HERPES – Tipos, Causas, Sintomas e Tratamento

Herpes labial e herpes genital são doenças causadas por dois tipos distintos do vírus herpes simples. Saiba mais.

O herpes labial e o herpes genital são doenças infecciosas e contagiosas causadas por um dos subtipos de vírus da família do Herpesvírus humano, composta por 8 subtipos diferentes. Cada subtipo do vírus da Herpes causa doenças completamente distintas uma das outras, como catapora (varicela), herpes simples e mononucleose infecciosa, por exemplo.

Neste artigo abordaremos as seguintes questões sobre o herpes:

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD
  • Causas de herpes genital e herpes labial.
  • Sintomas do herpes labial.
  • Sintomas do herpes genital.
  • Transmissão do herpes.
  • Tratamento do herpes labial e do herpes genital.

Este texto focará nas diferenças entre os vírus herpes simples 1 e 2 (HSV-1 e HSV-2), responsáveis pela herpes labial e pela herpes genital, respectivamente.

Se você quiser informações mais detalhadas sobre o herpes genital, leia: HERPES GENITAL | Sintomas e tratamento.

Para informações detalhadas sobre herpes labial: HERPES LABIAL | Transmissão e tratamento.

Vírus da Herpes simples 1 e 2

O HSV-1 costuma causar o herpes labial, enquanto que o HSV-2 é, em geral, responsável pelo herpes genital. Digo em geral porque como a prática de sexo oral é muito comum, não é raro encontrarmos lesões orais pelo Herpes vírus 2 e lesões genitais pelo herpes vírus 1.

Um em cada cinco adultos é portador do HSV-2 e mais da metade da população tem o HSV-1. Porém, muitos portadores não apresentam sintomas.

A infecção pelo Herpes simples é recorrente, ela vai e volta espontaneamente. Isto ocorre porque o vírus “se esconde” dentro das células do sistema nervoso impedindo que as defesas do organismo consigam eliminá-las completamente. Quem tem Herpes, o terá pelo resto da vida.

De tempos em tempos o vírus volta a se manifestar, normalmente em períodos de queda do sistema imune. Alguns fatos predisponentes são conhecidos, como exposição solar intensa, estresse emocional, menstruação, traumas, etc. A frequência das recorrências é individual.

Sintomas do herpes labial – Sintomas do herpes genital

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

A primeira aparição costuma ser a mais sintomática, pois neste momento ainda não temos anticorpos formados. Em geral, o quadro é de múltiplas vesículas (pequenas bolhas) agrupadas, com áreas de inflamação na base e ao redor. As lesões são muito dolorosas e podem vir acompanhadas de mal estar, linfonodos (gânglios) aumentados e febre.

As recorrências costumam ser menos sintomáticas e mais curtas. Normalmente apresentam alguns sintomas que “avisam” que as lesões do herpes vão reaparecer. Dor, formigamento ou prurido (comichão) local costumam surgir algumas horas antes das vesículas.

As vesículas podem romper-se, formando pequenas ulcerações que lembram aftas (leia: FOTOS | Diferenças entre afta e herpes labial).

herpes labial

O HSV-1 e o HSV-2 têm predileção pela mucosa oral e genital, respectivamente. Porém, podem causar lesão em outras partes do corpo como na pele, olhos, meningite, encefalite (infecção do encéfalo), hepatite, pneumonia e esofagite (infecção do esôfago). Essas infecções mais graves costumam ocorrer em doente com imunossupressão como na SIDA (AIDS) e nos transplantados.

Uma outra complicação das infecções pelo Herpes vírus é a paralisia facial, chamada de paralisia de Bell (leia: PARALISIA FACIAL | PARALISIA DE BELL | Causas e Tratamento).

Para ver fotos de herpes genital e labial, clique no link: HERPES LABIAL | HERPES GENITAL | Fotos.

Como se pega do herpes?

A transmissão do herpes ocorre por contato íntimo com a área infectada. O Herpes vírus é muito contagioso; o período de maior risco de transmissão é durante as crises e nos 2 dias que a antecedem, podendo também ocorrer mesmo quando não há lesões aparentes. Alguns pacientes secretam o vírus mesmo fora das crises, podendo transmiti-lo a qualquer momento, principalmente no HSV-2.

O vírus é encontrado nas lesões, na saliva, no sêmen e nas secreções vaginais. A transmissão por objetos, como copos e talheres pode ocorrer, mas é menos comum, uma vez que o vírus sobrevive poucas horas fora de um organismo vivo. O período de incubação, ou seja, o intervalo de tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas, é de 4 dias, em média.

O Herpes simples genital é uma DST (doença sexualmente transmissível). Durante a fase ativa deve-se evitar atividade sexual, pois mesmo com o uso da camisinha há risco de contaminação (leia: CAMISINHA | Tudo o que você precisa saber).

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

O HSV-1 é normalmente adquirido durante a infância, enquanto que o HSV-2 na vida adulta.

Tratamento do herpes

O tratamento com antivirais, como o aciclovir, serve pra reduzir o tempo de doença. Quanto mais precocemente forem iniciados, melhor a resposta. No herpes labial pode-se usar pomadas e no genital comprimidos. Mais uma vez, não há cura para o herpes. Também ainda não existe vacina eficaz contra o herpes vírus.

O tratamento está realmente indicado nas lesões primárias e nos doentes imunossuprimidos. Nos outros casos, o tratamento não altera muito o curso da crise.

Outras lesões que não são herpes

Para ler sobre as diferenças entre aftas e herpes: FOTOS | Diferenças entre afta e herpes labial.

Outros dois tipos de lesões genitais têm causado algum tipo de confusão com o Herpes. Ambas são assintomáticas e podem acometer genitália e boca. A primeira são as manchas de Fordyce, uma espécie de glândulas sebáceas. Não indicam qualquer tipo de doença. A outra lesão são as pápulas peroladas. Também não indicam nenhuma patologia e pode acometer homens e mulheres.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES