21 de novembro de 2013

DOR NO NERVO CIÁTICO | DOR CIÁTICA

 
1198 COMPARTILHAMENTOS

A dor no nervo ciático, também chamada de dor ciática, ciatalgia ou, simplesmente, ciática, é uma dor de origem neuropática, que ocorre quando o nervo ciático encontra-se inflamado. O quadro clínico clássico da ciatalgia é de dor lombar com irradiação para uma das pernas, podendo também haver perda da sensibilidade e fraqueza muscular no membro acometido.

Publicidade

Neste artigo vamos os seguintes pontos sobre a dor no nervo ciático:

  • O que é o nervo ciático.
  • Causas da dor ciática.
  • Fatores de risco para ciatalgia.
  • Sintomas da dor ciática.
  • Diagnóstico da ciatalgia.
  • Tratamento da dor do nervo ciático.

O que é o nervo ciático

O nervo ciático, também chamado de nervo isquiático, surge da junção das raízes nervosas que nascem entre a 4ª vértebra lombar e a 3ª vértebra do osso sacro, dando origem a um espesso nervo que desce em direção ao membro inferior.

Nervo ciático

O nervo ciático é o nervo mais longo do nosso corpo, indo desde a coluna lombar até os pés, passando pelos glúteos, coxas e pernas. Ao longo do seu trajeto, vários ramos são lançados de forma a inervar as estrutura do membros inferiores, como músculos, articulações e pele.

A compressão da raiz de um nervo da coluna vertebral recebe o nome de radiculopatia. A dor ciática ocorre, habitualmente, devido à compressão de uma de suas raízes na coluna lombar ou sacra, sendo considerada, portanto, uma radiculopatia lombar.

Quando um nervo é comprimido, ele fica inchado e inflamado, provocando dor ao longo do seu trajeto e, em alguns casos, perda da força muscular e dormência na área afetada.

Causas de dor ciática

A principal causa de compressão do nervo ciático e, consequentemente, de dor ciática é a hérnia de disco na coluna lombar (leia: HÉRNIA DE DISCO | Sintomas e tratamento). Outras causas de compressão do nervo ciático são a espondilolistese (deslizamento de uma vértebra sobre a outra), traumas, tumores ou infecções da coluna lombar, estenose (estreitamento) do canal vertebral onde passa a medula, osteófitos (bico de papagaio) ou artrose da coluna.

Outra causa possível de dor do nervo ciático é uma condição chamada síndrome do músculo piriforme. Este problema surge quando o músculo piriforme, localizado na região glútea, sofre um espasmo e provoca compressão do nervo ciático que passa por baixo do mesmo.

Fatores de risco para dor ciatalgia

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento de uma ciatalgia são:

- Idade avançada: pacientes idosos têm maior risco de problemas degenerativos da coluna, sendo muito mais comum a ocorrência de hérnias discais, bico de papagaio ou artrose da coluna.
- Obesidade: o excesso de peso, principalmente após longos anos, sobrecarrega a coluna lombar, favorecendo a ocorrência de lesões ou alterações anatômicas na mesma.
- Trabalho pesado: o tipo de ocupação profissional também é um relevante fator de risco para compressão do nervo ciático. Pessoas que trabalham carregando peso, que precisam frequentemente fazer força com as costas ou passam longas horas sentadas ou em pé em uma mesma posição também apresentam uma maior incidência de ciatalgia.
- Sedentarismo: O sedentarismo e a falta de exercícios para a musculatura da região lombar também favorecem o aparecimento de problemas na coluna.
- Diabetes mellitus: o diabetes é uma doença que por si só provoca lesão dos nervos periféricos, podendo o nervo ciático e seus ramos serem um dos acometidos.
- Gravidez: o rápido ganho de peso, as mudanças corporais e a ação hormonal, que provoca relaxamento de tendões e ligamentos, podem causar alterações anatômicas na coluna lombar, favorecendo a compressão do nervo ciático.

Sintomas da dor no nervo ciático

Quando um nervo é comprimido, ele fica inchado e inflamado, provocando dor ao longo do seu trajeto e, em alguns casos, perda da força muscular e da sensibilidade tátil.

Dor no nervo ciático

Irradiação da dor da ciatalgia

No caso específico da compressão do nervo ciático, o sintoma mais comum é uma dor lombar que irradia unilateralmente para o glúteo, descendo pela parte posterior da coxa e lateral da perna e do pé (veja a figura ao lado). É importante ressaltar que existe um nervo ciático em cada membro inferior, mas a ciatalgia costuma acometer apenas um deles, fazendo com que a dor surja somente em uma das pernas.

A intensidade da dor varia muito de caso a caso. Ela pode ser leve, causando apenas desconforto ou queimação ocasional. Em casos mais graves, porém, a dor pode ser excruciante, impedindo o paciente de ficar em pé. Uma sensação de choque elétrico pelo trajeto do nervo também é comum.

A ciatalgia pode piorar após esforço, tosse ou espirro. Ficar sentado por longas horas também costuma agravar os sintomas da dor ciática.

Além da dor, a compressão do nervo ciático também pode provocar dormência, formigamento ou redução da força muscular no membro acometido. Em casos graves, o paciente pode apresentar incontinência urinária ou fecal.

Diagnóstico da ciatalgia

Em muitos casos, a dor ciática é típica e não são necessários exames complexos para o seu diagnóstico. Os exames complementares costumam ser solicitados quando a dor é muito intensa e/ou quando não há melhora após o tratamento inicial.

A eletroneuromiografia e estudos de condução nervosa podem ser úteis quando existe dúvida quanto ao diagnóstico. Já os exames de imagem, como ressonância magnética ou tomografia computadorizada são habitualmente usados para identificar a causa da ciatalgia, principalmente se esta for provocada por lesões, como hérnia de disco, estreitamentos do canal da medula ou tumores.

Tratamento da dor ciática

O tratamento inicial da ciatalgia é com medicamentos para controle da dor, tais como anti-inflamatórios ou analgésicos comuns. Em muitos casos, a dor dura poucos dias e desaparece sem nenhuma conduta mais agressiva.

Em casos de dor intensa, opioides (derivados da morfina) podem ser necessários. O uso de relaxante muscular ou benzodiazepinas, como o diazepam, também ajudam no controle dos sintomas. Como a dor da ciatalgia é uma dor de origem neurológica, medicamentos com antidepressivos ou anticonvulsivantes podem ser usados para controlar dores mais crônicas.

Não é necessário repouso físico. Na verdade, atividades leves, que não sobrecarregam a coluna,  parecem melhorar mais a ciatalgia do que ficar deitado na cama. Natação e fisioterapia costumam ter boa resposta. Em alguns casos, a acupuntura também apresenta bons resultados.

Dependendo da causa ou da gravidade da ciatalgia, a cirurgia para correção da lesão na coluna lombar é a única opção para controle definitivo da dor.

Publicidade
  • https://sites.google.com/site/humoramericano/ humorjean

    Hmm…Sempre quando eu fico muito tempo sentado, pressionando minha coxa direita ou esquerda nas bordas da cadeira, ou quando fico muito tempo em pé com apoio em apenas uma das pernas, um desconforto surge na coxa, o dia inteiro, e só para quando eu durmo ou faço musculação pesada( em ambos os casos qualquer dor passageira some, claro). Poderia ser algo relacionado ao nervo ciático?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não me parece provável.

  • Carlos

    Gostei, muito bom os esclarecimentos. Fui operado em 2002 e não tinha essas informações. Tenho uma dúvida que me atrapalha a viver: Que tipo de acompanhamento ou tratamento e atividade deve ser mantido por um paciente pós operado de laminectomia na coluna lomber, tendo em vista que o desconforto da própria cirurgia aumenta com o passar do tempo?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      O ideal é você ser seguido por um fisioterapeuta.

  • Michelle Katia

    eu tenho hérnia de disco faço tratamento como fisiterapia,aculputura,mas nada disso alivia minhas dores.

  • Manuella

    pode usar compressas de gelo??

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não ajuda muito, pois a lesão é profunda. Mas você pode tentar para ver se lhe causa algum alívio.