Artigo atualizado em 17/08/2013

GLAUCOMA | Sintomas e tratamento

Glaucoma não é uma doença única, mas sim, um grupo de doenças que resultam na lesão no nervo óptico, o responsável por levar os estímulos visuais captados pelos olhos até o cérebro. Com o nervo óptico lesado, as imagens captadas pelos olhos não chegam cérebro e o resultado é a cegueira.

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. A cegueira pela catarata é mais comum que pelo glaucoma, mas ela é uma causa de cegueira reversível.

A cegueira causada pelo glaucoma costuma ocorrer de modo lento e de fora para dentro, ou seja, acomete primeiro o campo de visão periférico e progressivamente vai se tornando mais central, como na ilustração ao lado. Às vezes, o processo de perda de visão é tão gradual que o paciente só nota estar ficando cego em fases avançadas do glaucoma.

O que causa o glaucoma?

Glaucoma

Evolução do glaucoma

Um aumento da pressão intra-ocular (dentro dos olhos) é a principal causa de glaucoma, porém, não é a única. Existem casos de glaucoma onde a pressão intra-ocular encontra-se normal.

Vamos entender o que é a pressão intra-ocular. Acompanhe a figura ao lado.

Entre a córnea e o cristalino existe uma cavidade que é preenchida com um líquido, chamado de humor aquoso. O humor aquoso é constantemente produzido e drenado, de modo que o seu volume e pressão mantém-se sempre mais ou menos constantes.

humor aquoso e glaucoma

Pressão intraocular

Quando ocorre algum distúrbio neste ciclo, seja por aumento da produção do humor aquoso, ou por uma diminuição da sua drenagem, o aumento de líquido nesta cavidade causa uma aumento da pressão dentro dos olhos.

A pressão intra-ocular normal varia entre 8 e 21 mmHg. Quando esta se torna maior que 21 mmHg, começa a haver risco de lesão do nervo óptico. O problema do glaucoma é o fato deste ser uma doença silenciosa já que o simples aumento da pressão intra-ocular não é capaz de causar nenhum sintoma. Dor nos olhos só costuma ocorrer quando a pressão já está altíssima, normalmente acima dos 40 mmHg.

Qual a diferença entre glaucoma de ângulo aberto e glaucoma de ângulo fechado?

O humor aquoso que circula na cavidade anterior do olho é drenado constantemente através de um tecido poroso, parecido com uma peneira, chamado de malha trabecular.

O glaucoma de ângulo fechado ocorre quando há uma obstrução física à malha trabecular e, consequentemente, à drenagem deste líquido. No glaucoma de ângulo aberto a malha trabecular está livre de obstruções, porém, sua capacidade de drenagem está reduzida.

Para facilitar o entendimento, imagine a malha trabecular como o ralo da pia e a água da torneira aberta como a produção de novo humor aquoso. O glaucoma de ângulo fechado é semelhante ao que ocorre quando subitamente colocamos uma tampa no ralo e impedimos por completo a drenagem da água. Já o glaucoma de ângulo aberto seria aquele caso em que a abertura do ralo está livre, mas há algum grau de entupimento dos canos impedindo a drenagem completa da água, fazendo com está lentamente vá subindo de nível.

O glaucoma de ângulo fechado agudo (que ocorre subitamente) é uma emergência médica, pois a pressão intra-ocular sobe rapidamente, e em questão de horas, o nervo óptico pode ser destruído, levando a perda irreversível da visão.

Os principais sintomas do glaucoma de ângulo fechado agudo são:

- Forte dor nos olhos
- Náuseas e vômitos
- Visão borrada
- Olhos vermelhos
- Diminuição da visão, perincipalmente se há baixa luminosidade.

O glaucoma de ângulo fechado também pode ocorrer de modo crônico, quando a obstrução da malha trabecular ocorre de modo progressivo. Neste caso a evolução é mais lenta, parecida com o glaucoma de ângulo aberto.

No glaucoma de ângulo aberto, como já dito, o quadro é insidioso, progredindo lentamente sem causar sintomas até fases avançadas da doença, quando o paciente nota estar perdendo a visão.

Fatores de risco para o glaucoma

  • Pressão intraocular elevada – A imensa maioria dos casos de glaucoma estão associados a hipertensão ocular, porém, por motivos ainda não bem esclarecidos, existem casos de lesão do nervo óptico mesmo com a pressão intraocular normal.
  • Raça negra – Não se sabe o porquê, mas negros têm de 6 a 8x mais chances de desenvolver glaucoma que brancos. Além disso, o glaucoma em negros também costuma ser mais grave.
  • Idade – Todo mundo com mais de 60 anos apresenta maior risco de desenvolver glaucoma. Negros devem começar a ter sua pressão ocular avaliada a partir dos 30 anos.
  • História familiar de glaucoma – Pessoas com parente de primeiro grau com glaucoma apresentam até 6x mais chances de também desenvolverem a doença.
  • Diabetes – Pacientes diabéticos parecem ter maior risco de desenvolverem glaucoma (leia: DIABETES MELLITUS – DIAGNÓSTICO E SINTOMAS).
  • Uso crônico de corticóides (leia:INDICAÇÕES E EFEITOS DA PREDNISONA E CORTICÓIDES).

Diagnóstico do glaucoma

Como se trata e uma doença silenciosa, somente uma avaliação com o oftalmologista é capaz de identificar o glaucoma em fases iniciais, o que é essencial para evitar lesões irreversíveis do nervo óptico. Durante a avaliação do glaucoma, o seu oftalmologista deverá realizar diversos testes diferentes para se chegar ao diagnóstico

Normalmente o primeiro exame realizado é a tonometria, usada para medir a pressão intra-ocular. Este exame deve ser feito rotineiramente em toda consulta com oftalmologista.

O exame de fundo de olho, ou fundoscopia, é realizado para se avaliar o nervo óptico. Do mesmo modo, a retinografia ou estereofoto de papila é um exame onde se obtém fotografias do nervo óptico para uma melhor avaliação e posterior comparação com futuros exames (leia: FUNDO DE OLHO | Oftalmoscopia)

A campimetria é usada para avaliar se há defeitos no campo visual causados por lesão do nervo óptico.

A gonioscopia é o exame que distingue o glaucoma de ângulo aberto do glaucoma de ângulo fechado.

Tratamento do Glaucoma

O glaucoma não tem cura e as lesões já existente não podem ser revertidas. Portanto, o objetivo do tratamento do glaucoma é reduzir a hipertensão ocular e evitar o aparecimento novas lesões no nervo óptico.

O melhor tratamento é feito com colírios. A classe mais usada é dos beta-bloqueadores, como o timolol. Outras opções são alfa-agonistas como brimonidina, inibidores da anidrase carbônica como dorzolamida e acetazolamida, ou ainda, prostaglandinas como a latanoprosta.

Em casos mais graves, quando os colírios já não mais funcionam, ou em glaucomas de ângulo fechado, pode ser necessária uma cirurgia para desobstruir a drenagem do humor aquoso.

Se você ainda tem dúvidas ou quer ler mais informações sobre glaucoma e outras doenças oculares, sugiro uma visita ao blog Oftalmologia e Saúde Ocular do oftalmologista Renato Souza Oliveira

Publicidade
  • Anonymous

    Obrigado pelo texto sobre glaucoma. Estava aprocura destas informações para um trabalho escolar sobre glaucoma e catarata
    Patrick

  • Anonymous

    Excelente texto com uso de uma linguagem técnica mas ao mesmo tempo de fácil compreensão para os leigos. Além disso o texto é objetivo, conciso e bem ilustrado.
    Parabéns e Muito Obrigado.
    Gordinho

  • Rober Cristiano

    olá!!!

    Estou em busca de informação com relação perda da visão…tudo começou depois de uma cirurgia para retirar um tumor, o nervo óptico atrofiou segundo os médicos isso já tem aproximadamente nove anos, a´pos a perda da visão.

    Mas a vista permanece normal, pressão do olho, acuidade do olho, fundo do olho e, etc…

    O Anibal está em busca de um tratamento haja vista hoje a medicina avançou muito principalmente com relação as células-trocos…mas como a principio não chegou o tramento na area do nervo óptico estamos encaminhando esse e-mail, para um possivel tratamento caso ja exista e não estamos atualizado com essa informação.

    Quem souber de alguma informação de restituição do nervo óptico, seremos muito grato…desde já nosso muito obrigado.

    e-mail: vip_vest@hotmail.com

  • Patrikferreira_

    o glaucoma mesmo sendo tratado não é possivél a gente volta a enxergar..

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Se o nervo ótico já tiver sido lesado, não. No glaucoma é importante iniciar o tratamento precocemente para prevenir lesões.

  • ivone

    ola eu uso oculos lentes progressivas de dois grau de perto e um e sessenta pra longe,gostaria de saber se poderia realizar uma cirurgia?obrigada

  • Adriana

    Oi…
    adorei o texto bastante informativo.
    eu tenho 17 anos e descobri faz pouco tempo que corro o risco de ser futuramente afetada pela doença… já uso um colírio para baixar a tensão ocular alta….. minha tensão já chegou aos 32 .. :( e desde que comecei o tratamento começou a baixar.. considera que a possibilidade de eu cegar seja acentuada mesmo estando fazendo o tratamento tão cedo??

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Se você tratar direitinho, não.

  • Adriana

    Oi…
    adorei o texto bastante informativo.
    eu tenho 17 anos e descobri faz pouco tempo que corro o risco de ser futuramente afetada pela doença… já uso um colírio para baixar a tensão ocular alta….. minha tensão já chegou aos 32 .. :( e desde que comecei o tratamento começou a baixar.. considera que a possibilidade de eu cegar seja acentuada mesmo estando fazendo o tratamento tão cedo??

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Se você tratar direitinho, não.

  • Heleni Divina Rodrigues Rocha

    O texto é bem esclarecedor sobre o glaucoma, minha mãe foi diagnosticada com esta doença e ela está muito triste porque o oftalmologista disse que ela está com a pressão do olho muito alta, com catarata e terá que fazer cirurgia. O artigo apresentado me ajudou a entendr melhor a doença e conversar com minha mãe.

  • Rafael_

    Oi…
    Fui ao oftalmologista a uns 5 meses atras por estar com os olhos secos, e sentido eles embaçados e irritação com o vento entre outras coisas. o oftalmologista me examinou, e chegou a conclusão que eu estava com “olho seco”, Mas até hoje ainda tenho os mesmos sintomas. que é secura nos olhos, dependendo do dia embaçamento também… pois bem, agora vem a minha pergunta. Existe alguma possibilidade do oftalmologista não ter identificado um Glaucoma ?!
    E com quais procedimentos a doença é facilmente identificada. Pois oftalmologista não examinou o meu olho com nenhum aparelho. ( não coloquei o olho na quela maquina ) me desculpe ser leigo… mas é uma duvida cruel…

  • http://profile.yahoo.com/TH2KZWSFDS7DZJCWW73WRZADSE veraluciagoncalvesthome

    Crianças e adolescentes podem ter glaucoma?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Podem, mas não é comum.

  • http://www.blogger.com/profile/07948507723271517173 Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Podem, mas não é comum.

  • http://twitter.com/alexsandroorio Alexsandro Silva

    Sinto algumas vezes nauseas dores fortes na região dos olhos, uso oculos pois praticamente não enxergo nada com o olho esquerdo quando fui a medica ela disse que tenho miupia e astigmatismo, isso pode ser glaucoma? sinto nauseas e dores na região dos olhos quando forço muito a vista tipo assistindo muita tv ou quando preciso ficar mais tempo no computador.

  • http://twitter.com/alexsandroorio Alexsandro Silva

    Sinto algumas vezes nauseas dores fortes na região dos olhos, uso oculos pois praticamente não enxergo nada com o olho esquerdo quando fui a medica ela disse que tenho miupia e estigmatismo, isso pode ser glaucoma? sinto nauseas e dores na região dos olhos quando forço muito a vista tipo assistindo muita tv ou quando preciso ficar mais tempo no computador.

  • Felipe E. Patricia

    Ja fazem acho que uns 3 anos onde nao consigo sair de casa sem o oculos escuros por causa da loz solar
    tenho muita irritaçao , tenho miopia e nao faço o uso de oculos
    mas ultimamente minha cabeça esta começando a doer e acredito que estou ficando mais cego
    eu posso ter glaucoma?
    nunca vi ninguem com essa irritaçao a luz solar

  • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Felipe, independente do que possa ser, você deveria ir a um oftalmologista. Ele fará o diagnóstico com facilidade.