Mordida de cachorro: cuidados e tratamento

Atualizado em
Comentários: 94

Introdução

Apesar de ser conhecido como o melhor amigo do homem, milhões de pessoas são mordidas por cães todos os anos. As crianças, principalmente aquelas entre 5 e 9 anos, são as mais afetadas.

Não existem dados confiáveis no Brasil, mas nos EUA a estimativa é de cerca de 4.5 milhões de pessoas mordidas por cachorros, com variados graus de gravidade, todos os anos. Cerca de 900 mil (20%) evoluem com infecção da ferida.

Quando uma pessoa é mordida por um cão, a primeira coisa que vem a cabeça é o risco de contaminação pelo vírus da raiva. Atualmente, porém, a raiva não é a principal complicação das mordias caninas, pois esta é uma doença relativamente rara nos dias de hoje.

As complicações mais frequentes das mordidas de cães são a infecção bacteriana da ferida provocada ou a lesão traumática da pele, músculos, vasos, nervos e dos tendões, principalmente quando a mordida é provocada por cães grandes e com músculos maxilares fortes, tais como Pitbull, Rottweiler, Mastim, Pastor Alemão e Fila brasileiro.

Neste artigo vamos explicar quais são os problemas mais comuns que podem surgir em decorrência de uma mordida de cachorro e quais são os tratamentos e cuidados necessários para minimizar os riscos de complicações.

Se você quiser saber quais são as doenças que os cães podem passar para os humanos, leia também o artigo: Doenças transmitidas por cães.

Tipos de mordida de cachorro

Dependendo da raça do cão, as mordidas podem causar basicamente três tipos de lesão: perfuração, dilaceração ou esmagamento.

Os dois últimos tipos de mordida são aqueles que possuem o maior risco de causar lesões graves em estruturas internas, inclusive fratura óssea, ou deixar cicatrizes permanentes na pele. Já as mordidas penetrantes têm como maior risco de complicação a contaminação da ferida e o desenvolvimento de infecções bacterianas na pele.

Qualquer mordida de cachorro pode provocar uma infecção, mas as feridas penetrantes são as mais perigosas pois elas inoculam bactérias naturais da boca do cão profundamente na pele, o que é mais difícil de limpar.

As mordidas caninas leves, que provocam apenas arranhões superficiais, sem causar sangramento ou exposição das camadas inferiores da pele, são menos preocupantes, pois o risco de infecção é baixo. Para haver infecção, as bactérias precisam passar pela barreira protetora da pele.

Nos adultos, os locais mais habitualmente atacados por cães são as mãos, braços e pernas. Já nas crianças, braços, cabeça e pescoço são os locais mais acometidos.

Na maioria dos casos, a mordida é provocada por um cão conhecido, muitas vezes da própria família. Crianças são as vítimas mais comuns, pois elas são mais estabanadas, têm menos noção do perigo e menor capacidade de reconhecer quando um cachorro está prestes a atacar.

Infecção da mordida

A flora bacteriana natural da boca dos cães possuem mais de 60 gêneros de bactérias diferentes, muitas delas capazes de provocar infecções no homem. Apenas a título de exemplo, uma mordida de cachorro pode provocar uma infecção pelos seguintes gêneros de bactérias:

  • Bacteroides.
  • Corynebacterium.
  • Clostridium.
  • Eikenella.
  • Enterobacter.
  • Fusobacterium.
  • Haemophilus.
  • Klebsiella.
  • Moraxella.
  • Neisseria.
  • Pasteurella.
  • Porphyromonas.
  • Prevotella.
  • Proteus.
  • Staphylococcus.
  • Streptococcus.

Geralmente, uma mordida infectada de cachorro é provocada por mais de um tipo de bactéria. Algumas vezes, por até 5 tipos de bactérias ao mesmo tempo. As bactérias do gênero Pasteurella são as que mais frequentemente provocam infecção da ferida, sendo responsáveis ou corresponsáveis por mais de 50% das infecções.

Os sinais e sintomas de infecção da ferida costumam aparecer dentro das primeiras 24 horas, mas, às vezes, podem surgir já nas primeiras 8 horas após a mordida. Febre, inchaço, intensa vermelhidão, dor, drenagem de pus, formação de abcesso ou necrose da pele são os achados clínicos mais comuns.

Se não tratada adequadamente, a infecção da mordida pode causar complicações, tais como osteomielite (infeção do osso), artrite séptica (infecção da articulação) ou tenossinovite (infecção dos tendões). Nos casos mais graves, as bactérias podem se espalhar pela corrente sanguínea, provocando infecção generalizada e choque séptico (leia: O QUE É CHOQUE SÉPTICO?).

Transmissão de raiva

A raiva é uma doença de origem viral que possui uma taxa de mortalidade de praticamente 100%. Não há tratamento eficaz, mas a profilaxia (prevenção) é possível através de vacina ou imunoglobulina.

A raiva é transmitida através da saliva do cão. A mordida é o principal meio de inoculação da saliva infectada no organismo humano.

Todo indivíduo mordido por um cão deve primeiramente tentar obter sua carteira de vacinação para saber se o animal está devidamente vacinado, uma vez que cães vacinados não são fontes de transmissão da raiva. Se o cachorro estiver com a vacina em dia, não há necessidade de iniciar qualquer tratamento, a não ser que o animal passe a apresentar sintomas da raiva poucos dias depois da mordida.

Nos cães, o tempo máximo de evolução da doença, desde o aparecimento do vírus na saliva até a sua morte, é de apenas 10 dias. Portanto, quando alguém é mordido por um cachorro, indica-se a observação do animal por até 10 dias. Se o cão não adoecer neste intervalo é porque ele não estava contaminante no dia da mordida, não havendo, portanto, risco algum de raiva para o paciente, mesmo que o cão não esteja com a vacina em dia.

Se o animal for um cão de rua, sem dono, é importante capturá-lo para que ele possa ser analisado por um veterinário, de modo a procurar sinais do vírus da raiva. Se a captura do animal não for viável, o tratamento profilático (preventivo) deve ser indicado, partindo do princípio que este esteja contaminado com o vírus da raiva. Portanto, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível, já que a profilaxia contra a raiva é considerada uma urgência médica.

Para saber mais detalhes sobre os sintomas, formas de transmissão e prevenção da raiva, acesse o seguinte artigo: RAIVA HUMANA – Transmissão, Sintomas e Vacina.

O que fazer após uma mordida de cachorro?

O primeiro passo após uma mordida de cachorro é limpar vigorosamente a área ferida com água e sabão por pelo menos 5 minutos. Se houver sangramento, o local deve ser comprimido para até que a hemorragia seja estacada.

Atendimento médico deve ser buscado imediatamente em caso de sangramentos que não cessam, lesões extensas que precisem ser suturadas, mordidas com grave lesão da pele, principalmente se houver exposição de estruturas internas, tais como músculo, nervos e tendões, suspeita de fratura de osso, lesão dos tendões ou mordidas penetrantes profundas.

Lesões que parecem estar a piorar com o passar das horas também devem sempre ser avaliadas por médicos.

O tratamento com antibiótico está indicado em todos os casos que houver suspeita de infecção da ferida. Porém, em alguns casos específicos, os antibióticos podem ser iniciados de forma profilática, ou seja, antes de haver sinais claros de infecção da pele. São eles:

  • Feridas penetrantes e profundas.
  • Lesões graves com esmagamento da área afetada.
  • Múltiplas mordidas pelo corpo.
  • Lesões com comprometimento dos vasos sanguíneos.
  • Mordidas nas mãos, face ou genitália.
  • Mordidas que necessitam de sutura.
  • Pacientes que tenham possuam algum grau de imunossupressão.

Amoxicilina com ácido clavulânico costuma ser o antibiótico de escolha para o tratamento de infecção por mordida (leia: AMOXICILINA COM CLAVULANATO – Bula simplificada).

Indivíduos cuja última dose da vacina contra tétano já tenha mais de 10 anos devem receber uma dose de reforço da vacina (leia: TÉTANO – Causas, Sintomas e Vacina), pois o Clostridium tetani é uma das bactérias que podem ser inoculadas através da mordida.

Se o médico considerar que a ferida conseguiu ser bem lavada e há baixo risco de infecção, a lesão pode ser suturada. Entretanto, há situações em que o risco de infecção da ferida é muito grande, e a lesão deve ser deixada aberta para que cicatrize naturalmente. São elas:

  • Mordidas nas mãos ou pés.
  • Mordidas profundas.
  • Mordidas com mais de 12 horas.
  • Mordidas em pacientes imunossuprimidos.

Nestas situações citadas acima, a sutura da ferida pode aumentar o risco de infecção, senso assim desaconselhada.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Temas relacionados
Raiva humana: o que é, transmissão, sintomas e vacina Raiva humana: o que é, transmissão, sintomas e vacina
percevejo Percevejo de cama: sintomas, imagens e tratamento
Peste negra Peste negra: história, sintomas e tratamento
Unha encravada Unha encravada (onicocriptose): causas e tratamento
Queimadura Queimaduras: graus, imagens e tratamento
Zoonoses cão Doenças transmitidas por cães (zoonoses)
Esporotricose Esporotricose: causas, sintomas e tratamento
Machucado Feridas e machucados: tratamento caseiro
Dengue Dengue: sintomas, transmissão e tratamento
Tétano Tétano: causas, transmissão, sintomas e vacina
Picada de mosquito Picada de mosquito: riscos e tratamento
Queilite angular Feridas no Canto da Boca (queilite angular)
Picada de abelha Picada de abelha ou vespa – sintomas e tratamento
Febre maculosa Febre maculosa – doença do carrapato estrela
Zoonose Zoonoses: doenças transmitidas por animais
Doença da arranhadura do gato Conheça a Doença da Arranhadura do Gato
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

94 comentários em “Mordida de cachorro: cuidados e tratamento”

  1. Gostaria de tirar uma dúvida!
    Se o cachorro tiver raiava e a pessoa procurar uma unidade de saúde e tomar todas vacinas tudo certinho, essa pessoa ainda pode ter raiva?

    Responder
  2. Meu nome é Vanessa fui mordida pelo um cachorro Vai fazer um mês no dia 24 tomei cefalexina foi mordida no tornozelo e eu estou deitando mas minha perna dói muito está meio avermelhada o que eu faço

    Responder
  3. Boa tarde doutor, há 5 meses estava na rua e eu tinha feito um pequeno corte no joelho um dia antes. Um cachorro manso veio e em um momento de distração ele deu uma lambida no corte. Corri pra casa e passei álcool 70%. Fui trabalhar e de lá fui ao posto de saúde, e disseram que não precisaria vacinar. O cachorro sumiu nunca mais o vi. Expliquei a situação e não quiseram me vacinar. Corro risco de contrair a raiva?

    Responder
  4. Ola, fui mordida pelo pelo cachorro, no dedo e teve perfuração. Estou tomando as vacinas e tomei 7 dias de antibiótico. Meu dedo ainda doe, e está dormente em um lado, ainda fará duas semana. Devo me preocupar com esse incômodo e a dormência? O meu cachorro morreu no dia seguinte, pois estava c cinomose.

    Responder
  5. Bom dia . Uma cadelinha me mordeu superficial no dedo da mão , sangrou um pouco mais logo parou.. ela não tava com a vacina de raiva em dias , mas como ela era doméstica me informaram para observar por 10 dias . Nesse período ela permaneceu viva e saudável, só que após 48 dias ela faleceu tendo convulsões.. estou tendo muita crises de ansiedade pq não tomei vacina . Já tem 3 meses do ocorrido . Ainda devo me preocupar?

    Responder
    • O mais importante é saber a causa da morte da cadelinha. É muito pouco provável que um cão doméstico tenha raiva, mas é preciso ter certeza.

      Responder
  6. Boa noite, um cachorro de “rua” me mordeu, gostaria de saber o que devo observar no comportamento do cachorro? Foi me falado sobre ele não gostar de claridade, se ele ficar com a boca espumando ou se ele adoecer ou sumir… Seria isso tem algo mais Dr. Pedro? Agradeço atenção desde já!

    Responder
        • Esse cão precisa ir para autópsia para descobrir a causa da morte e vocês precisam procurar o posto de saúde para orientação sobre a prevenção da raiva, especialmente se o cão não era vacinado.

    • Se um cachorro não vacinado morder sua perna, o risco não é da perna cair, mas sim de contrair uma infecção chamada raiva. Além disso, a mordida do cão, vacinado ou não, também pode causar uma infecção bacteriana na pele.

      Responder
  7. Olá, tenho uma cachorra filhote, já levei-a ao veterinário mas ele indicou que não desse a vacina por ela see muito nova, ontem ela me deu uma mordida, eu corro algum risco?

    Obs: ela tem 3/4 meses

    Responder
  8. Boa noite! Por favor gostaria tirar uma dúvida, fui mordida de um cachorro de rua e foi na mão e furou meu dedo e sinto muita dor e ficou inchando meu braço e vermelhidão, fui no hospital receitou antibiótico amoxicilina biofeno.nao tem 12 horas ainda sinto muita dor na mão dor no corpo no ossos e dor de cabeça.Isso e normal esse sintoma. Muito obrigado

    Responder
  9. Quando é necessário o uso do soro?

    Fui atacada por um cachorro de rua ontem quando eu estava de moto. Ele me mordeu 3 vezes, mas graças a Deus eu não caí. Fui ao hospital e eles me indicaram 4 doses da vacina.

    Obs.: muito bom o seu texto, bem explicativo, gostei!

    Responder
  10. Fui mordido com cão e estou com tonturas e com dor de graganta aguda ne consigo comer nada so tiro salivas oque tenho k fazer?

    Responder
    • Primeira coisa é ver se você não precisa da vacina contra raiva. Segundo passo é ver se a mordida não está infectada. Se não houver indicação para vacinação nem sinais de infecção da mordida, os seus sintomas não estão diretamente ligados à ela.

      Responder
  11. Fui mordido por um cachorro ontem completou 1 mês da mordida ele continua normal e tranquilo, ele estava caminhado normal no 28° dia após a vacina, ele tem uma dona não vive muito na rua, mas hoje tive uma dor de garganta não tão aguda mas tava doendo, devo me preocupar com esse vírus da Raiva ???

    Responder
    • Se o filhote é de vocês e o cão vive dentro de casa, em princípio, não há risco dele estar com raiva. O problema maior é a ferida infectar.

      Responder
  12. Fui mordida pelo cachorro da minha irmã, estou observando ele tem 5 dias, tomei as vacinas e fui ao medico no dia da mordida, todos os dias lavo a ferida e hoje já no quinto dia começou a sair um líquido transparente e inchou muito meu pé a ponto de não conseguir mexer os dedos. Pode ser infecção?

    Responder
  13. Tem algum risco de infecção a mordida não apresentou vermelhidão, inchaço e nem necrose, é preciso tomar a vacina anti-rábica ou ir ao médico ?? tive uma febre baixa depois que a mordida completou 1° dia

    Responder
    • Infecção da ferida pela mordida e raiva são coisas diferentes. A primeira é provocada pelas bactérias que vivem na boca do cão. A segunda é um vírus que provoca lesão no sistema nervoso. Se a ferida estiver sem sinais de inflamação, basta manter os cuidados normais de limpeza da pele. Entretanto, se houver vermelhidão, dor intensa, inchaço, secreção de pus ou áreas negras, você precisa ir a um médico.

      Responder
  14. Fui mordido por um cachorro que as vezes ele fica na rua, mas na maioria das vezes fica trancado, ele me mordeu porque pisei na pata dele sem querer ele não apresentou raiva no momento da mordida só chorou, a mordida foi leve e está cicatrizando ocorreu na parte da coluna dorsal do pé esquerdo

    Responder
  15. Boa noite, meu nome é Jorge recebi uma mordida de um cachorro de rua, que costuma ficar na porta da empresa que trabalho, estou observando ele todos os dias, amanha faz 10 dias, que ele me mordeu, existe algum risco de contaminação da raiva ? Qual o sistoma devo observar no comportamento dele ?

    Responder
    • O cão infectado com raiva geralmente morre dentro de 7 dias. Por isso usamos o intervalo de 10 dias como janela de segurança.

      Responder
  16. Minha cadela é uma poodle, ela é meio bipolar, me deu uma mordida profunda no ante braço onde os dois caninos afundaram, ela não tomou a vacina da raiva esse ano ainda e eu sou transplantada, faço uso de imunos e não para de sangrar, melhor já ir no médico sem observar?? Já tem umas 12 hrs desde o f

    Responder
    • Como você é imunossuprimida há um risco maior da ferida infectar. O maior risco nesse caso não é raiva, mas sim infecção da ferida.

      Responder
  17. Boa noite.
    Minha filha foi mordida pelo cachorro da minha mãe. Não foi grave uma perfuração leve mas ela não tem as vacinas. E após umas 10 hrs deu febre nela de 37,8.
    Obs: irei levar ela ao medico assim que amanhecer.

    Responder
  18. Boa tarde
    Hoje fui mordida pela minha cadela, uma Cocker.
    Sangrou muito…foi meu dedo.
    Eu lavei Muito, passei oxigenada e metiolate.
    duas horas a após inchou muito e está doendo. Ela tomou todas as vacina mês passado, aporém no veterinário dela estava em falta da vacina da raiva.

    Responder
    • Se a cadela é sua e vive dentro de casa, o mais provável é que ela não tenha raiva. Você precisa observá-la por 10 dias. É importante também ver se o seu dedo não vai adquirir alguma infecção. A boca dos cachorros é rica em bactérias.

      Responder
  19. 30hs após a mordida, comecei a apresentar cefaleia, calafrios, vômitos e diarreia. Pode ser um sinal de infecção pela mordida?

    Responder
  20. nao entendi,no texto fala q se pegar raiva eh fatal ,mas nao fala se eh pro caso cao ou pra pessoa q foi atacada

    fui mordida e to gestante ,mas foi de raspao ,o dono disse q era vacinada ,mas nao sei ne .

    Responder
    • É fatal para ambos. Se o cão é vacinado e você tem contato com o dono, basta esperar 10 dias e ver se o cão não vai adoecer nesse período. Você também pode pedir pra ver a carteira de vacinação do cão.

      Responder
  21. Minha irmã foi mordida pelo nosso Poodle no polegar. Ele está com as vacinas em dia, devemos nos preocupar? Ela deve tomar a vacina ou só lavar os ferimentos?

    Responder
      • Então se o cachorro é vacinado e eu levei uma mordida ai não preciso ir no medico ė isso ?
        É se a perna inchar na parte da mordida?

        Responder
        • Se o cachorro é vacinado pra raiva, você não precisa se preocupar com a raiva especificamente. Isso não significa, porém, que a ferida da mordida não possa infectar. A boca dos cães tem uma infinidade de bactérias que podem causar infecção da pele no local da mordida.

  22. olá, agora mesmo fui mordido por um cão, ele me atacou e mordeu no meu joelho e ombro esquerdo, e arranhou bem fundo a parte das costas, mas o que mais me preocupa é que ele mordeu meu dedo minimo e por uns 3 minutos a ferida estava dormente, praticamente em todas as mordidas teve perfuraçoes porem nada fundo o suficiente para sangrar muito, eu tomei um banho e lavei bem cada ferida, o posto de saude da minha cidade está fechado agora e o hospital mais proximo fica a 20 km daqui, e provavelmente também está fechado, o que posso fazer? as feridas não estão cobertas e só ardem um pouco, obrigado

    Responder
    • Vá a um centro médico, posto ou hospital, assim que possível. Se for um cão de rua, você provavelmente terá que fazer profilaxia para raiva.

      Responder
  23. Olá, fui mordida pelo cachorro que resgatei.. ele fez um furinho q sangrou um pouco o meu dedo. O furo foi bem raso q já cicatrizou. Mas a questão eh q ele adoeceu.. mostrou agressividade qdo tentou me morder e ele n era violento. Era manso. N quer comer e n quer se levantar. Pelo q eu li pode ser raiva. Tenho chance de ter sido infectada?

    Responder
    • Sim, você precisa saber urgentemente se o que ele tem é raiva. Se for, você precisa começar o tratamento o mais rápido possível. Leve o cão a um veterinário e vá você a um centro de saúde para ser avaliada.

      Responder
  24. olá, eu brincando com meu cachorro (Husky Siberiano) que tem 3 meses e meio, acabei acertando o dedo no dente dele, foi tudo muito rápido, mas o dente penetrou um pouco entre a unha do dedo da mão e a carne, sangrou bem pouco, porém doeu muito no momento, lavei com aguá e detergente (era o que tinha mais próximo rs). Enfim, ele só tomou a 1° vacina até o momento, devo me preocupar?

    Responder
    • Se o cachorro é seu e ele não vive fora de casa, não há porque se preocupar com raiva. Basta observá-lo por 10 dias.

      Responder
  25. Minha filha de 4 anos foi mordida por um cachorro de pequeno porte do vizinho. O ferimento foi simples, nada de grave apenas superficial. Levei a a emergência onde a Dr por sua vez pediu que eu realizasse a profilaxia em casa e observasse o cão que por sua vez é devidamente vacinado. No enteado após o ocorrido ela teve febre. Isso é normal?

    Responder
    • Tem que ver se a ferida está com sinais de infecção. Caso contrário, é possível que a febre tenha outro motivo.

      Responder
  26. oi gostaria de saber se qualquer mordida tem q tomar vacina pq eu tomei uma mordida e nao lavei imediatamente pois nao estava em casa,foi um pitbull com o dono mas a mordida so foi de raspão

    Responder
    • Se você tem condições de observar o cão por 10 dias e saber se o animal está com a vacina em dia, em princípio não precisa começar já o tratamento.

      Responder
  27. Cecília, eu uso múltiplos artigos como fonte bibliográfica. Já não me lembro de todos, mas alguns foram:
    – Fleisher GR. The management of bite wounds. N Engl J Med 1999; 340:138.
    – Animal bites fact sheet. 2013. World Health Organization http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs373/en/
    – Goldstein EJ. New horizons in the bacteriology, antimicrobial susceptibility and therapy of animal bite wounds. J Med Microbiol 1998; 47:95.
    – Brook I. Human and animal bite infections. J Fam Pract 1989; 28:713.
    – Wiley JF 2nd. Mammalian bites. Review of evaluation and management. Clin Pediatr (Phila) 1990; 29:283.
    – Quinlan KP, Sacks JJ. Hospitalizations for dog bite injuries. JAMA 1999; 281:232.
    – Hodge D, Tecklenburg FW. Bites and stings. In: Textbook of Pediatric Emergency Medicine, 5th, Fleisher GR, Ludwig S, Henretig FM. (Eds), Williams & Wilkins, Philadelphia 2006. p.1045.

    Responder
  28. fui mordido pela minha cachorrinha ela não foi vacinada, fui ao medico e tomei duas vacinas e a medica passou para tomar acefalexina de 6 em 6hs, e ibuprofeno em 8 em 8hs .isto estar com dois dias e minha mão continua inchada. o que faço.

    Responder
    • Talvez a cefalexina não seja a melhor opção nesse caso. Se a mão não melhorou, talvez seja melhor trocar o antibiótico.

      Responder
    • Depende do local, da extensão e da profundidade da mordida. Depende também do seu histórico clínico, se a mordida está infectada, se tem tecido desvitalizado, etc. Não é algo linear que seja fácil fazer previsões.

      Responder
      • é uma mordida na perna, é que o médico que me atendeu me deu uma previsão que a ferida fecharia em uma semana,mas já se passaram nove dias, eu não sinto dor mas ainda vejo os furos abertos e queria saber se devia voltar ou só esperar

        Responder
        • Acho que você deveria ser visto por um cirurgião. Se depois de 9 dias não há sinais de que a ferida vá fechar, um médico precisa dar uma olhada.

  29. Meu cachorro me mordeu na mão, mais ele é vacinado e só come a ração, dificilmente foge. Eu tomei amoxicilina e lavei bem o local. É preciso ir ao medico? a mordida não foi profunda, só um furo do dente. A unica coisa é que doi acho q foi por causa que mordeu apenas meu dedo, ele inchou.

    Responder
    • Quem foi que prescreveu a amoxicilina? Foi auto-medicação? A amoxicilina pura não costuma ser uma boa escolha. Se está inchado e com sinais de infecção, o ideal é você procurar um médico para que ele possa tratar a ferida adequadamente.

      Responder
      • Já estou melhor. Obrigado por me responder!, eu lavei bem com água e sabão, depois passei álcool e tomei a Amoxicilina auto medicação.

        Responder
  30. Até quantos dias depois da mordida, o paciente pode iniciar o tratamento com antibióticos e ser vacinado? Pois minha irmã foi mordida no sábado e não tem a vacina no PS, apenas nos postos de saúde na segunda-feira.

    Responder
  31. Boa noite Doutor a minha pergunta não tem haver com cachorro mas é pq preciso de ajuda não sei o que fazer, meu gato caçou um morcego a vacina esta atrasada, ele pode pegar raiva eu posso vacinar? O que devo fazer

    Responder
  32. Minha tia sofreu uma mordida de cachorro na mão e a ferida infectou e tinha até necrose. Ela precisou tomar antibióticos e operar para retirar a área de necrose. A ferida ficou aberta por vários dias. Cicatrizou naturalmente sem pontos.

    Responder