Artigo atualizado em 17/11/2013
Share on Google+Share on FacebookTweet about this on Twitter

SINAIS E SINTOMAS DA MENINGITE

Publicidade

A meningite é um grave quadro que ocorre quando a meninge (membrana que recobre o cérebro a medula espinhal) e o líquido cefalorraquidiano (liquor) encontram-se inflamados. Esta inflamação ocorre, na maioria dos casos, por uma infecção, sendo bactérias ou vírus os agentes mais comuns.

Neste artigo vamos abordar os sinais e sintomas da meningite, dividindo as explicações de acordo com a faixa etária e com o agente causador da infecção da meninge.

Se você quiser mais informações sobre o que é meningite, quais são suas causas, como é feito o diagnóstico e quais são as opções de tratamento, acesse o seguinte link:  MENINGITE BACTERIANA E VIRAL.

Sintomas da meningite bacteriana em adultos

A meningite bacteriana nos adultos costuma ser um quadro de evolução rápida, com acelerada piora do estado clínico em poucas horas. Em geral, o paciente dá entrada em algum hospital apenas 24 ou 48 horas após o aparecimento dos primeiros sinais e sintomas da meningite. O tempo de incubação, ou seja, o intervalo entre o contágio e o aparecimento dos primeiros sintomas, costuma ser de 3 a 4 dias.

O sinal mais comum de meningite é febre alta, presente em mais de 95% dos pacientes. Em pacientes idosos, pode não haver febre, mas sim hipotermia, com temperatura axilar abaixo dos 36ºC. O fato é que, seja febre ou hipotermia, o paciente com meningite quase sempre apresenta alguma alteração da temperatura corporal.

Outro sinal frequentemente presente é a rigidez de nuca, que ocorre em cerca de 90% dos casos. A rigidez da nuca pode ser notada ao exame físico pela dor e incapacidade do paciente de abaixar a cabeça e encostar o queixo no seu peito, mesmo com a ajuda do examinador. Não é só abaixar a cabeça, movimentar o pescoço também é difícil e doloroso.

A dor de cabeça também é um sintoma comum de meningite. Ela costuma ser uma dor intensa e difusa por todo o crânio. Mesmo os pacientes que costumam ter dor de cabeça frequentemente são capazes de afirmar que a dor da meningite é pior e diferente (leia: DOR DE CABEÇA | Enxaqueca e sinais de gravidade).

Alterações do nível de consciência ocorrem em até 80% dos pacientes e é, geralmente, o sinal que faz com que a família procure levar o paciente para o hospital. Letargia e confusão mental são as apresentações mais comuns, mas até 1/5 dos pacientes podem chegar ao hospital já comatosos.

Os 4 sinais e sintomas descritos acima (febre, rigidez de nuca, dor de cabeça e alterações mentais) são considerados os sintomas clássicos de meningite. Eles não precisam estar presentes ao mesmo tempo, mas 99% dos pacientes com meningite apresentam pelo menos 1 ou 2 destes sintomas.

Nos pacientes que apresentam meningite meningocócica, que é aquela provocada pela bactéria Neisseria meningitidis, também conhecida como meningococo, podem surgir pequenas manchas puntiformes, vermelhas ou violáceas, pelo corpo, chamadas de petéquias.

Sintomas meningite

Uma forma de distinguir o rash da meningite meningocócica do rash de outras causas, como no caso de alergias ou picadas de mosquito, é comprimir as lesões com um copo transparente e ver se elas somem. As petéquias na meningite não desaparecem.  Esse teste é chamado teste do copo ou teste de Tumbler. É importante destacar que petéquias podem surgir por outros motivos, não sendo uma lesão que surge exclusivamente na meningite. De qualquer forma, havendo ou não suspeita de meningite meningocócica,  todo paciente que desenvolve rash súbito e extenso deve procurar um médico.

Fora os sintomas clássicos, o paciente adulto com meningite bacteriana também pode apresentar diversos outros sinais e sintomas, que incluem:

- Náuseas e vômitos.
- Crise convulsiva.
- Dor muscular.
- Dor nas articulações.
- Tonturas.
- Fotofobia.

Sintomas da meningite bacteriana em crianças

Em crianças, a meningite bacteriana costuma ter duas apresentações distintas. Em alguns casos, a meningite é um quadro mais arrastado, com a criança apresentando febre sem causa aparente durante alguns dias antes dos sintomas mais específicos surgirem. A outra forma é uma meningite fulminante, com rápido agravamento do estado clínico do paciente em poucas horas e elevada mortalidade.

Quanto mais velha for a criança, mais parecido com a meningite do adulto são os sintomas. Rigidez de nuca, dor de cabeça, febre, redução do estado mental e vômitos são sinais muito comuns. Na meningite meningocócica, manchas vermelhas pelo corpo também podem surgir.

Nos bebês e crianças com menos de 2 anos, o quadro é diferente e outros sinais e sintomas podem estar presentes, como:

- Dificuldade de mamar.
- Irritabilidade ou apatia extrema.
- Choro incontrolável.
- Rigidez do corpo ou hipotonia generalizada (corpo mole, sem tônus).
- Contrações musculares.
- Mãos e pés frios.
- Palidez cutânea.
- Pele fria e úmida.
- Abaulamento da fontanela (moleira inchada).
- Crise convulsiva.
- Dificuldade respiratória.

Nas crianças muito pequenas, rigidez de nuca e febre podem não ocorrer, apesar da hipotermia ser comum.

Sintomas da meningite viral nos adultos

A meningite provocada por vírus pode causar sintomas parecidos com a meningite bacteriana. A diferença é que a forma viral é menos grave e a mortalidade é bem mais baixa. Isso não significa, porém, que o quadro clínico não possa ser bem rico, com dor muscular difusa, vômitos e fraqueza.

Muitos pacientes não apresentam a clássica rigidez de nuca e o seu estado neurológico mantém-se mais ou menos estável. Em geral, febre e dor de cabeça são os sintomas mais evidentes.

A meningite viral costuma surgir como complicação de uma virose. O paciente pode ter também sintomas comuns de virose respiratória, como espirros, tosse, dor de gargante e conjuntivite.

Sintomas da meningite viral em crianças

Assim como nos adultos, a meningite viral nas crianças costuma ser menos grave que a forma bacteriana. A maioria dos casos é provocada por enterovírus, curam-se sozinhos com o tempo e não deixam sequelas.

Nas crianças mais velhas, os sintomas são parecidos com os dos adultos. Nas crianças, porém, a rigidez de nuca é mais frequente e a febre costuma ser bem elevada.

Nas crianças pequenas e nos bebês, a história é um pouco diferente. Neste grupo, a meningite viral pode ser grave, provocando mortes ou deixando sequelas.

Os sintomas mais comuns de meningite viral em bebês e crianças com menos de 2 anos são:

- Choro fácil.
- Irritabilidade ou apatia.
- Crise convulsiva.
- Diarreia.
- Dificuldade de mamar.
- Abaulamento da fontanela (moleira inchada).

Complicações, como pneumonia, hepatite, miocardite, edema cerebral e isquemia intestinal podem surgir, aumentando o risco de morte.

Clinicamente, somente pelos sintomas, pode ser difícil distinguir uma meningite viral da bacteriana. A distinção, na verdade, está na menor taxa de mortalidade e no número de complicações, mas isso só se torna claro ao final do quadro, quando o paciente se recupera totalmente sem maiores sequelas. Durante o curso da doença, a única forma de fazer a distinção é através dos exames laboratoriais, principalmente a análise do liquor, obtida através da punção lombar.

A distinção entre meningite viral e bacteriana é importante, porque a primeira precisa ser tratada com antibióticos, enquanto as segunda só necessidade cuidados simples.

Publicidade
  • Nilo Luiz

    Dr. estou escrevendo apenas para parabenizá-lo pelo blog, li diversas
    postagens em seu blog, muitos assuntos que desconhecia e a cada vez que
    lia um, me linkava interessado em ler outro e assim por diante, um
    texto bem claro e desenvolvido, praticamente uma conversa de
    médico/paciente.

    E a melhor conclusão que tirei de todas as postagens lidas é que a prevenção é a melhor solução para mantermos saudáveis sempre,
    pensando numa vida plena e saudável não somente no dia de hoje, mas em
    uma vida futura (velhice) saudável. Parabéns pela iniciativa.

  • gil

    muito boooom!!!são pessoas como vç que fazem a diferença!!!

  • humorjean

    Porque em pacientes idosos é comum a presença de hipotermia, ao invés de febre mais alta?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Nos idosos, o processo de produção da febre pode estar comprometido. Isso ocorre em qualquer infecção, não só na meningite.