Artigo atualizado em 30/07/2013
Share on Google+Share on FacebookTweet about this on Twitter

VAGINOSE BACTERIANA | Gardnerella vaginalis

Publicidade

A vaginose bacteriana é uma infecção vaginal causada pela proliferação anormal das bactérias naturais da vagina, sendo a principal causa de corrimento vaginal nas mulheres em idade fértil. A vaginose está relacionada ao crescimento de várias bactérias, principalmente de uma, chamada Gardnerella vaginalis, que pode provocar corrimento com odor desagradável, tipo cheiro de peixe.

Neste texto abordaremos o corrimento vaginal causado pela vaginose bacteriana, em especial pela bactéria Gardnerella vaginalis. Outras causas de corrimento vaginal são abordadas no seguinte artigo: CORRIMENTO VAGINAL | VAGINITE.

Causas da vaginose bacteriana

A vagina é um órgão naturalmente habitado por diversas bactérias, algumas “boas”, algumas “ruins”. Os lactobacilos são as bactérias “boas” e encontram-se normalmente em maior quantidade (cerca de 95% da população), impedindo o crescimento de bactérias potencialmente causadoras de doenças através do controle do pH vaginal e da competição por alimentos.

A vaginose bacteriana ocorre quando há uma ruptura deste equilíbrio, acarretando em uma diminuição dos lactobacilos e um crescimento da flora “ruim” que pode ser composta por diversas bactérias, entre elas: Gardnerella vaginalis, Prevotella, Porphyromonas, Bacteroides, Peptostreptococcus, Mycoplasma hominis, Ureaplasma urealyticum, Mobiluncus, Fusobacterium e Atopobium vagina. De todas essas bactérias, a Gardnerella vaginalis parece ser o micro-organismo mais característico da vaginose, estando presente em mais de 96% dos casos.

Não sabemos ainda muito bem o que leva a essa desregulação da flora bacteriana natural da vagina, mas alguns fatores de riscos já são conhecidos:

- Múltiplos parceiros sexuais.
- Realizar ducha vaginal com frequência.
- Fumar (leia: MALEFÍCIOS DO CIGARRO | Tratamento do tabagismo).
- Uso recente de antibióticos (leia: ANTIBIÓTICOS | Tipos, resistência e indicações).
- Uso de DIU.

A vaginose bacteriana é uma doença típica de mulheres em idade fértil; não sabemos o porquê, mas é mais comum em mulheres afrodescendentes.

A vaginose bacteriana não é considerada uma doença sexualmente transmissível (DST) apesar do fato da promiscuidade ser um dos fatores de risco para o seu desenvolvimento. Mesmo mulheres virgens ou sem relação sexual recente podem ter vaginose bacteriana.

Sintomas da vaginose bacteriana

Duas em cada três mulheres com vaginose bacteriana não apresentam nenhum tipo de sintoma. Naquelas com sintomas, o mais comum é um corrimento acinzentado com forte odor, geralmente descrito como corrimento com cheiro de peixe. Este corrimento vaginal com mau cheiro costuma piorar após relação sexual.

Ao contrário das outras causas de corrimento vaginal que costumam cursar com vaginite (inflamação da vagina), a vaginose bacteriana causa pouca ou nenhum inflamação, portanto, não costuma cursar com sintomas de dor, coceira ou disúria (dor ou incômodo para urinar).

Vaginose bacteriana - Gardnerella vaginalis

Vaginose bacteriana

Clique para ampliar (atenção: a imagem acima pode ser considerada ofensiva para determinados grupos)

Diagnóstico da vaginose bacteriana

O diagnóstico da vaginose bacteriana é baseada no conjunto de sintomas e achados laboratoriais. Se você tem queixas de corrimentos, o ginecologista fará um exame ginecológico completo e colherá amostras das secreções.

Através do exame das secreções é possível avaliar o pH da vagina (que fica menos ácido na vaginose) e procurar por micro-organismos através de um microscópio. Na vaginose há um teste simples,  feito no próprio consultório, que consiste na adição de hidróxido de potássio 10% na secreção vaginal para aumentar a liberação do característico cheiro forte de peixe.

Através do exame no microscópio é possível identificar as chamadas clue-cells, células típicas da vaginose bacteriana. Também é possível identificar outros germes que causam corrimento que não a vaginose, como fungos, por exemplo.

A cultura das secreções para identificação de bactérias não tem papel no diagnóstico uma vez que até 60% das mulheres sem vaginose possuem Gardnerella vaginalis e outras bactérias em suas vaginas. Ter Gardnerella vaginalis não significa que necessariamente a mulher irá desenvolver vaginose.

Complicações da vaginose bacteriana

Mesmo nas pacientes sem sintomas, a vaginose pode causar algumas complicações. Entre elas podemos citar:

- Maior risco de contaminação por outras DSTs* caso haja relação com parceiro contaminado.
- Maior risco de transmissão de DSTs* para o parceiro caso a paciente esteja contaminada com alguma DST.
- Maior risco de doença inflamatória pélvica, principalmente após cirurgias ginecológicas.
- Maior risco de parto prematuro em grávidas

* DSTs com risco de transmissão e contaminação aumentados:

- HIV (leia: TRANSMISSÃO DO HIV | Como se pega AIDS?).
- Gonorreia (leia: GONORREIA | Sintomas e tratamento).
- Clamídia (leia: CLAMÍDIA | Sintomas e tratamento).
- HPV (leia: HPV | CÂNCER DO COLO DO ÚTERO | Sintomas e vacina).
- Herpes genital (leia: HERPES LABIAL | HERPES GENITAL | Sintomas e tratamento).

Tratamento da vaginose bacteriana

Em cerca de 1/3 dos casos a vaginose desaparece espontaneamente, devido à recuperação da população de lactobacilos. Portanto, só se indica tratamento caso existam sintomas ou se a paciente esteja prestes a realizar uma cirurgia ginecológica.

O tratamento, quando indicado, é feito com antibióticos por via oral ou intravaginal. Os mais prescritos são o metronidazol ou a clindamicina por sete dias. Uma outra opção é o tinidazol.

Quando é prescrito um curso de clindamicina por via intravaginal deve-se evitar relações sexuais com preservativos por até cinco dias após o término do tratamento, pois o antibiótico enfraquece o látex, diminuindo sua eficácia como barreira de proteção.

Como a vaginose não é uma DST, não é necessário tratar o parceiro. Em casos de relação homossexual entre mulheres ainda há dúvidas se o tratamento da parceira é necessário.

O tratamento da vaginose bacteriana em grávidas assintomáticas é controverso, pois não há provas de que o mesmo reduza a incidência de partos prematuros. Atualmente só o indicamos se a gestante tiver alto risco de parto prematuro ou apresentar antecedentes de parto prematuro relacionado à presença de vaginose.

O tratamento com antibióticos cura a vaginose mas não age diretamente nas suas causas. Por isso, a taxa de recorrência é alta, cerca de 30% em três meses e até 50% em um ano. Pacientes com mais de três episódios por ano se beneficiam de um tratamento a longo prazo, por até seis meses, com metronidazol intravaginal.

O consumo de iogurtes com lactobacilos não é eficaz na prevenção, uma vez que esses lactobacilos são diferentes daqueles que vivem na vagina.

Vérsion en español:  GARDNERELLA VAGINALIS | Vaginosis bacteriana

Publicidade
  • enfjp

    Gostaria apenas de lhe parabenizar por este otimo site. Muito bom mesmo.

  • Anonymous

    obrigada me ajudou muito

  • Mariafreitassilva

    Adorei essa materia muito importante, e informativa. parabens DR. Pedro Pinheiro

  • Raquelingridalmeida

    gostei muito pois tirou um duvida que tinha em relaçao ao que estou sentindo e Parabens Dr pela sua informaçao e que mesmo com o mundo em que vivemos ainda ha muita duvida em relaçao a doenças sexualmente transmisiveis e com sua grande ajuda fica ate + facil de descrevermos nossos sintomas e que muitas das vezes temos vergonha de falar ao vivo com o medico tenha uma boa noite e parabens pela sua escolha em ser medico e umas das mais lindas profissoes do mundo.

  • Anonymous

    Wagner Pinto

    Boa tarde! Quero agradecer á todos os trabalhadores deste maravilhoso site. As informações não são superficiais e possuem como característica uma linguagem clara, facilitando a compreensão de diversos assuntos para pessoas leigas, como eu. os artigos sobre alguns corrimentos vaginais estão me ajudando muito, para apresentar uma seminário no meu curso de técnico em enfermagem. Mais uma vez quero agradecer á todos, e em particular ao Doutor Pedro Pinheiro por ceder parte do seu tempo para nos ajudar! Que Deus abençõe á todos. Grato.
    Wagner Pinto

  • Valentine Monteiro

    Bacana. Um dos melhores artigos q já li sobre o assunto. Tenho pesquisado muito porque tenho tido o problema recorrentemente. 

  • Sylvia

    Gostaria de saber se a vacina contra hpv e câncer do colon elimina a gardnerella?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não.

  • Ariadna

    Estou grávida de 30 semanas e 6 dias, antes de engravidar fiz o PCCU e o resultado deu sugestivo para Gardnerella vaginalis, fiz o tratamento que minha ginecologista recomendou. Agora nesse último trimestre de gravidez estou sentindo o mesmo desconforto, com os mesmos sintomas: corrimento branco-amarelado, com cheiro de peixe, coceira e desconforto na relação sexual. Eu posso fazer o mesmo tratamento que fiz quando não estava grávida, ou tenho que fazer uma Bacteroscopia para ter certeza se é Gardnerella vaginalis novamente? A bacteroscopia é prejudicial na gravidez? Se puder responder no site ou no meu e-mail, agradeço.

  • Ana

    ana , ja faz quatro anos que estou se ter relaçao e quando por rotina fiz o exame foi detectado essa bacteria gardnerella então gostaria de saber se e possivel pegar sem fazer sexo, fiquei em choque e ate duvido do exame

    • http://www.mdsaude.com/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Vaginose não é DST. Até freiras têm vaginose.

      • Tamires

        Olá, Gardnerella causa colicas menstruais e dificuldade de engravidar?

        • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

          Pode causar.

  • Michelle

    Já faz quase um ano que tenho tido esse problema recorrentemente, sempre faço o tratamento como minha ginecologista receita e depois de alguns meses o problema reaparece. Por coincidência ou não, os problemas apareceram desde que me casei. Uso um sabonete específico para área íntima. Gostaria de saber o que fazer? Se tem cura ou sempre vou ter? Isso pode ter alguma relação com a higiene normal do dia a dia, ou com a higiene após as relações sexuais?

  • Dannicarol

    Muito bom esse artigo../sou enfermeira e sempre leio seus artigos, e consigo tirar minhas dúvidas.

  • Dannicarol

    Muito bom esse artigo../sou enfermeira e sempre leio seus artigos, e consigo tirar minhas dúvidas.

  • Aline Pinheiro

    Adorei a materia, estou com essa bacteria e tirei minhas duvidas.
    Logo q iniciei o tratamento já obtive bom resultdo agora tou feliz
    Me chamo Aline sou enfermeira.

  • Rosicleaneves

    gostaria de saber se o resultado do exame pode me deixar de fora do concurso que fiz para a saude,por que eu fiz o exame e testou gardinerella e uma inflamação moderada qual medicamento tomar?

  • Thaise

    Já faz quase um ano que tenho tido esse problema , ja fiz o tratamento como e depois de alguns meses o problema reaparece. Por coincidência ou não, os problemas apareceram desde que me casei. Uso um sabonete específico para área íntima. Gostaria de saber o que fazer? Se tem cura ou sempre vou ter? Isso pode ter alguma relação com a higiene normal do dia a dia, ou com a higiene após as relações sexuais?

    • http://www.mdsaude.com/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Esse sabonete íntimo pode estar causando desequilíbrio da flora vaginal. Pode ser um fator de facilitação para a vaginose.

  • Thaise

    Já faz quase um ano que tenho tido esse problema , ja fiz o tratamento como e depois de alguns meses o problema reaparece. Por coincidência ou não, os problemas apareceram desde que me casei. Uso um sabonete específico para área íntima. Gostaria de saber o que fazer? Se tem cura ou sempre vou ter? Isso pode ter alguma relação com a higiene normal do dia a dia, ou com a higiene após as relações sexuais?

  • http://profile.yahoo.com/QHFD3L45KRL75BOKKEQVK3F57Q Graci

    Não sei se meu médico esqueceu, mas sou virgem e ele receitou metronidazol, é recomendado usar?
    Me disseram que não podia pois sou virgem, posso ou não posso usar??

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não entendi bem a pergunta. O que tem a ver o metronidazol com a virgindade?

      • http://www.facebook.com/mark.koeler Mark Köeler

        Por causa do aparelho que se insere na vagina, ne´??????

        • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

          Ahhh… agora entendi. Não, em geral, não há contraindicação. O seu ginecologista deve ter feito o exame ginecológico para comprovar que o seu hímen não é completamente fechado. Nestes casos, o uso cuidadoso não causa lesão no hímen. Mas se houver insegurança, o tratamento pode ser feito com comprimidos.

  • http://profile.yahoo.com/QHFD3L45KRL75BOKKEQVK3F57Q Graci

    Não sei se meu médico esqueceu, mas sou virgem e ele receitou metronidazol, é recomendado usar?
    Me disseram que não podia pois sou virgem, posso ou não posso usar??

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Não entendi bem a pergunta. O que tem a ver o metronidazol com a virgindade?

  • Raquelingridalmeida

    gostei muito pois tirou um duvida que tinha em relaçao ao que estou sentindo e Parabens Dr pela sua informaçao e que mesmo com o mundo em que vivemos ainda ha muita duvida em relaçao a doenças sexualmente transmisiveis e com sua grande ajuda fica ate + facil de descrevermos nossos sintomas e que muitas das vezes temos vergonha de falar ao vivo com o medico tenha uma boa noite e parabens pela sua escolha em ser medico e umas das mais lindas profissoes do mundo.

  • http://profile.yahoo.com/XBIFSD3MXWVPWTWKRGP6PBJDAU Miriam

    tenho a bactéria gardinerella quase o ano todo fico com isso, existe alguma vacina que combata,ja que fiz uso de várias pomadas?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não há vacinas.

  • http://profile.yahoo.com/XBIFSD3MXWVPWTWKRGP6PBJDAU Miriam

    Já faz quase um ano que tenho tido esse problema recorrentemente, sempre faço o tratamento como minha ginecologista receita e depois de alguns meses o problema reaparece. Por coincidência ou não, os problemas apareceram desde que me casei. Uso um sabonete específico para área íntima. Gostaria de saber o que fazer? Se tem cura ou sempre vou ter? Isso pode ter alguma relação com a higiene normal do dia…Sou casada ha 23 anos tenho 44 anos. Por favor doutor ñ estou vendo respostas nas perguntas.

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Não há vacinas.

  • Jessica Soares

    A gardnerella produz ar na vagina?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Explique-se melhor.

  • marodrigues

    Acho que estou com essa bactéria, não sinto dores nem pra urinar nem na hora do sexo, o único sintoma é o corrimento mesmo amarelado, as vezes só branco, quase não tem cheiro mas á dias que o cheiro é MUITO forte. Dr será que é mesmo Vaginose Bacteriana ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Só indo ao ginecologista pra saber.

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Só indo ao ginecologista pra saber.

  • thaispinto

    estou com a gardnerella e estou gravida de 8 meses qual o remedio que posso usar

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não precrevo pela Internet. Você vai ter que consultar o seu obstetra.

  • thaispinto

    estou com a gardnerella e estou gravida de 8 meses qual o remedio que posso usar

  • Juliana de Lima

    Olá Dr. Pedro. Tenho 26 anos e tenho vaginose há 4 anos, e confesso que já nao aguento essa situacao. Eu já usei Clindamicina, metronidazol e tinidazol, e como sempre, o problema volta meses depois…ultimamente volta dias depois. Gostaria de saber se ainda tem jeito pra isso, pq acho que meu organismo já criou resitencia a essa bactéria. Disserqam que o tratamento eficaz seria com lactobacilos, já que a flora vaginal precisa ser restaurada.Fico muito triste com isso,já nao aguento mais! Por favor, peco que me responda, sua resposta me confortaria e me ajudaria muito.

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Não precrevo pela Internet. Você vai ter que consultar o seu obstetra.

  • Larissa

    Dr. A Vaginose Bacteriana pode causar infertilidade?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Em alguns casos ela pode causar uma infecção mais grave do sistema reprodutor, chamado DIP (doença inflamatória pélvica), que pode provocar infertilidade.

  • Edilma

    Gostei dessa matéria, mas tenho uma dúvida: final a Gardnerella é uma doença sexualmente transmissível ou não, pois o Dr. falou que não e o pessoal ta falando que é? Eu ja estou tendo essa bactéria duas vezes depois que tive minha filha. Estou preocupada!!! e eu posso passar para meu esposo?

    • Pedro Pinheiro

      Não, Gardnerella não é uma DST.

  • Letícia

    Dr. Pedro Pinheiro, o Sr. tem consultorio aqui em São Paulo?

    • Pedro Pinheiro

      Não, Letícia, eu nem sequer moro no Brasil.

  • Roberta

    Olá Dr. Tudo bem? queria ver com vc oq me diz a respeito da ureaplasma urealyticum, pois estou com um problema, toda vez apos relação sexual, em media umas 8h tenho um odor na vagina, fiz exame e constatou essa bactéria, será ela a causadora desse cheiro? fiz tratamento com doxacilina por 10 dias, tive 3 relações sexuais apos o tratamento e voltou o cheiro, o que seria o certo a fazer através do seu conhecimento. Obrigada! to deseperada, nao sei oq fazer, faz dois anos q tenho isso já, mas só agora q descobri, pois a medica q eu ia não sabia nem oq fazer!

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      O cheiro não deve ser da Ureaplasma, pois esta é uma bactéria que faz parte da flora normal de muitas mulheres.

  • Adriana

    Já tive gardnerella a uns cinco anos atrás.
    Nos últimos 20 dias tive conjuntivite bacteriana e infecção na garganta.
    Tendo notado um corrimento ácido e ontem fui ao médico por estar com dores ao urinar. Após fazer o exame de urina, o resultado foi a presença de uma infecção muito forte na bexiga. Estou tomando antibiótico – ciprofloxacino 500mg por sete dias. Aparentemente minha imunidade sofreu uma brusca queda. A questão que estive pensando é a seguinte: é possível que a gardnerella cause essa infecção no trato urinário e ela também esteja no sistema reprodutor? Não comentei com o médico sobre o corrimento, apenas sobre a dor ao urinar. Há dois dias que a região está irritada, avermelhada e com coceira. Agradeço muito se puder me responder.

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Gardnerella não costuma infectar a bexiga. Mas uma infecção vaginal pode ter sintomas semelhantes ao da infecção urinária, inclusive com alterações no exame de urina comum, podendo causar confusão no diagnóstico.

  • danipereira

    Olá,gostaria de saber se a gardnerella é curada somente com o uso da pomada,ou necessita o uso de antibióticos?

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Existem tratamentos para vaginose com pomadas e tratamentos com comprimidos. Ambas as formas são eficazes.

  • gabrielli

    meu exame acusou Viginose Bacteriana,tem cura?vou conseguir engravidar?

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      1- Sim, vaginose tem cura.
      2- Não sei qual é o problema que te impede de engravidar para poder opinar.

  • Diego

    Dr. minha noiva foi diagnosticada com vaginose bacteriana (Gardnerella). Segundo sua médica, é uma DST, e eu fui o transmissor. Não tive nenhum sintoma, devo procurar um urologista e solicitar exames?
    grato, parabéns pelo site!

    • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

      Vaginose não é DST.

    • disqus_HRUkAvVMBF

      Meu médico disse o mesmo, que foi meu parceiro o provável transmissor, que é uma DST, e que o tratamento deveria ser feito pelos dois. Dose única de Secnidal.

  • Livia Maria

    Doutor fui diagnosticada com gardnerella com um ferimento, como fazer o tratamento, tem cura?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Gardnerella tem cura, mas não com automedicação ou procurando tratamento pela Internet. Vá a sua ginecologista.

  • MaiCFS

    Doutor, já faz mais de uma semana que estou com dores fortes na região pélvica, seguidas de um escorrimento marrom, tipo quando a menstruação está indo embora, sou virgem! O que pode ser? estou com medo q seja algo grave!

  • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Dor e corrimento escuro indicam uma avaliação do ginecologista. Se você é virgem, não devemos pensar em DST, mas há outras fontes de infecção ginecológica que não são transmitidas pela via sexual.

    • MaiCFS

      Sim, de qualquer forma, já marquei um Ginecologista, pois está dor está me incomodando e quando chega a noite , simplesmente fica insuportável! Fui na emergência, tomei medicamento e a dor ainda persiste.O pior é que meus familiares não acreditam que eu possa está com alguma infecção só pelo fato de eu ser virgem ainda… estou com medo de estar com câncer no útero, obrigada pela atenção, Dr Pedro!

    • MaiCFS

      Sim, de qualquer forma, já marquei um Ginecologista, pois está dor está me incomodando e quando chega a noite , simplesmente fica insuportável! Fui na emergência, tomei medicamento e a dor ainda persiste.O pior é que meus familiares não acreditam que eu possa está com alguma infecção só pelo fato de eu ser virgem ainda… estou com medo de estar com câncer no útero, obrigada pela atenção, Dr Pedro!

  • Elianis

    Adorei a materia, estou com essa bacteria e tirei minhas duvidas, uma das matérias mais completas que já li. parabéns Doutor.

  • Martinha

    Dr. Pedro descobri que estou gravida de 4 semanas e minha ginecologista informou que nos meus exames deu a bacteria gardenerella e informou que no momento não dá para tratar, gostaria de saber se ter algum risco para o bebê? E como devo proceder .

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Tanto o metronidazol quanto a clindamicina podem ser usados na gravidez. Antigamente, não se indicava o metronidazol no primeiro trimestre, mas essa recomendação já mudou há alguns anos.

  • Evellini

    Estou com gardnerella e sinto alguns sintomas na barriga também… é uma dor insuportável. O que deve fazer? Já tomei alguns medicamentos e nada.

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Tem que procurar um ginecologista e tratar com o antibiótico adequado. Não há outra opção.

  • maria

    Dr menina de 12 anos que não teve menstruação ainda pode ter isso? pois minha filha, ela tem esse corrimento!! devo levá-la ao ginecologista ou pediatra?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Pode. O ideal é o ginecologista.

  • bruna

    ola dr ! estou gravida de 39 semanas e essa bacteria voltou a aparecer ,tive ela a quase 2 anos atrás ,agora não sei oque fazer devo optar pela cezaria ou posso me tratar com medicamento?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      O seu obstetra é quem deve avaliar os riscos e benefícios do tratamento nesta fase da gravidez.

  • Samantha

    Dr. o conclusão de meu papanicolau deu: Alterações celulares benignas (inflamatórias), Cérvico-colpite por Gardnerella vaginalis. Pode me explicar melhor? Isso que tenho, tem cura? Estou com um pouco de medo!

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Você tem uma infecção ginecológica por Gardnerella. Tem cura e não é grave, basta fazer o tratamento com o ginecologista..

  • Thaiiis!

    Minha ginecologista passou a pomada e um remedio pra mim e meu parceiro tomar…mais não resolveu para mim o que e faço?

  • http://www.mdsaude.com Pedro Pinheiro

    Volte na médica para ele indicar novo tratamento.