Melasma: causas, sintomas e tratamento

Atualizado em
Comentários: 41

O que é melasma?

O melasma, também chamado de cloasma, é um tipo de mancha amarronzada ou escurecida que surge em áreas expostas ao sol, principalmente na face.

O melasma ocorre com mais frequência nas mulheres, especialmente nas de pele mais morena e em idade reprodutiva. A média de idade do surgimento do melasma na população brasileira é de 28 anos.

Homens também podem apresentar melasma, embora isso seja bem menos comum. Em geral, 90% dos casos ocorrem em mulheres e somente 10% nos homens.

Além da face, outras áreas do corpo, como pescoço, colo e braços também podem ser acometidas. Apesar de não trazer consequências ao organismo, o melasma pode provocar resultados devastadoras sob o ponto de vista emocional e psicológico para seus portadores.

Causas

A causa exata do melasma não é conhecida, mas há muitos fatores que podem aumentar o risco de se desenvolver essas manchas no rosto, sendo predisposição genética, exposição solar e estímulo hormonal, os principais.

Em relação aos fatores hormonais, os principais são a gravidez, uso de anticoncepcionais hormonais (pílulas, DIU Mirena®, adesivos, etc), terapia de reposição hormonal pós menopausa e distúrbios da tireoide.

As machas escurecidas surgem porque os melanócitos, que são as células da pele responsáveis pela produção de melanina (substância que dá a cor da pele), começam a trabalhar exageradamente, produzindo melanina em excesso, o que resulta em escurecimento localizado da pele.

Essa melanina em excesso pode se localizar na epiderme (camada mais superficial da pele), na derme (camada mais profunda da pele) ou em ambas, determinando o melasma epidérmico, dérmico ou misto, respectivamente.

Essa classificação é útil pois ajuda o médico prever o grau de sucesso do tratamento, já que quanto mais profundo localiza-se o pigmento, mais difícil é alcançá-lo.

Sintomas

O melasma geralmente se apresenta com manchas irregulares, de cor marrom claro a marrom acinzentado nas áreas de pele expostas ao sol, principalmente na face.

As lesões são geralmente simétricas, atingido de forma semelhante ambos os lados da cara. As manchas podem afetar a testa, nariz, bochechas, área do lábio superior e queixo.

Existem três padrões de distribuição do melasma na face. São eles:

  • Melasma centrofacial: quando envolve testa, bochechas, nariz, lábio superior e queixo.
  • Melasma malar: quando envolve bochechas e nariz.
  • Melasma mandibular: quando envolve áreas ao redor da mandíbula.

Em um estudo brasileiro de 302 mulheres com melasma, a maioria das pacientes teve pelo menos seis regiões faciais afetadas, sendo as regiões zigomática (maça do rosto) (84%), superior labial (51%) e frontal (50%) as mais acometidas.

Na esmagadora maioria dos pacientes, o melasma é assintomático. Raramente ocorrem coceira, ressecamento ou vermelhidão da área mais escurecida.

Menos de 10% dos pacientes com envolvimento facial apresentam também melasma extra-facial. Os locais mais envolvidos são os braços (95%), antebraços (80%), tórax (47%) ou costas (11%).

O melasma é uma condição crônica e recorrente. Quando as manchas surgem por conta de gravidez ou tratamento com hormônios, elas podem desaparecer após o parto ou ao final do tratamento.

Na maioria dos casos, porém, as lesões são persistentes, tendem a melhorar com o tempo, mas não desaparecem totalmente.

Independentemente da causa, as manchas tendem a piorar com a exposição solar.

Imagens

Tratamento

Não há cura para o melasma, ou seja, não há nada que faça as manchas desaparecerem para sempre. A boa notícia é que é possível clareá-las em até 100%, dependendo do caso, e, se a proteção solar for adequada, dificilmente elas voltarão.

Para entendermos como funciona o tratamento do melasma, precisamos saber como a melanina é produzida.

Numa pele normal , podemos imaginar que os melanócitos são as máquinas de uma fábrica que produz pigmento. Para funcionar, essas máquinas precisam de combustível (sol) e, quando pronto, o produto final (melanina) é armazenado no estoque (camadas mais superficiais da pele: epiderme e derme). Os hormônios funcionam como o óleo que lubrifica as máquinas (sem ele, as máquinas podem não funcionar perfeitamente).

Acontece que, no melasma, essas máquinas se tornam muito eficazes e econômicas, ou seja, com uma quantidade mínima de combustível, passam a produzir quantidades enormes de melanina, que acabam se acumulando e ocupando todo o estoque.

Assim, o tratamento do melasma se baseia em (1) cortar o combustível dessas máquinas (proteção solar), (2) tentar “sabotar” essas máquinas tornando-as mais lentas (uso de cremes e loções despigmentantes), (3) esvaziar o estoque (tratamentos feitos em consultórios dermatológicos, como peelings e lasers) e (4) eliminar o uso de hormônios, quanto possível.

A proteção solar não se limita ao uso de filtros solares, apesar deles serem fundamentais. É importante saber que NENHUM filtro solar protege 100% da radiação solar e que pessoas com melasma conseguem escurecer suas manchas com uma quantidade minima de sol. Daí a importância de se usar chapéus e barracas de sol, cobrindo totalmente as áreas afetadas (leia: PROTETOR SOLAR | FILTRO SOLAR | Como se proteger do sol)

Muitas são as substâncias que ajudam a clarear a pele. Elas geralmente agem inibindo uma ou mais etapas das reações químicas que ocorrem dentro do melanócito e resultam na formação da melanina.

As mais comuns são hidroquinona, ácido retinóico e ácido azelaico – esses e outros princípios ativos podem ser usados em cremes, géis e loções para uso domiciliar. Dessa maneira, dificulta-se a formação de novo pigmento. É importante destacar que esses produtos devem ser utilizados em toda a área afetada e não só nas manchas.

Para eliminar as manchas, deve-se realizar procedimentos que eliminem as camadas da pele impregnadas pelo excesso de melanina. Para tal, pode se utilizar peelings químicos, microdermoabrasão, e, raramente, fontes de luz intensa pulsada e lasers.

Melasma antes e depois do tratamento
Melasma antes e depois do tratamento

Esses procedimentos devem ser feitos em várias sessões, sempre evitando agredir demais a pele pois procedimentos agressivos podem causar inflamação excessiva da pele, gerando novas manchas.

Infelizmente, quando o pigmento é muito profundo, esses procedimentos não são capazes de alcançá-lo.

Por fim, as portadoras de melasma devem preferir os anticoncepcionais não hormonais, como o DIU de cobre e os métodos de barreira. Além disso, mulheres grávidas e todos que começam a usar hormônios devem intensificar a proteção solar diária, prevenindo, assim, o início do problema.


Referências


Este artigo foi escrito em co-autoria da Dra. Joana C. Brack, Dermatologista

Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.


O Artigo te Ajudou? Então nos Ajude Agora!
Se você achou este artigo informativo e útil, por favor, considere compartilhá-lo nas suas redes sociais. Cada compartilhamento não só ajuda outras pessoas a obterem informações de saúde de qualidade, mas também contribui significativamente para o crescimento do nosso site.
Temas relacionados
Sérum de vitamina C para rosto Sérum de Vitamina C para o rosto – Para que serve?
Queda de cabelo pós-parto Queda de cabelo pós-parto: causas e tratamento
Queloide Tratamento do queloide e da cicatriz hipertrófica
Lentigo solar (mancha senil): o que é, sintomas e tratamento Lentigo solar (mancha senil): o que é, sintomas e tratamento
mini lipoaspiração Lipoaspiração: hidrolipo, minilipo e lipolight
Calvície Calvície (queda de cabelo): causas e tratamento
Botox Botox: uso cosmético e terapêutico
Celulite CELULITE – Causas, fatores de risco e tratamento
Protetor solar Protetor solar: quais são as melhores opções?
Estrias Estrias: causas, prevenção e tratamento
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

41 comentários em “Melasma: causas, sintomas e tratamento”

  1. A alimentação, os hormônios, stress e problemas na tireoide podem ser os causadores do aumento de melasma.
    Quais fatores internos mais podem desencadear o aumento de melasma no verão ? Há alguma relação com o iodo ou água também ?

    Responder
    • Só o dermatologista vai conseguir tratar das manchas de forma decente. Sem ajuda do especialista você não vai conseguir resultados satisfatórios.

      Responder
  2. Tenho acnes e estou fazendo tratamento com Roacutan. Além disso, estou com melasma. O mesmo aparece no nariz, testa e abaixo dos olhos perto do nariz. Já usei alguns produtos como tri-luma, azelan e agora estou usando demelan. Uso um anticoncepcional chamado Tess e li que métodos hormonais contribui para o aparecimento dele. Deveria parar de usar o anticoncepcional? O fato de interromper o anticoncepcional pode ajudar no clareamento das manchas?

    Responder
  3. Dr gostaria de saber se eu parar de tomar anticoncepcional as manchas somem do meu rosto?pois antes eu não tinha depois q comecei a tomar elas apareceu.

    Responder
    • Melhora, mas é possível que as manchas já existentes não desapareçam de vez sem tratamento com dermatologista.

      Responder
  4. bom dia, Gostaria de saber qual anticoncepcional indicado para quem tem essas manchas no rosto, tomo o diane 35 e notei que esta agravando essas manchas!!

    Responder
    • O ideal é usar anticoncepcionais que não sejam à base de hormônios. Uma boa opção é o DIU de cobre.

      Responder
  5. as manchas de melasma pode ganhar um aspecto áspero?? como estou sem tratamento há quase 1 ano percebi que na região da testa próximo à raiz do cabelo apresenta um marrom áspero…tô muito chateada, pois não sei mais o que fazer.

    Responder
  6. Gostaria de saber onde é o consultório Dra. Joana C. Brack. Minha mãe está com algumas manchas e está com dificuldade de encontrar um médico que faça o tratamento.

    Responder
  7. Usei por varias vezes a pilula do dia seguinte, isso a algum tempo atrás, e posteriormente me apareceram duas manchas. Uma de cada lado do rosto. Fui ao dermatologista por pelo menos umas três vezes, e dessas vezes ele me receitou com duas pomadas diferentes uma da outra, de acordo com a reação que eu tinha e com as melhoras, embora eu não obtivesse nenhuma melhora. Pois elas não clareavam, mais sim com o tratamento e acabei obtendo espinhas, coisa que eu nunca tive, tendo em vista todos essas questão, quais seria os métodos que eu devo toar para o desaparecimento delas?

    Responder
    • À distância é impossível eu indicar qualquer tratamento. A única dica que posso dar é evitar sol ao máximo, pois ele piora as manchas escuras. Use protetor solar fator 50 no rosto todos os dias. Se você usa maquiagem, algumas delas já vêm com protetor solar.

      Responder
      • Dr, eu passo o dia todo em frente ao computador. Isso pode agravar ainda mais as manchas? E se pode, qual protetor solar eu devo usar? Dentre os que eu já usei foram Episol e por ultimo o da La Roche-Posay – Anthélios- fator 30. Obrigada pela dica!

        Responder
        • Luz artificial pode agravar, mas é muito menos agressiva que o sol. A La Roche é uma boa marca. Dê preferência apenas ao fator 50 em vez do 30. Mas não deixe de procurar uma segunda opinião de um dermatologista.

    • Karollyna, não existe um tratamento único que sirva para todo mundo. Você tem que procurar um dermatologista. Há formas de clarear essas manchas.

      Responder
  8. Ola, faço uso de anticoncepcionais a muito tempo, pois tenho ovario policistico, e apareceram manchas em meu rosto, bochechas e buço, o tempo de uso da pilula afetou nessa manchas? E no meu caso poderia usar outros hormonios? Peeling seria um tratamento adequado em meu caso.

    Responder
    • Os hormônios favorecem o aparecimento de melasma. Mas eles são importantes para o ovário policístico. O tratamento com dermatologista, não só peeling, pode ajudar muito a controlar as manchas.

      Responder
  9. ola sou uma pessoa de pele clara mais agora me pareso encardida meu rosto e todo manchado meu colo tamben e manchado meus braços são todo queimado de sol até meus pé são queimado. parece que eu estou suja . ja fiz peeling no rosto e não resouvel nada. uso filtro solor fator 60 no rosto dia e noite e mesmo assim me queimo gostaria de saber se tem algum remedio para tomar para diminuir o esseso de melanina porque ate o mormaço me queima. não ando no sol e estou muito queimada pareso suja porfavor me ajuda

    Responder
  10. perfeita explanação, fui semana passada ao dermatologista do SUS, e fui tratada exatamente desta forma, já estou vendo resultados maravilhosos, meu rosto é outro, parabens Dr. vcs dermatologistas falam a mesma lingua mesmo.

    Responder