SOPRO NO CORAÇÃO – Causas, Sintomas e Tratamento

O que é um sopro no coração? Sopro cardíaco é algo grave? Todo sopro indica doença? Se você não sabe responder ás perguntas acima, então este texto foi feito para você.

Sopro cardíaco

Sopro cardíaco é o nome que damos ao som que o sangue faz ao passar por uma válvula cardíaca com alguma alteração estrutural. Porém, nem todo paciente com sopro no coração tem obrigatoriamente uma doença cardíaca.

Como surge o sopro cardíaco

O sangue flui de modo contínuo e em uma única direção dentro das cavidades cardíacas, não produzindo nenhum barulho. Aquele “tum-tum” que nós habitualmente ouvimos ao auscultar o coração é som produzido pelo fechamento das válvulas cardíacas.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

O sopro cardíaco é um som que pode ser escutado quando há interferência no fluxo de sangue que passa por essas válvulas. O sopro, portanto, surge geralmente por problemas nas válvulas cardíacas. Entretanto, em crianças e em pessoas jovens saudáveis ele pode ser um achado inocente, sem nenhum significado clínico.

O sopro costuma ser identificado durante o exame físico médico, através da ausculta cardíaca com o estetoscópio.

Antes de falarmos do sopro cardíaco propriamente dito, precisamos dar uma passada rápida na anatomia e na fisiologia básica do coração. Para compreender termos como sopro sistólico, sopro de regurgitação ou sopro por insuficiência mitral, é preciso primeiro entender o que são as válvulas cardíacas e como o sangue normalmente flui entre as estruturas do coração. Leia com atenção as próximas linhas pois o seu entendimento é essencial para a compreensão do resto do texto. Utilizarei algumas figuras para ajudar.

Como funciona o coração

O coração é dividido em 4 câmaras:
– Átrio (ou aurícula) esquerdo
– Átrio (ou aurícula) direito
– Ventrículo esquerdo
– Ventrículo direito

O sangue chega ao coração por 2 maneiras:

1- O sangue que chega à parte esquerda do coração vem dos pulmões, entra pelo átrio esquerdo, passa ao ventrículo esquerdo e depois é bombeado de volta ao corpo. Este sangue é representado pela cor vermelha na figura abaixo.

2- O sangue depois de passar por todo o corpo, retorna ao coração. Agora ele chega pelo átrio direito, passa para o ventrículo direito e é finalmente bombeado em direção aos pulmões, onde depois de oxigenado retorna ao coração pelo átrio esquerdo com explicado no item 1. Este sangue é representado pela cor azul na figura abaixo.

circulação cardiaca

O sangue não circula livremente dentro do coração. Existem 4 válvulas que servem de porta, abrindo-se e fechando-se de modo a impedir que o sangue retorne de uma cavidade para outra. Uma vez dentro dos ventrículos, o sangue já não retorna mais de volta para os átrios, e quando dentro das artérias, o sangue também já não mais retorna aos ventrículos. Graças as válvulas, o sangue flui somente em uma única direção: veia »» átrio »» ventrículo »» artéria.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Válvulas do coração direito:
– Válvula tricúspide – localiza-se entre o átrio direito e o ventrículo direito.
– Válvula pulmonar – localiza-se entre o ventrículo direito e a artéria pulmonar

Válvulas do coração esquerdo:
– Válvula mitral – localiza-se entre o átrio esquerdo e o ventrículo esquerdo
– Válvula aórtica – localiza-se entre o ventrículo direito e a artéria aorta.

Válvulas cardíacas
Como é um sopro cardíaco

Como todos já sabemos, quando auscultamos o coração com um estetoscópio é possível ouvi-lo batendo: “tum-tum…tum-tum…tum-tum…tum-tum”

Ouça os sons cardíacos normais:
http://www.dundee.ac.uk/medther/Cardiology/audio/normal.wav

Mas por que o coração faz dois sons de cada vez (“tum-tum…tum-tum…tum-tum”) em vez de apenas um (“tum…tum…tum”)?

Na verdade, ao contrário do que se pensa, esses sons não são pelo batimento do coração, mas sim pelo fechamento das suas válvulas. O primeiro “tum” é produzido pelo fechamento das válvulas mitral e tricúspide que impedem o retorno do sangue aos átrios enquanto os ventrículos se contraem. O segundo “tum” ocorre pelo fechamento das válvulas aórtica e pulmonar, impedindo que o sangue que já foi lançado em direção as artérias retorne aos ventrículos. Enquanto a mitral e a tricúspide estão fechadas, a aórtica e pulmonar estão abertas e vice-versa.

Esse “tum”, causado pelas válvulas, recebe o nome de bulha ou som cardíaco. Descrevemos o batimento cardíaco normal como bulhas em 2 tempos ou sons cardíacos em 2 tempos.

O sopro ocorre toda vez que há algum defeito nas válvulas, fazendo com que o sangue não flua de modo correto dentro do coração.

Existem 2 defeitos básicos:

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Estenose valvar = Quando a válvula se torna endurecida e não consegue mais se abrir completamente, o sangue acaba tendo dificuldade de passar de uma câmara para outra. Esse turbilhonamento produz o sopro. Se a válvula estenosada é a aórtica, chamamos de sopro por estenose aórtica. Se o defeito for na válvula tricúspide, sopro por estenose tricúspide, e assim por diante.

Regurgitação ou insuficiência valvar: Quando a válvula não se fecha completamente, ela acaba permitindo refluxo do sangue na direção contrária. Esse tipo de fluxo retrógrado também produz turbilhonamento e, consequentemente, um sopro. Por isso, temos o sopro de insuficiência mitral, insuficiência aórtica, etc.

Enquanto a válvula normal produz um som do tipo “tum-tum”, as válvulas doentes e com sopro fazem algo tipo “tuuuush-tum” ou “tum-tuuuush”.

Ouça novamente o sons normais e compare abaixo com os sons de um sopro por regurgitação da válvula aórtica.

Som cardíaco normal (“tum-tum”)
http://www.dundee.ac.uk/medther/Cardiology/audio/normal.wav

Sopro por estenose da regurgitação da válvula aórtica. (“tuuush-tum”)
http://www.dundee.ac.uk/medther/Cardiology/audio/ar.wav

O que é sopro sistólico e sopro diastólico

Sístole é o momento em que os ventrículos estão se contraindo, expulsando o sangue em direção as artérias. Diástole é o momento em que os ventrículos estão relaxados, se enchendo com o sangue vindo dos átrios.

Na sístole, as válvulas aórtica e pulmonar estão abertas e as mitral e tricúspide fechadas. Na diástole ocorre o oposto. Portanto, o primeiro “tum”, fechamento das válvulas mitral e tricúspide, ocorre na sístole. O segundo “tum”, pelo fechamento das válvulas aórtica e pulmonar, ocorre na diástole. Quando o sopro ocorre logo após o primeiro “tum”, ou seja “tuuush-tum”, denominamo-os sopro sistólico. Se o sopro ocorre após o segundo tum, ou seja, “tum-tuuush” estamos diante de um sopro diastólico.

– Os sopros sistólicos são causados por estenoses das válvulas aórtica ou pulmonar, ou por insuficiência das válvulas mitral ou tricúspide.

– Os sopros diastólicos ocorrem por estenoses das válvulas mitral ou tricúspide, ou por insuficiência das válvulas aórtica ou pulmonar.

Os sopros são graduados em I a VI.

– Sopro grau I – sopro muito discreto, inaudível para quem não tem ouvidos treinados.
– Sopro grau II – sopro médio, facilmente audível pelo estetoscópio.
– Sopro grau III – sopro alto.
– Sopro grau IV – sopro muito alto que pode ser sentido com mão ao se tocar no peito do paciente.
– Sopro grau V – sopro muito alto que pode ser escutado mesmo sem encostar o estetoscópio no peito do paciente.
– Sopro grau VI – sopro tão alto que poder ser escutado mesmo sem estetoscópio.

Quanto maior o grau do sopro, mais grave é a doença da válvula acometida.

Como saber se um sopro é benigno ou um sinal de doença do coração

Até 50% das crianças sem problemas cardíacos podem apresentar sopro no coração. Em geral, o sopro desaparece espontaneamente com o crescimento. Ele ocorre, habitualmente, devido às desproporções entre os tamanhos das estruturas do coração e seus vasos. No adulto, o sopro também pode ser benigno, mas não é tão comum como nas crianças.

O sopro benigno é sempre sistólico e de baixa intensidade (grau I ou II). Sopros diastólicos ou de grau maior que III são sempre patológicos. O sopro benigno costuma ficar mais intenso quando o paciente se deita e desaparece, ou quase, quando o paciente se senta ou fica em pé.

Nas crianças, as doenças cardíacas que causam sopros são geralmente congênitas, ou seja, defeitos de nascimento, o que faz com que o sopro patológico costume vir acompanhado de sintomas como problemas no desenvolvimento, astenia, falta de apetite, cianose (lábios arroxeados), etc.

No adulto, as doenças das válvulas se desenvolvem ao longo do tempo. Se paciente tiver sintomas de insuficiência cardíaca, como falta de ar, edemas, cansaço fácil, dor no peito, etc., é fácil saber que o sopro cardíaco é indicativo de doença das válvulas do coração (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA – CAUSAS E SINTOMAS). O problema é que no adulto, o sopro pode ser o primeiro sinal de doença cardíaca, precedendo em anos o surgimento dos sintomas de falência do coração.

Algumas condições podem causar o aparecimento de um sopro cardíaco temporário, sem relação com doença das válvulas. Este sopro desaparece assim que sua causa é eliminada. São elas:

– Febre (leia: O QUE SIGNIFICA E POR QUE TEMOS FEBRE?).
– Anemia (leia: ANEMIA – CAUSAS E SINTOMAS).
– Hipertireoidismo (leia: HIPERTIREOIDISMO E DOENÇA DE GRAVES).
– Exercício físico.
– Gravidez.

Doenças que causam sopro cardíaco

O sopro patológico é aquele que ocorre secundariamente a uma doença do coração. Como já dito, nas crianças ele ocorre por doenças congênitas, enquanto que nos adultos ele surge após doenças cardíacas adquiridas durante a vida.

Nas crianças, além das lesões nas válvulas, o sopro cardíaco patológico também pode ocorrer por um defeito no septo que separa os ventrículos. Normalmente os ventrículos esquerdo e direito nunca se comunicam, mas defeitos durante a formação da parede entre ambos podem causar pequenos buracos que permitem a passagem de sangue ente um e outro. Este anormal fluxo de sangue também produz sopro.

Nos adultos, os sopros ocorrem por defeitos nas válvulas, sejam estenoses ou insuficiências. As principais causas de sopro cardíaco adquirido são:

– Prolapso da válvula mitral (leia: PROLAPSO DA VÁLVULA MITRAL).
– Febre reumática (leia: FEBRE REUMÁTICA | Sintomas e tratamento).
– Endocardite infecciosa (leia: ENDOCARDITE – Sintomas e tratamento).
– Calcificação da válvula pela idade. Ocorrem mais comumente nas válvulas mitral e aórtica.

As lesões das válvulas cardíacas costumam levar à insuficiência cardíaca, porém, o inverso também pode ocorrer. Um coração insuficiente costuma estar dilatado fazendo com que os folhetos das válvulas se afastem, provocando regurgitação do fluxo sanguíneo. Por isso, todo doente com insuficiência cardíaca moderada a grave, por outras causas que não lesão das válvulas, também pode apresentar sopro no coração. A diferença é que neste caso, o sopro surge depois dos sintomas de insuficiência cardíaca já estarem presentes.

Diagnóstico do sopro cardíaco

Um bom médico consegue apenas através do exame físico estabelecer a causa do sopro cardíaco. Porém, nem todos os médicos são cardiologistas e nem sempre o sopro é de tão fácil avaliação.

O exame definitivo para avaliação dos sopros e, consequentemente, das válvulas do coração é o ecocardiograma com doppler. Este exame permite não só identificar o tipo de lesão nas válvulas, como medir o grau de estenose ou insuficiência e avaliar os danos ao coração em decorrência destas lesões.

Tratamento do sopro cardíaco

É bom lembrar que o sopro não é uma doença, mas sim um sinal de doença. O que preocupa não é o sopro em si, mas a doença que o está causando. Sopros causados por anemia ou febre, desaparecem após o tratamento destes.

No caso de lesão das válvulas, o tratamento é mais complexo. Se a lesão da válvula não acarreta maior esforço ao coração e não há sinais de insuficiência cardíaca, o tratamento é feito clinicamente. Nas situações mais graves, com importante lesão valvar, pode ser indicada a cirurgia para troca da válvula nativa defeituosa por uma válvula artificial.

Sopros benignos não precisam de nenhum tratamento.

Deixe um Comentário

Antes de comentar, leia as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.

Seu email não será publicado.

293 Comentários

  1. Renato

    Meu filho e recem nascido e tem um sopro tou muito preocupado será que é caso de operacao doutor

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Depende da causa do sopro. Pode ser um sopro inocente.

  2. Sara Rodrigues

    sinto um tum tum e junto da falta de ar e é em questão de dois segundos e depois para sera que é sopro ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      É mais provável que sejam extrassístoles.

  3. Francine Alves

    Dr. Pedro, tenho Sopro e PVM com regurgitação leve. Vou precisar de Medicação?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      A princípio, não.

  4. jose santos

    eu tem sopro no coração posso pratrica esporte

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Depende da causa do sopro.

  5. DAIANE

    meu filho tem 8 meses e foi diagnosticado com sopro inocente. o problema é que ele chora muito. Dr.o fato dele chorar muito pode prejudicar ele???

    1. Pedro Pinheiro

      Não, mas se ele chora é preciso saber se não há alguma causa por trás disso.

  6. Henrique

    Dr. tenho sopro no coração desde nascença, porém não fiz nenhum tipo de tratamento. Sinto muitos sintomas que atrapalham minha vida, como cansaço, dores no peito, além do meu coração ser super acelerado, será que é muito perigoso continuar sem o tratamento? corro riscos? Por favor… desde já agradeço

  7. Cassia Andrade

    Dr, bom dia! Sempre leio seus artigos, são bastantes informativos, simples, numa linguagem para o publico mesmo. Tira uma duvida por favor, tenho cardiopatia (sopro desde criança), faço controle uma vez por ano, e até hj graças a Deus não obteve nenhuma alteração, posso praticar atividade física, ou tem alguma restrição, em velocidade, tipo de exercícios. Muito obrigada pelas informações.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Cassia, só o cardiologista é que pode indicar isso. À distância é impossível eu saber o grau da sua cardiopatia a ponto de indicar ou restringir exercícios.

  8. Francine Alves

    Dr o pvm junto com o sopro. Pode ser grave para um adulto ?

  9. marga

    DR , as menina q fazem cirurgia quando pequena p corrigir o sopro no coração tem uma vida normal depois de adulta e pode ate engravidar?

    1. Pedro Pinheiro

      O objetivo da cirurgia geralmente é esse.

  10. janaina

    é possivel uma criança de 7 anos com 35 kg que sempre teve acompanhamento pediatrico descobrir agora que tem sopro no coração

  11. Alessandra Sena

    Muito completo e elucidativo o artigo. Parabéns!
    Doutor Pedro, boa noite!
    Tenho um bebe de 2 meses e o médico ao auscultar seu coração disse que ele tinha sopro e passou um eco com doppler.
    O resultado foi:
    Comunicação interatrial tipo fossa oval pequena.
    Cavidade normodimensionadas.
    Função ventricular preservada.
    Isso corresponde ao que foi falado no artigo como sopro fisiológico?
    Devo me preocupar?
    Vale ressaltar que ele não aparenta ter nada. Não fica roxo nem cansado.
    Obrigada pela atenção dispensada.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não é sopro fisiológico. Ele tem um pequeno buraquinho entre os átrios, que faz o sangue passar de um lado do coração para o outro. É uma má formação congênita, mas que tem tratamento.

  12. Leticia Oliveira

    so ontem descobrir ki meu namorado tem sorpo no coraçao, ele foi diagnosticado por um cardiologista, agora to super preocupada pq ele n faz nenhum tipo de tratamento. isso complica ainda mais a saude dele?

  13. Natália Pinheiro

    Doutor uma pessoa que fez uma cirurgia para o reparo de um defeito na valvula pode ter uma vida normal incluindo trabalhar e fazer atividades fisicas?

    1. Pedro Pinheiro

      Esse é o objetivo da cirurgia.

  14. adriana neves

    doutor o meu filho tem sopro,só que eu não sei o grau dele.mais ele esta tomando remédio e provavelmente vai ter que fazer cirurgia.o senhor pode me informar se é grave

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Adriana, como é que eu posso saber se é grave? Imagino e lamento o estresse que você deva estar passando como mãe sabendo que o seu filho pode precisar de uma cirurgia, mas eu nunca o vi, não sei o que ele tem, não sei qual é a cirurgia proposta, aliás, não sei nem sequer a idade dele, como posso opinar sobre a gravidade do caso? Você tem que perguntar isso para o pediatra dele, que é quem o conhece.

    2. Pedro Pinheiro

      Adriana, como é que eu posso saber se é grave? Imagino e lamento o estresse que você deva estar passando como mãe sabendo que o seu filho pode precisar de uma cirurgia, mas eu nunca o vi, não sei o que ele tem, não sei qual é a cirurgia proposta, aliás, não sei nem sequer a idade dele, como posso opinar sobre a gravidade do caso? Você tem que perguntar isso para o pediatra dele, que é quem o conhece.

  15. wendrius

    gostaria de saber o significado da sigla CARDIOPATIA SCI.

    1. Pedro Pinheiro

      Não sei. Preciso de mais dicas.

  16. Steer

    adoreii!
    muito bom mesmo!

  17. romualdo pinto de souza

    Bom dia, minha esposa tem um das válvula do coração danificada, o medico passou Benzetacil a cada 21 dias, tem algum medicamento ou alimento que recupera esta válvula?

    1. Pedro Pinheiro

      Não, só cirurgia, se for o caso. Nem sempre é necessário.

  18. Gislene Freitas

    meu filho te 4 anos e sente dores no peito o medico disse que é um sopro e fica tipo solussando estou muito preocupada

  19. jose zancan

    Olá dr meu neto tem 6 anos e ele cança facil quando esta brincando
    já consultamos o médico e ele disse que ele esta com sopro no coração
    esta conscequencias é grave ou não doutor ?
    mais ele tem muita energia brincando,.

    1. Pedro Pinheiro

      Tem que antes saber qual é a causa do sopro para dizer se há ou não gravidade.

  20. solange berriel braga

    Dr. fiz um Ecocardiograma com doppler e collor doppler e a minha medica
    disse que estou com um pequeno sopro no coração, tenho sentido o coração corre de mais ai me cansa e tenho falta de ar e a pressão fica 15 por 10 isto e divido o sopro eu esto cm 43 ano o sopro pode surgir nesta idade

    1. Pedro Pinheiro

      Pode surgir em qualquer idade.

  21. maricélia

    olá doutor, meu marido estava se sentindo, umas coisas no coração falta de respiração, ai fiquei com medo e fui ao medico, ai ele fez o eletrocardiograma e ele falou q ele está com sopro, e pediu um ecocardiograma, dou eu devo mi preocupar e perigo?

    1. Pedro Pinheiro

      Depende da causa e da gravidade do sopro. O ecocardiograma vai esclarecer essas questões.

      1. maricélia

        mas se o medico já falou q está com suspeita de sopro, é pq ele já tem certeza q ele tem sopro?

        1. Pedro Pinheiro

          Sim, um sopro se ouve no exame físico. Não há como ter dúvida. A questão é saber o que está provocando o sopro.

  22. dayane

    sinto dores no peito e uma dor meio queimada no braço esquerdo, mas fiz eletrocardiograma e uma ecocardiograma e não deu nada. será que pode ser sopro? muitos médicos me falaram que pode ser crise nervosa mas não acredito por que isso acontece do nada.

  23. Cristiane

    OLa Dr. meu filho de 5anos foi diagnosticado com um leve sopro, isso e grave, a medica disse que não que so tem que passar ele no cardiologista uma vez no ano, mas o exame de eletrocardiograma não deu nada, isso e possível.
    Estou um assustada com isso e com muito medo.

  24. Valéria

    Tenho dilatação idiopatica da arteria pulmonar e comecei a fazer exercícios físicos, estou sentindo muita taquicardia ate mesmo em repouso. Isso é grave?

  25. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

    Depende da cirurgia e da doença dele.

  26. ivanete

    oi boa noite meu netinho vai fazer 2 meses e os médicos estaão diagnosticando sopro patólogico, qual é o risco de uma cirurgia, em um bebe? obrigada ‘

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Depende da cirurgia e da doença dele.

  27. Lucas Lima Dos Santos

    Doutor Certo Dia Passei Mal Durante a Noite~Madrugada , Senti Uma Dor no Peito , Formigamentos e Enjoô , Fui a Emergência e Minha Pressão estava em 16 por 8 Passei a noite No hospital E de manhã a Medica me Liberou e Aconselhou a passar pelo Clinico , E fui Ele Pediu um Raio-x do Tórax e um Eletrocardiograma e Fiz , o Raio-x nao Detectou nada Mas o Eletro deu um probleminha , e ele pediu para Ir ao Cardiologista , e Hoje fui Mostrei o Eletro E ela Disse q Eu tenho um sopro no coração E pediu uma Ultrasonografia dos Rins e do Coraçao e um Exame da Tireoide e Falou pra cortar Todos os Exercicios Fisicos , Tenho Medo de Nao poder Mais Jogar Bola e Correr , Tem o Risco Disso acontecer ? ou Risco de Morte ? Medi Minha Pressão duas Vezes e Ficou Normal 11 por 8 e 12 por 7 , Espero Resposta

    OBS : Tenho 14 Anos 1,68 de Altura e 60 Kg

  28. Helen Coêlho

    Olá. Tenho 20 anos e operei sopro quando eu tinha 3-4 anos. Sei que foi CIV. Meus pais não sabem explicar muito bem a doença, por isso estou pesquisando mais sobre ela.
    Para eu ter operado tão cedo, significa que a minha forma de sopro era grave ? (Minha mãe disse que o médico informou que eu poderia viver até os 7 anos)
    Ter nascido com sopro significa que eu tenha uma outra doença congênita ?
    Na operação foi trocada a minha válvula por uma válvula artificial ? O que seria isso ? Que tipo de material ?
    Obrigada.

  29. Luciana Rocha

    Ola, meu nome é Luciana, tenho 30 anos, fiz um exame de ecocardiograma e deu no Doppler regurgitação mitral minima, quando eu era criança tinha sopro, não sei se tem alguma ligação, as vezes antes de dormir sinto uma agitação no coração,tambem sinto umas dores que me incomoda, apesar de fazer atividades físicas com frequencia, estou preocupada, passei no cardio e ele disse pra eu não me preocupar que isso não é algo perigoso, mas lendo alguns artigos queria uma opinião. Muito obrigado!

  30. Sandra03

    Boa Tarde, Sr.Pedro meu nome é Sandra sua graduanda em Enfermagem e pretendo fazer o TCC sobre Sopro Cardíaco Inocente, mas estou com dificuldade de encontrar material para realização do mesmo, gostaria se o senhor puder me indicar sites e literaturas especificas sobre o assunto pois morro no interior de São Paulo e aqui tenho pouco recursos. Desde já agradeço. Sandra Balbino.

  31. Sandra03

    Boa Tarde, Sr.Pedro meu nome é Sandra sua graduanda em Enfermagem e pretendo fazer o TCC sobre Sopro Cardíaco Inocente, mas estou com dificuldade de encontrar material para realização do mesmo, gostaria se o senhor puder me indicar sites e literaturas especificas sobre o assunto pois morro no interior de São Paulo e aqui tenho pouco recursos. Desde já agradeço. Sandra Balbino.

  32. Monyca Tavares

    Bom dia minha filha de 5 anos a pediatra dela acha que tem sopro e o cardiologista que a levei tbm,mas faz 1 ano que nao fiz o ecocardiograma vou fazer esse mes pois eu tava fazendo outros exames pois ela ta sem apetite palida e fiz exames com resultados nada bom agora gostaria de saber se leucocitos com 25.000 pode acarretar algo

  33. lisiane13

    Bom dia, meu filho foi diagnosticado, quando criança com sopro no coraçao. Hoje, aos 25 anos, através de um ecocardiograma descobriu-se que ainda tem o problema. A minha duvida é se o sopro pode estar relacionado ao desvio de septo, que será corrigido daqui a 1 mês ou se tem outra causa. E, também, se o sopro pode elevar o risco da cirurgia.

    obrigada,

    Lisiane Pereira

  34. Bianca Carvalho

    Bom dia, quando eu tinha 3 anos diagnosticaram que eu tinha sopro,o medico disse que era inocente e que quando eu completase 12 anos desapareceria,porem estou com 17 e ainda sinto dores no peito finas e fortes ao mesmo tempo não consigo nem respirar com a dor, e as vezes sinto falta de ar,inclusive quando estou dormindo, ja bati eletros e não acusaram nada, mas quando fiz um ecocardiograma acusou que ainda tenho um pouco de sopro.
    será que com essas coisas que eu sinto pode ser grave?

  35. Bianca Carvalho

    Bom dia, quando eu tinha 3 anos diagnosticaram que eu tinha sopro,o medico disse que era inocente e que quando eu completase 12 anos desapareceria,porem estou com 17 e ainda sinto dores no peito finas e fortes ao mesmo tempo não consigo nem respirar com a dor, e as vezes sinto falta de ar,inclusive quando estou dormindo, ja bati eletros e não acusaram nada, mas quando fiz um ecocardiograma acusou que ainda tenho um pouco de sopro.
    será que com essas coisas que eu sinto pode ser grave?

  36. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

    Usar como?

  37. Carolzinha Silva

    Quem tem sopro no coração pode usar produtos com formol ? URGENTE !

  38. Carolzinha Silva

    Quem tem sopro no coração pode usar produtos com formol ? URGENTE !

  39. Rayanne Santana

    Doutor eu tinha 3 anos eu descobri que eu tinha problema na minha válvula mitral e febre reumática o medico disse que eu ia fica boa ja vou fazer 16 anos e não fiquei boa e agora tenho um sopro sera se ainda eu vou ficar boa ???

  40. Gilsinhor10

    Doutor ja fiz exames do coração ano passado e não deram nada..nada mesmo mais eu sinto dores no torax perto dos 2 ombros que ja fazem 1 ano que me pertubam.. as vezes eu aperto e doem…outras vezes doem tanto que chega a apertar o corpo..Não tenho pressão alta..nem colesterol e diabete peso 67 kg e pratico esportes e nos exames não deu nada..minha mãe ja faleçeu por ataque cardiaco..o que pode ser essas dorzinhas??

  41. Gilsinhor10

    Doutor ja fiz exames do coração ano passado e não deram nada..nada mesmo mais eu sinto dores no torax perto dos 2 ombros que ja fazem 1 ano que me pertubam.. as vezes eu aperto e doem…outras vezes doem tanto que chega a apertar o corpo..Não tenho pressão alta..nem colesterol e diabete peso 67 kg e pratico esportes e nos exames não deu nada..minha mãe ja faleçeu por ataque cardiaco..o que pode ser essas dorzinhas??

  42. Bidu_vozao

    tenho um sopro no coração e toda vez quer faço atividades fisica(tipo correr muito,e fazer movimentos brusco),eu sinto uma falta de ar e o coração bati mais acelerado…????

  43. Bidu_vozao

    tenho um sopro no coração e toda vez quer faço atividades fisica(tipo correr muito,e fazer movimentos brusco),eu sinto uma falta de ar e o coração bati mais acelerado…????

  44. Bidu_vozao

    francisco de sousa

  45. Junior df9

    Gostaria apenas de acrescentar às pessoas preocupadas com as crianças com o sopro diagnosticado. Eu tive quando era criança e, no meu caso, apenas o acompanhamento médico foi necessário, pois seguindo orientação do cardiologista, fui inscrito em escola de futebol e iniciei uma vida atlética. O sopro foi curado anos depois, fui campeão de atletismo e futebol em várias modalidades na minha região (SP-interior). Não prossegui na vida de atletismo, virei analista de sistemas, mas continuo a praticar esportes intensivamente e meu coração é um relógio suíço.

    Pode não acrescentar muito ao texto, mas fica como depoimento de que ter sopro não significa o fim do mundo, apenas que se precisa de um bom acompanhamento e possivelmente um tratamento adequado.

    Parabéns pelo artigo, Pedro, o melhor que eu vi sobre o assunto, principalmente pelos sons, impressionante!

    Abraços