cardíacos e da membrana que recobre o coração (miocardite e pericardite). Bebês, idosos, grávidas, pessoas com imunodeficiência ou com doenças cardíacas ou pulmonares crônicas são o grupo com maior risco de desenvolver quadros graves de gripe.

Neste artigo falaremos dos principais sintomas da gripe e dos sinais que apontam para ocorrência de complicações.

A lista com os principais sinais e sintomas da gripe que serão abordados neste artigo é a seguinte:

  • Febre alta, acima de 38ºC.
  • Tosse.
  • Dor de garganta.
  • Coriza e sinusite.
  • Espirros.
  • Dor de cabeça.
  • Dor muscular.
  • Cansaço e fraqueza.
  • Perda do apetite.
  • Vômitos e diarreia (mais comum nos bebês).

Para complementar as informações desse artigo, seria interessante a leitura do nosso texto sobre as diferenças entre as infecções causadas pelo vírus influenza e o resfriado: Quais são as diferenças entre gripe e resfriado?

Não deixe de assistir também a esse curto vídeo sobre os principais sintomas da gripe e do resfriado.

YouTube video

Sinais e sintomas da gripe

Após um período de incubação que varia de 24 a 96 horas, os sinais e sintomas da gripe costumam surgir de forma tão abrupta, que vários pacientes conseguem dizer exatamente a hora que a doença começou. Febre alta, fraqueza e dor pelo corpo acompanhados de sintomas respiratórios, como tosse, dor de garganta e rinite costumam estar presente logo nas primeiras horas de doença.

No entanto, como qualquer infecção, o quadro clínico da gripe não é necessariamente o mesmo para todos os pacientes. Há casos de gripe sem febre e com sintomas brandos. Há também os pacientes que desenvolvem apenas perda do apetite, fraqueza e tonturas.

Crianças pequenas e pacientes idosos são aqueles que com mais frequência apresentam sintomas atípicos, o que habitualmente cria alguma dificuldade para o médico fazer o diagnóstico.

Pacientes com influenza não complicada geralmente melhoram gradativamente ao longo de dois a cinco dias, embora não sejam incomuns os quadros de gripe que duram mais de 7 dias. Alguns pacientes apresentam melhora dos sintomas respiratórios, mas mantêm sintomas de fraqueza ou cansaço ainda por vários dias.

As complicações da gripe costumam surgir após alguns dias de doença. Geralmente, o paciente começa a apresentar sinais de melhora, como redução da febre e diminuição dos sintomas respiratórios e, de repente, volta a piorar, com novos picos de febre e queda do estado geral.

O que explicamos a seguir são os 10 sinais e sintomas mais típicos da gripe. Obviamente, os pacientes não precisam ter todos os sintomas que listaremos; a maioria não tem. Porém, quanto maior for a correspondência entre a lista e os seus sintomas, maior é a probabilidade do seu quadro ser realmente influenza.

Febre alta

A febre é um dos sinais mais comuns da gripe. Ela costuma ser alta, entre 38ºC e 41ºC, e tem início súbito. Nas crianças, a febre ocorre em até 95% dos casos, sendo que mais da metade dos pacientes atingem temperaturas acima de 39ºC. Nos idosos, porém, a febre pode ser mais baixa ou nem sequer estar presente.

Ao contrário da febre provocada pelos diferentes tipos de vírus que causam o resfriado, que costuma durar somente 24 a 48 horas, a febre da infecção pelo vírus Influenza quase sempre dura entre 2 e 5 dias.

Suores e calafrios são dois sinais que frequentemente acompanham a febre. Boa parte dos sintomas sistêmicos da gripe, como dor do corpo, dor de cabeça, fraqueza, cansaço e perda do apetite, tornam-se mais intensos nos momentos em que a febre está mais elevada.

Analgésicos comuns com ação antitérmica, como o paracetamol ou a dipirona, são boas opções para controlar a febre.

Leia também:

Complicações associadas à febre

Uma febre alta persistente, que não dá sinais de melhora após 4 ou 5 dias, pode sugerir a existência de alguma complicação. Outro comportamento que também pode indicar complicações é a redução da febre por 1 ou 2 dias, sugerindo que o processo está em resolução, seguido de novos picos de febre alta e piora do estado geral do paciente.

Tosse

A tosse é um sintoma que ocorre em cerca de 80% dos pacientes com gripe. Na maioria dos casos, a tosse é seca, mas ela pode ser tornar produtiva (com expectoração) ao longo dos dias.

A tosse nem sempre está presente no início da doença e pode ser um dos últimos sintomas a desaparecer após a resolução do quadro. Muitas vezes, o paciente já não tem mais nenhum outro sintoma, mas mantém uma tosse seca por mais alguns dias.

Não é indicado o uso de medicamentos que interrompem a tosse, pois eles podem agravar o quadro e favorecer a ocorrência de complicações, principalmente se o paciente tiver expectoração. O mais correto é beber bastante água para manter o paciente hidratado e facilitar a diluição das secreções. Mel parece ser eficaz para aliviar a tosse noturna.

Complicações associadas à tosse

Um dos sinais que podem indicar uma complicação em curso é o surgimento de uma tosse com expectoração muito esverdeada ou amarelada associada à dor no peito, falta de ar e febre alta. Nesses casos, faz-se necessário descartar um quadro de pneumonia (leia: Sintomas de Pneumonia – crianças, adultos, idosos).

Dor de garganta

A inflamação da garganta é outro sintoma comum da gripe e costuma estar presente já no primeiro dia da doença.

A dor de garganta da influenza se caracteriza por uma faringite muito avermelhada, mas sem a presença de pus nas amígdalas, que é um sinal tipico da faringite estreptocócica (leia: Faringite Estreptocócica – Sintomas, Diagnóstico e Tratamento).

Nem todos os pacientes com gripe desenvolvem faringite, mas naqueles em que isso acontece, a dor de garganta costuma ser intensa, causando dificuldade para engolir alimentos sólidos ou até mesmo deglutir a saliva.

Se não houver contra-indicações, analgésicos comuns ou anti-inflamatórios podem ser usados para aliviar a dor.

Coriza e nariz entupido

A coriza e o nariz entupidos são sintomas típicos dos resfriados e das rinites alérgicas. Porém, esses sintomas também podem surgir na gripe, principalmente nas crianças, onde estão presentes em até 80% dos casos.

O uso de descongestionantes nasais pode ajudar, mas a sua eficácia não foi comprovada em estudos clínicos. A lavagem das cavidades nasais com soro parece ser mais eficaz e não traz os mesmos riscos de efeitos adversos.

Complicações associadas à rinite

A rinite pode evoluir para sinusite, principalmente nos pacientes com desvio de septo ou outras alterações anatômicas que predisponham a obstrução dos seios paranasais.

Um quadro de sinusite que não apresenta sinais de melhora após 5 a 7 dias ou que deixa de ter secreções líquidas e transparentes e passa a tê-las mais espessas e amareladas, associado a agravamento ou retorno da febre, pode indicar a transformação de uma sinusite viral em sinusite bacteriana.

Assim como a sinusite, quadros de otite média também podem ser uma complicação dos pacientes com gripe e intensa rinite, principalmente nas crianças (leia: Otite média – Causas, Sintomas e Tratamento).

Espirros

Assim como a rinite, o espirro é um sintoma típico dos resfriados e da alergia, mas que também pode estar presente na gripe.

Não há nenhuma complicação nem tratamento específico relacionado aos espirros.

Dor de cabeça

A dor de cabeça na gripe é um sintoma mais comum nos adultos que nas crianças. Ela costuma ser mais intensa nos pacientes que desenvolvem sinusite ou quando a febre está mais elevada.

A dor pode ser difusa por todo o crânio, ou ficar mais localizada em volta dos olhos ou na região da nuca.

Se não houver contra-indicações, analgésicos comuns ou anti-inflamatórios podem ser utilizados para controle da dor. Locais calmos e com pouca iluminação costumam trazer algum alívio.

Dor muscular

A dor muscular por todo o corpo é um sintoma típico da gripe nos adultos, mas que está presente apenas em uma pequena parte das crianças.

A musculatura da região lombar, dos braços e das pernas costumam ser as mais afetadas. Além da musculatura, as articulações também podem estar doloridas.

A dor muscular é um sintoma típico da gripe. Nos resfriados, ela é incomum, e quando presente, costuma ser fraca.

Mais uma vez, se não houver contra-indicações, analgésicos comuns ou anti-inflamatórios ajudam a aliviar a dor.

Cansaço e fraqueza

Uma sensação de cansaço e falta de forças também é sintoma típico da gripe em relação aos resfriados. O cansaço ocorre em todas as idades, mas ele é mais perceptível nas crianças, principalmente quando a febre está alta.

O cansaço é um sintoma que surge logo no início do quadro e pode permanecer por vários dias depois da cura. Alguns pacientes relatam uma sensação de falta de forças e ânimo por até 3 semanas.

Complicações associadas ao cansaço

Uma rara complicação da gripe é a miocardite, que é a inflamação do músculo cardíaco. Uma paciente que após alguns dias de cura da gripe volta a apresentar um quadro progressivo de cansaço intenso, falta de ar e inchaço nas pernas, deve ser avaliado quanto a parte cardíaca (leia: Miocardite – Sintomas, Causas e Tratamento).

Perda do apetite

A perda do apetite é muito comum nas primeiras 48 horas de doença, principalmente durante a fase em que a febre está mais alta.

Não é preciso ficar desesperado achando que o paciente precisa comer a todo custo. Nos primeiros dois dias, o mais importante é manter o paciente hidratado. A fome costuma voltar progressivamente.

A melhor tática para o paciente que não está se alimentando bem é oferecer comida nos momentos que a febre esteja mais baixa.

Vômitos e diarreia (mais comum nos bebês)

Vômitos, diarreia e dor de abdominal são sintomas de gastroenterites de origem viral, mas que raramente ocorrem na gripe dos adultos (leia: Virose gastrointestinal – Vômitos e Diarreia).

Entretanto, cerca de 10% das crianças com menos de 13 anos costumam ter sintomas gastrointestinais provocados pela gripe. Vômitos costumam ser mais comuns que a diarreia.

Complicações associadas aos vômitos e à diarreia

A desidratação é a principal complicação que pode surgir nas crianças que apresentam vômitos e/ou diarreia. O soro caseiro ou os soros de reidratação oral são as formas mais indicadas de tratar e prevenir esses quadros (leia: Tratamento caseiro da diarreia).


Referências


Autor(es)

Dr. Pedro Pinheiro

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Saiba mais

Artigos semelhantes

Ficou com alguma dúvida?

Comentários e perguntas

Deixe um comentário


10 respostas para “10 sintomas da gripe (e suas complicações)”

  1. Sandra de Melo Silva

    O que tomar quando estar com a influenza? Antibiótico pode?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Antibióticos não fazem efeito contra influenza. Se o paciente for de alto risco, há antivirais eficazes. Se for de baixo risco, basta repouso e esperar que a virose se cure sozinha.
  2. Aline

    Doutor, estou com febre a dias ela é intermitente, dor nas costas e no corpo, fadiga, dor de cabeça, redução de apetite, minha pressão está oscilando tbm. Pode ser pneumonia? Ou um resfriado forte?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Pode até ser as duas coisas. Difícil avaliar à distância. O correto seria você buscar atendimento médico.
  3. Anderson Herminio do nascimento

    Boa tarde..estou com uma forte gripe a mais ou menos uma semana,já perdi 4kg na balança..devo me preocupar?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      4 kg em 7 dias é muito peso. Você está com vômitos ou diarreia, ou é só por perda do apetite?
  4. denisse65silva@gmail.com

    Diarreia pode dar em quem está com problemas respiratórios?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não sei se entendi bem a pergunta. Diarreia pode dar em qualquer pessoa. O fato dela ter um problema respiratório não muda nada.
  5. Piter
    Mesmo com todos os sintomas ali descrito o que eu nunca sinto é falta de apetite, aliás ela aumenta!
  6. Ivonildo Cezar
    Artigo muito bom, bem explicativo!