25 SINTOMAS DA MENOPAUSA – CLIMATÉRIO

Calor, suor intenso, alterações do humor e memória fraca são apenas alguns dos muitos sinais e sintomas que a mulher pode sentir após a menopausa.

Sintomas da menopausa

A menopausa é um momento marcante na vida das mulheres. Ela é um evento inevitável, que ocorre devido ao esgotamento dos óvulos e o consequente fim dos ciclos ovulatórios, caracterizando a transição entre a idade fértil e o climatério.

Para que não haja confusão com os termos, é bom lembrar que menopausa é o nome dado à última menstruação da vida da mulher, enquanto climatério é período pós-menopausa, ou seja, a fase da vida que se inicia após a última menstruação. Portanto, não é tecnicamente correto dizer que uma mulher está na menopausa. O certo é dizer que a mulher teve a sua menopausa e agora encontra-se no climatério.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Neste artigo vamos abordar os 25 principais sinais e sintomas da menopausa, incluindo aqueles que ocorrem nos períodos pré-menopausa, perimenopausa e pós-menopausa.

Aqui iremos focar apenas nos sintomas. Para outras informações sobre a menopausa, como causas, diagnóstico e tratamento, leia: O QUE É MENOPAUSA E CLIMATÉRIO?

Caso você tenha alguma dúvida em relação aos termos que serão usados neste texto, use a figura abaixo para se orientar.

– A menarca é a primeira menstruação da vida da mulher.
– A pré-menopausa é o período de 3 a 7 anos antes da menopausa, ou seja, os últimos 3 a 7 anos de idade fértil.
– A menopausa é a última menstruação da vida da mulher.
– A pós-menopausa é o período que inicia-se após a última menstruação, ou seja, após a menopausa. Pós-menopausa e climatério são sinônimos.
– A perimenopausa é o período que engloba a pré-menopausa e o primeiro ano de pós-menopausa.

Fases do ciclo reprodutivo
Fases do ciclo reprodutivo feminino

Em geral, quando as pessoas dizem “sintomas da menopausa”, elas estão, na verdade, se referindo ao grupo de sinais e sintomas físicos e emocionais que ocorrem, habitualmente, no período da perimenopausa e durante o restante do climatério.

A perimenopausa é uma fase na qual o corpo da mulher passa por uma série de alterações fisiológicas que podem afetar a sua qualidade de vida. O principal é a redução nos níveis de estrogênio que ocorrem porque os ovários começam a entrar em falência. Este período é caracterizado por ciclos menstruais irregulares e marcantes flutuações hormonais, muitas vezes acompanhados por ondas de calor, distúrbios do sono, alterações do humor e secura vaginal. Além disso, as mudanças na gordura corporal e a perda de massa óssea típicas do climatério causam grande impacto para a saúde a longo prazo.

Sinais e sintomas da menopausa

1- ONDAS DE CALOR – FOGACHO

O fogacho, também chamado de afrontamento, são as famosas ondas de calor que ocorrem na perimenopausa. O fogacho é o sintoma mais comum da menopausa, ocorrendo em mais de 80% das mulheres.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Os calores são causados pela redução da produção de estrogênio, o que provoca uma desregulação do termostato normal do corpo. Os afrontamentos iniciam-se no período pré-menopausa e costumam durar até 2 anos após a menopausa. Durante o restante do climatério, eles costumam desaparecer, mas cerca de 10% das mulheres permanecem tendo-os por muito tempo, algumas até os 70 anos. A pior fase dos calores costuma ser no ano anterior à menopausa.

O fogacho geralmente começa como uma súbita sensação de calor centralizado na parte superior do tórax e rosto, mas que rapidamente torna-se generalizada. A sensação de calor dura de dois a quatro minutos, é freqüentemente associada a uma transpiração abundante e, ocasionalmente, palpitações. Também são comuns a ocorrência de calafrios, tremores e um sentimento de ansiedade.

A frequência dos afrontamentos varia muito, desde apenas 1 ou 2 episódios por dia até dezenas de episódios ao longo das 24 horas. As ondas de calor são particularmente comuns à noite.

Nós temos um texto que fala especificamente sobre o fogacho, que pode ser acessado através do seguinte link: FOGACHO | Calor da menopausa.

2- SUORES NOTURNOS

A sudorese noturna é uma variante dos fogachos. Em algumas mulheres, os afrontamentos ocorrem predominantemente à noite, provocando uma intensa sudorese durante o período do sono. Em muitos casos, esses afrontamentos noturnos atrapalham o sono e agravam os sintomas de cansaço e irritação da perimenopausa.

O consumo de bebidas alcoólicas durante o dia e um quarto mal ventilado colaboraram para o agravamento dos afrontamentos noturnos.

3- DISTÚRBIOS DO SONO

Os afrontamentos noturnos, como já referido, são importante causa de pertubação do sono no período perimenopausa. Eles, porém, não são os únicos. Muitas mulheres na pré-menopausa têm dificuldades para dormir mesmo na ausência dos fogachos.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

A insônia pode surgir até 7 anos antes da menopausa e costuma se agravar no último ano da pré-menopausa. Mulheres ansiosas ou deprimidas costumam ser aquelas com maior dificuldade para dormir.

4- MENSTRUAÇÃO IRREGULAR

Alterações do período menstrual já podem ocorrer antes mesmo da mulher entrar no período pré-menopausa. Inicialmente as alterações são sutis e incluem mudanças na intensidade do sangramento e encurtamento do ciclo.

Conforme a menopausa vai se aproximando, as alterações menstruais se tornam mais óbvias. O ciclo agora passa a ser irregular e torna-se mais longo, podendo durar 40 a 50 dias. O volume menstrual se altera (para mais ou para menos) e escapes podem ocorrer no meio do ciclo.

A menstruação vai se tornando cada vez mais irregular, até desaparecer. A mulher na pré-menopausa não tem como saber quando será sua última menstruação. O diagnostico da menopausa só pode ser estabelecido retrospectivamente, quando a mulher completar 1 ano sem menstruar novamente.

5- DEPRESSÃO

Mulheres na pré-menopausa têm 2,5 vezes mais chances de entrar em depressão do que em outras fases da vida. O risco é ainda maior naquelas que têm severos sintomas da pré-menopausa, principalmente fogachos e distúrbios do sono. A depressão também pode ocorrer em mulheres que se veem aproximando-se da menopausa e ainda desejam engravidar.

Acredita-se que a redução dos níveis de estrogênio, associada aos sintomas incômodos da pré-menopausa e ao fato da mulher reconhecer que está ultrapassando a fronteira entre a juventude e a velhice, colaborem para uma maior incidência de depressão neste período. Após o primeiro ano de climatério, o risco de depressão começa a cair.

6- ANSIEDADE

A ansiedade durante a perimenopausa é provavelmente causada pela queda nos níveis de estrogênio circulantes no corpo, o que reduz a produção de neurotransmissores responsáveis pela regulação do humor, como a serotonina e a dopamina.

7- ALTERAÇÕES DO HUMOR

Pelos mesmos motivos expostos no tópico anterior, a flutuação dos níveis de estrogênio é responsável pela grande variedade do humor das mulheres no período pré-menopausa. Durante um único dia, a mulher pode alternar entre euforia, raiva e tristeza, sem haver um motivo real para tal.

Quando os sintomas físicos da menopausa são importantes, os sintomas emocionais também costumam ser.

8- SECURA VAGINAL

O revestimento da vagina  é composto por tecidos dependentes de estrogênio. A deficiência de estrogênio que ocorre na menopausa leva ao adelgaçamento do epitélio vaginal, resultando em atrofia da vagina (vaginite atrófica) e sintomas de secura vaginal, coceira e dor durante o ato sexual (chamada de dispareunia).

A secura vaginal inicia-se na pré-menopausa, mas torna-se realmente evidente no climatério.

9- REDUÇÃO DA LIBIDO

As alterações hormonais típicas da menopausa são as responsáveis pela redução da libido na mulher. Além disso, a própria secura vaginal pode tornar o ato sexual doloroso, o que, aliado a uma redução do aporte de sangue para a região vaginal e vulvar pela deficiência de estrogênio, pode reduzir a capacidade da mulher de ter prazer com o sexo.

10- MEMÓRIA FRACA

O estrogênio também parece ter importante papel no funcionamento normal do cérebro feminino. Na perimenopausa, as mulheres podem começar a ter lapsos de memória de curto prazo, tornando-se mais comuns esquecimentos triviais, tais como onde guardou a chaves, aniversários de amigos e datas de reuniões. Em geral, não é nada muito grave, mas em pessoas muito metódicas, pode ser algo que gere grande incômodo.

Os lapsos de memória são mais comuns em mulheres deprimidas, estressadas ou muito cansadas.

11- DIFICULDADE DE CONCENTRAÇÃO

Seguindo a mesma lógica do tópico anterior, as alterações dos níveis de estrogênio causam alterações na capacidade de concentração das mulheres na perimenopausa. Além disso, os outros sintomas da menopausa, como insônia, cansaço, ansiedade, fogachos, etc, também colaboram para uma menor capacidade de se focar nos estudos ou no trabalho.

12- DOR NAS ARTICULAÇÕES

A saúde das articulações, tendões, ligamentos e músculos também sofre com a queda dos níveis de estrogênio. Cerca de 60% das mulheres na pré-menopausa queixam-se de dores articulares. Mulheres obesas ou com sobrepeso são as que mais têm problemas.

Ao contrário de vários sintomas da menopausa que desaparecem no climatério, as dores nas articulações costumam permanecer.

13- PELE SECA

A redução dos níveis de estrogênios está relacionada a uma queda na produção de colágeno, que é a substância que mantem nossa pele firme e com boa aparência.

Portanto, quando a produção de colágeno é alterada, a pele fica mais fina, mais seca, mais descamativa e menos jovem. O ressecamento da pele pode provocar coceira, que em alguns casos pode ser bastante incômoda.

14- QUEDA DE CABELO

A saúde do cabelo das mulheres também está intimamente ligada aos níveis de estrogênio e colágeno. Na perimenopausa, a mulher começa a notar que a qualidade do seu cabelo se altera, tornando-se mais seco, quebradiço e caindo com mais facilidade. Essa situação tende a ser agravar no climatério.

15- UNHAS FRACAS

Assim como a pele e o cabelo, a saúde das unhas também sofre com a redução dos níveis de estrogênio. Na perimenopausa, as unhas começam a ficar mais ressecadas e fracas, podendo quebrar com facilidade.

16- CANSAÇO

O cansaço, a falta de energia e a pouca disposição para eventos do dia-a-dia também são extremamente comuns antes da menopausa. Eles ocorrem não só pelos desequilíbrios hormonais, mas também pelas alterações de humor e pela falta de sono. Em geral, o cansaço melhora na fase do climatério.

17- GANHO DE PESO

O metabolismo e a forma como o corpo armazena gordura se alteram com a redução dos níveis de estrogênio. O gasto calórico basal do corpo diminui, fazendo com que seja mais fácil engordar com menos calorias. Além disso, o corpo passa a ter um padrão de acúmulo de gordura mais parecido com os homens, com mais deposição de gordura na barriga e ao redor da cintura.

18- DOR NA MAMA

Mastodinia é o termo usado para dor nas mamas. Esse sintoma é muito comum nos primeiros anos da pré-menopausa, mas vai ficando mais brando conforme a menopausa se aproxima. Em geral, ele desaparece no climatério.

19- DOR DE CABEÇA

Existe um tipo de enxaqueca que está relacionada ao período menstrual, ocorrendo de forma cíclica todo o mês, logo antes da menstruação descer. As mulheres que têm esse tipo de dor de cabeça podem notar um agravamento da mesma quando entram na pré-menopausa.

Mesmo mulheres que nunca tiveram dor de cabeça relacionada à menstruação podem passar a tê-la na perimenopausa. Em geral, a enxaqueca começa até 7 anos antes da menopausa e vai se intensificando conforme o ciclo menstrual vai ficando cada vez mais irregular.

20- PALPITAÇÕES

Conforme a menopausa se aproxima, palpitações e sensação de batimentos cardíacos alterados vão se tornando comuns. Habitualmente, não há motivos para preocupação e as palpitações somem no climatério.

Pacientes ansiosas e com fogachos intensos podem ter palpitações com mais frequência.

21- INFECÇÃO URINÁRIA

Assim como ocorre com a vagina, a uretra, canal que transporta a urina vinda da bexiga, é revestida por um tecido muito sensível ao estrogênio. Durante a pré-menopausa ela torna-se mais fina, ressecada, menos elástica e mais irritável, facilitando a invasão por bactérias.

Algumas mulheres podem passar a ter infecção urinária de repetição a partir da menopausa, situação que pode ser contornada com a aplicação de estrogênio vaginal.

22- PELOS FACIAIS

Na perimenopausa as relação entre os níveis de estrogênio (hormônio feminino) e androgênios (hormônio masculino) se alteram. Toda mulher  produz pequenas quantidades de androgênios durante a vida, cujo os efeitos são bloqueados pelo estrogênio.  Conforme a menopausa se aproxima, os níveis de estrogênios caem e os de androgênios sobem.  Esse aumento dos hormônios masculinos podem provocar o aparecimento de pelos na face da mulher, principalmente no queixo.

Além do queixo, novos pelos também podem surgir na região do bigode, nas bochechas e até no peito e no abdômen.

23- OSSOS FRACOS

Conforme envelhecemos, nossos ossos vão se tornando mais fracos. Esse processo é bastante acelerado pela falta de estrogênios da menopausa, fazendo com que mulheres estejam muito mais sujeitas à osteoporose e fraturas, como a do colo do fêmur, do que os homens.

Conforme o climatério avança, mais comum torna-se a ocorrência de osteoporose.

24- DESEQUILÍBRIO E TONTURAS

Episódios súbitos de tonturas e perda do equilíbrio costumam se tornar mais frequentes na perimenopausa. As causas ainda não estão bem esclarecidas, mas, como todos os sintomas da menopausa, há um importante componente da falta de estrogênios.

25- SENSAÇÃO DE BARRIGA INCHADA

Uma sensação de barriga inchada ou distendida é comum no período perimenopausa. Mulheres que já apresentavam esse sintoma durante a sua menstruação costumam ser as que mais sofrem nesta fase.

Acredita-se que a redução do estrogênio altere a forma com o corpo digere as gorduras da alimentação, fazendo com que haja maior produção de gases, o que seria o responsável pela sensação de barriga inchada.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Deixe um Comentário

Antes de comentar, leia as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.

Seu email não será publicado.

42 Comentários

  1. della camozi

    uma mulher que sempre evitou ter filhos mais nova hoje com 46 ela sente que ta na menopausa mas ela corre o risco de engravida?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Quem está na menopausa não engravida mais. A questão é que não basta “sentir” que está na menopausa, tem que ir ao ginecologista para ter esse diagnóstico.

  2. Vanusa Augusta

    Obrigada por me ajudar a entender oq estar acontecendo comigo. Bjos!

  3. Valesca

    Tenho 41 anos, e estou apresentando alguns sintomas como ansiedade, irritabilidade, um calor que vem de repente e logo melhora. Ai meu Deus, será que é um início…?

    1. Pedro Pinheiro

      Pode até ser, mas você ainda está nova pra ter sintomas pré-menopausa.

  4. Alice Sonoda

    Finalmente pude entender o que significa menopausa e climatério. Ao ler o artigo me identifiquei com vários sintomas que tenho tido há anos, sempre atribuídos a outras causas. Entendo perfeitamente agora o que se passa comigo. Estou na pre-menopausa, ainda menstruo mas está se tornando irregular.
    Não tenho, felizmente, todos os sintomas mencionados, mas alguns deles acho que são inevitáveis. Por isso penso em aumentar a atividade física e manter a mente sã, fortalecendo meus conhecimentos, evitando ouvir pessoas especulando sobre o assunto, e lutando sempre para manter a minha auto estima e equilíbrio. Pensar para falar, agir com brandura e não ter vergonha de pedir licença para ficar introspectiva quando julgar necessário.
    Se eu sofro com as oscilações de humor, certamente aqueles que me amam sofrem as consequências também. Mas unidos e com muita informação proveitosa como a deste artigo, poderemos encarar essa fase não com sentimento de tristeza. Missão cumprida com relação à vida fértil, vamos agora focar na nova fase que se anuncia. A vida é um presente maravilhoso, e sei que sou privilegiada por estar vivendo isso enquanto muitas queridas amigas e familiares partiram cedo sem passar por essa prova. Força, mulherada!! Busquem o melhor para vcs e tudo vai dar certo.

  5. Ana Paula Moretti Pompeu

    Nossa estou lendo esses relatos aos prantos, tenho 46 anos e já tomo hormônio a mais de 1 ano soyfeme e anti ansiedade eu estava ótima , mas no final do ano decidi dar uma pausa de 1 mês nos remédios.
    Voltei depois de 1 mês, mas não sou mais a mesma choro muito, tenho todas as dores citadas da menopausa sou irritante. Sorte que tenho uma família abençoada e um marido maravilhoso mais de 29 anos de casada mas tem dias que nem eu me suporto. Como posso ficar melhor? Faço caminhada 3 vezes na semana.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Tem que manter o medicamento, principalmente aquele voltado pra ansiedade. O tratamento é a longo prazo. Se não houver melhora, uma consulta com psiquiatra pode ajudar bastante.

  6. Bruna Marta Sousa

    Nossa muito real esses sintomas! Eu ia fazer reposicao hormonal mais o médico não deixou, poruqe minha mae teve cãncer de endometrio. Achei um produto q ajudou basntante a diminuir meus sintomas o Active Woman Plus.

  7. Ritinha - Rita Lourenço

    Tenho 52 anos e tenho me sentindo muito mal! Com a pressão arterial boa lembrei da tal MENOPAUSA. Nossa, quanta coisa ruim! Por isso muitas ficam sem o marido, rs, eles não aguentam! Deus tenha misericórdia de nós mulheres! Excelente matéria sobre esse assunto MENOPAUSA. Parabéns pelo disposição em dividir um pouco sobre seu conhecimento. Seria interessante os homens aprenderem sobre tudo isso também.

  8. Claudia Pires Ribeiro

    Tenho 26 anos e retirei um ovário aos 21, já tive uma bebe que vai fazer 2 anos, tenho quase TODos OS SiNTOMAS 🙁 , é possível estar entrando na menopausa?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      O fato de ter tirado um ovário não significa que você tenha maior risco de menopausa tão precoce. As menstruações estão vindo todo mês? Se estiverem, isso fala muito contra menopausa.

  9. Maria Aparecida Souza

    Nossa, é tantos sintomas que não sobra nada de bom???? Coitada de nós….

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Mas a maioria das as mulheres não vai ter todos os sintomas ao mesmo mesmo tempo. Somente alguns.

  10. Eliza Cristina

    Já estou com 50 anos e sinto todos estes sintomas e mais enjôos, náuseas, quando bebo água sinto gosto . Não sei o que faço. Ainda tenho menstruado,

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      O seu ginecologista pode ajudar a controlar o sintomas da pré-menopausa.

  11. Andrea

    Olá eu sinto todos esses sintomas, estou com 45 anos,fiz a transvaginal deu atrofia ovariana. Sinto muito mal estar, muito aperto no peito, penso logo q vou morrer. Me ajudem

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Andrea, só quem pode lhe ajudar é o seu ginecologista.

  12. sandra horacio

    Be eu desde os 47 anos, tenho fogacho mas já diminuiu bem,mas sinto bem não tenho todos os sintomas fora o fogacho só a irritabilidade .

  13. Regina

    Eu estou com 48 anos e já tenho tds estes sintomas, fogachos, principalmente à noite, irritabilidade, vontade de chorar, vontade fazer nada, depressão, as vezes penso que minha vida está no fim, um horror, o sentimento é muito ruim, pensamentos ruins, penso que vou ficar sozinha, que ninguem vai querer cuidar de mim, um medo de perder o meu marido…. enfim só pensamentos e sentimentos ruins. Logo eu que “era” uma nulher tão independente, auto-suficiente! Tá dificil! Tenho tomado chá de camomila e percebi uma leve melhora! Vou aguardar, pois pelo que li aqui e em outros lugares, é somente uma fase e vai passar! Tomara! e que seja rápido…. Muito bom o blog! Parabéns!

  14. tarcisio silva

    Ola,
    primeiramente ótimo esse blog, obg.

    Eu tenho todos os sintomas queria saber como faço ou o que faço
    para passar por essa temida menopausa.(eu falando por minha mãe)

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      O ginecologista pode ajudar a amenizar boa parte dos sintomas da menopausa.

  15. ana

    A menopausa as mãos ficam frias e da vontade de chorar? Por favor me responda

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Isso é mais comum em casos de depressão ou ansiedade, que são problemas que podem surgir na menopausa.

  16. catrine

    dr.Pedro Pinheiro enchaqueca antes e depois d mestruaçao é normal??

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      É algo comum.

  17. elaine gulfeto

    Vou completar 50 anos agora em abril e ainda tenho menstruação regular todo mês e não sinto nada nada meu médico ginecologista disse que é raro……

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Você tem ovários fortes 🙂

  18. Vania

    Obrigada pela resposta.

  19. Vania

    Tenho 51 anos e minha menstruação veio pela última vez há quase 2 anos. Ñ senti mtos fogachos e a maioria dos sintomas. Só q hj ela ‘desceu’. Ñ sinto dor, a barriga ñ está inchada, está como era antes. Sempre soube q era considerada derradeira depois d 1 ano. É normal ainda vir depois desse tempo?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Tem que ver se é mesmo menstruação ou não é outra causa de sangramento vaginal. O ideal é você procurar o seu ginecologista.

  20. Flávia

    Eu tenho quase 46 anos anos, engravidei somente uma vez aos 41 e tive aborto retido. De uns meses para cá tenho sentindo muitas coisas estranhas, mal estar, queimação no peito, ansiedade, tristeza, vontade de chorar, penso em coisas negativas (perdi meus pais num período de 2 anos, 2012 a 2014), já fiz até angiotomografia coronariana e deu um leve entupimento numa artéria mas meu médico falou que está tudo normal e que era pra eu fazer caminhada, desestressar e ficar mais calma. Tomo escitalopram e alprazolam, porque não consigo dormir sem remédios, já tem uns 40 dias mas não estou vendo muito resultado, exceto pelo sono, que na maioria das vezes consigo ter, e dormir ao menos umas 7 horas. Enfim, fico agora me perguntando se é mesmo a menopausa ou se é algo cardíaco. Minha ultrassom endovaginal aponta que meu ovário esquerdo sumiu. Nossa, estou perdida! Que vida!

  21. Adriana Márcia de Oliveira

    Tenho 45 anos e engravidei com 42 anos o que foi uma surpresa pq tive dificuldade para engravidar da minha segunda filha. E começo a ter os sintomas do climatério , acho que nunca tive a tal TPM, mas ultimamente estou irritada ao extremo,meus pés parece que vao pegar fogo,ai como é difícil essa fase.E para piorar estou comendo gelo acredita sinto uma vontade enorme até parece que é desejo de grávida .

  22. Rita de Cássia Lima

    Então…não acontece nada bom??? Melhor deixar de se cuidar pra morrer logo, affff.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Pelo menos você deixa de menstruar e não corre mais risco de engravidar.

  23. Simone Vieira de Sousa

    Não sinto muita coisa aos 42 anos…mais posso dizer que menopausa é sim sinômino de velhice e perda de virtalidade!!!, para mim é doença e tem que ser tratada bem antes da “dona meno” dar o seu sinal e mostrar suas garras!!!

  24. RenataCMS

    Há alguma ligação entre agravamento das alergias e a chegada da menopausa?

      1. Manuela Lopes

        É fato.Após os 40 anos desenvolvi várias alergias.Estou com 49 anos.Há aproximadamente um ano, minha rinite piorou muito,sem causa ambiental relacionada.Estou sentindo vários sintomas comuns na perimenopausa.Ou seja, alteração nos níveis de estrógenos mexe com o corpo inteiro.

  25. edilamar sousa

    eu sinto tudo isto e mais outras coisas que minha sindrome de dubbin agrava…anem

  26. BEATRIZ CAVALCANTI

    Excelentes orientações! O blog está de parabéns pela qualidade dos conteúdos!

  27. Valmy Couto

    Muito bom!