Regras para comentários

O site MD.Saúde aceita comentários, porém os mesmos devem seguir algumas regras que serão expostas a seguir. Comentários fora das diretrizes não serão aprovados. Leiam com atenção para não terem as perguntas descartadas.

Antes de mais nada, gostaríamos de alertar que a prioridade do site são os artigos sobre as doenças, os sintomas e os tratamentos. A seção de comentários deve ser encarada como um bônus. Entre responder as perguntas ou escrever novos artigos, nossa prioridade será sempre a publicação de novos textos. As perguntas enviadas serão avaliadas apenas quando tivermos algum tempo livre.

RESUMO DAS REGRAS
1- O espaço para perguntas foi criado para que os leitores possam tirar dúvidas sobre o conteúdo dos textos publicados, e não para comentar casos particulares referentes às doenças abordadas. O site não pretende ser um consultório médico online.
2- Como recebemos dezenas de perguntas todos os dias, as mesmas podem demorar até 30 dias para serem revisadas e publicadas. Perguntas solicitando urgência não serão aprovadas. Quem tem uma urgência médica deve procurar um médico.
3- Infelizmente, é humanamente impossível responder a todos, pois chegamos a receber mais de 50 perguntas por dia (centenas por semana). Por isso, selecionamos para publicação apenas um percentual das perguntas que nos são enviadas (geralmente 10 a 20 por dia). Os critérios de seleção serão explicados mais abaixo.
4- Há um limite de 500 caracteres para cada comentário. Tente ser conciso. Não aceitaremos comentários com mais de 500 caracteres divididos em mais de uma publicação.
5- Os textos com menos comentários publicados terão sempre prioridade. É mais fácil uma pergunta ser aprovada em um texto com 8 comentários publicados do que em um que já tem mais de 200.
6- Perguntas sobre casos individuais, que tentem obter um diagnóstico, tratamento ou avaliação de prognóstico não serão aprovadas.
7- A seção de comentários das páginas com mais de 300 comentários podem ser fechadas para que possamos dar mais atenção aos textos com menos perguntas respondidas.
8- Perguntas contendo resultados de análises ou exames complementares para nossa avaliação não serão aprovadas.
9- Comentários feitos com intuito de incluir um link externo para benefícios de SEO não serão aprovados.
10- Agressões, palavrões e comentários que nada acrescentam não serão aprovados.
11- Perguntas que não tenham a ver com o assunto em questão não serão aprovadas (ex: perguntas sobre dengue no texto sobre cólica menstrual).
12- As perguntas com maiores chances de serem aprovadas são aquelas que pedem maiores esclarecimentos sobre as informações contidas nos artigos ou que abordem questões que por acaso não estão presentes do texto.
13- Comentários simples, sem perguntas, como elogios ou sugestões costumam ser aprovados rapidamente.
14- Se a sua pergunta não fere nenhuma das regras, mas não foi selecionada, tente enviá-la novamente após uma semana de intervalo.

REGRAS PARA PERGUNTAS E COMENTÁRIOS DO SITE MD.SAÚDE

1) INTRODUÇÃO:

As perguntas serão respondidas pelo Dr. Pedro Pinheiro ou pela Dra. Renata Campos. Ambos são clínicos gerais e nefrologistas.

Procuramos responder todas as perguntas o mais rápido possível, entretanto, por questões pessoais e de trabalho, podemos demorar até 30 dias para aprovar um comentário e respondê-lo.

Não adianta solicitar urgência na resposta. Se você tem um problema de saúde que não possa esperar pela resposta, então você deve procurar um médico e não um site de Internet.

2) OBJETIVOS DO BLOG

O MD.Saúde foi concebido para tirar dúvidas gerais sobre doenças e sintomas e para orientar os pacientes quanto à procura de médicos e mudanças de hábitos de vida. Não responderei sobre casos particulares, a não ser que a dúvida acrescente alguma informação relevante ao texto ou seja de interesse geral. Um dos objetivos do site é estimular as pessoas com sintomas a procurar ajuda médica. Não responderei a nenhuma pergunta que pareça ter sido feita com intuito de se autodiagnosticar ou automedicar.

O espaço para perguntas foi criado para que os leitores possam tirar dúvidas sobre o conteúdo dos textos publicados, e não para comentar casos particulares referentes às doenças abordadas.

Repetindo, as perguntas devem solicitar informações gerais sobre saúde e doenças, sempre visando complementar ou esclarecer informações do texto. Não emitiremos opiniões sobre casos clínicos individuais. O site não é consultório virtual!

Comentários com perguntas do tipo “o que você acha que eu tenho?” , “o que pode ser isso?” ou “qual é a sua opinião sobre o meu caso” não serão aprovadas.

Pedir para um médico opinar sobre uma situação particular de saúde baseado em informações fornecidas à distância, por leigos, e sem ver o paciente pessoalmente é o mesmo que mostrar uma foto de uma construção a um engenheiro e pedir para ele avaliar o estado da sua estrutura. É impossível opinar com responsabilidade à distância, sem poder ver, conversar, ter pleno acesso a exames complementares e examinar o paciente. Medicina não é adivinhação e nós não somos palpiteiros.

3) REGRAS PARA OS COMENTÁRIOS

O Código de Ética Médica, em seu Capítulo XIII, sobre Publicidade Médica, dispõe que:

“É vedado ao médico:

Art. 111. Permitir que sua participação na divulgação de assuntos médicos, em qualquer meio de comunicação de massa, deixe de ter caráter exclusivamente de esclarecimento e educação da sociedade.

Art. 114. Consultar, diagnosticar ou prescrever por qualquer meio de comunicação de massa.”

Não serão publicados:

Comentários agressivos, insultos ou palavrões. Alguns textos falam sobre assuntos relacionados à sexualidade, como masturbação, ereção, DST, etc. Isto, porém, não é motivo para usar palavras de baixo calão. Do mesmo modo, não é preciso contar detalhes sobre atos sexuais para fazer uma pergunta. O blog é lido por crianças em idade escolar, mulheres, idosos… Comentários que não tenham um mínimo de respeito não serão aprovados.
– Comentários que contenham apologia ou propaganda a qualquer medicamento, produto ou substância.
– Comentários em caixa alta (letras maiúsculas). Além de ser feio, parece que a pessoa está gritando.
– Comentários anônimos. É preciso haver algum tipo de identificação, mesmo que fictício.
– Comentários não relacionadas ao assunto do texto onde foi feito o comentário. Ex: perguntar sobre sarampo em um texto sobre infarto.
– Comentários incompreensíveis. Não me importo com erros de português. Todo mundo erra. Mas há casos em que a pergunta fica incompreensível. Se eu não entender o comentário, não faz sentido publicá-lo. Obs: se o comentário não tiver um ponto de interrogação no final da frase, o considerarei como uma afirmação e não como uma pergunta.
– Comentários que contenham pedidos de resposta por e-mail ou por telefone.
– Comentários inúteis. Isto inclui gente querendo corrigir os erros de português de outros leitores, piadistas, reclamações de pessoas que claramente não leram as regras do site, comentários sem sentido, pessoas fazendo propaganda de pastores e igrejas para curar doenças, etc.

Também não serão respondidas as perguntas sobre situações particulares, como por exemplo:

– Pedidos de diagnósticos. Isso inclui os recorrentes “o que o dr. acha que eu tenho?”, “o que pode ser isso?”, “qual sua opinião sobre este caso?” ou “esses meus sintomas poderiam indicar qual doença?”. Um diagnóstico médico é um procedimento complexo que envolve história clínica, exame físico e interpretação de exames complementares. Diagnósticos só podem ser feitos através de consultas médicas.

– Qualquer pergunta que envolva indicação, suspensão, troca ou alterações de doses de medicamentos. Não posso, à distância, sugerir qualquer alteração no atual esquema terapêutico. Isto inclui perguntas como “devo parar esse remédio?”, “esse tratamento está correto?” ou “posso tomar tal remédio?”

– Pedidos de avaliação de prognóstico ou de casos clínicos particulares. Mais uma vez, é impossível que nós, à distância, tenhamos capacidade de avaliar casos clínicos particulares. Este não é o objetivo do blog. Não temos como afirmar se determinado caso é ou não grave, se o paciente pode ou não evoluir para o óbito, se alguém vai ou não acordar do coma, etc. Reforçando: NÃO EMITIMOS OPINIÃO SOBRE CASOS CLÍNICOS.

– Comentários sobre condutas de outros médicos. Se o seu médico indicou algum tratamento ou exame, não serei eu que irei contradizê-lo.

– Não iremos fazer comentários sobre exames ou análises laboratoriais. A interpretação de um exame complementar deverá ser feita pelo médico que a solicitou.

– Não responderemos perguntas já respondidas nos próprios textos. Muitas vezes a impressão que passa é de que as pessoas nem sequer leem os textos antes de fazer uma pergunta.

– Antes de mandar uma pergunta, veja se a mesma já foi feita e respondida. Alguns perguntas já foram respondidas mais de 15 vezes. Perguntas repetidas estão sendo ignoradas.

Exemplos de perguntas aceitáveis:
– Existe interação entre o anticoncepcional “x” com o antibiótico “y”?
– Uma faringite pode causar insuficiência renal?
– Quais são os sinais de gravidade de uma diarreia?
– Quais são os sintomas do hipotiroidismo?
– Quais alimentos são proibidos para quem faz hemodiálise?
– O que significa sangue oculto positivo nas fezes?
– O que é hiponatremia?
– Algum remédio pode dar um exame HIV falso positivo?
– Minha urina está saindo sangue. Que especialista devo procurar?
– Queda de cabelo é sintoma de doença da tireoide?
– Qual é o especialista que trata hemorroidas em mulheres?
– Um exame de HIV positivo pode estar errado?

4) SELEÇÃO DAS PERGUNTAS

Ao contrário da imensa maioria dos blog da internet onde os leitores escrevem fazendo simples comentários dos textos, o MD.Saúde recebe 95% de comentários em forma de perguntas.

Selecionamos aquelas perguntas que achamos ser mais pertinentes para a compreensão dos textos. As melhores são aquelas cuja a resposta possa interessar a qualquer um, e não apenas a quem pergunta.

Se você acha que a sua pergunta não fere nenhuma das regras, e mesmo assim ela não foi selecionada, espere alguns dias e mande-a novamente. Se ela estiver dentro das regras, ela acabará sendo publicada e respondida.

Se em um mesmo dia recebermos mais de uma pergunta semelhante sobre o mesmo assunto, vamos selecionar apenas um delas para ser respondida.

ATENÇÃO: mesmo perguntas dentro das regras podem não ser selecionadas, caso já tenhamos aprovados 20 perguntas neste dia. O critério de escolha é realmente meio subjetivo. Por exemplo, se estivermos atolados de trabalho, neste dia daremos prioridade a perguntas mais curtas e objetivas. Textos novos e com menos comentários têm mais chances de terem perguntas respondidas. Textos com mais de 200 comentários terão menor prioridade.

Peço que tenham compreensão quanto às regras. O blog é feito por apenas dois médicos que têm família e trabalhos reais. Não podemos perder o dia inteiro lendo e respondendo a centenas de perguntas, a maioria já respondida previamente ou sobre casos particulares que nada interessam aos outros leitores.

5) CONSIDERAÇÕES FINAIS

POR FAVOR, EVITEM TEXTOS MUITO GRANDES. Sejam objetivos nas perguntas. Perguntas curtas têm maiores chances de serem respondidas. Textos grandes, principalmente descrevendo resultados de exames ou casos particulares, serão ignorados. Vou ser sincero, tenho tantos comentários para ler e aprovar por dia, que quando chega um comentário gigante, eu nem leio, apago-o direto.

Solicitamos que toda vez que nossos leitores queiram complementar os textos com informações médicas, que o façam sempre acompanhados das referências ou dos links para outros sites médicos onde obtiveram os dados. Não adianta opinar sobre algum remédio ou tratamento sem trazer a referência bibliográfica. Medicina não é feita com opiniões pessoais, mas sim com estudos científicos.

Obrigado pela visita e volte sempre!

Dr. Pedro Pinheiro e Dra. Renata Campos