Circuncisão: o que é, riscos, benefícios e pós-operatório

Atualizado em
Comentários: 67

O que é circuncisão?

A circuncisão é um procedimento cirúrgico, realizado em crianças e adultos, no qual é removido o prepúcio, a pele que recobre a glande (cabeça do pênis).

Historicamente realizado por motivos religiosos, a circuncisão tem se tornado cada vez mais comum por motivos de higiene e por ser um procedimento que reduz a incidência de doenças urológicas.

Neste texto explicaremos como e por que é feita a circuncisão, abordando seus riscos e benefícios.

O que é o prepúcio?

O prepúcio é aquela camada de pele retrátil que recobre e protege a glande, conhecida popularmente como cabeça do pênis. Apresenta duas faces, a externa, composta de pele comum, e a interna, virada para a glande, que é uma mucosa responsável por manter o pênis hidratado e protegido contra agressões do meio externo.

O prepúcio nos adultos encobre a glande quando o pênis está flácido, mas se retrai quando o mesmo está ereto.

Essa pele que recobre o pênis começa a ser formada já nas primeiras semanas de desenvolvimento do feto. Desde o nascimento até os primeiros anos de vida do homem, o prepúcio encontra-se aderido à glande, um processo chamado de fimose fisiológica.

Com o crescimento, a região interna vai se desprendendo gradualmente da glande, até se tornar totalmente retrátil quando o pênis encontra-se ereto. Não se deve forçar o descolamento do prepúcio nas crianças, pois o mesmo ocorre naturalmente com o passar dos anos.

Por que é feita a circuncisão?

A circuncisão é um dos procedimentos cirúrgicos mais antigos da humanidade, havendo relatos da prática entre os egípcios, há mais de 15.000 anos, como modo de aumentar a higiene masculina e “purificar a alma”.

A circuncisão, apesar de ser um procedimento cirúrgico, até hoje ainda é feita frequentemente por questões de tradição e religião, sem que haja necessariamente indicação médica para tal, como são os casos das circuncisões rotineiras em crianças judias e muçulmanas.

No final do século XIX e início do século XX, a circuncisão começou a se tornar um procedimento médico comum, mesmo em famílias sem motivação religiosa. Em alguns países como EUA e Coréia, mais de 80% da população masculina é circuncidada (atenção: o termo circuncisada não existe).

É bom deixar claro que, apesar dos conhecidos benefícios – que serão explicados mais à frente -, as principais Sociedades de Pediatria do mundo não recomendam a realização rotineira da circuncisão sem indicação médica.

A circuncisão por indicação médica é normalmente feita nos casos de infecção do pênis (bálano-postite), dor durante o ato sexual ou fimose patológica, ou seja, ausência de retratilidade do prepúcio em crianças mais velhas e adolescentes.

Benefícios

A circuncisão, quando feita na infância, apresenta alguns benefícios, entre eles, podemos citar:

Redução das infecções urinárias

A infecção urinária em homens é incomum, porém, ocorre mais frequentemente em crianças não circuncidadas devido ao favorecimento do crescimento de bactérias no esmegma que é uma espécie de muco branco composto por células esfoliadas e gordura que costuma se acumular sob o prepúcio.

Redução das infecções do pênis

A balanite (infecção da glande) e a postite (infecção do prepúcio) também ocorrem menos frequentemente em crianças circuncidadas.

Redução do câncer peniano

Homens circuncidados apresentam menor risco de terem câncer peniano. Cabe destacar, porém, que essa doença é rara mesmo em homens não circuncidados (cerca de 1 caso a cada 100.000 pessoas). O benefício só parece existir quando a circuncisão é feita ainda na infância. Homens circuncidados após a adolescência não apresentam taxas de menores de câncer peniano.

Redução do câncer do colo do útero nas parceiras

Além da redução do câncer peniano, parceiras de homens circuncidados (e monogâmicos) apresentam menor taxa de câncer do colo do útero. A explicação parece estar no fato de homens circuncidados terem menor risco de contaminação e transmissão do HPV.

Redução de IST e HIV

Além do HPV, homens circuncidados apresentam uma menor taxa de contaminação por outras infecções sexualmente transmissíveis, tais como cancroide, herpes genital, tricomoníase e HIV.

Curiosamente, a circuncisão não apresenta evidências de proteção contra a gonorreia, clamídia ou sífilis.

Melhor higiene

A higiene genital é muito importante para a saúde do pênis. Homens circuncidados têm muito mais facilidade de limpar o pênis adequadamente durante o banho e de mantê-lo limpo ao longo do dia.

Riscos

A circuncisão é um procedimento cirúrgico que, como tal, possui riscos. Todavia, a cirurgia é rápida e simples (dura cerca de 20 minutos) e apresenta taxas de complicações cirúrgicas abaixo de 0,5%. As complicações mais comuns são sangramentos, infecções e insatisfação com o resultado estético.

A circuncisão, como qualquer outra cirurgia, deve ser feita sob anestesia, evitando que a criança ou mesmo o adulto sintam dor durante o procedimento.

Perda de sensibilidade após a circuncisão

A mucosa do prepúcio é muito inervada e contribui para a sensação de prazer. Um dos argumentos contra a circuncisão sem indicação médica é o risco de redução da sensibilidade do pênis. Todavia, apesar da lógica por trás desta teoria, o fato é que, na prática, homens circuncidados não apresentam uma satisfação menor com suas vidas sexuais.

Mesmo em homens que se submeteram à circuncisão somente quando adultos e com vida sexual já ativa, não há evidências contundentes de que haja mudanças da qualidade da vida sexual dos mesmos. Existem relatos pessoais de diminuição da sensibilidade, porém, há também trabalhos científicos com grandes grupos, que mostram ausência de alterações na qualidade do sexo. É um tema polêmico.

O fato é que a circuncisão feita em crianças, sem indicação médica formal, é atualmente um procedimento que causa controvérsias. Existem grupos contra a circuncisão que apresentam os seguintes argumentos:

  • A circuncisão causa dor nos recém-nascidos, trazendo estresse desnecessário ao bebê.
  • O trauma da circuncisão realizada quando bebê é carregado pelo resto da vida, mesmo que o indivíduo não se dê conta disso (não existem evidências que comprovem que esse argumento seja válido).
  • A circuncisão vai de encontro aos direitos humanos, pois mutila um ser incapaz de tomar decisões.

A posição da maioria dos Colégios de Pediatria é de não indicar a circuncisão para toda população masculina, sem motivo médico claro. Entretanto, não há contraindicações à sua realização por motivos religiosos ou se for desejo do paciente (caso seja adulto) ou dos seus pais (caso seja criança).

Perguntas comuns

Que tipo de anestesia é utilizada para a circuncisão?

Na maioria dos casos, o procedimento é feito sob anestesia é local, com bloqueio do nervo peniano dorsal.

Qual é melhor idade para fazer a circuncisão?

A circuncisão pode ser feita em qualquer idade. Porém, nos bebês, a recuperação é mais rápida e a taxa de complicações é mais baixa que nas crianças mais velhas e nos adultos.

Como quantos dias deve-se retirar os pontos após a cirurgia de circuncisão?

Não é preciso retirar os pontos, dado que a sutura da circuncisão é feita com fio absorvível. Dentro de 3 a 4 semanas, os fios são absorvidos.

Quanto tempo dura uma cirurgia de circuncisão?

A cirurgia de circuncisão dura, em média, 20 minutos.

Quanto tempo de repouso é recomendado após a circuncisão?

O tempo de recuperação depende da forma como cada organismo responde à cirurgia. Em geral, recomendamos que o paciente tenha pelo menos 5 dias de repouso antes de voltar às suas atividades habituais de vida. Esforços devem ser evitados por 10 a 15 dias e atividade sexual (incluindo masturbação) só deve ser retornada após 2 a 4 semanas, consoante a recuperação da ferida cirúrgica e a absorção dos fios da sutura. Após 6 semanas, em geral, já não há mais limitações, incluindo esportes e andar de bicicleta.

Todo paciente com fimose precisa fazer circuncisão?

Não necessariamente. Em muitos casos, o urologista pode optar por uma cirurgia conservadora que preserve o prepúcio. Mas boa parte dos pacientes acaba optando pela circuncisão devido às suas vantagens.

A circuncisão pode causar impotência?

Não, disfunção erétil não é uma das complicações descritas da circuncisão.

Qual é a complicação mais comum da cirurgia de circuncisão?

A complicação mais fraquente é sangramento local e ocorre em cerca de 8 a cada 10 mil procedimentos (0,08%).


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.


O Artigo te Ajudou? Então nos Ajude Agora!
Se você achou este artigo informativo e útil, por favor, considere compartilhá-lo nas suas redes sociais. Cada compartilhamento não só ajuda outras pessoas a obterem informações de saúde de qualidade, mas também contribui significativamente para o crescimento do nosso site.
Temas relacionados
torção testículo Torção testicular: o que é, causas, sintomas e tratamento
Impotência Disfunção erétil (impotência): causas e tratamento
Tratamento impotência Remédios para Impotência: Viagra, Cialis, Levitra, Spedra
Ejaculação precoce Ejaculação precoce: causas e tratamento
Câncer do testículo Câncer de testículo: causas, sintomas e tratamento
Medicamentos que causam impotência 86 medicamentos que podem causar disfunção erétil
ejaculação dolorosa Ejaculação dolorosa (disorgasmia): 20 causas e sintomas
Dor nos testículos Dor nos testículos: causas, sinais de gravidade e tratamento
Hematospermia Hematospermia (sangue no esperma): causas e tratamento
Hiperplasia da próstata Hiperplasia prostática benigna: como identificar e tratar
Cirurgia de varicocele Varicocele: sintomas, causas e tratamento
Ginecomastia Ginecomastia (crescimento da mama em homens)
Epididimite Epididimite e orquite: causas, sintomas e tratamento
Prostatite Prostatite: o que é, causas, sintomas e tratamento
Disúria em homens 6 causas de dor para urinar em homens (disúria)
Calvície Calvície (queda de cabelo): causas e tratamento
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

67 comentários em “Circuncisão: o que é, riscos, benefícios e pós-operatório”

  1. Eu tenho 47 anos de idade, não circuncidado mas quero fazer circuncisão porque o prepúcio rasga-se durante o acto sexual e isto incomoda.
    Quais são os riscos para a minha idade? Doutor recomenda-me ou não?

    Responder
  2. só uma pergunta, essas pesquisas separam pessoas não-circunsidadas normais de pessoas não-circunsidadas com fimose? se não for o caso pode dar estimativas meio erradas a respeito dos benefícios da circuncisão já que a fimose dificulta a limpeza adequada do pênis e consequentemente aumenta o risco de doenças, se as pesquisas incluirem crianças complica ainda mais já que quase todas nascem com fimose.

    Responder
  3. gostaria de agradecer pela simplicidade das respostas,tenho pesquisado pq meu filho fará essa cirurgia por motivos medicos,adorei a forma como as duvidas foram tiradas.PARABENS DR!!!…aah ri bastante tbm!!!

    Responder
  4. Doutor minha glande e sensível e por causa disso tenho ejaculação precoce.
    O meu prepúcio cobre totalmente a glande.
    Caso faça essa cirurgia meu glande ira parar de ser sensível ? E assim não terei ejaculação precoce ?
    Tenho 18 Anos

    Responder
    • Não necessariamente. Há muitas pessoas circuncidadas que têm ejaculação precoce. O problema maior é de origem psicológica.

      Responder
  5. Boa tarde Dr.
    Tenho 37 anos, e começo agora a sentir um ardor e comichão no prepucio. Não sei se por não ser circunsisado, mas haverá algum inconveniente fazer a circuncisão com esta idade para prevenir infeções?
    Obrigado

    Responder
    • Esse tipo de testemunho tem que ser visto com ressalvas. Há dezenas de estudos científicos, que incluem milhares de homens circuncidados, que mostram que a circuncisão não provoca perda de qualidade no ato sexual na imensa maioria dos casos.

      Responder
      • Há dezenas de estudos científicos, que incluem milhares de homens circuncidados, que mostram que a circuncisão SI provoca perda de qualidade no ato sexual:
        Male circumcision decreases penile sensitivity as measured in a large cohort.
        https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23374102
        Adult circumcision outcomes study: effect on erectile function, penile sensitivity, sexual activity and satisfaction.
        https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11956453
        Penile sensitivity and sexual satisfaction after circumcision: are we informing men correctly?
        https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16037710

        Responder
        • Esses estudos que você selecionou têm graves problemas metodológicos. Nenhum deles é prospectivo, não são controlados, multicêntricos nem randomizados e só um deles tem grupo controle (que sem randomização e controle tem pouco valor). Um dos estudos é com homens mais velhos, numa época em que a sensibilidade do pênis já se reduz naturalmente. Além disso, eles utilizam formulários de resposta voluntária, um deles pela Internet, o que obviamente é falho e favorece a resposta de que tem está insatisfeito. São muitas falhas, é impossível considerar esses resultados, ainda mais sabendo que a maior parte da literatura fala a favor de uma melhora da qualidade sexual com a circuncisão.

    • Por favor Dr. Pinheiro, indique­me algum estudo científico que inclua milhares de homens circuncidados sem motivos terapéuticos (fimose, balanitis…), a longo prazo.

      Responder
      • Existem vários. Esse é um exemplo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18761593. Se você procurar por circuncisão e prevenção do HIV vai achar vários estudos em homens circuncidados sem doença no pênis.

        Obs: repare que nesse artigo acima a taxa de queixa de disfunção sexual pós-circuncisão foi de 23%. Mas a do grupo controle (não circuncidados) foi de 25%. Isso demonstra como é imprescindível ter grupo controle para que o estudo seja minimamente aceitável.

        Responder
  6. Bom dia! Estou querendo fazer a circuncisão para reduzir a sensibilidade da glande, para proporcionar uma relação sexual mais duradoura para minha parceira (sair da faixa de 3 a 15 min). É possível fazer isso ou recomendado?

    Responder
    • Não há garantias de que isso vá ocorrer. Na imensa maioria dos casos, o tempo que o homem demora para ejacular está mais ligado a fatores psicológicos. Há homens circuncidados que têm ejaculação precoce.

      Responder
  7. Dr, boa noite. Gostaria de saber se a circuncisão diminui a qualidade da relação sexual? Realmente perde muito a sensibilidade, diminui o prazer? Obrigado.

    Responder
  8. Bom dia Doutor, eu tenho tendência a queloide e estou precisando fazer essa cirurgia, caso a queloide desenvolva tem como ser revertida?

    Responder
  9. Olá, tenho 21 anos, e fiz ontem uma circunsição, tenho tendencia a algumas queloide, será que irei ter alguma queloide no penis? obrigado

    Responder
  10. É verdade que este procedimento de remoção do prepúcio aumenta o tamanho do pênis? Se não, naturalmente, o médico pode fazer um procedimento de aumento na mesma cirurgia?

    Responder
    • 1- Não aumenta, não.
      2- Pode, mas a questão tem que ser discutida com o médico antes. Nem todo médico aceita fazer aumento de tamanho sem indicação clara, somente por vaidade.

      Responder
  11. Ola estou a tempo com essa doenca .. andei me enformando e a cho oque tenho e FIMOSE – Balanopostite…. so q ta brk avansado agora quase morro de dor. Nao consigo nem urina direito.. preciso muito d ajuda…

    Responder
  12. Porque deixo meu penis sempre coberto tenho a cabeça do penis sensivel .
    quando fazer essa cirurgia da fimose essa sensibilidade vai passar certo ?

    Responder
  13. Fiz a circuncisão e há sim enorme perda , imensurável, perda de sensibilidade quanto a intensidade do prazer e quando a ejaculação que em volume muítíssimo menor dada a diminuição da área de “arrasto” dos genitais, imagine-se a pele do prepúcio indo e vindo dentro do canal vaghinal, agora imagine o prepúcio estirpado? sem comparação, Alegações outras, por saúde, em ejaculação precoce o possa ter resultados justamente porque diminui a sensibilidade e o prazer. Crircunsição não se mutile o prejudicado o será você além do dinheiro a enriquecer este malfadao comércio falso. Pergunte ao seu uriologista se o é postectomizado?? e o foi por sua vontade?

    Responder
    • Todos os estudos mostram que pessoas circuncidadas não relatam problemas nas vidas sexuais. O seu caso é particular e não pode ser extrapolado para todas as pessoas.

      Responder
  14. Fui circuncidado aos 21 anos de idade, há mais de 15 anos atrás e percebi uma perda significativa de sensibilidade durante o ato sexual. O que me gerou um trauma que não consegui superar até hoje. Na minha opinião foi retirada muita pele, principalmente na área referente a mucosa (fiquei com uma faixa de aproximadamente 1cm de mucosa), fazendo com que a pele fique demasiadamente esticada com o pênis ereto. Isso também provocou uma redução no tamanho do pênis. Existe algum tipo de tratamento para minimizar o problema?

    Responder