REMÉDIOS PARA O ESTÔMAGO – Omeprazol, Pantoprazol, Lansoprazol…

Conheça os medicamentos mais utilizados para tratar as doenças do estômago.

9

Os medicamentos omeprazol, pantoprazol, lansoprazol e similares fazem parte do grupo dos inibidores da bomba de próton (IBP), também chamados de anti-ulcerosos, muito utilizados no tratamento de distúrbios do estômago e do esôfago, tais como gastrites, úlcera péptica e refluxo gastroesofágico.

Neste artigo iremos abordar as principais características dos inibidores da bomba de próton através dos seguintes tópicos:

  • O que é um inibidor da bomba de próton.
  • Para que servem o omeprazol e outros IBP.
  • Como tomar os inibidores da bomba de próton.
  • Efeitos colaterais
  • Contra-indicações.
  • Interações medicamentosas.

Neste artigo falaremos dos IBP em geral. Se você procura informações específicas sobre o omeprazol , leia: OMEPRAZOL – Para que Serve, Como Tomar e Efeitos Colaterais

O que é um inibidor da bomba de próton

O estômago é a região mais ácida do nosso organismo, com um pH abaixo de 2, graças à secreção de ácido clorídrico (HCl) pelas células parietais, localizadas no fundo e no corpo do estômago. As células parietais secretam ácido através de uma estrutura chamada bomba de prótons, que é o alvo de ação de drogas como o omeprazol, pantoprazol e outros IBP.

Os inibidores da bomba de próton, como o próprio nome diz, inativam as bombas de prótons das células parietais, reduzindo, assim, a produção de ácido pelo estômago em até 95%. Os IBP são, atualmente, os mais potentes inibidores da secreção gástrica disponíveis no mercado, tendo substituído drogas muito utilizadas no passado, como a ranitidina, sucralfato e os antiácidos tradicionais, no tratamento das doenças do estômago.

Existem diversas drogas no grupo dos inibidores da bomba de próton, as mais usadas na prática clínica são:

– Omeprazol.
– Pantoprazol.
– Lansoprazol.
– Esomeprazol.
– Tenatoprazol.
– Rabeprazol.

Nenhuma das drogas citadas acima é nitidamente mais eficaz que outra. Os efeitos colaterais também são semelhantes. Portanto, a escolha deve levar em conta o preço da droga e preferência pessoal do médico e do paciente.

Para que servem os inibidores da bomba de próton

Os IBP costumam ser usados no tratamento de doenças do estômago, duodeno e esôfago relacionadas à acidez gástrica. Entre as situações clínicas que indicamos o uso do omeprazol ou similares, podemos citar:

– Gastrite (leia: SINTOMAS DE GASTRITE).
– Úlcera péptica (leia: ÚLCERA PÉPTICA).
– Refluxo gastroesofágico (leia: HÉRNIA DE HIATO | Refluxo gastroesofágico).
– Tratamento auxiliar na erradicação do H.pylori (leia: H.PYLORI (Helicobacter pylori)).
– Dispepsia funcional (leia: DOR DE ESTÔMAGO | DISPEPSIA).
– Esofagite.
– Síndrome de Zollinger-Ellison.

Os inibidores da bomba de próton também poder ser usados nos pacientes que fazem uso crônico de anti-inflamatórios, de forma a reduzir o risco da formação de úlceras pépticas induzidas por estas drogas (leia: ANTI-INFLAMATÓRIOS | efeitos colaterais)

O uso de omeprazol ou similares também está indicado na profilaxia das úlceras nos pacientes internados com quadros graves, como sepse, doenças da coagulação ou em pós-operatórios.

A inibição da acidez ajuda na cicatrização do epitélio do estômago ou do duodeno, favorecendo a cura de úlceras e erosões.

Como tomar os inibidores da bomba de próton

Os IBP são drogas que devem ser tomadas em jejum, pois é neste momento que as células parietais apresentam o maior número de bombas de prótons em repouso, aptas para serem inibidas.

As doses mais recomendadas são:

– Omeprazol → 10 a 40 mg divididos em 1 ou 2 tomas por dia.
– Pantoprazol → 20 a 40 mg divididos em 1 ou 2 tomas por dia.
– Lansoprazol → 15 a 30 mg em dose única diária.
– Esomeprazol → 20 a 40 mg divididos em 1 ou 2 tomas por dia.

Doses mais elevadas costumam ser usadas no tratamento da síndrome de Zollinger-Ellison.

O tempo de tratamento dos IBP costuma ser de 2 a 8 semanas, dependendo da doença e da gravidade de caso. Todavia, em casos como doença do refluxo gastroesofágico e nos pacientes que já tiveram úlcera, após o término do tratamento inicial, doses baixas de um IBP podem ser prescritas por tempo indeterminado como forma de prevenção de novos episódios.

Nos pacientes que usaram IBP por mais de 6 meses e pretendem suspender a droga, sugere-se uma redução progressiva da dose ao longo de 2 ou 3 semanas, para evitar um efeito rebote, que consiste no excesso de secreção de ácido no estômago após súbita suspensão do omeprazol ou similares. Nos casos de tratamentos por menos de 3 meses, a suspensão pode ser feita de uma vez só, sem desmame.

Efeitos colaterais dos inibidores da bomba de próton

A maioria dos efeitos indesejados do uso de IBP ocorrem com o seu uso crônico, por vários anos. Porém, alguns efeitos colaterais também podem ocorrer após alguns poucos dias de uso, como diarreia, dor de cabeça, prisão de ventre, náuseas e flatulência.

Nos paciente que fazem uso de omeprazol ou similar por tempo prolongado, a crônica redução da acidez gástrica pode facilitar a ocorrência de alguns problemas. O principal é o crescimento de bactérias no estômago, que habitualmente são inibidas pela acidez gástrica. Infecções intestinais por bactérias como Campylobacter, Salmonela e clostridium são mais comuns que na população em geral. O risco de pneumonia também torna-se maior.

A falta de acidez reduz a absorção de magnésio e cálcio, podendo levar, a longo prazo, à redução da densidade dos ossos e maior risco de fraturas, principalmente em idosos. A absorção de vitamina B12 e ferro também estão reduzidas.

Outro problema potencial é o desenvolvimento de gastrite atrófica, que consiste em uma gastrite crônica, com redução do número de glândulas, adelgaçamento da mucosa e alteração nas células do epitélio gástrico (metaplasia).

Contra-indicações dos inibidores da bomba de próton

Exceto pelos casos de alergia a qualquer um dos IBP, não há outras grandes contra-indicações.

Os inibidores da bomba de próton não devem ser usados em grávidas ou em mulheres na fase de aleitamento, a não ser em casos graves e selecionados.

Interações medicamentosas dos inibidores da bomba de próton

O omeprazol, pantoprazol, lansoprazol e outros IBP podem apresentar interações medicamentosas com diversos medicamentos. As situações mais comuns serão descritas abaixo.

1- Os IBP podem reduzir a ação das seguintes drogas:
– clopidogrel, anti-fúngicos (ex: fluconazol, cetoconazol e itraconazol), micofenolato mofetil, mesalamina, indinavir, nelfinavir, risedronato, fenitoína e rifamicina.

2- Os IBP podem aumentar a ação das seguintes drogas:
– metotrexato, anfetaminas, benzodiazepinas (ex: diazepam), carvedilol, citalopram, escitalopram, ciclosporina, tacrolimos, e varfarina.

O omeprazol, pantoprazol, lansoprazol e similares não interferem no efeito da pílula anticoncepcional.

Este artigo foi útil?  
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, Total: 5,00 de 5)
Loading...
VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES
9 Comentários
  1. Cristina

    Bom Dia, tenho esofagite de refluxo e costumava tomar o lansoprazol. Ultimamente, após tomar o remédio, tenho me sentido muito mal: tonturas, uma sensação diferente no final da língua, dificuldade de ingerir alimentos e sensação de que não estou conseguindo respirar direito. Esses podem ser efeitos colaterais do remédio, é comum ou pode indicar uma alergia a esse medicamento? No caso de alergia, existem substitutos? Pelo que li no artigo as opções são bem parecidas.
    Obrigada!

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Esses sintomas podem ser decorrentes do próprio refluxo, e não do lansoprazol. Converse com o seu gastro antes de pensar em trocar a medicação.

  2. Sandra

    Tomo omeprazol 20mg todos os dias já a uns 5 anos porque faço uso de varios medicamentos , existe outro medicamento que poderia intercalar?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      O fato de você fazer vários medicamentos não é indicação para usar o omeprazol. Isso é mito.

  3. Mimorina

    Tenho refluxo e esôfago de barret – se eu não fizer uma cirurgia vou ter que tomar o omeprazol ou outro medicamento para sempre?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Muito provavelmente.

  4. Fabio rodrigues

    O texto foi muito elucidativo. Mas na bula do esomeprazol, por exemplo nao fala em jejum, mas entendi a explicação do site. So queria saber o tempo desse jejum (4horas, 8horas, 12horas)

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      O ideal é de manhã, antes do desjejum.

  5. Zélia Souza

    Olá, boa noite. Descobri hoje essa página referente à saúde (MD Saúde.Adoro a área de saúde e vou aprender muito,obrigada e que 2014 seja repleto de SAÙDE para toda humanidade e muitas inspirações científicas para novas descoberta e consequentemente tratamentos, um abração para essa equipe!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um Comentário

Antes de comentar, leia as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.

Seu email não será publicado.