BROMIDROSE – Mau Odor nas Axilas

O mau cheiro do nosso corpo, principalmente das axilas, tem origem no suor.

O mau odor corporal é chamado pelos médicos de bromidrose (do grego: bromos= mau cheiro + hidros= suor). Popularmente conhecido como cê-cê, a bromidrose é um fenômeno relativamente comum nos homens após a puberdade. Sua origem costuma ser o suor das axilas e está relacionada a um tipo específico de glândula sudorípara (glândula produtora de suor).

Neste artigo iremos explicar como surge o mau cheiro, quais são os fatores que favorecem o aparecimento do mau odor axilar e corporal, e como é feito o tratamento da bromidrose.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Temos um artigo exclusivo sobre o mau odor dos pés, conhecido popularmente como chulé, que pode ser acessado através deste link: COMO ACABAR COM O CHULÉ.

Se você procura informações sobre o mau hálito, veja também: MAU HÁLITO – Causas e Tratamento.

Como surge o odor nas axilas (bromidrose)

O mau cheiro do nosso corpo, principalmente das axilas, tem origem no suor. Mas se suamos no corpo inteiro, por que o suor das axilas apresenta mais odor que do resto do corpo? Bom, vamos explicar este mecanismo com calma.

O nosso suor é um líquido naturalmente sem odor, produzido pelas glândulas sudoríparas localizadas na pele. Existem dois tipos de glândulas sudoríparas: écrinas e apócrinas.

A glândulas écrinas são as mais comuns e estão distribuídas por toda a superfície da pele. O suor produzido por essas glândulas é composto por 99% de água e 1% de sais minerais, como cloreto de sódio (sal) e ureia.

A principal função das glândulas écrinas é controlar a temperatura do nosso corpo, por isso, transpiramos toda vez que está muito quente ou quando fazemos exercícios. O suor das glândulas écrinas serve para esfriar o nosso corpo, ajudando-o a se manter entre 36ºCe 37ºC.

As glândulas apócrinas, por sua vez, só estão presentes em algumas partes do corpo, como nas axilas, virilhas, região ao redor dos mamilos e do ânus. As glândulas apócrinas surgem entre os 8 e 14 anos de idade e produzem um tipo de suor completamente diferente, mais oleoso, que não evapora e não tem função de controlar a temperatura do corpo.

Tanto as glândulas écrinas quanto as apócrinas produzem um suor inicialmente sem odor. Porém, devido à ação de bactérias presentes na pele, como a espécie Corynebacterium, as gorduras presentes no suor das glândulas apócrinas são digeridas e transformadas em ácidos voláteis, que apresentam odor forte e desagradável.

Fatores que favorecem o aparecimento do mau odor corporal

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Todo mundo tem glândulas apócrinas e apresenta algum grau de odor nas axilas e nas virilhas. Algumas pessoas, porém, apresentam um mau odor corporal acima da média, difícil de ser controlado. Homens e jovens pós-puberais são o grupo com maior incidência de bromidrose.

Estudos mostram que as pessoas com mau cheiro corporal são aquelas que apresentam um maior número de glândulas apócrinas. Nestes indivíduos, as glândulas também costumam ser maiores do que nas pessoas que não apresentam relevante mau cheiro nas axilas.

Além dos fatores genéticos, que determinam as caraterísticas das glândulas apócrinas, há também outras condições que podem contribuir para o mau cheiro corporal:

– O tipo e a quantidade de bactérias presentes na pele.
– Excesso de suor.
– Má higiene pessoal.
– Obesidade (leia: OBESIDADE | Síndrome metabólica).
– Diabetes mellitus (leia: SINTOMAS DO DIABETES).
– Cigarro (leia: DOENÇAS DO CIGARRO | Como parar de fumar).
– Micose nas axilas.
– Ingestão excessiva de alguns alimentos, tais como cebola, curry, alho ou pimenta.
– Ingestão excessiva de álcool (leia: ALCOOLISMO | Quando a bebida se torna um problema).
– Antibióticos, como a penicilina.

Como tratar o mau cheiro nas axilas

Existem diversas modalidades terapêuticas disponíveis para o tratamento do odor corporal. O tratamento escolhido deve considerar a causa do mau odor e o grau de comprometimento na qualidade de vida do paciente.

Em geral, o tratamento objetiva dois alvos: controlar a quantidade de suor e reduzir o número de bactérias na pele.

Abaixo, listamos algumas opções simples para aliviar o mau cheiro das axilas:

– Lavar as axilas pelo menos duas vezes por dia com sabão antibacteriano.
– Usar desodorante antiperspirante para diminuir o suor nas axilas.
– Não repetir roupas, pois o suor seco é causa frequente de mau odor.
– Raspar os pelos da axila para retirar bactérias e suor seco que ficam aderidos aos mesmos.
– Atenção à dieta.
– Tratar problemas na pele que possam estar perpetuando o cheiro, como micoses.
– Tomar banho diariamente.

Se o paciente apresentar hiperidrose (suor excessivo), o tratamento desta condição é necessário para controlar o mau cheiro. Opções incluem iontoforese, uso de toxina botulínica (leia: BOTOX – Aplicações terapêuticas e cosméticas) e até cirurgia para remoção das glândulas sudoríparas.

Explicamos com mais detalhes as causas e os tratamentos da hiperidrose no seguinte artigo: HIPERIDROSE – Suor em excesso.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Outras opções de tratamento para o mau cheiro das axilas incluem:

– Remoção definitiva dos pelos das axilas.
– Uso de antibióticos tópicos nas axilas, como clindamicina ou eritromicina.
– Lipossucção para remoção das glândulas apócrinas da axila.
– Tratamento a Laser das glândulas apócrinas.