Quando surgem os primeiros sintomas de gravidez?

Ao contrário do que muita gente imagina, não é possível sentir os sintomas de gravidez já nos primeiros dias após a fecundação do óvulo. Na maioria dos casos, os primeiros sinais e sintomas surgem apenas 2 a 3 semanas após a relação sexual que deu origem à gravidez.

Isso ocorre por dois motivos. O primeiro é o fato da fecundação do óvulo pelo espermatozoide não ocorrer necessariamente no dia do ato sexual. Na maioria dos casos, a fertilização dá-se somente no segundo ou terceiro dia após a relação, mas é possível que ocorra até 5 dias depois. Explicamos por que isso acontece no artigo: Dicas Para Engravidar Mais Rápido Naturalmente.

Além da fecundação geralmente não ocorrer no dia da cópula, ela é um evento silencioso, que não provoca sintomas. O que as mulheres podem sentir são alguns sintomas da própria ovulação, tais como cólica abdominal, mamas mais sensíveis, aumento da libido, alterações no olfato e paladar, excesso de gases e alterações no muco vaginal. Mas a fecundação em si é assintomática.

O segundo motivo é o fato dos primeiros sinais e sintomas da gravidez surgirem apenas quando o embrião implanta-se no útero, evento que ocorre 1 a 2 semanas após o óvulo ter sido fertilizado. A partir da implantação, há um aumento significativo na produção de vários hormônios, incluindo estrogênio, progesterona, prolactina, hCG e testosterona. É essa “onda” hormonal a responsável por vários dos sintomas precoces da gravidez.

Implantação embrião

Portanto, os primeiros sintomas da gravidez só surgem, no mínimo, após 2 semanas da relação sexual, o que equivale a 3º ou 4ª semana de gravidez calculada através da data da última menstruação (DUM) (Se você não sabe como é calculado o tempo de gravidez, leia: Tempo de Gravidez – Calculadora Gestacional).

Sendo assim, se você teve relação desprotegida, nenhum sintoma que surja nos primeiros sete dias poderá ser atribuído a uma possível gravidez, simplesmente porque ainda não houve tempo para que o embrião provoque mudanças no seu organismo. Da mesma forma, é pouco provável que você tenha sintomas de gravidez antes do atraso menstrual, que é um evento que costuma surgir cerca de 2 semanas após a fecundação. O atraso da menstruação costuma ser o primeiro sinal na maioria dos casos.

Na prática, o que ocorre é:

  • Na 3ª semana após a fecundação (5ª semana de gravidez pela DUM) cerca de 50% das gestantes já terão notado algum sinal ou sintoma de gravidez.
  • Na 4ª semana após a fecundação (6ª semana de gravidez pela DUM), cerca de 70% das gestantes já terão notado algum sinal ou sintoma de gravidez.
  • Na 6ª semana após a fecundação (8ª semana de gravidez pela DUM), cerca de 90% das gestantes já terão notado algum sinal ou sintoma de gravidez.

Qual é o primeiro sintoma de gravidez que aparece?

O primeiro sintoma de gravidez varia de gestante para gestante. O mais comum deles é o atraso menstrual, que surge antes de qualquer outro sinal em cerca de 30% das mulheres. 

Em 25% das gestantes, o primeiro sintoma é o enjoo, em 17% são as alterações nas mamas, em 8% é o cansaço e o excesso de sono, e em cerca de 3% é o sangramento de implantação, que é um pequeno sangramento vaginal que ocorre quando o embrião se implanta no útero.

Para informações mais detalhadas sobre os primeiros sintomas de gravidez, leia: 20 Primeiros sintomas de gravidez.

Preciso esperar pelos sintomas para fazer o teste de gravidez?

Todos os testes de gravidez confiáveis se baseiam na detecção do hormônio hCG, que começa a ser produzido pelo embrião após a sua implantação no útero.

Em geral, recomenda-se fazer o teste somente após a menstruação ter atrasado, pois é mais ou menos nessa época que os níveis de hCG tornam-se altos o suficiente para serem detectados através dos testes de urina ou de sangue.

Portanto, se você acha que tem sintomas sugestivos de gravidez, mas a menstruação ainda não está atrasada, o ideal é esperar até pelo menos um dia de atraso menstrual.

Testes de gravidez feitos antes do atraso menstrual podem ter resultado falso-negativo. 

Explicamos com detalhes o diagnóstico da gravidez nos artigos:

Para mais informações sobre a gravidez, acesse nosso arquivo de textos sobre o assunto através do seguinte link: Gravidez.

Referências


ARTIGOS SEMELHANTES

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais