ACNE (CRAVOS E ESPINHAS) – Causas e Tratamento

Entenda como surge a acne, conhecida popularmente como cravos e espinhas.

A acne vulgar ou juvenil é um das doenças de pele mais comuns no mundo. Estima-se que até 85% dos adolescentes apresentem acne em algum grau. Apesar de mais comum na adolescência, até 10% das pessoas com mais de 50 anos queixam-se da presença de cravos e espinhas.

Apesar de causar poucas complicações, a acne (principalmente a acne facial) nos casos mais graves, pode causar estragos na auto-estima e na vida social dos jovens. A falta de tratamento ou tratamentos inadequados, podem deixar manchas e cicatrizes inestéticas.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Como se forma a acne?

A acne vulgar é uma doença dos folículos pilo-sebáceos. Explico:

As unidades pilo-sebáceas encontram-se logo abaixo da superfície da pele, sendo numerosas na face, nas costas e no peito. São compostas por um folículo piloso, que é da onde nascem os pêlos, e por uma glândula sebácea, responsável pela produção de sebo, um substância gordurosa responsável pela hidratação da pele.

Acne
Unidade pilo-sebácea

O processo de formação da acne inicia-se quando há obstrução do canal do folículo, impedindo a drenagem do sebo para a pele. Normalmente essa obstrução se dá quando há uma grande produção de sebo associado a células mortas da pele. A junção desses dois forma uma espécie de rolha ou tampão chamado de comedão. Quando esprememos um cravo, aquela substância branca que sai com uma extremidade preta, nada mais é do que o comedão.

Durante a adolescência, o aumento dos hormônios sexuais estimula uma maior produção de sebo pelas glândulas sebáceas, favorecendo a formação de cravos.

Os comedões são excelentes meio de cultura para uma bactéria que costuma viver na superfície da nossa pele, chamada Propionibacterium acnes. A P.acne invade o folículo e se alimenta das gorduras do sebo, prolifera-se e causa infecção da unidade pilo-sebácea. A partir deste momento, não temos mais um cravo, e sim, uma espinha propriamente dita, composta pelo comedão e uma bolsa de pus ao redor.

Acne
Formação da espinha

Os pacientes com acne grave são aqueles que apresentam glândulas sebáceas hiper responsivas aos hormônios sexuais, principalmente à testosterona.

O que causa a acne?

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Como já dito, alterações hormonais são responsáveis pela estimulação das glândulas sebáceas e pela formação do comedão. Fatores genéticos contribuem para definir aqueles que apresentam maior ou menor reação a esse estímulo hormonal.

Portanto, não é de se estranhar que adolescentes, grávidas, flutuações hormonais por alterações no anticoncepcional, mulheres com ovário policístico (leia: OVÁRIO POLICÍSTICO | Sintomas e tratamento) e usuários de esteroides anabolizantes (leia: EFEITOS COLATERAIS DOS ESTEROIDES ANABOLIZANTES) tenham um risco maior de desenvolver acne.

Algumas drogas como corticoides (cortisona) são semelhantes estruturalmente aos hormônios sexuais, e por isso, também facilitam o aparecimento de espinhas e cravos.

Substâncias e cosméticos a base de óleo podem favorecer o aparecimento da acne. Dê preferência à produtos à base de água, denominados produtos não comedogênicos.

Apesar de ser um fato bastante difundido na população leiga, não há provas de que exista relação da acne com a alimentação.

Outro famoso mito é de que a acne é causada por falta de higiene da pele. Na verdade, lavar a pele com água e sabão realmente diminui a oleosidade, porém, não impede que a glândula sebácea continue a sua produção de sebo. Após algumas horas da limpeza, a pele já encontra oleosa novamente e esfregá-la insistentemente pode até piorar as lesões.

Isso de modo algum significa que não se deva tomar banhos com sabonete diariamente, apenas não se deve esperar que somente isto solucione o problema das espinhas.

Períodos de estresse psicológico parece colaborar para um agravamento das lesões.

Em mulheres com sobrepeso, distúrbios do ciclo menstrual, distribuição anormal de pelos e acne, deve-se pensar em síndrome dos ovários policísticos.

Classificação e apresentação da acne

A acne é mais comuns nas áreas onde há maior presença de glândulas sebáceas, nomeadamente na face, pescoço, costas, peito, ombros e região superior dos braços.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

A gravidade da acne é graduada como:

Grau I – Presença majoritária de comedões e ocasionalmente algumas pústulas (espinhas).

Grau II – Comedões e pústulas em maior quantidade, principalmente na face, com possibilidade de formação de cicatriz.

Acne no tronco
Acne grau I no tronco

Grau III – Numerosos comedões e pústulas difusos pela face, ombros e tronco. Pode haver formação de nódulos e cistos. A presença de cicatrizes é comum.

Grau IV – Numerosos cistos e nódulos e presença de cicatrizes graves.

Existe ainda um forma mais grave e rara, chamada de acne fulminans que se apresenta com febre, lesões nos ossos, rins e sepse (leia: O QUE É SEPSE E CHOQUE SÉPTICO?).

Tratamento da acne | Tratamento de cravos e espinhas

O tratamento da acne depende do grau da mesma.

a) Medidas gerais contra acne

– Evite espremer as espinhas e cravos.

– Lave o rosto diariamente, de preferência com produtos específicos para acne. Use sabonetes especiais para o rosto. Evite usar produtos que ajudam a esfregar.

– Evite exposição solar, principalmente se você estiver tratando a acne com medicamentos.

– Evite excesso de maquiagem e não durma sem antes retirá-la.

– Evite roupas apertadas ou muito quentes.

– Tome banho após exercícios físicos.

b) Acne grau I – Acne Comedônica.

O objetivo é diminuir a formação dos comedões. O tratamento pode ser feito com retinoides tópicos como o Tazaroteno, Adapaleno ou Ácido retinoico. Também podem ser usados sabonetes a base de ácido salicílico e ácido azelaico.

Em casos mais resistentes pode ser necessária a extração manual dos comedões por profissionais habilitados (limpeza de pele)

c) Acne moderada – grau II

Neste caso já há infecção pelo P. Acnes, sendo necessário drogas com atividade antibacteriana. O esquema mais usado inclui o Peróxido de benzoíla e um antibiótico, ambos tópicos.

d) Acne moderada a grave – grau III e IV

Além do tratamento tópico, antibióticos orais e Isotretinoína (Roacutan®) são necessários.

Nas mulheres, o uso de alguns tipos de anticoncepcionais podem ajudar muito.

→ Para saber mais detalhes sobre os medicamentos usados no tratamento da acne, leia: OPÇÕES DE TRATAMENTO DA ACNE

Efeitos do Roacutan® (Isotretinoína)

O Roacutan® é uma poderosa droga para o tratamento da acne moderada a grave, porém apresenta uma gama de efeitos colaterais.

A Isotretinoína diminui o tamanho e a secreção de sebo das glândulas sebáceas e diminui a acumulo de células da pele dentro do canal. Deste modo ela age nos fatores que contribuem para a formação dos comedões.

O Roacutan® é contra-indicado na gravidez por causar mal formações graves no feto. Por isso, deve ser usada com cautela em mulheres em idade fértil. O ideal é associar a pílula e realizar testes de gravidez mensalmente.

A Isotretinoína também pode causar lesões de pele, principalmente se houver exposição solar. Como diminui a produção de sebo, pode cursar com secura da pele.

Outras complicações incluem: Dores articulares, redução da visão noturna, hepatite medicamentosa (leia: AS DIFERENÇAS ENTRE AS HEPATITES), supressão da medula óssea e aumentos dos triglicerídeos (leia: COLESTEROL BOM (HDL) E COLESTEROL RUIM (LDL)).

A famosa relação entre o Roacutan® e depressão/suicídios estabelecida nas décadas de 80/90, tem sido contestada pelos últimos trabalhos. Atualmente admite-se essa hipótese, porém essa relação não é tão certa como se achava.

Para saber mais sobre o Roacutan®, leia: INFORMAÇÕES SOBRE O ROACUTAN (ISOTRETINOÍNA)

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES