Sinais e sintomas da depressão unipolar

Conheça os sintomas da depressão major, da distimia e da depressão reativa.

Introdução

Momentos de desânimo e tristeza ocorrem com todo mundo e fazem parte da vida. O problema surge quando este sentimento de vazio custa a desaparecer, atrapalhando suas atividades habituais e tirando-lhe o prazer de viver.

Se eventos sociais e amigos já não lhe interessam como antes, você está exausto o tempo todo, sente-se inútil e a simples espera pelo passar do dia é algo intolerável, você pode estar sofrendo sintomas da depressão.

Neste artigo vamos abordar os principais sintomas da depressão, incluindo os tipos conhecidos como depressão major, distimia e depressão reativa.

Se você procura por um artigo mais completo sobre a depressão, abordando causas, fatores de risco, diagnóstico e tratamento, acesse o seguinte link: DEPRESSÃO – Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento.

Como reconhecer os sintomas da depressão

A depressão é uma doença que pode se manifestar de maneiras diferentes e com gravidades distintas. Há vários tipos depressão, sendo as mais comuns a chamada depressão major (depressão maior) e a depressão crônica, também conhecida como distimia. Outros tipos de depressão comuns são o distúrbio bipolar, depressão sazonal, depressão reativa, depressão atípica, depressão pós-parto e depressão minor.

A extrema tristeza é o sintoma da depressão mais típico, embora a doença possa causar vários outros sintomas físicos e psicológicos. A principal característica da depressão é o fato dos sintomas serem persistentes e capazes de interferir nas atividades diárias, no trabalho e nos relacionamentos.

Infelizmente, não há nenhum sintoma único que sirva como definidor do diagnóstico de depressão. Mesmo a tristeza profunda pode ocorrer em outras situações que não a depressão. Além disso, há casos de depressão atípica em que o paciente não refere tristeza, mas sim um conjunto de outros sinais e sintomas físicos e psicológicos.

Engana-se que acha que a depressão é uma doença de sintomas estritamente psicológicos. Muitas pessoas não reconhecem que estão deprimidas porque não ligam seus sintomas físicos, como cansaço, dores difusas pelo corpo, alterações do apetite, insônia, etc., ao transtorno depressivo. Há estudos que mostram que até um terço dos pacientes que procuram atendimento médico por sintomas físicos, têm, na verdade, sintomas de depressão.

Depressão major

A depressão major é o tipo de depressão mais comum, sendo caracterizada por uma combinação de sintomas que interferem com a capacidade do paciente de se relacionar com outros, trabalhar, dormir, estudar, comer e desfrutar atividades que anteriormente eram consideradas agradáveis.

Todos nós passamos por momentos de tristeza, desânimo e solidão, principalmente após perdas, como na morte de familiares ou ao fim de relacionamentos. A depressão, porém, distingue-se destas situações por ser persistente e incapacitante. A depressão também não precisa de um fato triste para surgir, o paciente pode passar a apresentar humor deprimido sem motivo aparente.

A depressão major costuma apresentar pelo menos cinco dos nove sintomas listados abaixo, sendo um deles obrigatoriamente a tristeza ou a perda do interesse nas atividades diárias. Os sintomas devem ser diários e estarem presentes por mais de 2 semanas consecutivas.

Sinais e sintomas da depressão major:

1. Tristeza na maior parte do dia, particularmente na manhã.
2. Perda do interesse pelas atividades do dia-a-dia.
3. Alterações significativas do apetite e/ou do peso (pode ser aumento ou redução).
4. Insônia ou sono excessivo.
5. Agitação ou letargia.
6. Fadiga ou falta de energia persistente.
7. Sentimentos de inutilidade ou culpa.
8. Incapacidade de concentração e indecisão.
9. Pensamentos recorrentes sobre morte ou suicídio.

A depressão major é uma doença recorrente. A maioria dos pacientes após um primeiro episódio apresenta uma taxa de recorrência acima de 40% nos dois primeiros anos. Nos pacientes com dois episódios, o risco de recorrência dentro de cinco anos é de aproximadamente 75%. Até 1/3 dos pacientes tratados por um episódio depressivo major terá uma recuperação incompleta, mantendo sintomas persistentes ou distimia.

Sinais de gravidade da depressão major

Pessoas com depressão major grave apresentam uma ou mais das seguintes características:

  • Planos de suicídio ou homicídio.
  • Sintomas psicóticos, como delírios ou alucinações (leia: O QUE É PSICOSE?).
  • Catatonia, que é a incapacidade de mover ou falar normalmente.
  • Capacidade de julgamento afetada, pondo risco a si mesmo e outras pessoas.
  • Incapacidade de cuidar de si próprio, incluindo a recusa em ingerir líquidos ou alimentos.

Pessoas com transtorno depressivo major grave costumam precisar de internação hospitalar pra tratamento psiquiátrico.

Distimia

A distimia é uma forma mais leve de depressão, porém prolongada, presente por pelo menos 2 anos. Às vezes, o paciente só é diagnosticado após muitos anos de doença, sendo os sintomas da distimia confundidos com a personalidade do indivíduo. Este fato é muito comum em crianças. No adulto, é comum o paciente não se lembrar de quando foi o último período em que esteve sem humor deprimido.

O humor depressivo na distimia está presente durante a maior parte do dia, por vários dias ao longo do mês. O paciente distímico passa mais dias com humor deprimido do que com humor normal.

Sinais e sintomas da distimia (depressão leve):

Além da sensação de tristeza prolongada, a distimia costuma vir acompanhada por dois ou mais dos seguintes sintomas:

1. Apetite diminuído ou aumentado.
2. Insônia ou excesso de sono.
3. Falta de energia.
4. Baixa autoestima.
5. Dificuldade de concentração.
6. Desânimo ou ausência de perspectivas na vida.

Na distimia os sintomas não são tão numerosos e intensos como na depressão major. Períodos livres de sintomas podem ocorrer, mas são curtos. 10% dos pacientes com distimia acabam evoluindo para um quadro de depressão major.

Depressão reativa

A depressão reativa, também chamada de transtorno de adaptação, é uma condição que ocorre em resposta a um estresse emocional identificável. O fato estressante pode ser único, como o término de uma relação, ou múltiplo, como pressões diárias da vida ou do trabalho.

A depressão reativa é um distúrbio que provoca ansiedade e humor deprimido, mas não apresenta critérios para o diagnóstico de depressão major. Por isso, o nome transtorno de adaptação é mais adequado que depressão reativa. O transtorno de adaptação é diferente da tristeza que ocorre no luto.

As características do transtorno de adaptação são os seguintes:

  • Humor deprimido que ocorre em resposta a um fator estressante identificável nos últimos três meses.
  • Humor depressivo excessivo, além do que seria esperado pela natureza do fator de estresse.
  • Funcionamento social, acadêmico ou profissional prejudicado.
  • Resolução dos sintomas em um prazo de seis meses após o fim do evento estressante.

É importante destacar que um quadro de depressão major pode ser desencadeado por um evento emocional. Para ser considerado transtorno de adaptação, o paciente não pode preencher critérios para outros problemas psiquiátricos, como distimia ou depressão major.

Transtorno bipolar

Pessoas com transtorno bipolar, antigamente chamada de psicose maníaco-depressiva, apresentam períodos de mania (sentir-se excessivamente eufórico, impulsivo, irritável, ou irracional) e períodos de depressão major.

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES

18
Deixe um comentário

avatar
300
rosiane machado
Visitante
rosiane machado

Olá, tenho 29 anos, eu perdi minha mãe agora em agosto com câncer de mama e vai fazer 2 meses que não saiu de casa, troco o dia pela noite, desliguei meus aparelhos móveis, não sinto fome.. O que faço? será princípio de depressão? Quem devo procurar?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

É bem provável que seja depressão. Procure um psiquiatra.

douglas schmitt
Visitante
douglas schmitt

ola. A menopausa pode causar depressao

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Pode.

Eder Lopes
Visitante
Eder Lopes

Olá Dr. Pedro. Hoje em dia, qual antidepressivo tem efeitos positivos mais rápido, os tricíclicos ou os IRSS?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Os inibidores seletivos da recaptação da serotonina são melhores que os tricíclicos.

jessica monteiro
Visitante
jessica monteiro

ola dr depois que eu tive a minha filha fui diagnosticada com depressao pos parto ja tomei varios tipos de remedio fluoxetina,sertralina,risperion,haldon,varios e ate agora nao tive resultado algum ja faz 7 meses que estou com essa depressao,troquei de medica e estou tomando citalopram com quetiapina a pergunta é ate agora nao tive resutados por que meu organismo nao achou a medicação correta como muitos falam

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

É possível. Você ainda não se acertou com o tratamento.

Mari Fields
Visitante
Mari Fields

Olá, Dr. Pedro, minha dúvida: pelo fato de a síndrome do pânico trazer tantos sintomas físicos (taquicardia, sudorese, tremedeiras) relacionados a problemas cardíacos, uma pessoa que sofra dessa síndrome pode vir a ter um problema cardíaco, de fato? Deixa eu ser mais clara: tantos episódios de taquicardia e estresse por conta do pânico não podem acarretar em uma doença cardíaca propriamente dita? Grata!

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Não. Para isso ocorrer teria que ser algo diário e várias vezes por dia por várias semanas seguidas.

Raquel Beghini
Visitante
Raquel Beghini

Olha, muito obrigada por ter respondido tão prontamente. Abraços.

Raquel Beghini
Visitante
Raquel Beghini

Ainda não deu pra escrever nada sobre Transtorno Bipolar?

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Não, Raquel. Assuntos de psiquiatria são muito específicos e demandam algum tempo de estudo para que eu não escreva informações erradas. Para mim, é muito mais fácil escrever sobre doenças clínicas, que são o meu dia-a-dia como médico. Com certeza escreverei sobre todas as principais doenças psiquiátricas, só não posso prometer um prazo.

daniela
Visitante
daniela

Boa tarde!

Tenho depressão desde que me entendo por gente, é muito dificil viver com a depressao tem dias que se pudesse não saia da cama,não falava com ninguem ,nada me da prazer,falta paciencia,sinto muita ansiedade por isso fumo muito,tenho tremoris nas mão,angustia contante,ja tentei suicidio varias veses lugar nenhum me agradaas veses acho que o mundo ta comtra min ,que Deus me esqueceu ,depois me arrependo de ter paensado tudo isso ,

Jr
Visitante
Jr

Sindrome do pânico, stress, vida pessoal e profissional no limite, Rivotril, Sertralina, Ocadil, terapia… Depressão!
Solidão, rejeição, dor, e espera do fim. Se manter vivo é um ato heróico! Só não se sabe o quanto se pode suportar.
Como será o próximo post?

albafeline
Visitante
albafeline

Farei uma cirurgia de pedra na vesicula em janeiro e agora em novembro comecei a tomar dois medicamentos antidepressivos: pristiq e seroquel xro. Terei que interromper o tratamento, pois pode afetar nos medicamentos utilizados na anestesia geral? Desde já, grata pela informação.

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Não, mas o anestesista precisa saber que você usa estes remédios.

Julianamaroni
Visitante
Julianamaroni

Achei otimos esses temas escolhidos, porem preciso saber muito mais sobre transtorno bipolar como por exemplo sintomas, causas e o principal como devol lidar com essa situação pois sou casada com uma pessoa a 3 anos e preciso saber como lidar com ele pois ele nao aceita ajuda medica estou sofrendo muito com essa situação. preciso de ajuda…..

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais