10 sinais e sintomas da leucemia (todos os tipos)

Atualizado em

O que é leucemia?

A leucemia é um dos tipos de câncer mais comuns, podendo acometer desde crianças até pessoas idosas.

A leucemia é um tipo de câncer que surge nos leucócitos, também chamados de glóbulos brancos, que são as células do nosso sistema imunológico responsáveis pelo combate a germes invasores.

Existem quatro grandes tipo de leucemia, classificadas de acordo com o tipo de leucócito acometido:

  • Leucemia mieloide aguda (LMA).
  • Leucemia mieloide crônica (LMC).
  • Leucemia linfocítica aguda (LLA).
  • Leucemia linfocítica crônica (LLC).

Neste texto vamos abordar os sinais e sintomas mais comuns da leucemia. Para saber mais detalhes sobre a doença, leia: Leucemia – Causas, Sintomas e Tratamento.

Como a leucemia afeta o organismo?

Antes de seguirmos em frente com as explicações sobre os sintomas da leucemia, faz-se necessária uma breve explicação sobre o papel dos leucócitos saudáveis e dos leucócitos doentes nesta doença.

A produção de leucócitos é feita na medula óssea. Em indivíduos saudáveis, estas células são produzidas de forma ordenada e controlada, consoante as necessidades do sistema imunológico. Na leucemia, uma célula sofre mutação, tornando-se diferente dos demais leucócitos e passando a se multiplicar de forma desordenada e incontrolável.

Os leucócitos são as células de defesa responsáveis pelo combate a germes invasores. Sempre que há uma infecção, principalmente de origem bacteriana, a medula óssea aumenta a sua produção para o corpo ter maior capacidade de se defender.

Nosso sangue possui em média entre 4.000 e 11.000 leucócitos em cada mililitro. Quando há uma infecção, este número pode ultrapassar as 20.000 células por mililitro. Esta elevação dos leucócitos recebe o nome de leucocitose e é uma resposta natural do organismo às infecções (leia: Hemograma | Entenda os seus resultados).

A leucemia é um câncer que surge na medula óssea, provocando a produção descontrolada de leucócitos. Ao contrário da leucocitose que surge nas infecções, a leucocitose da leucemia é um evento anormal e danoso.

Os leucócitos da leucemia são atípicos, incapazes de combater agentes infecciosos. Se nas infecções é comum os leucócitos ficarem ao redor de 20.000-30.000 células/ml, nas leucemias este número ultrapassa facilmente as 60.000 células/ml, podendo chegar a mais de 100.000 células/ml.

O leucócito que sofre a transformação maligna, isto é, vira câncer, passa a se multiplicar de forma descontrolada, ocupando toda a medula óssea, podendo extravasar para o sangue e outros órgãos.

Existem as leucemias agudas, que são as que apresentam multiplicação e agressividade maiores; e as leucemias crônicas, que apresentam uma evolução mais arrastada, podendo demorar anos até que surjam os primeiros sintomas.

Feita esta rápida explicação, podemos passar à parte dos sintomas da leucemia

Sinais e sintomas da leucemia

Os principais sinais e sintomas de leucemia são:

  • Febre.
  • Suores noturnos.
  • Perda de peso.
  • Aumento dos linfonodos.
  • Aumento do baço.
  • Cansaço.
  • Anemia.
  • Sangramentos.
  • Manchas roxas na pele
  • Dor nos ossos

Febre

A febre na leucemia pode ser causada por uma infecção oportunista que se aproveita do fato dos leucócitos estarem doentes e incapazes de defender o organismo. O paciente com leucemia fica mais susceptível a infecções. Todavia, o mais comum é a febre ter origem na própria leucemia.

A febre da leucemia geralmente dura de vários dias e tem origem obscura, ou seja, não se consegue encontrar uma causa para a mesma. Esta febre pode ser alta e vir acompanhada de calafrios.

Sintomas B

Alguns pacientes com doenças malignas do sangue, como linfomas e as leucemias, podem apresentar os chamados sintomas B, uma tríade composta por febre, suores noturnos e perda de peso não intencional.

Sintomas da leucemia

Aumento dos linfonodos

O aparecimento de gânglios indolores, principalmente nas regiões do pescoço, axilas, clavícula e na fossa do cotovelo são um sintoma comum da leucemia, principalmente da leucemia linfocítica aguda (LLA) e da leucemia linfocítica crônica (LLC), onde mais de 50% dos pacientes apresentam esta alteração. Na leucemia mieloide aguda (LMA) o aumento dos linfonodos é pouco comum.

Aumento do baço

O baço é uma espécie de linfonodo gigante, cuja principal função é destruir as células sanguíneas velhas, defeituosas e mal funcionantes. O aumento do tamanho do baço é muito comum nas formas LMC, LLA e LLC, podendo provocar dor no quadrante superior esquerdo do abdômen (leia: Dor na barriga – Principais causas).

Cansaço e anemia

Como a proliferação de células cancerígenas é gigantesca, as mesmas acabam ocupando toda a medula óssea, atrapalhando a produção de outras células importantes do sangue, como as hemácias (glóbulos vermelhos).

A queda na produção das hemácias leva à anemia, que por sua vez provoca sintomas como cansaço, astenia, intolerância aos esforços e palidez cutânea.

Sangramentos e manchas roxas na pele

Assim como a ocupação da medula pelas células leucêmicas provoca queda na produção as hemácias, o mesmo ocorre com as plaquetas, outro tipo de célula sanguínea produzida na medula óssea.

Como as plaquetas são as células responsáveis pelo processo inicial da coagulação do sangue, é comum os pacientes com plaquetas baixas apresentarem sangramentos, principalmente na gengiva, e equimoses (manchas roxas na pele). Petéquias, que são múltiplos pequenos pontos vermelhos na pele, também podem ocorrer.

Dor nos ossos

Como a medula óssea fica dentro dos ossos, a expansão de clones malignos de leucócitos dentro da mesma pode provocar dores ósseas. Outra causa de dor óssea é a metastização do câncer para osso, que causa destruição dos mesmos.

A maioria dos sintomas descritos acima ocorrem nas formas agudas da leucemia. Geralmente as leucemias crônicas são identificadas laboratorialmente, através do achado de uma leucocitose desproporcional ao estado clínico. Muitos pacientes descobrem uma leucemia crônica antes de terem manifestações clínicas da doença.

Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Temas relacionados
- Publicidade -
COMENTÁRIOS
Por favor, leia as regras do site antes de enviar a sua pergunta.

Deixe um comentário

45 comentários em “10 sinais e sintomas da leucemia (todos os tipos)”

  1. DR. Pedro Pinheiro eu fiz um Hemograma Completo e no LEUCOGRAMA deu esse resultado. LEUCÓCITOS _GLOBAL:14300. /mm3 o que significa o senhor pode me responder?

    Responder
    • O que deu 8,6, foi o valor da hemoglobina? Em caso afirmativo, isso é uma anemia relevante. Você já está sendo investigada por algum médico?

      Responder
  2. Eu tenho manchas roxas sem motivos nas pernas (panturrilha e coxa próximo ao joelho) a um tempo, só q ultimamente, sinto cansaço e minhas pernas estão fracas.

    Responder
  3. Tenho tido dores horríveis na cabeça..tonturas e parece q as vezes some meu sentido.. Minha visão fica”boba” sabe ? Sangro bastante pela gengiva e tem saído muitos machucados na minha boca por dentro.. São sintomas ??

    Responder
  4. Doutor os meus glóbulos brancos estão em 301.00000 .Aí eu fiz um exame e disse acetuada leucocitose e neutrofilia é certo q realmente estou muito doente?

    Responder
  5. Ola ,bem eu gostaria de saber se pode ser q seja leucemia
    Meu nariz tem sangrado com muita frequencia e eu tenho muita dor nos ossos da coluna
    Sera q pode ser Leucemia Dr. Pedro?

    Responder
    • É um salto muito grande ver um sangramento nasal frequente e já pensar em leucemia. Há outros motivos mais prováveis. Procure inicialmente um otorrinolaringologista.

      Responder
  6. Oi , me chamo Laisse como pode ver , e meu nariz sangra com muita frequência e as vezes vomito sangue , além de me sentir cansada direto ,perdendo peso com muita facilidade , e de vez em quando aparece uns pontinhos avermelhados pelo meu corpo e demora pra sair .. Já fui em vários médicos e nenhum sabe oque possa ser . Você acha que é leucemia ?

    Responder
  7. Dr. Pedro, meu priminho de 4 anos esta com uma mancha roxa acima um pouco do estômago, e ele não se lembra de ter machucado, e em cima da mancha há um caroço e as professoras da creche onde ele trabalha afirmam que ele não se machucou por lá.
    E na família já houve casos de leucemia, pode nos ajudar?!

    Responder
    • Ele tem que ser visto pelo pediatra. Assim, pela sua descrição, é difícil saber do que se trata. Tem que examinar para poder opinar.

      Responder
  8. Dr minha mãe esta com as plaquetas muita baixa ja chegou a 30 mil só corre risco de ser leucemia? por favor responde estou muito preucupada com minha mãe

    Responder
  9. Dr.eu estou vomitando Agua e sangrando pelo nariz e as vezes vomito sangue tbm e tenho fortes dor de cabeça e chego a desmaiar estou com medo sera que estou com Leucemia ?

    Responder
  10. ola doutor estou muito nervosa e fiqueoi emprecionada estava no trabalho e e derepente olhei pra minha barriga e tinha umas tres manchas quase roxa clara e e tenho cansaço tonteira e minha irma ja faleeu de leucemia eu posso estar com auguma doença

    Responder
  11. Prezados leitores
    Sou também médica, e achei excelente a orientação dada pelo colega no site. Ter informação é o primeiro passo para que possamos suspeitar de que algo semelhante esteja ocorrendo conosco. Mas a informação tem seus limites, atenção! Vejo tantas pessoas solicitando diagnóstico, a partir do relato de alguns sintomas que apresentam, por isso, motivei-me a contribuir também um pouquinho. O relato dos sintomas não é suficiente para permitir um diagnóstico, pois existem sintomas que são iguais em diferentes doenças, e por isso, há necessidade de mais do que o relato do que está sentindo.
    O bom diagnóstico é feito com uma boa conversa entre o médico e o paciente, e com o tempo necessário, para que o médico, a partir do que ouve, vá construindo sua linha de raciocínio sobre as potenciais causas do problema de saúde que o paciente está apresentando. É importante exigir que isso ocorra, e não aceitar consultas inadequadas.
    E mais do que nunca, é essencial o exame físico, completo, com observação cuidadosa de várias áreas onde a doença possa deixar suas “dicas”, ou seja, dar sinais que conduzem com maior probabilidade ao diagnóstico da causa do problema de saúde.
    Assim, sugiro que sempre procurem consultar pessoalmente, quando sentirem que algo não está indo bem com sua saúde, e manifestem ao médico suas preocupações, peçam que o médico lhe examine, e questionem se algum exame de laboratório, ou radiológico ou de outro meio, poderá ser feito para completar uma boa avaliação.
    A melhor coisa é a confiança de que foram bem atendidos,e para isso uma boa conversa e o exame físico são essenciais, e assim faço votos de que todos passem a receber o cuidado zeloso e merecido.
    Abraços.
    Marisa Lisboa
    Médica.

    Responder
  12. PARABÉNS, Dr. Pedro!

    Bem didático, e de fácil compreenção. Para nós, Paciêntes (muitos, Impaciêntes) com a falta de informação mais acessível e de qualidade, agradecemos.

    Obrigada.

    Sara

    Responder
  13. Olá Dr. a pessoa que tem sempre sangramento na gengiva e tem equimose, isso quer dizer que a pessoa tem algum tipo de problema mais serio? eu gostaria de saber.

    Responder
  14. Olá Dr! Meu filho esta com um quadro de infecção, com ganglios do pescoço aumentados, baço e fígado levemente dilatados, teve febre alta por dois dias. No hospital fizemos hemograma pois a médiaca desconfiava de Mononucleose, deu negativo. Mas a contagem de leucocitos deu muito elevada 18.000, pode ser leucemia?

    Responder