Tipos sanguíneos: sistema ABO, fator Rh e compatibilidade

Foto do autor

Escrito por: Dr. Pedro Pinheiro

Atualizado em:
Tempo de leitura estimado do artigo: 7 minutos

O que é um tipo sanguíneo?

Na virada do século XIX para o século XX, mais especificamente em 1900, o médico austríaco Karl Landsteiner notou que quando juntamos amostras de sangue de pessoas diferentes, dois resultados poderiam ocorrer:

  • Em alguns casos, os sangues se misturavam sem haver nenhum problema.
  • Em outros, os sangues não se misturavam, havendo uma intensa reação que levava à destruição das hemácias (glóbulos vermelhos) e ampla formação de coágulos.

Foi através deste experimento que surgiu o conceito de sangue compatível e sangue incompatível.

Baseado em seus experimentos, Landsteiner descreveu três tipos de sangue, chamados tipo A, tipo B e tipo O ou tipo 0 (zero), dando origem à famosa classificação ABO dos grupos sanguíneos*.

* Algumas fontes chamam a classificação dos grupos sanguíneos de ABO e outras de AB0 (A, B, zero). As duas formas são aceitáveis.

Essa descoberta rendeu-lhe o prêmio Nobel de Medicina em 1930. Dois anos depois, um quarto grupo sanguíneo foi identificado: o tipo AB, formando, assim, os 4 grupos sanguíneos atualmente utilizados no sistema ABO.

Em 1940, o mesmo Karl Landsteiner descobriu a existência do chamado fator Rh, que era responsável pela incompatibilidade de alguns tipos de sangue mesmo quando o sistema ABO era respeitado. A partir desta descoberta, os indivíduos foram classificados como Rh positivo ou Rh negativo, consoante a existência ou não do fator Rh em seus sangues.

Atualmente, as transfusões sanguíneas utilizam as classificações AB0 e Rh para evitar que um sangue incompatível seja administrado em um paciente que necessita de transfusão.

Sendo assim, são 8 os tipos sanguíneos:

  • A+ (grupo sanguíneo A com fator Rh positivo).
  • B+ (grupo sanguíneo B com fator Rh positivo).
  • AB+ (grupo sanguíneo AB com fator Rh positivo).
  • O+ (grupo sanguíneo O com fator Rh positivo).
  • A- (grupo sanguíneo A com fator Rh negativo).
  • B- (grupo sanguíneo B com fator Rh negativo).
  • AB- (grupo sanguíneo AB com fator Rh negativo).
  • O- (grupo sanguíneo O com fator Rh negativo).

A frequência dos grupos AB0 muda de acordo com etnia do indivíduo. Atualmente, a distribuição mundial é aproximadamente a seguinte:

  • Brancos → 44% são O, 43% são A, 9% são B e 4% são AB.
  • Negros → 49% são O, 27% são A, 20% são B e 4% são AB.
  • Asiáticos → 43% são O, 27% são A, 25% são B e 5% são AB.

Sistema ABO

O nosso sangue é composto por uma parte líquida, chamada plasma, e uma parte sólida, que contém as células do sangue, nomeadamente hemácias, leucócitos e plaquetas. Em média, 55% do sangue é líquido e 45% é composto por células.

As hemácias contêm algumas proteínas em sua superfície que são chamadas antígenos ou aglutinogênios. São esses antígenos que receberam os nomes de A, B, AB e O. A incompatibilidade entre os sangues surge quando há diferenças entre as proteínas presentes nas superfícies das hemácias do doador e do receptor.

Na verdade, existem apenas dois tipos de antígenos, que são o A e o B:

  • Se um indivíduo tiver antígenos A na superfície das suas hemácias, o sangue dele é classificado como tipo A.
  • Se um indivíduo tiver antígenos B na superfície das suas hemácias, o sangue dele é classificado como tipo B.
  • Se um indivíduo tiver antígenos A e antígenos B na superfície das suas hemácias, o sangue dele é classificado como tipo AB.
  • Se um indivíduo não tiver nem o antígeno A nem o antígeno B na superfície das suas hemácias, o sangue dele é classificado como tipo O (ou tipo zero).

A incompatibilidade sanguínea ocorre pela presença de anticorpos ou aglutininas no sangue, que segue a seguinte lógica:

  • Um indivíduo com hemácias que apresentam antígenos A na superfície (tipo sanguíneo A) possui anticorpos contra hemácias com antígenos B. Portanto, qualquer sangue que contenha antígenos B será rejeitado.
  • Um indivíduo com hemácias que apresentam antígenos B na superfície (tipo sanguíneo B) possui anticorpos contra hemácias com antígenos A. Sendo assim, qualquer sangue que contenha antígenos A será rejeitado.
  • Um indivíduo com hemácias que apresentam antígenos A e B na superfície (tipo sanguíneo AB) não possui anticorpos nem contra hemácias com antígenos B nem contra hemácias com antígenos A. Como não há anticorpos, todos os tipos de sangue podem ser transfundidos.
  • Um indivíduo com hemácias que não apresentam nem antígenos A nem antígenos B na superfície (tipo sanguíneo O) possui anticorpos contra hemácias com antígenos A e contra hemácias com antígenos B. Logo, qualquer sangue que contenha antígenos A ou B será rejeitado. Isso significa que esse indivíduo só pode receber sangue do tipo O.
Antígenos ABO
Antígenos ABO

Sistema Rh

O sistema Rh segue a mesma lógica do sistema ABO. O antígeno Rh, também chamado de antígeno D, pode ou não estar presente nas membranas das hemácias. Se estiver presente, o paciente é classificado como Rh positivo. Pacientes Rh positivo não têm anticorpos contra o antígeno Rh.

Por outro lado, se o paciente não expressar o antígeno Rh nas membranas das hemácias, ele é classificado como Rh negativo. Pacientes Rh negativos também não possuem anticorpos contra o antígeno Rh, mas podem desenvolvê-los, caso sejam expostos a sangue Rh+.

Compatibilidade da transfusão de sangue

Um paciente não pode receber um tipo de sangue do qual ele possui anticorpos contra. Por exemplo, um paciente com sangue B não pode receber sangue de um paciente com sangue A, pois os seus anticorpos contra o antígeno A irão destruir as hemácias transfundidas quase que imediatamente.

A tabela abaixo mostra todas as possibilidades de compatibilidade para doadores e receptores de transfusão sanguínea.

Compatibilidade sanguínea
Compatibilidade sanguínea

Genética do sistema ABO

O tipo sanguíneo do indivíduo é uma herança genética dos seus pais. Como ele é definido por apenas um gene, é relativamente fácil prever o grupo sanguíneo do filho se soubermos o dos pais.

As explicações a seguir são voltadas para pessoas que têm um mínimo de conhecimento sobre genética mendeliana, que costuma ser ensinada nas aulas de biologia da escola. Se você não tem interesse nessas informações, pule direto para o próximo tópico, no qual explicaremos o que acontece quando há uma transfusão incompatível.

O gene ABO pode ter 3 tipos de alelos: i, IA ou IB. As combinações entre esses alelos é que dão origem aos grupos sanguíneos. O alelo i é recessivo, enquanto os alelos IA ou IB são dominantes.

Lembrando que todos recebemos um alelo do pai e outro da mãe, os grupos sanguíneos são formados pelas seguintes combinações:

  • Tipo sanguíneo A: i + IA ou IA + IA.
  • Tipo sanguíneo B: i + IB ou IB + IB.
  • Tipo sanguíneo AB: IA + IB.
  • Tipo sanguíneo O: i + i.

A tabela abaixo mostra os possíveis grupos sanguíneos dos filhos consoante os grupos dos pais.

Genética do sistema ABO
Genética do sistema ABO

Na prática, nem sempre é fácil estimar qual será o grupo sanguíneo do filho, pois a imensa maioria de nós sabe qual é o nosso grupo sanguíneo, mas não sabe a composição dos alelos do gene ABO que deram origem a ele. E conforme pode ser observado na tabela, uma pessoa do grupo sanguíneo A, que tem os alelos i + IA, tem possibilidades de ter filhos com grupos diferentes de outra pessoa também com grupo sanguíneo A, mas com alelos IA + IA.

Genética do sistema Rh

O fator RH também é determinado geneticamente e segue um padrão comum de herança genética. O alelo Rh positivo (Rh+) é dominante (mais forte) e mesmo quando emparelhado com um alelo Rh negativo (Rh-), o gene positivo assume o seu lugar.

Exemplos:

  • Se uma pessoa tiver os alelos (Rh+) e (Rh+), o fator Rh no sangue será positivo.
  • Se uma pessoa tiver os alelos (Rh+) e (Rh-), o fator Rh também será positivo.
  • Se uma pessoa tiver os alelos (Rh-) e (Rh-), o fator Rh será negativo.

Um bebê recebe um gene do pai e outro da mãe. Sendo assim, as cinco possibilidades são as seguintes:

1. Se os genes do fator Rh do pai são + e +, e os da mãe são + e +, o bebê receberá obrigatoriamente um alelo + do pai e um alelo + gene da mãe. Portanto, ele será Rh positivo (+/+).

Pai e mãe Rh +

2. Se os genes do fator Rh do pai são + e +, e os da mãe são – e -, o bebê receberá obrigatoriamente um alelo + do pai e um alelo – gene da mãe. Portanto, ele será Rh positivo (+/-).

pai RH positivo, mãe Rh negativo

3. Se os genes do fator Rh do pai e da mãe são + e -, o bebê poderá herdar do pai e da mãe tanto o alelo positivo quanto o negativo. Sendo assim, o filho(a) poderá ter: Fator Rh positivo (+/+), Fator Rh positivo (+/-) ou fator Rh negativo (-/-).

Mãe e pai com Rh positivo, porém com alelos positivo e negativo.

4. Se os genes do fator Rh do pai são – e -, e os da mãe são + e -, o bebê receberá obrigatoriamente um alelo – do pai, mas poderá herdar um alelo – ou + da mãe. Portanto, ele será Fator Rh positivo (+/-) ou fator Rh negativo (-/-).

Pai Rh negativo e mãe Rh positivo

5. Se os genes do fator Rh do pai e da mãe são – e -, o filho(a) receberá obrigatoriamente um alelo – de cada um. Portanto, ele será fator Rh negativo (-/-).

Mãe e pai Rh negativo.

Exceções às regras de herança do tipo sanguíneo

O tipo sanguíneo é um dos principais exemplos de herança genética que aprendemos na escola. E, como vimos acima, o tipo de sangue que cada pessoa tem segue regras bastante previsíveis de herança.

Mas como em todas as regras, há exceções. Há raros casos em que o sangue do filho ou da filha não bate com os sangues dos pais.

Falaremos rapidamente dos principais motivos pelos quais existem tipos de sangue discordantes entre pais e filhos.

O seu tipo de sangue (o de um dos seus pais) está errado

Os seres humanos cometem erros. Antes de concluir que você não é filho dos seus pais porque os tipos sanguíneos não batem, vale sempre a pena confirmar o tipo de sangue de cada membro da sua família. É muito comum as pessoas se esquecerem ou confundirem o próprio tipo sanguíneo. Também, às vezes, você recebe uma informação equivocada por erro nos resultados de seus testes, devido a alguma confusão no laboratório de análises.

Portanto, se o seu sangue não bate com os dos seus pais, o primeiro passo é repetir os testes e confirmar o tipo sanguíneo de cada um.

Você realmente não é filho(a) de um dos seus pais

O padrão de herança do tipo sanguíneo é tão previsível que ele foi usado durante boa parte do século XX como forma de teste de paternidade. Hoje em dia, testes de paternidade mais sensíveis utilizam DNA e os tipos sanguíneos não devem ser usados para confirmar ou rejeitar a paternidade.

Portanto, se o seu sangue não bate com os dos seus pais, um teste de paternidade com DNA pode ser feito para esclarecer a situação.

Quimerismo

Quimera era uma criatura da mitologia grega com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente. O significado genético de “quimera” foi inspirado por esta criatura.

Uma quimera é uma pessoa (ou planta ou animal) composta de células de dois indivíduos diferentes. Como essas células vieram de fontes diferentes, o DNA delas também é diferente.

Normalmente, as suas células têm o seu DNA, e somente o seu DNA. Esta é uma das principais regras da genética. Seu corpo é composto de muitos tipos de células, mas todas elas são construídas usando o mesmo manual de instruções. Todas elas contêm exatamente o mesmo conjunto de DNA.

Mas em quimeras, essa regra é quebrada. As quimeras têm dois conjuntos diferentes de células, com dois conjuntos diferentes de DNA.

O quimerismo pode acontecer de algumas maneiras diferentes:

  • Transplante de medula óssea: o receptor de um transplante de medula óssea terá o tipo de sangue do doador. Mas seu esperma/óvulo ainda terá o DNA original do receptor e seu tipo de sangue. Portanto, o tipo de sangue que você passa geneticamente para os seus filhos pode ser diferente do tipo de sangue que circula nos seus vasos.
  • Quimerismo de fusão: esse evento raríssimo ocorre quando embriões de gêmeos se fundem e formam um único feto com uma combinação dos conjuntos de DNA de ambos os gêmeos. Se o tipo de sangue é feito pelo DNA de um “gêmeo” e o esperma/óvulo é feito pelo DNA de outro “gêmeo”, padrões de herança genético inesperados podem acontecer. Esse evento parece ser mais comum em gravidezes geradas por fertilização in vitro (FIV).
  • Quimerismo sanguíneo: ocorre quando gêmeos não idênticos compartilham sangue durante a gravidez, fazendo com que um ou ambos os gêmeos tenham células sanguíneas mistas. Essa mistura pode causar um tipo de sangue circulante diferente do DNA no esperma/óvulo. Cerca de 1 em cada 12 pares de gêmeos e 1 em cada 5 pares de trigêmeos apresentam quimerismo sanguíneo.

Tipo sanguíneo Cis-AB

Normalmente falamos sobre três versões diferentes (ou alelos) do gene do tipo sanguíneo: A, B, e 0.

Cis-AB é uma rara quarta versão do gene do tipo sanguíneo. É um alelo que cria o sangue do tipo AB por si só. Se você tiver o alelo cis-AB, o outro alelo que você obteve de seus pais não afetará seu tipo sanguíneo. Não importa qual seja, se um dos seus alelos for Cis-AB, você terá o sangue tipo AB.

Gene Cis-AB
Gene Cis-AB

Conforme vimos acima, em condições normais, um casal com sangue 0 e AB só pode ter filhos com sangue A ou B, nunca AB ou 0.

Porém, se esse AB de um dos pais for, na verdade, um Cis-AB, duas situações podem ocorrer:

  • O filho pode herdar esse gene cis-AB e ter também sangue AB.
  • Se o sangue AB de um dos pais for formado pelos alelos Cis-AB + i e o do outro for i + i (sangue tipo 0), o filho pode herdar um alelo i de cada um dos pais e ter sangue tipo 0.

Portanto, em raras ocasiões, pais com sangue AB e 0 podem gerar filhos com sangue AB ou 0.

O alelo Cis-AB está presente em menos de 0,01% da população. Essa situação é bem rara.

Fenótipo Bombaim

O grupo sanguíneo de Bombaim, fenótipo de Bombaim ou grupo sanguíneo hh, é um tipo de sangue bastante raro, ocorre em 1 a cada 10 mil pessoas na Índia e em menos de 1 a cada 1 milhão de pessoas no resto do mundo.

Indivíduos com este tipo de sangue apresentam um defeito nos genes que codificam os antígenos dos tipos sanguíneos A e B, conhecido como antígeno H.

Quando esse defeito no gene que codifica o antígeno H existe, não importam os alelos que o paciente tenha, o sangue dele será sempre reconhecido como 0 nos exames de sangue. Porém, isso é um falso sangue 0.

Resumindo: um dos pais pode ter o sangue tipo AB, A ou B, mas a ausência do antígeno H o fará testar como se fosse sangue tipo 0, mesmo que geneticamente o sangue não seja 0. Isso pode gerar filhos com tipos sanguíneos que aparentam ser incompatíveis com os tipos sanguíneos dos pais.

O fenótipo Bombaim é também um problema na hora de doar ou receber sangue, pois quem tem esse tipo sanguíneo só pode doar ou receber sangue de quem também é fenótipo Bombaim.

Transfusão de sangue incompatível

As transfusões de sangue com incompatibilidade ABO costumam provocar um quadro de reação transfusional hemolítica aguda, que ocorre porque os anticorpos Anti-A ou Anti-B atacam e destroem quase que imediatamente as hemácias transfundidas. Essa reação transfusional é uma emergência médica, que pode evoluir para coagulação disseminada intravascular (coagulação do sangue dentro dos vasos sanguíneos por todo o corpo), choque circulatório, insuficiência renal aguda e morte.

Os sintomas dessa forma de reação transfusional iniciam-se habitualmente ainda durante a transfusão. Febre e calafrios são os primeiros sintomas. Dor lombar e urina marrom também podem surgir.

Já as transfusões de sangue com incompatibilidade Rh costumam ser mais brandas. A hemólise (destruição das hemácias) só surge 3 a 30 dias depois e não costuma ser tão grave quanto na incompatibilidade ABO. Anemia e febre costumam ser os sintomas mais comuns. Elevação sanguínea da bilirrubina indireta é outro sinal típico.

O tratamento da reação transfusional hemolítica aguda é feito com interrupção imediata da transfusão e administração maciça de soro fisiológico por via venosa, para impedir que as hemácias hemolisadas obstruam os túbulos renais. Pacientes que evoluem com hipotensão ou insuficiência respiratória devem ser transferidos imediatamente para uma unidade de cuidados intensivos.


Referências


Autor(es)

Médico graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com títulos de especialista em Medicina Interna e Nefrologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), Universidade do Porto e pelo Colégio de Especialidade de Nefrologia de Portugal.

Saiba mais

Artigos semelhantes

Ficou com alguma dúvida?

Comentários e perguntas

Deixe um comentário


93 respostas para “Tipos sanguíneos: sistema ABO, fator Rh e compatibilidade”

  1. Patrick
    Caramba Dr, tirou onda. Meu trabalho todo da escola numa só página. Vou tirar 10 com certeza. kkkkkk
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Obrigado. Boa sorte no trabalho.
  2. FERNANDA BRUNA
    Ola dr. Tenho tipo sanguineo O positivo e meu esposo A positivo, qual tipo sanguíneo teria meus filhos?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Seus filhos poderiam potencialmente ser do tipo sanguíneo A ou O, dependendo dos alelos específicos que seu esposo carrega. Em termos do fator Rh, é mais provável que sejam Rh positivos, mas há uma possibilidade menor de serem Rh negativos se ambos carregarem o alelo Rh negativo.
  3. Rachel Dongala
    Dr explica-me so o que acontece com um casal que tem O+ E B+ ou ainda O- E B-
    o que pode acontecer caso queiram ter filhos.
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Para um casal com tipos sanguíneos O+ e B+, os possíveis tipos sanguíneos de seus filhos seriam O ou B positivo ou negativo.
      Para um casal com tipos sanguíneos O- e B-, os possíveis tipos sanguíneos de seus filhos seriam O ou B negativo.
  4. Maria
    Sou tipo A positivo, o pai dos meus três filhos também é A positivo, o sangue dos três filhos é O positivo e dois netos vieram com O negativo sendo pai e mãe positivos. Como pode explicar isso?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sua situação familiar é interessante do ponto de vista genético e pode ser explicada pelas leis da herança de grupos sanguíneos. Analisemos cada caso:

      Você e o pai dos seus filhos são tipo A positivo: o grupo sanguíneo A pode ser genotipicamente AA ou AO. Considerando que seus filhos são tipo O, vocês dois provavelmente são AO. O tipo O é recessivo, o que significa que seus filhos herdam um alelo O de cada um de vocês.

      Seus três filhos são tipo O positivo: isso faz sentido, pois cada um recebeu um alelo O de ambos os pais. O fator Rh positivo (indicado pelo “positivo” em A positivo) é dominante, e eles provavelmente herdaram esse traço de vocês.

      Dois netos são O negativo, com pais O positivo: aqui está o ponto mais intrigante. O tipo O negativo sugere que cada um dos pais dos seus netos (seus filhos e seus parceiros) deve ter o fator Rh negativo em seu genótipo. Como o Rh positivo é dominante, uma pessoa com tipo sanguíneo Rh positivo pode ser genotipicamente Rh positivo (Rh+/Rh+) ou Rh positivo/negativo (Rh+/Rh-). Seus filhos, sendo O positivo, devem ser Rh+/Rh-. Se os parceiros dos seus filhos também forem Rh+/Rh-, então há uma chance de 25% de que um filho seja Rh negativo (Rh-/Rh-).

      Em resumo, a combinação dos tipos sanguíneos em sua família é completamente plausível do ponto de vista da genética. Seus filhos herdaram o alelo O de ambos os pais e provavelmente têm um alelo Rh negativo, que foi passado para alguns de seus netos.

  5. Angela Morais
    Olá Dr, meu comentário é apenas para parabenizá-lo pela matéria, assim como prontamente respondeu aos comentários e que é um assunto um tanto confuso para muitas pessoas, porém o trouxe de forma clara, objetiva e didática.

    Estava a pesquisar sobre o tipo sanguíneo de rh Dourado/Nulo., deparei-me com a matéria e fui apreciá-la.

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Obrigado.
  6. Valquiria Dias Simão Colombo dos Santos
    Sou O-.
    Me casei com O-. Meus dois filhos são O-, até aí tudo bem. A questão que tem me incomodado há anos é que meu pai era AB- e minha mãe A+.
    Três irmãos são AB e um A+.
    Como posso ter nascido com O-?
    Meu nascimento foi em casa, zero chance de troca de bebês, infidelidade seria assassinato, adoção impossível, pela situação miserável que vivíamos.
    Mediante tudo isso e lendo alguns artigos, não me encaixo no efeito Bombaim pois meus filhos teriam outra tipagem sanguínea caso meu sangue fosse um falso O-.
    Já conversei com minha mãe para fazermos um teste de DNA que ela se prontificou.
    Enfim, há outras brechas em que eu supostamente poderia ser encaixada?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sempre há alguma possibilidade, mas são situações muito raras. Situações como infidelidade e adoção são muito mais comuns. De qualquer forma, o teste de DNA tirará essa dúvida.
  7. Ricardo
    Excelente conteúdo. Obrigado por compartilhar
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Obrigado.
  8. Jane rosa Machado
    Olá Dr, meu pai é O+ e minha mãe Ab+ ,eu sou Ab+ e meus irmãos b+,posso n ser filha do meu pai? Mesmo se um tiver o alelo cis-ab meus irmãos n deveriam ser ab ou O?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não é esperado que pais O+ e AB+ gerem filhos AB+. Porém, não é impossível. Se sua mãe tiver os alelos CiS-AB e B, você pode ter herdado o Cis-AB dela e seus irmão o B. Mas isso é bem incomum.
  9. Jéssica
    O meu sangue e O- e o do meu marido AB+ estou gestante qual tipo sanguíneo seria do meu filho?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Pode ser A ou B.
  10. Daniel Almeida Ferreira
    O meu grupo sanguíneo é : AB RH- Terei o chamado tipo de sangue “Dourado” ?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não, “sangue dourado” é uma forma muito rara, é RH nulo. É diferente de RH negativo.
  11. Ricardo

    Qual o tipo sanguíneo que com O- o filho é AB ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não sei se entendi a pergunta. A mãe é O negativo e o filho é AB e você quer saber qual deve ser o tipo sanguíneo do pai? Em condições normais, não há como sair um filho AB se um dos pais for O. Porém, no texto eu cito algumas situações raras em que isso pode acontecer.
  12. Paulo

    Olá,

    Detectei um erro “tipográfico” na tabela “Genética do sistema ABO”, na linha 6 X coluna 2: Creio que em O(i+i) X A(IA+IA), deveria estar A em vez de A ou O.

    Cumprimentos,

    Paulo

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Olá, Paulo. Você tem razão, havia um erro. A tabela já foi corrigida. Obrigado.
  13. Flavia

    Meu sou AB + minha mãe é AB – é meu pai 0+ eu sou filha deles ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Em princípio, esse resultado não bate. Uma mãe AB e um pai 0 não poderiam gerar um filho(a) AB. Porém, como sempre, há raras exceções. Uma delas é a presença do alelo Cis-AB. Essa mutação pouco comum pode fazer um casal AB + 0 gerar um filho AB. Outra possibilidade é o tipo sanguíneo do seu pai estar errado. É muito comum que as pessoas errem o seu tipo sanguíneo. A terceira hipótese é realmente você não ser filha do seu pai. Nesse caso, um teste de DNA é bem mais confiável para obter essa resposta.
  14. Boa tarde Dr.

    Quero saber qual é o receptor universal é AB- ou AB+ .

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      AB+ pode receber qualquer tipo de sangue.
  15. Marcelino Pinto

    Bom dia Doutor !

    Como posso identificar ou saber quando é B+ ou AB+?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Através de exame de sangue.
  16. Edenir Maria

    DR. qual a tipagem sanguínea dos pais se o bebê nasceu com o tipo sanguíneo AB positivo?

    Obrigada.

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Os pais podem ser A e B, AB e AB, A e AB ou B e AB.
      1. Daniel

        Eu sou O negativo e minha esposa O positivo. Nós filho pode nascer com A positivo?

        1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
          Dr. Pedro Pinheiro
          Não é o esperado. Se ambos os pais são 0, os filhos deverão nascer também com sangue tipo 0.
  17. Edson

    Dr, minha mãe é A positivo e o meu pai é O positivo , meu irmão saiu A negativo, é possível acontecer isso ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sim, é possível.
  18. Benedito

    Eu tenho sangue A+ minha esposa O- qual a probabilidade dos filhos ter O+

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Depende do tipo de A seu. Se você for A + 0, a chance é de 50%. Mas se você for A + A, chance é zero, os filhos serão sempre A.
      1. Elizangela

        O meu é o-

        Meu filho é A+

        Não era pra ser A-??

        1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
          Dr. Pedro Pinheiro
          Se pai for Rh positivo, não.
  19. Jocelaine Arruda

    meu marido é O+ eu O-, nos dois somos recessivos ? qual a probabilidade do nosso filho nascer o- ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Depende do seu marido. Se ele tiver os dois alelos positivos, a chance do seu filho nascer O- é 0%. Se ele tiver um dos alelos negativo, aí a chace é de 50%.
  20. Marlene

    Mãe AB- e pai O+, qual seria o tipo do filho?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Pode ser A ou B, negativo ou positivo.
  21. Márcia santos

    Posso saber apenas qual o grupo sanguíneo dos meus progenitores apenas sabendo o meu?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não.
  22. Bruna

    Sou A+ e meu pai é B-, gostaria de saber qual poderia ser o tipo sanguíneo da minha mãe.

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Ela pode ser A ou AB.
  23. Ana

    A mãe é B positivo a filha é AB positivo o pai pode ser O positivo?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não é o esperado. Mãe B e pai 0 só geram filhos B ou 0. Se nenhum dos pais tem o antígeno A, não tem como a filha herdá-lo para ser AB.
  24. Antonio Henriques

    o meu pai é A+ a minha mãe é AB+ Eu sou ORH + é possivel eu ser filhos deles?porque a minha irmâ diz que não…

    Aguardo resposta

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Algo não bate. Algum desses exames pode estar errado. Pais com sangue A e AB só costumam gerar filhos A, B ou AB. De qualquer forma, o tipo sanguíneo não é suficiente para confirmar paternidade, pois há raros casos em que os filhos podem ter mutações nas suas células sanguíneas e desenvolverem um tipo sanguíneo incompatível com os dos pais.
  25. Suelene Neto.

    Tenho curiosidade em saber se meu tipo sanguíneo provém do meu pai ou minha mãe. Porém não faço ideia de onde eles estão ou se ainda vivem. Sou do tipo (O RH+) será que é possível descobrir apartir do tipo de sangue de meus avós?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Pouco provável que seus avós tenham uma combinação de tipo sanguíneos que nos permita cravar com certeza quais eram os tipos dos seus pais.
  26. Beth M.

    Sou AB negativo, minha mãe B positivo. Tenho curiosidade de saber o tipo sanguíneo de meu pai. Ele faleceu há muito anos e não tive a oportunidade de descobrir. Sei que ele poderia ser A ou AB; o rh dele seria negativo então?

    Pais com rh positivo têm filhos de rh positivo, pais com rh negativo têm filhos com rh negativo, pais de rh diferentes qual vai predominar, o negativo?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro

      Seu pai era A ou AB. Ele poderia tanto ser Rh positivo ou negativo, pois o Rh é o resultado de 2 genes. Sua mãe provavelmente é Rh positivo, mas com um alelo positivo e outro negativo. Para você ser negativo, isso significa que recebeu o gene negativo tanto do paí como da mãe. Seu pai poderia ser — ou -+. Atualizei o texto explicando melhor a genética do fator Rh. Veja se você consegue entender melhor.

  27. Ariene Sousa

    Eu sou O+ e meu irmão é O-, nossa mãe e nosso pai podem ter qualquer tipo sanguíneo, ou existe uma combinação especifica que gerou nosso tipo sanguíneo?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sua mãe e seu pai podem ser A, B ou 0. Eles só não podem ser AB.
  28. Adriana de Oliveira

    Dr eu sou a mãe AB+ o pai é A+ minha filha é B + ele pode ser o pai por está junção do sangue obrigada

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sim, pode.
  29. Jurandi

    Eu sou O- e meu marido A-. Minha filha é O+. Tá correto?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Para sua filha ser 0+, ela precisaria receber o gene Rh positivo de um dos pais. Mas como vocês dois são negativo, nenhum tem o gene positivo para passar para ela. Provavelmente houve um erro na testagem de algum de vocês.
  30. Maria Malonda Macosso DUDA

    Eu sou de O+ posetivo e meu esposo é de B+, posetivo. Estamos casados há 3anos, e já tentamos várias vezes, e não consigo engravidar, será que não somos compatíveis?

    Ou uso de muitos evitantes, danificaram-me o útero?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      O tipo sanguíneo não tem relação. O ideal é vocês fazerem tratamento para infertilidade.
  31. Elaine

    Pai AB+ e mãe O+ que tipo sanguíneo o filho irá nascer?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Pode ser A+ ou B+.
  32. Gisele

    Dr, o meu esposo é A- e eu O- . Meus filhos só podem ser A ou o- ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Sim.
  33. Fernando soares de almeida

    Sou AB+ e minha esposa O+ ,tivemos uma filha B+. Depois que minha filha nasceu fiquei sabendo da incompatibilidade de grupo OAB a mesma sofreu 8 dias na maternidade com icterícia e depois até os 3 meses de idade fazia exames para saber como estava as taxas de bilirrubina.

  34. ANA LUIZA

    No hemograma, eu olho o que para descobrir o tipo sanguíneo do meu filho?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      O exame de hemograma não pesquisa o tipo sanguíneo. Para isso é preciso um exame específico, chamado tipagem sanguínea ou determinação do grupo sanguíneo.
  35. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
    Dr. Pedro Pinheiro
    Não, como o seu RH é positivo, a causa não deve ser o tipo sanguíneo do seu marido.
  36. Franciomara Batista

    Mãe O+ com pai A- podem ter filhos B-?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não.
  37. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
    Dr. Pedro Pinheiro
    A ou 0
  38. Cintia

    Pode o pai ter sangue O- e a mãe O + e o filho nascer AB+ ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não, se pai e mãe são 0, os filhos serão obrigatoriamente 0.
  39. emileo oliveira

    Que grupo sanguíneo podem ter os meus filhos, sendo que eu sou 0+ e minha mulher é B+ ?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Só pode ser B ou 0
  40. Ana paula

    eu tenho tipo a+ e meu esposo o- meu filho pode ser AB +

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não, porque nem você nem seu marido tem o antígeno B no sangue. Seu filho só pode ser A ou 0.
  41. Adriana

    Eu sou A negativo e meu esposo é A positivo, meu filho pode ser AB-?

    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Não, se a mãe e o pai são A, não há como o filho ter sangue com antígeno B. A criança só pode ser 0-, 0+, A- ou A+.
  42. Vana
    Eu sou Rh A+ e meu marido A+ como pode minha filha ser Rh O-??
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Se você e o seu marido forem i + IA, a filha de vocês pode receber um i de cada um e ser i + i (grupo 0). Pais com Fator Rh positivo tem até 25% de chance de terem filho Rh negativo.
  43. Wagner
    Gostaria de saber se é possível um erro na classificação ABO se, por exemplo, a pessoa tiver acabado de fazer uma transfusão.
    Se ela, por exemplo, for AB e receber um sangue O e em seguida fizesse o exame, por ter sido “inoculada” com anticorpos de ambos daria um “Falso O” ?
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro
      Dr. Pedro Pinheiro
      Pode ocorrer problemas de identificação em casos de transfusão maciça de sangue tipo O. Mas o laboratório tem como identificar essas situações, pois ele testa os antígenos e os anticorpos.
  44. VALDIRENE SILVA PIRES MACENA
    PARABÉNSSS Pedro!!! Excelente artigo… eu o citei no meu trabalho.
  45. Ana Paula
    A transfusão de plasma segue o mesmo critério do concentrado de hemácias para o grupo ABO e Hh?
    1. Avatar de Pedro Pinheiro
      Pedro Pinheiro
      Sim, transfusão de plasma costuma seguir os critérios do grupo ABO.
  46. Marc
    Gostei muito dessa matéria. Uma pessoa que é A positiva é melhor receber sangue de outra A+ ou de uma O+? Ou tanto faz.
    1. Avatar de Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
      Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
      O melhor é sempre receber o sangue igual. Se for A+ o melhor é receber A+. Se for uma urgência e não tiver A+, aí o O+ é uma opção adequada.
  47. karen
    muito muito bom