Próstata

As doenças da próstata estão entre as mais comuns no sexo masculino, principalmente nos homens com mais de 50 anos. Conhecer os principais sintomas das doenças prostáticas é importante para que o paciente procure ajuda médica precocemente, diminuindo o risco de complicações.

A doença da próstata mais grave e temida é o câncer de próstata, também conhecido como adenocarcinoma da próstata. Porém, outros problemas da glândula prostática, tais como a hiperplasia prostática benigna, que é um problema que surge quando a próstata cresce de forma exagerada, precisam ser precocemente identificados e tratados, pois há grande risco de obstrução do trato urinário, o que pode causar insuficiência renal.

Neste artigo vamos fazer um simples resumo sobre os principais sinais e sintomas que o paciente com problemas na próstata pode sentir.

Após a leitura deste texto, sugerimos que você complemente o seu conhecimento com a leitura de alguns textos mais específicos sobre as doenças da próstata: ARQUIVO DE TEXTOS SOBRE AS DOENÇAS DA PRÓSTATA

O que é a próstata?

A próstata é uma glândula que está presente apenas no sexo masculino e localiza-se logo abaixo da bexiga, antes do início do pênis e à frente do reto. A uretra, canal que leva a urina da bexiga para a saída do pênis, passa por dentro da próstata, como se fosse um túnel dentro de uma montanha.

Anatomia da próstataA próstata tem o tamanho de aproximadamente 3 centímetros de diâmetro e 15 a 20 gramas de peso. Ela faz parte do sistema reprodutor masculino, sendo responsável pela secreção de um fluído que protege os espermatozoides do ambiente ácido da vagina e aumenta a sua mobilidade, facilitando a chegada dos mesmos ao óvulo.

Se você quiser saber mais detalhes sobre a glândula chamada próstata, leia: O QUE É A PRÓSTATA?

Principais sinais e sintomas da próstata

As três principais doenças da próstata: câncer da próstata, hiperplasia benigna e prostatite causam sintomas semelhantes, que são decorrentes das suas características anatômicas.

Qualquer aumento de volume da próstata já é suficiente para causar compressão da uretra, levando aos sintomas mais comuns, como jato urinário fraco e dificuldade para iniciar a micção.

A compressão da uretra também é responsável por outro sintoma muito frequente: a nictúria, que é a necessidade de urinar diversas vezes durante a noite. O paciente com problemas na próstata precisa urinar durante a madrugada porque a compressão da uretra o impede de esvaziar completamente a bexiga, fazendo com que esta permaneça sempre com algum volume no seu interior e volte a ficar cheia com intervalos menores de tempo.

A compressão da uretra, na maioria das vezes, não faz com que o paciente pare de urinar completamente. Quando a bexiga está cheia, a pressão da urina é grande e ela consegue ter força suficiente para ultrapassar a obstrução causada pela próstata aumentada. Porém, quando a quantidade de urina começa a diminuir, já não há mais tanta pressão dentro da bexiga para vencer esta barreira, e o paciente para de urinar mesmo que ainda tenha algum volume de urina na bexiga.

Outros sintomas comuns da compressão da uretra são a súbita necessidade de urinar, vontade de urinar mas não conseguir e interrupções da urina no meio da micção. Todos esses sintomas descritos anteriormente se encaixam no termo prostatismo. A maioria dos pacientes com sintomas de prostatismo tem hiperplasia da próstata, mas o câncer da próstata também pode ser a causa em alguns casos.

Hiperplasia da próstata

Se a próstata crescer exageradamente, ficando várias vezes maior que o seu tamanho natural, pode haver uma obstrução total da uretra, levando à retenção urinária. Quando a urina não consegue ser drenada da bexiga, ela acaba voltando em direção aos rins, um quadro chamado de hidronefrose. Está é uma complicação que causa insuficiência renal e, se não corrigida a tempo, pode evoluir com lesão permanente dos rins (leia: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA | Sintomas e tratamento).

hidronefrose

Outro sintoma comum das doenças da próstata é a disúria, que é o nome dado à dor ou ardência para urinar (leia: DISÚRIA | DOR AO URINAR | Causas). A impotência sexual também pode ser causada por doenças da próstata (leia: IMPOTÊNCIA SEXUAL | Causas e tratamento).

Apesar das semelhanças dos sintomas entre as doenças da próstata, existem algumas informações que podem nos ajudar a distinguir um problema do outro. Por exemplo, o câncer da próstata e a hiperplasia prostática benigna são doenças de pessoas mais velhas, enquanto a prostatite pode ocorrer em jovens. A prostatite também costuma cursar com febre e dor pélvica.

O câncer da próstata pode ser “traiçoeiro” e crescer silenciosamente.  Dependendo do local que ele surja, o tumor pode crescer em direção contrária à uretra, não causando compressão da mesma. Nestes casos não há sintomas até fases avançadas da doença.

O exame de toque retal é importante, pois ele é capaz de distinguir, em muitos casos, a hiperplasia prostática do câncer de próstata. Na hiperplasia, a próstata cresce de modo homogêneo, enquanto que no câncer é comum a palpação de um nódulo endurecido em um ponto da próstata.

Se o paciente não faz exames de rastreio para o câncer da próstata, é possível que só venha descobrir o adenocarcinoma de próstata quando houver sintomas de metástases. O mais comum são as dores ósseas.

Todo paciente com sintomas sugestivos de alterações da próstata deve ser avaliado por um urologista. O exame de PSA associado ao toque retal e à ultrassonografia da próstata são essenciais para o diagnóstico correto.

Quando há suspeitas de câncer, a biópsia da próstata é indicada (leia: BIÓPSIA DA PRÓSTATA – Indicações e Complicações).

Compartilhe
Médico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (U.F.R.J) em 2002. Especialista em Medicina Interna e Nefrologia. Títulos reconhecidos pela Faculdade do Porto, Ordem dos Médicos de Portugal e Colégio de Nefrologia Português.