9 de outubro de 2013

CHATO | Pediculose pubiana

A pediculose pubiana, conhecida popularmente como chato, é uma doença contagiosa causada pelo inseto parasita Phthirus pubis, chamado também de piolho-do-púbis. A pediculose pubiana é uma infecção semelhante a que ocorre no couro cabeludo quando infestado por piolhos.

Publicidade

Neste artigo vamos abordar os seguintes pontos sobre a doença chato:

  • O que é pediculose pubiana.
  • Come se pega chato.
  • Sintomas da pediculose pubiana.
  • Tratamento do chato.

O que é pediculose pubiana

O nome piolho-do-púbis não surgiu à toa, pois o Phthirus pubis é um inseto parasita da mesma família do Pediculus humanus capitis, o famoso piolho que infesta o couro cabeludo.

Existem três tipos de piolho:

- Pediculus humanus capitis: o piolho que infecta o couro cabeludo.
- Pediculus humanus humanus: um tipo de piolho que infecta os pelos do corpo.
- Pthirus pubis: o pilho que infecta os pelos pubianos (chato).

Neste texto vamos nos ater apenas ao Pthirus pubis, o piolho-do-púbis. Se você está à procura de informações sobre o piolho da cabeça, leia: PIOLHOS E LÊNDEAS.

O Phthirus pubis é um ectoparasita, ou seja, um parasita que vive do lado de fora do nosso organismo, ao contrário, por exemplo, dos vermes intestinais, que são endoparasitas, que vivem no interior do nosso corpo.

O Phthirus pubis é um piolho de mais ou menos 1 mm de diâmetro, com o formato parecido com um caranguejo, daí o seu outro apelido: piolho-caranguejo. Ele é transluzente, sendo muito difícil de ser identificado a olho nu, a não ser que tenha se alimentado há pouco tempo, estando cheio de sangue, como na imagem abaixo.

Chato - pediculose pubiana

Apesar de afetar preferencialmente a região púbica, o piolho-do-púbis pode estar presente em outras áreas com pelos no corpo, como axilas, barba, cílios e sobrancelhas. O Pthirus pubis não costuma afetar áreas que não são cobertas por pelos.

O tempo de vida da fêmea deste piolho é de 4 semanas, período em que chega a pôr cerca de 30 ovos (lêndeas). Cada ovo demora em torno de 1 semana para eclodir e dar vida a novos piolhos.

Transmissão da pediculose pubiana

A pediculose pubiana é considerada uma doença sexualmente transmissível (DST). Como a sua transmissão é feita através de contato direto entre pelos pubianos durante o ato sexual, o uso de camisinha não impede a transmissão, pois o mesmo só recobre o pênis, deixando toda a região púbica exposta (leia: CAMISINHA | Eficácia e instruções de uso).

O chato pode ser transmitido de outras formas que não a via sexual, mas é bem menso comum. Casos de transmissão não sexual podem ocorrer entre pessoas que partilham objetos contaminados, como toalhas, roupas e roupa de cama.

O Pthirus pubis não pula e não voa. Para haver transmissão é preciso contato intimo entre as regiões púbicas para que o piolho consiga passar de um pelo para outro. O piolho-do-púbis não infesta cães, gatos ou outros animais peludos, não sendo estes, portanto, focos de transmissão da doença.

Sintomas da pediculose pubiana

Os sintomas do chato costumam surgir uma semana após o contágio. O principal sintoma é uma intensa coceira na região púbica. Uma sensação de queimação nesta região também é comum. Se o piolho estiver presente em outras áreas do corpo, elas também vão coçar. A coceira é mais intensa durante a noite e o ato de coçar freneticamente pode provocar feridas na pele. Alguns pacientes podem também ter linfonodos aumentados na região das virilhas.

Pequenas manchas escuras de 0,5 a 1 cm podem surgir em pessoas com intensa e prolongada infestação. Elas ocorrem por reação da pele à saliva do pilho, que contém substâncias anticoagulantes. Alguns pacientes podem também ter linfonodos aumentados na região das virilhas.

Tratamento do chato

A pediculose púbica pode ser tratada com medicamentos semelhantes aos usados no tratamento do piolho de cabeça. Como o Pthirus pubis é um inseto, o seu tratamento é feito com loções que contenham inseticidas aptos para serem usados na pele humana, como a Permetrina ou a Piretrina.

Habitualmente, o creme ou a loção são aplicados em áreas de pelos e enxaguados após 10 minutos. Deve-se evitar contato dos inseticidas com mucosas, como a glande ou vagina. Assim como nos piolhos da cabeça, o piolho-do-púbis e suas lêndeas podem ser removidos manualmente.

A Ivermectina por via oral pode ser uma alternativa de tratamento, caso as loções não surtam o efeito desejado.

Roupas e toalhas devem ser lavadas com água quente, para evitar a transmissão para outras pessoas ou recontaminação do paciente.

Publicidade
  • Neuza Rejane Wille Lima

    Prezado Dr Pedro
    Estou escrevendo um livro sobre a história dos Piolho e gostaria da sua autorização para usar as fotos que aparecem nesse site.
    Att,
    Profesora Neuza Rejane Wille Lima
    Universidade Federal Fluminenase
    Instituto de Biolgia
    rejanewille@uol.com.br

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Olá, Neuza, desculpe pela demora na resposta, mas a sua pergunta, por algum erro do sistema, caiu na caixa de spam. Sim, pode utilizar a foto.

  • http://batman-news.com César

    Boa tarde Dr. Por quanto tempo o chato, sem tratamento correto pode durar ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Ele vai existir até ser tratado adequadamente.

  • ALBERTO

    Ola Dr. Pedro Pinheiro, estou a um mês, com uns caroços na parte pubiana do penis, eles não coçam e ficam da mesma cor da pele, porem quando eu, mexo um pouco eles estouram sai um pouco de agua e começa a sair sangue e arde muito, estou preocupado, o que deve ser?

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Impossível opinar sem poder ver e examinar as lesões. Procure um urologista.