Síndrome do Intestino Irritável – Causas, Sintomas e Tratamento

A síndrome do intestino irritável é um distúrbio crônico, que costuma alternar fases de agravamentos dos sintomas com períodos praticamente assintomáticos.

A síndrome do intestino irritável (SII) é um distúrbio gastrointestinal caracterizado por dor abdominal e alterações do trânsito intestinal, sem que haja qualquer causa orgânica identificável.

A SII é extremamente comum, sendo responsável cerca de 30% de todos os encaminhamentos para os médicos gastroenterologistas.

Apesar de apresentar sinais e sintomas que podem ser bastante incômodos, a síndrome do intestino irritável não provoca inflamações ou lesões no intestino nem aumenta o risco de câncer intestinal.

Apenas um pequeno número de pessoas com esta doença têm sinais e sintomas graves. A maioria dos indivíduos consegue controlar os seus sintomas através de modificações na dieta, no estilo de vida e no controle do estresse.

Neste artigo vamos explicar o que é a síndrome do intestino irritável, abordando as suas causas, sintomas, diagnóstico e opções de tratamento.

O que é a síndrome do intestino irritável

A síndrome do intestino irritável é um distúrbio dos intestinos capaz de provocar quadros dor abdominal, excesso de gases, constipação e/ou diarreia, sem que haja nenhuma anormalidade identificável que justifique a ocorrência de tais sintomas.

A SII é uma doença na qual o intestino não funciona de forma esperada, mas nós ainda não sabemos bem o motivo dessa alteração. Várias pesquisas feitas ao longo do últimos anos têm levantado algumas hipóteses, e o mais provável é que a síndrome do intestino irritável seja provocada por múltiplos fatores.

As paredes dos intestinos são revestidas por camadas de músculos que se contraem e relaxam em ritmo coordenado, de forma a fazer com que os alimentos ingeridos progridam ao longo de todo o trato gastrointestinal. No paciente que tem SII, as contrações podem ser mais intensas e mais prolongadas que o habitual, aumentando a velocidade do trânsito gastrointestinal, o que provoca gases, cólicas e diarreia. Por outro lado, a SII também pode provocar uma situação inversa, com as contrações intestinais fracas e menos frequentes, o que faz com que o transito intestinal torne-se lento, favorecendo a formação de fezes secas e duras, o que leva à constipação intestinal.

Anormalidades na inervação do trato gastrointestinal também podem desempenhar um papel importante na gênese deste distúrbio, fazendo com que os receptores da dor reajam de forma mais intensa quando o intestino encontra-se cheio de fezes ou gases. Além disso, o paciente com síndrome do intestino irritável pode queixar-se de uma sensação de aumento dos gases, quando, na verdade, a quantidade de gás produzida pelo seu intestino é semelhante ao de outras pessoas. Na SII, mesmo uma pequena distensão da parede do intestino pode ser um evento bastante incômodo, muito mais do que é para o resto da população.

A síndrome do intestino irritável é um distúrbio crônico, que dura anos, que costuma alternar fases de agravamentos dos sintomas com fases praticamente assintomáticas. A SII costuma surgir antes dos 35 anos de idade e é 2 a 3 vezes mais comum nas mulheres.

Fatores psicológicos desempenham um importante papel tanto na gênese da doença quanto na exacerbação das crises em muitos pacientes. Há também relatos de casos de desenvolvimento da SII após uma gastroenterite viral ou bacteriana. O paciente apresenta um quadro de diarreia infecciosa, cura-se, mas passa a ter de forma recorrente quadros de diarreia compatíveis com a síndrome do intestino irritável.

Sintomas da síndrome do intestino irritável

Os pacientes com síndrome do intestino irritável podem apresentar uma grande variedade de sintomas, que incluem não só queixas gastrointestinais, mas também extra-intestinais. Contudo, são as manifestações intestinais que caracterizam a doença, sendo a dor abdominal, a diarreia e a constipação a tríade de sintomas mais típicos.

A localização e a intensidade da dor, os fatores desencadeantes e de alívio, o padrão de evacuação, o tipo de sintomas extra-intestinais, etc., podem ser bem diferentes de um paciente para o outro, o que pode tornar o diagnóstico da SII um desafio para o médico.

Dor abdominal crônica

A dor abdominal da SII é habitualmente descrita como uma dor tipo cólica, com intensidade variável e exacerbações periódicas. Não há uma localização típica para dor. O local mais comum é a parte inferior do abdômen, especificamente no quadrante inferior esquerdo, porém, o paciente com SII pode se queixar de dor em qualquer ponto do abdômen.

Síndrome do intestino irritável

Os episódios agudos de dor podem ser desencadeados por refeições ou estresse, mas em muitos pacientes, o simples ato de evacuar é suficiente para amenizar a dor. Esse padrão de dor desencadeada pela alimentação e aliviada pela evacuação é bem comum, mas não está presente em todos os pacientes.

Como a dor da síndrome do intestino irritável não é muito fácil de ser caracterizada, o mais importante é o médico saber reconhecer quando o quadro de dor NÃO parece ser da SII, mas sim de alguma doença orgânica do trato gastrointestinal. Por exemplo, dor abdominal associada à perda de peso involuntária ou à perda do apetite de forma relevante não costuma estar presente na SII. Uma dor aguda, que torna-se progressivamente mais intensa e atrapalha o sono do paciente, também não é habitual. Da mesma forma, uma dor abdominal associada à febre é um sinal de alerta que fala a favor de infecções gastrointestinais ou situações como uma apendicite ou diverticulite.

Diarreia ou constipação

Um sintoma típico da SII é a alteração dos hábitos intestinais, que pode se apresentar como diarreia, constipação intestinal ou um quadro em que há alternância entre episódios de diarreia e constipação.

Os episódios de diarreia da SII geralmente ocorrem durante o dia, na maioria das vezes na parte da manhã ou após as refeições. As evacuações diarreicas costumam ser precedidas por cólicas abdominais, que aliviam após o fim da defecação. O paciente pode ter um quadro de diarreia súbita, com urgência para evacuar e incapacidade de segurar as fezes por muito tempo. Em alguns casos, após a dejeção, o paciente pode ter uma incômoda sensação de evacuação incompleta.

Exceto pela presença de muco nas fezes, queixa que cerca de metade dos pacientes tem, a diarreia da síndrome do intestino irritável costuma ser branda, com poucas evacuações diárias e sem outros sinais de alarme. Se o paciente apresentar diarreia com sangue, com gotas de gorduras, fezes com cor preta, vômitos ou uma diarreia muito intensa, capaz inclusive de atrapalhar o sono durante a noite, outro diagnóstico que não a SII deve ser considerado, como por exemplo, uma diarreia bacteriana ou viral.

Constipação

Os pacientes com SII podem ter quadros de prisão de ventre que duram de dias a meses, com intervalos curtos de diarreia ou função intestinal normal. Passado o evento agudo, o indivíduo pode permanecer semanas sem alterações relevantes do trânsito intestinal, até que uma nova crise seja desencadeada.

Em alguns pacientes, a constipação apresenta-se como uma dificuldade de formar um bolo fecal volumoso, fazendo com que o paciente evacue em pequenas quantidades e com fezes em formato de bolinhas. Uma sensação de evacuação incompleta, mesmo quando o reto já está vazio, também é comum.

Outros sintomas gastrointestinais

Diarreia, constipação intestinal e dor abdominal são os sintomas gastrointestinais mais típicos da SII, mas não os únicos. Inchaço abdominal, excesso de gases, refluxo gastroesofágico, dificuldade para engolir, saciedade precoce, azia e náuseas também podem ocorrer.

Sintomas extra-intestinais

Frequentemente, os pacientes com ISS apresentam também sintomas extra-intestinais, incluindo cólica menstrual, dor durante o ato sexual, aumento da frequência urinária e sintomas da fibromialgia.

Diagnóstico da síndrome do intestino irritável

Como a síndrome do intestino irritável não possui uma causa orgânica identificável, os exames laboratoriais ou de imagem costumam ser completamente normais. Na verdade, a existência de alterações nesses exames é um dado que fala contra o diagnóstico da SII.

Portanto, como não há exames complementares específicos para a SII, o seu diagnóstico precisa ser feito através da avaliação cuidadosa dos sinais e sintomas do paciente. Para facilitar e padronizar o diagnóstico, um grupo internacional de especialistas criou em 1992 um conjunto de critérios para o diagnóstico da síndrome do intestino irritável, chamado critérios de Roma (não confundir com os critérios de Roma para constipação intestinal). Esses critérios têm sido atualizados ao longo dos anos, e a última publicação de 2006, chamada de “critérios de Roma III para a síndrome do intestino irritável”, é atualmente a mais utilizada.

Segundo os critérios de Roma III, o paciente para ter SII precisa nos últimos 3 meses ter apresentado dor ou desconforto abdominal por pelo menos 3 dias em cada mês MAIS 2 dos 3 seguintes achados:

  • Melhoria da dor abdominal após evacuação.
  • A dor abdominal inicia-se junto com alterações na aparência das fezes.
  • A dor abdominal inicia-se junto com alterações nos hábitos intestinais (i.e. diarreia ou constipação).

Após o estabelecimento do diagnóstico, a SII pode ainda ser classificada em 4 subtipos, de acordo com as características dos sintomas, a saber:

  • Síndrome do intestino irritável com constipação intestinal: fezes endurecidas ou em bolinhas em pelo menos 25% das evacuações / fezes moles ou líquidas em menos de 25% das evacuações.
  • Síndrome do intestino irritável com diarreia: fezes moles ou líquidas em pelo menos 25% das evacuações / fezes endurecidas ou em bolinhas em menos de 5% das evacuações.
  • Síndrome do intestino irritável mista: fezes moles ou líquidas em pelo menos 25% das evacuações / fezes endurecidas ou em bolinhas em pelo menos 25% das evacuações
  • Síndrome do intestino irritável inespecífica: Qualquer padrão que não se encaixe nas 3 definições acima.

Tratamento da síndrome do intestino irritável

Porque as causas da síndrome do intestino irritável ainda são desconhecidas, os tratamentos atuais da doença concentram-se no alívio dos sintomas e na melhoria da qualidade de vida.

Na maioria dos pacientes com quadros leves de SII, os sinais e sintomas podem ser facilmente controlados com mudanças no estilo de vida e na dieta. É importante que o paciente aprenda a reconhecer que tipos de alimentos desencadeiam a crise, para que possa evitá-los. A redução do estresse também é um fator vital no tratamento, mas isso nem sempre é muito fácil de ser implementado. Exercício físico regular e ingestão frequente de água, este último principalmente naqueles com SSI com diarreia, também são importantes.

Dicas em relação à dieta para a síndrome do intestino irritável

Pacientes com SII podem ser mais sensíveis a alguns tipos de carboidratos que são fermentados durante o processo de digestão, já que este processo pode levar ao aumento da produção de gases pelas bactérias intestinais. Alguns pacientes também se beneficiam quando restringem alimentos ricos em glúten.

A lista de alimentos que podem desencadear crises de diarreia, distensão ou dor abdominal na síndrome do intestino irritável é bem grande, e nem sempre o que é ruim para um indivíduo tem o mesmo efeito para outro. O importante é conhecer a lista e tentar detectar quais são os alimentos que no seu caso em particular são menos tolerados. São eles: refrigerantes, repolho, brócolis, couve-flor, feijão, derivados de leite, cebola, trigo, cevada, centeio, alho-poró, alho, cebolinha, alcachofras, beterraba, erva-doce, ervilhas, chicória, pistache, castanha de caju, lentilhas, grão de bico, maçã, pera, manga, cereja, melancia, aspargos, mel, xarope de milho, damasco, nectarina, pêssego, ameixa, cogumelos e goma de mascar.

Remédios para síndrome do intestino irritável

Nos pacientes com SII moderada a grave, cujos sintomas interferem na qualidade de vida, o tratamento medicamentoso costuma ser necessário. Neste caso, uma consulta com médico gastroenterologista é essencial.

Pacientes nos quais a diarreia é o sintoma predominante, antidiarreicos, como a loperamida (Imosec) podem ser uteis. Se a cólica for o principal sintoma, antiespasmódicos, como a escopolamina (Buscopan) ajudam (leia: BUSCOPAN – Indicações, Como tomar e Efeitos Colaterais). Nos pacientes com prisão de ventre, laxantes costumam ser necessários para regularizar o trânsito intestinal.

Os antidepressivos podem ser úteis nos pacientes com depressão ou elevados níveis de estresse, o que sabemos ser um fator de agravamento dos sintomas da síndrome do intestino irritável.

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES

70
Deixe um comentário

avatar
300
Aldineide Rios
Visitante
Aldineide Rios

Parabéns pelo post

Andressa
Visitante
Andressa

Dr. Minha mãe sente dores abdominais, gases, arrotos frequentes e constipaçao, quando ingeri alimentos derivados do leite ou comidas com alto teor de gordura. Além disso, tem refluxo e gastrite. Faz acompanhamento com o gastroenterologista. Esses sintomas podem ser gastricos ou SII?

benedito lopes
Visitante
benedito lopes

DR, boa noite. Lendo seu artigo constatei os sintomas relacionadas sii, as mesmas que venho sentindo de forma inenterrupta a quase 3 anos. infelizmente tenho auto medicado com informações quase sempre conseguida em sites de consulta, pois de todos (3 ou 4) gastros que passei ate hoje as respostas e os tratamentos foram em vão.
Gostaria de saber se ha possibilidade de uma mesma pessoa ter sii e alergia a lactose ao mesmo tempo.att grato

Jaqueline Pinheiro
Visitante
Jaqueline Pinheiro

Olá Dr. após a leitura do texto vi que apresento a maioria dos sintomas da SII sendo que no meu caso é a constipação o mais comum e também há tipo um nódulo na parte inferior esquerdo do meu abdomem que se contrai, algum tempo atrás estava vomitando sempre em jejum um liquido amarelo e com dores no estomago (aquela queimação) o médico disse que seria a bile, me passou alguns medicamentos e até melhorei um pouco, raramente tenho esses vomitos, gostaria de saber se uma coisa tem haver com a outra e se realmente pode ser a SII.

Heitor Amorim
Visitante
Heitor Amorim

Olá Dr. Estou com suspeita de estar com SII, pois ha tres semanas venho sentindo grande parte dos sintomas citado no seu texto. Porem quando fiz endoscopia o resultado foi Pangastrite moderada, estou um pouco confuso e gostaria de sua opinião sobre meu caso… Os sintomas que senti foram mudança no habito instestinal com fezes mais claras, dor abdominal intermitente e também alguns desconfortos em junçoes e músculos da perna.

Andrei
Visitante
Andrei

Oi doutor, eu já percebi que o funcionamento do meu intestino é muito irregular, tanto faz ir dia sim dia não no banheiro, como também ficar 5 dias sem ir. Muito raramente eu tenho umas diarréias repentinas, mas esse mês eu já tive duas delas, e aconteceram de madrugada, acordo suando frio e vou no banheiro, sai em grande quantidade, mole e com sensação de inchaço abdominal quando termino. Será que poderia ser algum parasita ou verme?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Tem que investigar. Mas pode ser apenas intestino irritável.

André Monteiro
Visitante
André Monteiro

Boa tarde Dr. Pedro, a minha mulher tem 35 anos e fez uma colonoscopia e deu Protocolite crónica discreta, inespecifica. Gostariamos de saber se ela tem cólite ou síndrome do intestino irritável? E o que deve tomar de medicação? Obrigada.

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

É uma colite leve, sem causa clara. Não é SII.

André Monteiro
Visitante
André Monteiro

Boa tarde Dr. Pedro, dá consultas em Portugal? Obrigado.

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Sim, André, mas eu só dou consulta como Nefrologista.

nara
Visitante
nara

Oi. Meu nome é Marinara tenho 15 anos. Há mais de 2 anos vivo morrendo com diarréia, dores no pé da barriga e abdominais. Já fiz vários exames de fezes pra ver se era verme e deu negativo. Fiz tambem o de tolerância a lactose e deu negativo. O que devo fazer??? Me ajude!!!!!!!!!!!!

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

A investigação tem que ser muito mais ampla que isso. Você está sendo seguida por um gastroenterologista?

Andrea Juju
Visitante
Andrea Juju

Olá iniciei uso de metamucil para a regularizacao intestinal. Recomecei o uso e percebi que nas 2 vezes que iniciei o tratamento as fezes nodia seguinte estavam amareladas. É normal esse efeito nas fezes ?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Pode acontecer.

natasha Brígida
Visitante
natasha Brígida

sinto todos os sintomas que foram citados…realmente é muito incômodo ……horrível inchaço na barriga…dor e etc , fui ao médico e ele me recomendou fazer uma endoscopia para detectar uma provavel gastrite pois sinto muita queimacão na barriga e estômago.mas .ainda não fiz o exame, porém tenho todos os sintomas da sii o que devo fazer?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Esse médico é um gastroenterologista?

Priscila dos Santos
Visitante
Priscila dos Santos

Dr. Pedro… com o artigo acima acredito que na verdade tenho esta sindrome do intestino irritavel. Tenho 30 anos, vou ao banheiro diariamente, mas de vez em quando, de repente sinto cólicas intestinal muito forte e muitos gazes presos, mas não sinto vontade nenhuma de ir ao banheiro, toda vez faço a mesma coisa…. vou ao benheiro mesmo sem vontade, faco massagem abdominais e forço um pouco, até que consigo evacuar totalmente liquido e depois disso as dores e os gazes passam, mas quando sinto que nao evacuei tudo, continuo sentindo as cólicas. Muitas vezes ja senti esses sintomas de repente na madrugada.

Fernanda Vokurka
Visitante
Fernanda Vokurka

Boa noite! Desde sempre tenho constipação intestinal, alterada com diarréia. Já fiz tratamento com metamucil, óleo mineral e hoje uso lactulona. No começo usava todos os dias mas foi perdendo o efeito, então passei a tomar com alguns intervalos, mas aí volto a ter diarréia (tomando 10/15 ml). Não fiz exames nem consulto proctologista. Acha que devo fazer isso?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Mas você já foi visto por um gastroenterologista?

Fernanda Vokurka
Visitante
Fernanda Vokurka

Não, só tive atendimentos relacionados a isso no pronto socorro, das vezes que estava com muita dor e precisei de medicação intravenosa. Tenho 17 anos, dependo dos meus pais pra ir a consultas e eles não acham que tenho algo grave. Tenho histórico de câncer de intestino na família. Devo me preocupar?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Acho que você é muito nova pra pensar em câncer do intestino. Isso é doença de gente mais velha. De qualquer forma, uma consulta com o gastro seria importante.

Marcele Souza
Visitante
Marcele Souza

Dr. , boa tarde!
Meu nome é Marcele, tenho 36 anos e a dois anos fui diagnosticada com SII. Fui medicada com remédios com lacto bacilos vivos e uma dieta que cortava muitos alimentos, o que resolveu na época. Porém de uns três meses para cá passei a sentir dores abdominais diárias, a minha barriga incha e em segundos pareço estar gestante de tão grande e dura que ela fica, sem contar o excesso de gases que chegam a fazer barulhos constrangedores mas que eu não consigo soltar. Continuo evitando alimentos que fermentam e tomo remédio para gases diariamente, mas parece que nada me faz mais efeito, não sei mais a que recorrer. O Dr. me indica alguma coisa?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Tem que voltar no gastroenterologista para ver se não surgiu nada de novo e para tentar uma nova estratégia terapêutica.

brendon reis
Visitante
brendon reis

Oi marcele vc pode me dizer q alimentos vc cortou na epoca?

Miguel
Visitante
Miguel

Dr. Boa tarde., estou com SII já faz 1 ano e meio e estou tomando Siiltf e lactobacilos manipulados, não tenho tido muita melhora, só quando tomo 1 comprimido de Imosec (2mg) ai sim fico por 4 ou 5 dias ótimo. depois vi voltando tudo. tomo em média 6 compr. mês. Posso continuar ou tem algum alimento que faça o mesmo efeito? já fiz tolerância a lactose e não deu nada. o que o Sr. sugere?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Não há alimentos que tenham a mesma ação do imosec. Se você acha que não está bem, o ideal é conversar com o seu gastroenterologista para que ele estabeleça uma nova estratégia de tratamento.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais