Diverticulite e Diverticulose – Sintomas, Causas e Tratamento

Uma em cada três pessoas com mais de 60 anos apresenta divertículos no seu intestino grosso.

O que é um divertículo?

Divertículo é uma pequena bolsa que se forma na parede do intestino grosso (cólon), semelhante a um dedo de luva, habitualmente em indivíduos com mais de 60 anos de idade. Muitas pessoas têm um ou mais divertículos no cólon sem apresentar nenhum tipo de queixa ou sintoma.

Eventualmente, os divertículos podem se infectar, levando a um quadro chamado de diverticulite, que costuma cursar com febre, dor abdominal e alterações do trânsito intestinal.

Um divertículo costuma ter entre 0,5 e 1 cm, e se forma principalmente na porção final do intestino (cólon descendente e sigmoide). Os divertículos costumam surgir nas regiões da musculatura do cólon onde há vasos sanguíneos. Esta informação que será importante quando discutirmos a parte dos sintomas.

Todo paciente que apresenta pelo menos um divertículo identificado algum exame diagnóstico, seja radiológico ou endoscópico, é considerado como portador de doença diverticular, ou simplesmente, diverticulose.

Diverticulite
Divertículos

Como surgem os divertículos?

Os divertículos parecem surgir por uma fraqueza na parede do cólon associado a anos de aumento da pressão dentro do intestino. Os principais fatores de risco são a idade, que favorece o enfraquecimento da musculatura do intestino, e uma alimentação pobre em fibras, que além de favorecer a constipação intestinal, também contribui para formação de fezes de pequeno volume e não moldadas, o que aumenta o trabalho do cólon para empurrá-las em direção ao reto e ânus.

Outros fatores de risco conhecidos são a obesidade e o sedentarismo.

Aproximadamente 30% das pessoas acima de 60 anos e mais de 60% das pessoas acima de 80 anos possuem divertículos.

O que é diverticulite?

A maioria dos paciente com diverticulose não apresenta nenhum sintoma e, muitas vezes, sequer sabe ser portadora de doença diverticular. A diverticulite surge quando um dos divertículos fica inflamado. Diverticulite = inflamação do divertículo. Para um melhor entendimento dos conceitos deste texto, sugiro a leitura de: O QUE É INFLAMAÇÃO?.

Admite-se atualmente que a principal causa para a diverticulite seja a obstrução do divertículo por pequenos pedaços de fezes, que favorecem a proliferação de bactérias dentro mesmo.

Não há nenhuma comprovação científica de que comer amendoins, sementes, milho, pipoca ou outros alimentos deste tamanho possam causar obstrução dos divertículos levando a diverticulite. Isto é apenas um mito e pacientes com divertículos não precisam evitar este tipo de alimentação.

Sintomas

A diverticulite é muitas vezes chamada de “apendicite do lado esquerdo”. Os sintomas podem ser muito parecidos, uma vez que o processo patológico é semelhante. Em geral, os sintomas são: mal estar, dor intensa na região inferior esquerda do abdômen, febre, alterações do ritmo intestinal, seja diarreia ou prisão de ventre, náuseas e vômitos. Eventualmente ocorre diverticulite no lado direito do intestino, um quadro que é clinicamente indistinguível de uma apendicite (leia: APENDICITE | Sintomas e causas).

Uma das complicações possíveis da diverticulite é a perfuração do divertículo inflamado levando ao contato do conteúdo intestinal (fezes) com a cavidade peritonial, o que causa uma intensa peritonite. Outra complicação temida é a formação de um abscesso dentro do divertículo, um quadro de difícil tratamento e que eleva o risco de rotura do divertículo.

Como dito no início deste texto, muitos divertículos se formam em áreas onde passam vasos sanguíneos, favorecendo a lesão destes e o surgimento de sangramento no intestino, manifestando-se clinicamente pela presença de sangue nas fezes (leia SANGUE NAS FEZES | HEMORRAGIA DIGESTIVA).

Uma complicação mais rara é a formação de fístulas, que é o aparecimento de uma comunicação entre dois órgãos. Por exemplo, se a diverticulite ocorre em uma área do intestino próxima da bexiga, a inflamação pode fazer com que essas duas áreas se grudem e criem um orifício entre elas (fístula) fazendo com que urina entre em contato com o intestino e fezes com a bexiga.

Diagnóstico

Divertículos assintomáticos costumam ser descobertos em exames radiológicos ou endoscópicos por acaso. Na maioria dos casos eles são identificados em colonoscopias realizadas para rastreio do câncer de cólon.

Quando há suspeitas de uma diverticulite em curso, o melhor exame diagnóstico é a tomografia computadorizada (TC) do abdômen. Nestes casos, a colonoscopia costuma ser feito somente após a resolução da inflamação para posterior avaliação e quantificação dos divertículos (leia: EXAME COLONOSCOPIA). Durante a fase aguda da diverticulite, há o temor de que procedimentos endoscópicos possam piorar a diverticulite e facilitar perfurações das áreas inflamadas.

A tomografia é capaz de diagnosticar não só a diverticulite como também abscessos e fístulas, caso estejam presentes. A ultrassonografia pode também ser usada como primeiro exame, antes da TC, pela facilidade e comodidade do procedimento.

Tratamento

Pacientes com diverticulose sem sintomas não precisam de nenhum tratamento. Indica-se apenas alterações na dieta de modo a consumirem mais fibras visando um aumento no volume das fezes o que teoricamente diminuiria o risco de obstrução dos divertículos e preveniria a formação de novas lesões.

Uma diverticulite leve pode ser tratada em casa com antibióticos e dieta restrita a líquidos. Em casos mais graves com febre alta, intensa dor abdominal e incapacidade de ingerir alimentos, a hospitalização e o uso de antibióticos por via venosa faz-se necessário.

Quando não há resposta ao tratamento clínico ou quando surgem complicações como perfurações e peritonite, indica-se cirurgia para lavagem do peritônio e remoção da área doente do cólon. Normalmente é preciso manter uma colostomia por alguns meses para deixar o intestino cicatrizar.

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES

27
Deixe um comentário

avatar
300
Silvana Francisco
Visitante
Silvana Francisco

Adorei os esclarecimentos, linguagem de fácil entendimento, conteúdo completo. Parabéns e obrigada pela postagem.

Denis Cardoso
Visitante
Denis Cardoso

Obrigado Doutor!!

Elaine Fatima Rezende
Visitante
Elaine Fatima Rezende

Que Deus te abençoe, e ilumine sua vida sempre, obrigada por mim e tenho certeza que todos que aki procuram por orientação tb esclarecem sobre suas doenças, eu hoje vim esclarecer sobre sangue oculto nas fezes e entendi a causa, diverticulose. Sao poucos que nos dão esta oportunidade mais uma vez obrigada.

marlene porto
Visitante
marlene porto

Hoje descobrir que tenho diverticulose de colo,fiquei muito preocupada mesmo porque tenho uma dor na perna esquerda que é varizes na pélvica . tudo parece ter os mones caminhos vasos ou melhor varizes;Tudo isso tem tirado minha qualidade de vida.o que faço?

patyvanderlei
Visitante
patyvanderlei

bom dia a um ano atraz comecei a sentir muitas dores na perna direita proximo a virilha fui ao medico como estava gravida o medico disse que as dores era por causa do peso da barriga que por sua vez estava bem grande,só que com o passar dos dias as dores foram aumentando mal conseguia virar na cama andar então era horrivel,as dores iam so aumentando.chegou o dia do nascimento da minha filha e bem na hora do parto depois que ela nasceu o medico informou ao meu marido que eu estava com apendice muito inflamada e ele mesmo ficou surpreso por ela não ter estourado pelo estado que estava,mas graças a deus fiz a cirurgia e td correu bem,mas voltei a ter os mesmos sintomas muitas dores na perna e fortes dores no abdomem,será que posso estar novamente com inflamação?fiz o exame e por incrivel que pareça os medicos não acharam nada de anormal mas ela estava bem inchada,por favor sera que poderiam me ajudar não quero ter que fazer outra cirurgia

Marilene lima de moura
Visitante
Marilene lima de moura

Acredito que o exame mais minuncioso escobriria a causa….colonoscopia seria o exame certo.E um médico Gastroenterologista.Procure e ela pedirá os exames corretos.

Claudia Emmerick
Visitante
Claudia Emmerick

tenho sangue nas fezes e diarreia, dor do lado esquerdo do abdome, pode ser doença de crohn?

morais
Visitante
morais

A mas de 20 anos venho tendo sangramento anal , fui orientado pelo medico ir ao proctologista por 6 vezes so foi descoberto uma pequena frisura , mesmo eu relatando que tava tendo umas hemoragias de grande volume , pois trabalhava de motorista rodoviario , isso alem do efeito emocional sem ter uma solução ate hoje . Tento conheçer melhor meu organismo pra que essas hemoragias ñ seje frequentes , a mas de 20 anos ñ tenho vicios hoje aos 53 anos , gostaria de saber como mim conduzir pra resolver de uma so vez toda essa situaçaõ , pois fico sem uma resposta e resultado que mim der segurança obrigado ………..

jefseben
Visitante
jefseben

Morais: te compreendo perfeitamente. Tenho sintomas muito semelhantes aos teus. E tenho um sofrimento que não é apenas semelhante, mas IDÊNTICO ao teu: FRUSTRAÇÃO, SOFRIMENTO POR FALTA DE C O M P E T Ê N C I A MÉDICA na realização de diagnóstico e tratamento PRECISO, SÉRIO e HUMANO !!! Médicos e planos de saúde, cada vez mais MERCANTILISTAS, que nos tratam com DESPREZO. Esse planeta está virando uma sucursal do inferno!!! Se o teu caso for parecido com o meu, tu deves ter perdido bons momentos na vida, ao lado da tua família, por conta de dores e desconfortos abdominais frequentes. Enquanto isso, médicos e executivos de planos de saúde tomam coquetéis em hotéis de luxo no Caribe…. às custas do dinheiro e do sofrimento de miseráveis como nós !!!

Maurea P. Fraga
Visitante
Maurea P. Fraga

Li  em um dos seus textos que a anemia tem ligação com a dispnéia.E o exesso de ferritina no organismo, pode exercer alguma influência na dispnéia?Quais as causas mais frequentes de aumento da ferritina?
Obrigada!
Máurea  

Robledo Gioia
Visitante
Robledo Gioia

Em janeiro, tive a inflamação dos diverticulos, tratei em casa com antibioticos e dieta recomendada pelo medico e fiquei bom. Fiz também uma colonoscopia onde foi detectada a presença de diverticulos em quantidade reduzida, porém não foi recomendada a cirurgia.
Recebi a orientação de não comer mais grãos (feijão, amendoin, milho e etc), tomar Planta Bem diariamente e não beber mais  nenhum tipo de bebida alcoolica, pelo resto da vida. Quando comento isto com meus amigos, detre eles médicos ou que também possuem a doença, todos se espantam pois nunca ouviram falar desta restricão ao alcool (fora da crise obviamente).
Não sou um consumidor de alcool frequente, mas gosto de whisky (muito eventual), raramente vinho (só com muito frio) e as vezes cerveja (só com muito calor).
Minha pergunta é: entendi errado a orientação do médico ou realmente não posso consumir alcool mesmo de forma moderada?
Antecipadamente agradeço à atenção
RG

Fred
Visitante
Fred

Excelente conteúdo , Dr. Pedro.

Obrigado

fabrisa cabral
Visitante
fabrisa cabral

ola.. Eu gostaria só de falar alguns dos sintomas que a minha mae sente: dor muito forte que ela nao conseguia nem respirar fundo, abdomem inxado, queimaçao no local, faz dias que dói todos os dia seguidos.

fabrisa cabral
Visitante
fabrisa cabral

ola. Minha mae sente uma dor muito forte do lado esquerdo do abdomen .os sintomas sao parecidos com a diverticulite. Ela ja fez ultrasonografia no abdomen , passou por varios medicos mas nenhum descobre a causa da dor infelismente. Eu gostaria de saber qual exame seria mais adequado para descobrir a causa da dor muito forte que ela sente ? obrigada.

Israel
Visitante
Israel

Estive com dor semelhante ao que esta escrito, o Médico me receitou remedios para limpar o estomago timeticona, oleo mineral, e supositorios, estou melhorandoe a dor intensa que sentia ja nao estou sentido mais    

Moreira Rogerio
Visitante
Moreira Rogerio

obrigado foi muito útil pra mim valeu………

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais