29 de agosto de 2013

ALERGIA ALIMENTAR | Alergia à comida

Reações à comida são comuns e podem ser dividas em duas categorias: alergia a alimentos e reações não-alérgicas a alimentos. Neste texto vamos abordar as causas, sintomas e tratamento da alergia alimentar.

Publicidade

A distinção entre os tipos de reação à comida é importante, uma vez que apresentam graus de gravidade e tratamentos diferentes.

a.) Alergia a alimentos: é uma reação do sistema imunológico a uma ou mais proteínas de um ou mais tipos de alimentos. A alergia à comida pode, em alguns casos, levar a um quadro grave de anafilaxia (leia: CHOQUE ANAFILÁTICO | Causas e sintomas).

b.) Reações não-alérgicas: são reações que não são causadas por ativação do sistema imune, entre elas podemos citar intolerância a lactose, refluxo gastroesofágico (leia: HÉRNIA DE HIATO | Refluxo gastroesofágico), dor de estômago, intoxicação alimentar, etc.

Alergia alimentar

A alergia alimentar acomete cerca de 8% das crianças pequenas e até 3% dos adultos. A alergia à comida tem uma forte componente genético e até 70% dos pacientes apresentam história familiar positiva.

A alergia alimentar clássica é aquela causada pela ação de um anticorpo chamado IgE. O nosso sistema imune é programado para combater qualquer substância estranha que invada nosso corpo, porém, há uma certa tolerância quando essas substâncias entram pelo sistema gastrointestinal. Um paciente alérgico a um determinado alimento possui, na verdade, um sistema imunológico que reage desproporcionalmente à chegada de uma determinada proteína, achando que a mesma é um agente invasor perigoso (leia: O QUE SÃO PROTEÍNAS E AMINOÁCIDOS?). Um paciente com alergia alimentar costuma apresentar outros tipos de alergia, como rinite, asma, alergias de pele, etc. pois o problema é produção de IgEs direcionadas a alvos inapropriados, ou seja, a proteínas não nocivas ao nosso organismo. Mais de 1/3 das crianças com dermatite atópica também apresentam alergia alimentar a alguma comida.

Por exemplo, um paciente alérgico a frutos do mar é, na verdade, alérgico a uma ou mais proteínas presentes nestes alimentos. Por isso, o paciente alérgico ao camarão pode não tolerar outros crustáceos, uma vez que as proteínas são muito semelhantes. Seguindo a mesma lógica, pacientes alérgicos a amendoim podem também apresentar reação ao ingerir soja, ervilha ou feijões.

Quando uma dessas proteínas chega ao trato digestivo, os anticorpos do tipo IgE pensam equivocadamente que estas são nocivas ao organismo e desencadeiam uma reação inflamatória na tentativa de destruir este agente invasor. Quando os anticorpos IgE se ligam a uma proteína, eles ativam outras células do sistema imune como os mastócitos (presentes em grandes quantidades no pulmão, garganta, pele, nariz e intestinos) e os basófilos circulantes no sangue. Estas células produzem substâncias químicas, como a histamina, responsáveis pela destruição de agente invasores que, no final das contas, acabam causando os sintomas típicos da alergia. O mecanismo da alergia alimentar é semelhante, por exemplo, ao da rinite alérgica (leia: RINITE ALÉRGICA | Sintomas e tratamento).

Quanto maior for a reação do organismo à presença de determinada proteína, maior é a liberação de produtos químicos pelos mastócitos e basófilos, e maior é a reação alérgica. Em alguns casos a reação é tão desproporcional que coloca a vida do paciente em risco, em um quadro chamado de anafilaxia.

Sintomas da alergia alimentar

Angioedema e urticária

Angioedema e urticária

Os sintomas de uma alergia alimentar aparecem dentro de alguns minutos após a ingestão dos alimentos, porém, podem demorar até 4 a 6 horas. Como há grande quantidade de mastócitos no pulmão, garganta, pele, nariz e intestinos, os sintomas alérgicos costumam estar ligados a estes órgãos.

O sintoma mais comum de uma alergia à comida é a urticária, placas vermelhas e pruriginosas (que coçam) localizadas geralmente no tronco (leia: URTICÁRIA | Sintomas e tratamento). Outro sintoma comum, mas mais perigoso, é o angioedema, um inchaço das mucosas que costuma se manisfestar com edema dos lábios. Quando o angioedema é grave pode haver inchaço da língua e das mucosas da garganta, causando obstrução do fluxo de ar para o s pulmões. O paciente pode parar de respirar devido a esta obstrução do ar.

Outros sintomas da alergia alimentar incluem a rinite, conjuntivite (leia: CONJUNTIVITE | Sintomas e Tratamento), asma, diarreia, dor abdominal e vômitos.

Se houver uma ativação maciça dos basófilos e mastócitos a reação pode ser tão forte que causa uma vasodilatação exagerada, levando o paciente ao estado de choque circulatório, conhecido como choque anafilático.

Síndrome de alergia oral

A síndrome da alergia oral, também conhecida como síndrome da alergia pólen-comida, é um tipo de alergia alimentar que acomete até metade dos pacientes com rinite alérgica ao pólen. Esses pacientes apresentam um quadro de alergia a frutas e vegetais crus que se manifesta imediatamente após a ingestão destes. Os alimentos mais comuns são banana, melão, melancia, maça, pêssego, ameixa, cenoura, pepino, abobrinha, avelã, aipo entre outros.

Alergia alimentar após exercício físico

Existe um tipo de alergia alimentar que só se manisfesta se o paciente praticar alguma atividade física até 4 horas após a ingestão de determinados alimentos. O paciente com este tipo de alergia pode comer camarão e nada sentir, mas se comê-lo e for praticar algum exercício pode até sofrer uma reação anafilática.

Diagnóstico da alergia alimentar

O diagnóstico envolve a história clínica, onde deve ser dado ênfase aos alimentos ingeridos antes das reações e ao tempo que decorreu para que os sintomas surgissem.

Teste cutâneo - Alergia alimentar

Teste cutâneo

Os testes de pele podem ajudar. Nestes, o médico alergologista inocula vários tipos de proteínas no antebraço do paciente à procura de reações às mesmas. O resultado costuma demorar apenas 15 minutos. O principal valor do teste é quando este é negativo, servindo para descartar a proteína que não causou reação. O teste positivo não dá certeza de que o paciente seja alérgico àquela proteína.

Em alguns casos com alto riso de reação anafilática, o médico pode optar por não fazer este teste pelo risco de reação exagerada.

Atualmente é possível realizar a dosagem de IgEs específicas no sangue para se identificar contra quais alimentos o paciente desenvolve alergia.

Tratamento da alergia alimentar

O melhor tratamento da alergia a alimentos é a prevenção. Não há um tratamento que cure a alergia alimentar. O mais importante é identificar os alimentos que causam alergia e evitá-los permanentemente.

Quando o paciente ainda não conhece os alimentos que lhe causam alergia ou quando há ingestão acidental de um alimento proibido, o tratamento visa o controle da reação alérgica. As drogas mais usadas são os antialérgicos (anti-histamínicos) e os corticoides (leia: PREDNISONA E CORTICOIDES | Indicações e efeitos colaterais). Nos casos de choque anafilático o tratamento é feito com injeção de adrenalina.

Pacientes com histórico de reação anafilática a alimentos devem portar cartões ou pulseiras explicando sua alergia para que possam ser rapidamente diagnosticados e tratados, caso necessário. Muitos pacientes andam com seringas automáticas de adrenalina caso seja necessário tratamento imediato.

Aproximadamente 85% das crianças espontaneamente deixam de ser alérgicas à maioria dos alimentos (ovos, leite de vaca, trigo e soja) entre os 3-5 anos de idade. O teste cutâneo permanece positivo apesar de haver tolerância ao alimento. A alergia alimentar ao amendoim, nozes, peixe e camarão raramente desaparece.

"ALERGIA ALIMENTAR | Alergia à comida", 5 out of 5 based on 10 ratings.
Publicidade
Publicidade
ARTIGOS SELECIONADOS PARA VOCÊ:
      
- LEIA ANTES DE COMENTAR -
O nosso site tem recebido mais de 150 mil visitas por dia e centenas de perguntas espalhadas pelos mais de 550 textos que já publicamos. Como o volume de comentários é muito grande, as perguntas podem demorar até 10 dias para serem aprovadas e publicadas. Neste momento, temos mais de 1500 perguntas em fila para serem lidas, aprovadas e respondidas. Infelizmente, é humanamente impossível responder a todos, por isso, selecionamos diariamente apenas um percentual dos comentários para ser publicado. Lamentamos se a sua pergunta não for selecionada.

Não fazemos consultas nem opinamos sobre casos pessoais pela Internet. Antes de enviar uma pergunta ou comentário, leia atentamente as REGRAS DO SITE para entender os nossos critérios de seleção.

Para que possamos dar prioridade aos textos menos comentados, encerramos temporariamente a seção de perguntas dos artigos com mais de 400 comentários publicados. Agradecemos a paciência e a compreensão.
  • edioni

    posso ter alergia a pinhão? é uma semente que comemos aqui no paraná, principalmete no inverno. Sempre que como, incha minha garganta, isso pode ser alergia??

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Me explica melhor o que você chama de inchar a garganta.

  • dirleide alves

    Boa noite, Quanto tempo leva para passar o sintoma de uma alergia alimentar,
    No meu caso, já foi no hospital duas vez e cada vez que foi tomei duas injeção, estou tomando antialérgico em casa com receita do medico. mais o sintoma ainda esta muito forte, meu corpo em varias parte esta avermelhada, e causa muito coceira. o que devo fazer ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      As vezes demora, pois o paciente fica tendo recorrências da alergia. O ideal é que você seja visto por um dermatologista ou alergologista.

  • Grá Carol

    Muito bom! me esclareceu a respeito de alergia alimentar e rinite…

  • ivanilda

    Há mais ou menos uns dois meses estão me acontecendo umas coisas estranhas que não sentia antes. Primeiro fiquei com meu busso muito inchado, bem abaixo do nariz, depois dum tempo a minha língua também inchou, agora estou com o lábio inferior bastante inchado. esses problemas duram só algumas horas depois volta ao normal. Obs. os edemas não doem.

  • Elisangela Silva

    Olá ,boa noite !
    Por favor me ajudem se puderem .
    Há um ano venho manifestando sintomas aparentemente de Urticária ,tenho muitas dúvidas . Fui ao Clínico e meus leucócitos estão multiplicados em 15.300 mm3.Bastões ,linfócitos e segmentados também deram alteração . Para eu ter uma alergia não seria os basófilos a serem aumentados ? Por favor me respondam ….
    Tenho todos os dias manchas terríveis que surgem em várias partes do corpo ,hora ,no rosto ,hora no abdome,hora nas pernas . São como uma intoxicação ,sinto muita coceira ,muita mesmo e já tive edema nos lábios ,mãos e pés ,tenho sofrido muito .Por favor qualquer resposta já me ajudaria muito . Obrigada e parabéns pelo ato deste site que ajuda tanta gente ,…grata .Elisangela Silva.

    • Pedro Pinheiro

      Na urticária crônica o hemograma pode ser normal. Na aguda, relacionadas a alergias, são os eosinófilos que geralmente se elevam. Você já esta sendo seguida por um imunoalergista?

  • Paulogomes

    OLÁ. MINHA FILHA ( 05 ANOS) APRESENTOU UMA CRISE DE URTICARIA NA TERÇA-FEIRA A NOITE, NO ALMOÇO COMEU PEIXE, É HÁBITO, MAS MINHA ESPOSA HAVIA DESCONFIADO QUE PODERIA ESTAR ESTRAGADO, MAS NA DÚVIDA ACABOU DANDO. PARECIA TUDO NORMAL, MAS A NOITE APÓS ÀS 21:00HS. COMEÇOU A SE COÇAR E FORMAR VERMELHÕES . DEI UM ANTI ALÉRGICO QUE AMENIZOU E LOGO PELA MANHÃ FOMOS AO HOSPITAL A DRA DISGNOSTICOU COMO UMA ALERGIA ALIMENTAR OU A AMOXILINA, POIS NESTE DIA TERMINAVA SUA ÚLTIMA DOSE ( 10 DIAS ) ELA RECEITOU PREDNISSONA 5 ML PELA MANHÃ DURANTE 05 DIAS E HIXINE 3 VEZES AO DIA. POR 07 DIAS . ESTÁ NO 3 DIA DE TRATAMENTO, PERCEBI QUE AS MANCHAS FICARAM UM POUCO ROSA LOGO APÓS O PRIMEIRO DIA , MAS NO 2 DIAS PARECEU VOLTAR COM MAIS FORÇA E ESPALHAR POR OUTRAS PARTES. AGORA NO 3 DIA ESTÁ OCILANDO.. ALGUÉM PODE ME AJUDAR, SERÁ QUE ESTE QUADRO FAZ PARTE ? DEMORA UM POUCO MAIS PARA SUMIR E PARAR A COCEIRA E DOR ?

  • Elinhacristiane

    oi queria uma ajuda, de uns tempos pra ca, aparecem no meu rosto, um tipo de alergia, meus labios cocam e descamam, minha buchecha coca ta vermelha, sera que e alergia,

  • maria

    bom dia dr.eu sou alergica  a varios produtos de higiene e limpeza,tinturas,antibioticos a base de penicilinas,algumas vezes tive queda de pressão ao tomar analgesico dipirona.quando criança tomei uma anestesia para extrair um dente e passei mal quando a reação da anestesia acabou,quase desmaiei,minha garganta ficou apertada eu não conseguia comer nada por uns 5 dias,fiquei com medo de tmar anestesia.desde então eu falo pra qualquer procedimento que eu tenho alergia a anestesicos,a uns 5 anos precisei fazer uma pequena cirurgia e o medico me falou que me daria uma anestesia sem adrenalina.ele falou que a adrenalina era responsavel pelo o mal estar que senti.fiquei na duvida,se em varios comentarios sobre alergia o remedio pra sintomas graves e justamente a adrenalina.

  • Rúben Gomes

    Boa tarde.

    Estive a ler uma parte do site sobre alergias e gostei muito do que li.
    Tenho Alergia Física, Urticaria Culinérgica, Urticaria pelo Sol e
    tenho uma Alergia a TODOS os alimentos que ingiro, essa alergia, reação
    que me faz transpirar muito e onde aparecem umas pequenas manchas
    vermelhas no corpo.
    Existe algum tratamento que eu possa fazer para pelo menos melhorar este problema?

    Cumprimentos,
    Rúben Gomes
    r_c_gomes@hotmail.com

  • cristina r de souza oliveira

    bom dia mim chamo cristina. sou halegica a laranja.limaõ   michirica a esta frutas.
    ontem comi um tipo de maga deu reaçaõ alegica fico com o nariz entopido garganta fata  de ar 
    toda henchado vou para no hospital o que devo fazer to  apavorada naõ poso comer nada;
    naõ tenho convenio medico