Artigo atualizado em 18/09/2013
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

OPÇÕES DE TRATAMENTO DA ACNE

Publicidade

A acne não é uma doença grave que possa causar incapacitação ou levar à morte, porém, seu impacto psicológico pode ser marcante, principalmente porque acomete predominantemente adultos jovens e adolescentes. Nesta fase da vida, a aparência e a aceitação social são muito importantes, e casos graves de acne podem até levar à depressão.

Como resultado, há uma elevada demanda por tratamentos contra cravos e espinhas. Estima-se que o mercado mundial de produtos para o tratamento da acne movimente cerca de 10 bilhões de dólares.

Não há um tratamento único para acabar com cravos e espinhas que sirva para todos os casos. Em geral, a combinação de mais de um tratamento é a escolha recomendada.

Neste artigo vamos abordar apenas o tratamento da acne. Se você procura informações sobre causas e tipos de acnes, leia o seguinte texto: ACNE (CRAVOS E ESPINHAS) | Causas e tratamento

Medicamentos mais usados no tratamento da acne

Vamos tentar descrever as opções de tratamento mais comuns contra a acne. Tratamentos experimentais, muito antigos, pouco efetivos ou pouco utilizados pela maioria dos dermatologistas não serão abordados neste artigo.

1- Retinoides tópicos para acne

Os retinoides são químicos derivados da vitamina A, que agem ligando-se a receptores na pele, estimulando a renovação das células da epiderme, reduzindo a produção de sebo (oleosidade) e ajudando a expulsar e inibir a formação de novos comedões.

Entre os retinoides tópicos (para passar na pele) podemos citar o ácido retinoico (também chamado de tretinoína), adapaleno e o tazaroteno. Os retinoides podem também ser encontrados em associações com antibióticos, como nos casos da tretinoína + clindamicina ou adapaleno + peróxido de benzoíla.

Os retinoides são indicados para o tratamento da acne não inflamatória (somente cravos) e para acne inflamatória (cravos e espinhas). Em geral, é o primeiro tratamento prescrito para a maioria dos pacientes.

Os cremes com retinoides devem ser administrados uma vez por dia, geralmente à noite, em camada fina, não só individualmente em cada espinha, mas por toda a área sujeita a formação de acne. Idealmente, a pele deve ser lavada 30 minutos antes. Na hora da aplicação, a pele deve estar completamente seca.

O tratamento deve durar, no mínimo, 3 meses. Antes deste período não é possível avaliar a eficácia dos retinoides.

Formulações disponíveis no mercado

- Ácido retinoico creme 0.025%, 0,05% ou 0,1%.
- Ácido retinoico gel 0.01% ou 0.025%. Adapaleno creme 0.1%.

- Adapaleno gel 0.1% ou 0.3%.
- Adapaleno loção 0,1%.

- Tazaroteno  creme 0.05% ou 0.1%.
- Tazaroteno  gel 0.05% ou 0.1%.

Efeitos colaterais dos retinoides

Os retinoides tópicos podem causar irritação (vermelhidão), ressecamento e descamação da pele, um efeito adverso que é mais comum durante o primeiro mês de tratamento. Para minimizar a irritação, os pacientes devem evitar o uso concomitante de outros produtos que possam irritar a pele, como sabões abrasivos, adstringentes ou ácidos, como o ácido salicílico. Se a irritação for intensa, a frequência de aplicação pode ser reduzida para dias alternados.

No primeiro mês pode haver um agravamento da acne, efeito que desaparece com o uso continuado dos cremes.

Os retinoides deixam a pele mais fina e sensível, sendo necessário cuidado ao expô-la ao sol. Em geral, durante o tratamento sugere-se evitar banhos de sol. Indicamos o uso frequente de protetor solar e chapéu ao sair na rua.

Os retinoides são proibidos durante a gravidez, devido ao risco de malformação fetal.

O tazaroteno é o retinoide mais eficaz, porém é o que mais causa irritação da pele. O adapaleno é o que causa menor irritação, principalmente na forma 0,1% (gel ou creme). Sua eficácia não é reduzida por conta desta menor irritação.

2- Antibióticos tópicos contra acne

O uso de antibióticos tópicos é indicado nos casos de acne inflamatória, ou seja, com cravos e espinhas, de leve a moderada gravidade. A prescrição de antibióticos tem como objetivo reduzir a população da bactéria Propionibacterium acnes, que é responsável pelo processo inflamatório que dá origem à espinha.

Os antibióticos tópicos mais usados são o peróxido de benzoíla, clindamicina, eritromicina ou ácido azeláico.

Peróxido de benzoíla

O peróxido de benzoíla é um dos antibióticos tópicos mais prescritos, pois, além da sua atividade contra o Propionibacterium acnes, ele também acaba com os cravos, inibindo os comedões.

Existem várias formulações no mercado, seja em gel, creme ou loção, em apresentações de 2,5%, 5% ou 10%. Em geral, o peróxido de benzoíla a 2,5% é a forma menos irritante.

A associação do peróxido de benzoíla com o retinoide adapaleno apresenta bons resultados e é mais efetiva do que ambas as drogas isoladamente.

Eritromicina ou clindamicina

A eritromicina e a clindamicina são dois antibióticos com ação contra a bactéria Propionibacterium acnes. A eritromicina é geralmente prescita na formulação de 2%, 3% ou 4% (gel ou solução) e a clindamicina em formulações de 1% (gel, loção ou solução).

Habitualmente, não se indica o uso isolado destes antibióticos, sendo a associação com o peróxido de benzoíla ou um retinoide mais efetiva.

Algumas opções disponíveis no mercado incluem:

- Gel de peróxido de benzoíla 5% + clindamicina a 1%.
- Gel de peróxido de benzoíla 5% + eritromicina 3%.
- Gel de peróxido de benzoíla 2.5% + clindamicina 1.2%.
- Gel de clindamicina 1.2% + tretinoína (ácido retinoico) 0.025%.

Ácido azelaico

O ácido azelaico tem múltiplas ações, sendo bactericida, anti-inflamatório, comedolítico (combate o comedão) e ainda é capaz de clarear as manchas mais escuras deixadas pelas espinhas. O seu uso tópico é eficaz contra cravos e espinhas. O ácido azeláico costuma estar disponível nas formas de gel ou creme com formulações de 15% ou 20%. Associação com o ácido retinoico aumenta sua eficácia.

A grande vantagem do ácido azelaico é o fato de ser pouco irritante e não ressecar a pele, além de ser uma opção para as grávidas (atenção: nunca use-o na gravidez sem indicação médica).

Em pessoas de pele mais escura ele pode causar manchas claras.

3- Antibióticos orais contra acne

Os antibióticos em comprimido são indicados para o tratamento da acne moderada a grave. Nos pacientes com acne no tronco, o uso de antibióticos tópicos pode ser mais difícil devido à extensa superfície que os cremes, géis ou loções devem ser aplicados. Em alguns destes casos é mais confortável o uso de antibióticos por via oral.

Acne no tronco

Acne no tronco

Os antibióticos por via oral são mais efetivos que os antibióticos tópicos, porém, provocam mais efeitos colaterais, como diarreia ou candidíase vaginal (leia: CANDIDÍASE | Sintomas e tratamento).

Os antibióticos mais usados são as tetraciclinas (tetraciclina, minociclina e doxiciclina) ou os macrolídios (azitromicina e eritromicina).

Tetraciclinas

Até há alguns anos, a tetraciclina era o antibiótico por via oral mais usado pelos dermatologistas, devido ao seu custo baixo e boa eficácia. Todavia, recentemente, tetraciclinas de nova geração, como a doxiciclina e a minociclina, têm tomado o seu lugar, pois são mais efetivas e induzem menos resistência bacteriana.

Na prática, o antibiótico mais efetivo é a minociclina, porém, o seu custo é o mais elevado e os resultados em relação à doxiciclina não são assim tão superiores. Muitos dermatologistas preferem iniciar o tratamento com a doxiciclina e só trocam para minociclina caso a resposta não seja satisfatória.

As tetraciclinas são contra-indicadas na gravidez e para crianças, pois atrasam o crescimento ósseo.

Os efeitos colateirais do grupo das tetraciclinas incluem pigmentação da pele, tonturas e alterações do esmalte dos dentes.

O tratamento é geralmente feito por 12 semanas e as doses mais usadas são as seguintes:

- Tetraciclina: 250 a 500 mg 2 vezes por dia, tomados com estômago vazio.
- Doxiciclina: 50 a 100 mg 2 vezes por dia ou 150 mg 1 vez por dia (não é preciso estar com estômago vazio).
- Minociclina: 50 a 100 mg 2 vezes por dia (não é preciso estar com estômago vazio).

Macrolídios

Os macrolídios são uma opção efetiva de antibióticos contra o Propionibacterium acnes, entretanto, apresentam menos efeitos anti-infamatórios e mais efeitos colaterais que as tetraciclinas. A eritromicina e a azitromicina são atualmente usadas apenas quando o paciente apresenta contra-indicações ao uso das tetraciclinas.

A eritromicina é usada na dose de 500 mg 2 vezes por dia por 12 semanas.
A azitromicina é usada na dose de 500 mg 1 vez por dia por 3 dias. São feitos 3 ciclos com uma semana de intervalo entre cada um.

4- Tratamento hormonal contra acne

Nas mulheres com acne, os androgênios (hormônios masculinos) costumam desempenhar importante papel na produção de oleosidade e no desenvolvimento da acne.

Em algumas mulheres, medicamentos antiandrogênicos são necessários para um boa resposta ao tratamento da acne. Uma situação comum é o caso da síndrome dos ovários policístico (leia: OVÁRIO POLICÍSTICO | Sintomas e tratamento). Todavia, nem todas as mulheres com acne de difícil tratamento apresenta níveis elevados de androgênio, muitas têm apenas uma maior sensibilidade aos hormônios masculinos, fazendo com que a pele responda de forma exagerada a níveis normais de androgênio.

Os medicamentos antiandrogênico podem ser usados para as mulheres com pele muito oleosa, excesso de pelos pelo corpo, irregularidade menstrual, acne de início tardio (após os 25 anos) ou nos casos que não respondem aos outros tratamentos.

Os dois medicamentos com ação anti-androgênica mais utilizados para tratar a acne são a espironolactona e a pílula anticoncepcional.

Anticoncepcional para acne

Nem todos os anticoncepcionais são indicados para o tratamento da acne. Na verdade, alguns deles podem agravar o quadro, como é o caso da minipílula, um anticoncepcional sem estrogênios. As pílulas com melhores resultados contra a acne são aquelas que contêm um estrogênio, geralmente o etinilestradiol, e uma progesterona, como o acetado de ciproterona ou a drospirenona.

Exemplos de anticoncepcionais para tratar a acne:

- Diane®.
- Selene®.
- Yaz®.
- Yasmin®.
- Elani®.

A indicação da pílula anticoncepcional para o tratamento da acne deve ser balanceada com seus potenciais efeitos adversos, incluindo o maior risco de eventos trombóticos (leia: EFEITOS COLATERAIS DOS ANTICONCEPCIONAIS).

Espironolactona para acne

A espironolactona é um diurético fraco que possui ação antiandrogênica. Em geral, a espironolactona costuma ser indicada para mulheres com acne moderada a grave, que não respondem aos tratamentos convencionais e preferem evitar a isotretinoína oral (roacutan®).

A dose habitualmente prescrita é de 50 a 100 mg por dia por, pelo menos, 12 semanas.

O principal efeito colateral é o aumento do potássio sanguíneo, que pode levar a arritmias cardíacas. Em pessoas saudáveis, esse efeito é pouco comum, mas se o paciente toma medicamentos contra a pressão arterial, como ARA-II ou inibidores da ECA, é diabético ou tem insuficiência renal, a espironolactona deve ser administrada com maior cuidado.

5- Isotretinoína (Roacutan®)

A isotretinoína, mais conhecida pela marca Roacutan®, é um retinoide que pode ser usado por via oral, sendo indicada para o tratamento dos casos de acne grave ou de difícil tratamento.

A isotretinoína age diretamente nas causas da acne, provocando contração das glândulas sebáceas e redução da produção de oleosidade pela pele.

O tratamento com Roacutan® costuma durar, pelo menos, 20 semanas, e a resposta costuma ser excelente na maioria dos casos.

Os efeitos colaterais são o maior problema da isotretinoína, sendo a secura dos lábios, cabelos, pele e olhos efeitos adversos muito comuns, que ocorrem com praticamente todos os pacientes.

Temos um texto que fala exclusivamente sobre a isotretinoína, que pode ser acessado no seguinte link: INFORMAÇÕES SOBRE O ROACUTAN (ISOTRETINOÍNA).

Publicidade
  • Maisa

    Trazodona é um antidepressivo. Não conheço nenhum tratamento tópico para acne com este principio ativo. Talvez queriam dizer tazaroteno, mas este medicamento não está mais sendo comercializado no Brasil. Att, Dra Maisa dermatologista.

    • https://plus.google.com/u/0/113288925849694682313/posts Pedro Pinheiro

      Sim, eu quis dizer Tazaroteno. Dentro do texto estava correto, na tabela com as formulações disponíveis no mercado é que saiu errado. Obrigado.
      ps: aqui em Portugal ele ainda está disponível.

      • Maisa

        Dr Pedro, gostaria de parabenizá-lo pelo site. Ele é ótimo tanto para aprender como para revisar! Admiro sua dedicação à Medicina e aos pacientes. Um abraço!

  • Karina Braga

    Olá Dr., Gostaria de saber se vermelhidão na cabeça como formas de bolinhas, descamação e queda de cabelo deixando falhas até na barba, devo passar com um dermatologista mesmo ou ha outro especialista? Meu esposo esta com esse problema e estamos com essa duvida para passar do medico certo.
    Obrigada.

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Dermatologista com certeza.

  • Janny

    Olá Dr, tenho acnes, posso tomar qualquer um desses antibióticos, citados, sem prescrição médica?
    Obrigada.

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não. Tem que ser indicado por um dermatologista.