O que é o Transtorno da Personalidade Borderline?

Foto do autor

Escrito por: Dr. Pedro Pinheiro

Atualizado em:

Personalidade borderline explicada em 1 minuto

O Transtorno da Personalidade Borderline (TPB) é definido pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição (DSM-5) como um distúrbio mental caracterizado por um padrão persistente de instabilidade nas relações interpessoais, na autoimagem e nos afetos, além de uma impulsividade acentuada.

Em uma linguagem mais simples, podemos descrever o transtorno da personalidade borderline como um problema de saúde mental no qual a pessoa tem emoções muito intensas e muda de humor rapidamente. Ela tem muito medo de ser abandonada por pessoas importantes e seus relacionamentos costumam ser cheios de altos e baixos. Além disso, o paciente borderline tem uma visão instável de si mesmo e age de forma impulsiva, às vezes fazendo coisas prejudiciais como gastar muito dinheiro ou se machucar.

Sintomas

O transtorno da personalidade borderline geralmente começa no início da idade adulta e se manifesta com 5 ou mais dos seguintes critérios:

Medo de abandono (Critério 1): indivíduos com transtorno da personalidade borderline têm um medo muito grande de serem abandonadas, seja de verdade ou só na imaginação delas. Quando sentem ou acham que serão deixadas de lado, isso pode causar grandes mudanças na maneira como se veem, nas emoções e no comportamento. Elas são muito sensíveis ao que acontece ao redor e podem sentir um medo intenso e raiva mesmo com pequenas ou breves separações, ou mudanças nos planos.

Relacionamentos instáveis (Critério 2): as relações de quem tem transtorno da personalidade borderline são muito intensas e mudam rapidamente. No início, podem ver alguém como perfeito e, de repente, essa pessoa se torna completamente decepcionante. Essas mudanças ocorrem porque elas idealizam e depois se desiludem com facilidade.

Perturbação da identidade (Critério 3): quem tem transtorno da personalidade borderline muitas vezes não tem uma visão clara e estável de si mesmo (instabilidade acentuada na autoimagem). Isso faz com que mudem frequentemente suas metas, valores, opiniões e até a identidade sexual, carreira e amizades.

Impulsividade (Critério 4): as pessoas com transtorno da personalidade borderline exibem impulsividade em situações potencialmente autodestrutivas, tendendo a agir impulsivamente em pelo menos duas áreas que podem ser prejudiciais, como gastar muito dinheiro, abusar de substâncias, ter comportamentos sexuais arriscados ou dirigir de forma perigosa e irresponsável.

Comportamentos suicidas ou automutilação (Critério 5): muitas vezes, quem tem transtorno da personalidade borderline pensa em suicídio, faz ameaças ou tenta se suicidar, além de se machucar de propósito (automutilação). Esses comportamentos geralmente acontecem quando sentem que vão ser abandonadas ou rejeitadas.

Instabilidade afetiva (Critério 6): pessoas com transtorno da personalidade borderline têm emoções muito intensas que mudam rapidamente. Podem se sentir muito tristes, irritadas ou ansiosas por algumas horas ou dias.

Sentimentos crônicos de vazio (Critério 7): Sentem-se cronicamente vazios e entediados, buscando constantemente algo para fazer.

Raiva inadequada e intensa (Critério 8): quem tem transtorno da personalidade borderline frequentemente sente raiva muito intensa e inadequada, e tem dificuldade em controlar essa raiva, especialmente quando acha que está sendo negligenciado ou abandonado pelos cuidadores ou companheiros.

Ideação paranoide e sintomas dissociativos (Critério 9): em situações de muito estresse, podem ter pensamentos paranoicos ou sentir que não são reais. Esses sintomas costumam ser curtos e acontecem quando sentem que estão sendo abandonadas (abandono real ou imaginado).

Características associadas ao transtorno da personalidade borderline

Pessoas com transtorno da personalidade borderline podem sabotar a si mesmas quando estão prestes a alcançar um objetivo importante, como abandonar a escola antes da formatura ou destruir um relacionamento quando ele começa a dar certo.

Em momentos de estresse, podem apresentar sintomas semelhantes à psicose, como alucinações ou distorções da imagem corporal. Elas podem se sentir mais seguras com objetos ou animais de estimação do que com pessoas. Existe um risco aumentado de suicídio, especialmente se também houver depressão ou abuso de substâncias.

É comum que enfrentem perdas de emprego, interrupção dos estudos e divórcios. Muitos têm um histórico de abuso físico ou sexual, negligência ou perda parental precoce. Transtornos como depressão, bipolaridade, abuso de substâncias, bulimia, estresse pós-traumático e TDAH são frequentemente observados junto com o transtorno da personalidade borderline, assim como outros transtornos de personalidade.


Referências


Autor(es)

Dr. Pedro Pinheiro

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Saiba mais

Artigos semelhantes

Ficou com alguma dúvida?

Comentários e perguntas

Deixe um comentário