O que é rinite alérgica (febre dos fenos)

Atualizado:

Tempo estimado de leitura: 4 minutos.

O que é rinite alérgica?

Rinite é um quadro de inflamação das mucosas da cavidade nasal, que se caracteriza clinicamente por coriza, congestão nasal, coceira no nariz e espirros.

Quando o quadro de rinite é desencadeado por uma reação exagerada do sistema imune a partículas alérgenas do ar, dizemos que o paciente tem rinite alérgica.

Até 30 dos adultos e 40% das crianças sofrem de rinite alérgica. Pacientes com história de eczema alérgico ou asma são especialmente propensos a essa forma de rinite.

O que são alérgenos?

Alérgeno é qualquer partícula que tenha capacidade de desencadear uma reação alérgica, que nada mais é do que uma reação do sistema imune a agentes estranhos. Os alérgenos podem entrar em contato com nosso corpo por:

1. inalação, como pólen, fumaça, produtos químicos, poeira, etc.
2. ingestão, como comidas, remédios e suplementos.
3. contato com a pele, como substâncias químicas, perfumes, cremes, látex, plantas, etc.
4. inoculação na pele, como picadas de insetos.

O que causa a reação alérgica não é a ação direta e ativa do alérgeno, mas sim a resposta exagerada do organismo ao contato com o mesmo. Isto explica por que algumas pessoas têm alergia a determinadas partículas e outras não. O pólen, por exemplo, pode ser alérgeno para alguns e inócuo para outros.

Rinite é a inflamação das mucosas da cavidade nasal, causada geralmente por uma infecção viral ou por uma reação alérgica. Neste texto vamos nos ater à rinite alérgica.

Nos próximos dois parágrafos usarei um pouco mais termos técnicos para explicar o mecanismo de inflamação da rinite alérgica, mas não se assuste, procurarei usar analogias e ser o mais didático possível. A informação a seguir será importante para entender como funcionam alguns dos tratamentos.

Como surge

A rinite alérgica surge quando uma pessoa alérgica inala alguma partícula que estimula o seu sistema imune. Quando criança, nós entramos em contato com diversos potenciais alérgenos sem que tenhamos maiores problemas. As pessoas alérgicas são aquelas que ao entrar em contato com determinadas partículas passam a produzir anticorpos contra elas, como se fossem agentes invasores danosos, tipo vírus, bactérias, etc.

Vamos usar o pólen como exemplo. Pessoas alérgicas ao pólen são aquelas que ao entrar contato com este alérgeno pela primeira vez produzem em grande quantidade um anticorpo chamado IgE.

A partir deste primeiro contato, a mucosa nasal começa a ficar povoada com uma célula do sistema imune chamada mastócito, que possui vários anticorpos IgE em sua superfície. É como se o corpo pensasse que o pólen era um assaltante e passasse a encher a cavidade nasal de seguranças (mastócitos) altamente armados (IgE).

Assim que essa pessoa entra novamente em contato com o pólen, os anticorpos IgE rapidamente o capturam, ativando os mastócitos, que liberam vários mediadores químicos para destruir o invasor, sendo o mais importante a histamina, responsável pelos principais sintomas da rinite que serão explicados mais à frente.

Os sintomas alérgicos da rinite alérgica são, portanto, um efeito colateral da guerra química que o sistema imune trava contra algumas partículas. O pólen em si não causa nenhum mal, mas o sistema imune do alérgico não pensa assim.

Pessoas não alérgicas são aquelas que entram em contato com o pólen, por exemplo, e corretamente não desenvolvem IgE específicas contra ele. Em outras palavras, o corpo reconhece o pólen como partícula estranha, mas não o vê como uma ameaça e não produz anticorpos contra o mesmo.

Fatores de risco

Como a rinite alérgica é nada mais do que uma reação alérgica da cavidade nasal, pessoas com outras doenças de origem alérgica, como asma, eczema, conjuntivite alérgica, urticária, etc. apresentam um maior risco de também terem rinite de origem alérgica.

Outros fatores de risco para rinite alérgica incluem:

  • Ser do sexo masculino.
  • História familiar de alergias.
  • Nascimento durante a época do pólen.
  • Bebês que pararam o aleitamento materno precocemente.
  • Exposição frequente à fumaça de cigarro no primeiro ano (leia: MALEFÍCIOS DO CIGARRO | Tratamento do tabagismo).
  • Exposição precoce a antibióticos.
  • Viver ou trabalhar em ambientes ricos em potenciais alérgenos.

Sintomas

Os sintomas da rinite alérgica incluem espirros, coriza nasal, entupimento nasal, lacrimejamento e coceira nos olhos, nariz e palato (céu da boca). A ocorrência de sinusite também é frequente, caracterizando um quadro de rinossinusite (rinite + sinusite). Falamos mais especificamente da sinusite neste texto: SINUSITE | Sintomas e tratamento). Outros sintomas comuns são dor de garganta, rouquidão, tosse e diminuição do paladar e olfato.

Dois sinais típicos da rinite alérgica são a acentuação das linhas das pálpebras inferiores (sinal chamado de linhas de Dennie-Morgan) e o escurecimento da pele abaixo dos olhos, tipo uma olheira. A foto abaixo ilustra bem esses dois sinais.

Sinais típicos de rinite alérgica -  linhas de Dennie-Morgan
Sinais típicos de rinite alérgica – linhas de Dennie-Morgan

A rinite alérgica em algumas pessoas pode ser sazonal, ocorrendo apenas em determinadas épocas do ano. Entretanto, muitos pacientes apresentam um quadro quase constante de rinite alérgica, como numerosos episódios ao longo de todo o ano. Estes geralmente são aqueles que ficam expostos a alérgenos constantemente, seja em casa ou no trabalho.

Se o paciente convive em um meio onde está exposto ao alérgeno de forma frequente, a tendencia é de que os sintomas fiquem cada vez piores e cada vez mais uma menor quantidade de alérgeno seja capaz de desencadear as crises. Algumas pessoas se tornam tão sensíveis que outros fatores podem passar a desencadear a rinite, como exposição ao frio, fumaça ou cheiro forte.

Tratamento

Além do controle dos sintomas, o tratamento da rinite alérgica deve sempre visar a redução da exposição aos alérgenos desencadeadores das crises. Se o alérgeno for desconhecido, existem testes de alergia de pele que podem identificá-lo.

a. Solução salina

A lavagem das narinas com soro fisiológico ou outras soluções salinas é eficiente para eliminar os alérgenos aderidos na mucosa nasal naqueles casos mais leves. A lavagem pode ser feita várias vezes ao dia e pode ser usada para limpar a cavidade antes da aplicações de outros medicamentos.

b. Descongestionantes nasais

Durante muitos anos os descongestionantes nasais foram as drogas mais populares no tratamento da rinite. As substâncias mais usadas são pseudoefedrina, fenilefrina e oximetazolina. Estas drogas causam uma constrição dos vasos nasais, diminuindo a secreção de muco e aliviando os sintomas. Entretanto, esses sprays nasais NÃO devem ser usados por mais do que três dias seguidos, pois costumam causar dependência, fazendo com que o nariz volte a ficar entupido a não ser que os descongestionantes voltem a ser usados repetidamente. Esta dependência é difícil de ser revertida.

c. Anti-histamínicos

Como a histamina é a substância que causa os sintomas da rinite alérgica, drogas anti-histamínicas podem ser usadas para o tratamento. Entretanto, os anti-histamínicos apesar de melhorarem os espirros, a coceira e a coriza, não são tão efetivos contra a congestão nasal, sendo um descongestionante normalmente necessário. É muito comum no mercado a associação de uma solução nasal que combine um anti-histamínico e um descongestionante.

Os anti-histamínicos também podem ser tomados em comprimidos, mas geralmente causam alguma sonolência. Os mais comuns são: Loratadina, desloratadina, cetirizina, levocetirizina, difenidramina , clemastina e fexofenadina.

d. Corticoides nasais

Os corticoides por via nasal são atualmente a droga de primeira linha no tratamento da rinite alérgica. Existem várias opções no mercado: fluticasona, mometasona, budesonida, flunisolida, triancinolona e beclometasona. São todos semelhantemente eficazes. Pacientes com quadro de congestão nasal muito intensa às vezes precisam usar descongestionantes nasais e anti-histamínicos por um ou dois dias antes de iniciarem o corticoide, para que este tenha maior eficácia.

Os corticoides nasais são efetivos no tratamento e na prevenção da rinite alérgica, podendo ser usados mesmo fora das crises.

Ao contrário dos corticoides sistêmicos, os corticoides nasais são drogas seguras que podem ser usadas seguidamente por muitos anos. Aconselha-se apenas que os pacientes que estão usando corticoides nasais por prolongados períodos tenham sua cavidade nasal examinada por um otorrinolaringologista periodicamente para evitar as raras complicações, como lesões da mucosa e infecções.

e. Imunoterapia

Chamada também de “vacinas”, a imunoterapia é um tratamento que visa dessensibilizar o paciente aos alérgenos. Consiste na injeção de pequenas doses do alérgeno de modo a acostumar o organismo ao mesmo, diminuindo a resposta à sua exposição. A imunoterapia atualmente só existe para os alérgenos mais comuns, como pólen, ácaros, pelo de animais, etc. O tratamento dura alguns anos e não deve ser interrompido sob o risco da perda de eficácia.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Temas relacionados
Sintomas da Covid Sintomas da COVID-19 e achados laboratoriais
Hipertrofia das adenoides Adenoide: sintomas, hipertrofia e tratamento
Amoxicilina Amoxicilina (bula simples): para que serve e como tomar
Amoxicilina + clavulanato Antibiótico Amoxicilina + Clavulanato [bula simplificada]
Sinusite aguda Sinusite: sintomas, causas e tratamento
Sangrado nasal Sangramento nasal (epistaxe): causas e tratamento
Nariz entupido Congestão nasal: como tratar nariz entupido?
Pólipo nasal Pólipo nasal: causas, sintomas e tratamento
Dor de garganta Tratamento da faringite (dor de garganta)
Virose Viroses: tipos, sintomas, causas e tratamento
Polaramine Dexclorfeniramina: o que é, posologia e efeitos adversos
Desvio de septo Desvio de septo: causas, sintomas e tratamento
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

72 comentários em “O que é rinite alérgica (febre dos fenos)”

  1. Bom dia Dr. Pedro
    Parabéns pelo artigo, pois me alertou acerca da persistente congestão nasal do meu filho de 3 anos, mesmo após a adenoidectomia. O senhor cita como um dos possíveis causadores, o uso de suplemento. Meu filho faz uso de suplemento alimentar . Pode ser esse o motivo?

    Responder
  2. Me ajudem acho que tenho rinite alérgica tenho muita coriza e meu nariz entope com frequência o que faço não aguento mais isso é horrível

    Responder
  3. Doutor como se faz a lavagem nasal com soro em bebes(1 ano e 10 meses)? Deitado com a cabeca inclinada para tras ou sentado mesmo?Obrigada.

    Responder
  4. No meu comentário anterior o doutor disse que é possível que meu filho tenha sinusite pelo fato da dor de cabeça , como faço pra saber se ele tem sinusite Obg

    Responder
  5. Doutor sinto muita coceira ,tipo de ardumei irritacao no céu dá boca nos buraquinhos dá narina.dentro da boca eh horrível, estou tomando loratadina porém não estou vendo muito resultado sinto muita coceira no canto dos olhos , será renite?

    Responder
  6. Parabens pelo articulo. Desde Novembro tenho todos os sintomas. Mais,apos a leitura, mostrarei ao meu medico. Creio que com a sua ajuda encontrei o diagnostico.

    Responder
  7. Dr Pedro vc poderia me dar um breve explicação da diferença entre asma e rinite alérgica, é para um trabalho da faculdade !!!!

    Responder
    • São completamente diferentes. Asma é uma reação inflamatória do pulmão, enquanto rinite é um problema na cavidade nasal. Leia os textos sobre rinite e asma aqui do site que você verá que elas são doenças bem diferentes, apesar de ambas poderem ter uma origem alérgica.

      Responder
      • Obrigado Dr Pedro, eu peguei varios temas do site para o trabalho rinite, asma, dpoc, entre outros a explicação que o senhor fornece é ótima de fácil entendimento e muito completa, na pergunta que fiz da asma e rinite na verdade não era a diferença era a relação entre as duas e quando li vi que pode ser a origem alérgica (acredito que seja, apesar da asma ser uma infecção) e por serem estimuladas por agentes ambientais com entrada por vias aéreas alta…. me corija Dr caso não seja isso.

        Responder
        • Asma não é uma infecção. É uma reação inflamatórias das vias aéreas pulmonares, que tem um importante fator alérgico associado.

  8. Muito bom, Dr. Pedro. Muito claro e didático o texto… Há 03 anos sofro com uma alergia incurável. Já tentei de tudo: dos anti-alérgicos às vacinas, porém nada adianta. Protelo uma cirurgia para corrigir o septo nasal, mas pelo visto terei que fazê-la. Talvez possa melhorar o tratamento da alergia, visto que as paredes nasais não ficarão em contato direto. Atualmente faço uso de vacinas sublinguais composta de poeira e duas espécies de ácaro (pteronyssinus e farinae). Espero que um dia eu fique melhor e possa largar, de vez, também o cloridrato de nafazolina, pois há 03 anos faço uso constante e tenho medo de efeitos colaterais. Conhece algum? Um abraço.

    Responder
  9. Dr. , adorei suas explicações, parece que foram feitas para mim. Não aguento mais. Tenho sinusite e rinite crônica, diagnosticadas pelo médico. Gostaria de fazer um tratamento mais eficaz, tipo essa imunoterapia. Vc conhece algum médico especialista em BH. Preciso URGENTE!!! Meu nariz fica entupido o ano inteiro. E tenho gripes alérgicas frequentes…. Me ajude Dr. !

    Responder
  10. Dr. eu tenho alergia a produtos de limpeza e eu sou faxineira, eu li sobre o assunto e vi que tem uma vacina eu gostaria de saber se posso tomar essa vacina, ou oque posso fazer pra melhorar a minha crise???

    Responder
  11. bon dia Dr tenho rinite alergica,gostaria de saber se posso usar corticoide nasal(fluticasona) e corticoide sistemico(prednisona) juntos.?

    Responder
  12. Bom dia Dr.! Tenho um filho de 5 anos e ele vem sofrendo com alguns sintomas, são eles: coceira nos olhos, palato e nariz, espirros, tosse, as vezes seca, as vezes com catarro, nariz entupido, e não pode sair no frio ou pegar em água por muito tempo que esses sintomas aparecem, tenho tido o cuidado de trocar lençóis, troquei o travesseiro, mantenho a casa sempre limpa livre de pó, não o deixo de pé no chão gelado, sempre ponho meia, pantufa ou sandália para proteger e mesmo assim os sintomas continuam, ele chupa dedo. O que pode ser, será rinite alérgica?

    Responder
  13. Boa noite Dr. uma duvida, comecei com febre, coriza, espirros, coceira na garganta, dores de cabeça, dor de garganta, tenho rinite alérgica. fui ao medico me passou antibiótico, nimesulida e anti alérgico. Depois de 2 dias fiquei com rouquidão e mais dor de garganta. sera uma laringite ou sintoma da rinite alérgica ?

    Responder
    • A rinite alérgica por si só não justificaria a rouquidão nem a dor de garganta. Uma laringite ou laringofaringite, sim.

      Responder
  14. Dr. li seus artigos, porém, gostaria de saber se rinite, sinusite e dor de garganta (faringite ou amigdalite) viral ou bacteriana pode ser uma evolução uma da outra?

    Responder
      • Então, fica fácil confundir rinite com sinusite. Em um ambiente propicio, como lugares fechados, central de ar ligado, poeiras, perfumes, cheiros diversos, cigarro, nesses casos, o que posso fazer, caso tenho uma crise de espirros, seguida de dor no meio da testa, olhos vermelhos, coriza. Como deverei cuidar paleativamente falando!?

        Responder
  15. Dr. se puder esclarecer uma dúvida… gostaria de saber o que é uma infecção crônica ou recidivante no nariz? seria uma bactéria ou vírus autoimune ou a pessoa teria uma baixa resistência ? obrigado

    Responder
    • Uma infecção é crônica quando dura várias semanas. Em geral, essa perpetuação da infecção ocorre por algum motivo, que pode ser imunidade baixa, alterações anatômicas que favoreçam a proliferação de bactérias, presença de outras doenças, etc.

      Responder
  16. Fui no alergista e o teste deu rinite alergica picada de inseto. A minha faringe fica com umas partes brancas arredondadas igual catarro e fica acumulando catarro como se fosse hemorragia de catarro que nao para. faço gargarejo com agua morna e sal e seca mais depois volta.esquento a mao e coloco no rosto e diminui e depois volta. Se eu pegar venro frio na testa fica doendo.Ja tomei betatrinta.hidroxizina.avamys.rinosoro e nada.

    Responder
    • Geralmente isso é alérgico. Pode ser também provocada por uma virose respiratória. De longe, não dá para dizer muita coisa.

      Responder
  17. Gostei muito da explicação, e gostaria de fazer uma pergunta, tem como eu apresentar um quadro de rinite depois de adulto? Não lembro de quando mais nova ter crises de rinite, como agora depois dos 30 anos.

    Responder
  18. olá. tenho um filho de 6 anos que sofre muito com crises de rinite alérgica e bronquite,ele usa o busonide a uns 3 anos,isso me preoculpa muito, pois temo que no futuro ele venha a ter algum problema pelo uso prolongado do medicamento. agradeço a iniciativa.

    Responder
    • O uso prolongado de corticoides intranasal deve ser seguido de perto pelo pediatra, pois pode haver alguma influência no crescimento da criança.

      Responder
  19. Amei suas explicações Doutor. De uns anos pra cá não sinto muito cheiro das coisas. E acredito ter renite alérgica. Sinto espirros, coriza e coceira no nariz com perfume e algo parecido.

    Responder
  20. OI ,Doutor tenho 34 anos e desde criança eu não tenho olfato, não sito nem um tipo de cheiro.
    Isso é considerado uma renite alergica também ou não?

    Responder
  21. Olá Doutor, sou de Recife mas vivo em Lisboa há 10 anos. Nos ultimos 3 anos tenho sofrido bastante com várias crises de sinusite, só não as tenho no verão, mas no resto do ano faz que frio e muito vento piora a situação. Tenho TODOS os sintomas acima mencionados e só fico curada com antibióticos. Se não os tomo sou capaz de ficar doente por um mês! No mês passado tive uma crise que só passou quando eu tomei uma caixa de Amoxicilina (receitada pelo médico), mas passadas duas semanas fiquei “atacada” de novo, do mesmo jeito! Sempre com bastante muco esverdiado. Como é possível???!!! Me recusei a tomar mais antibióticos! Passadas 3 semanas o muco passou a ser transparente, mas ainda sai.Terei algum problema de imunidade doutor?? Obrigada!

    Responder
    • É mais provável que você tenha algum problema que provoque sinusite crônica, como desvio de septo, pólipos nasais, etc.

      Responder
  22. olá, pelo que li é bem provável que meu filho de 2 anos tenha rinite alérgica, já ouvi falar que “em crianças não adiante levar em imunoalergista pois não é possível detectar se tem alergia a algo porque muda muito por ser pequeno”, gostaria de saber se isso é verdade ou é melhor levá-lo logo pois ele sofreu muito neste ultimo ano quando nos mudamos para uma área super arborizada e a alimentação dele ter ficar ainda mais diversificada.

    Responder
  23. Dr. Pedro, sinto coceira nos olho a coceira é de uma forma que meus olhos chegam a inchar, parece ter terra dentro, o céu da boca coça, o nariz, espirro e uma tosse horrivél muitas vezes fico sem voz por conta da tosse, posso está com rinite, o que devo fazer?

    Responder