Artigo atualizado em 13/06/2013

MESOTELIOMA | ASBESTOSE | Doenças do AMIANTO (ASBESTO)

Asbestose é uma doença pulmonar causada pela aspiração de fibras de asbesto, também conhecido como amianto, que pode levar a falência respiratória, câncer de pulmão e ao mesotelioma maligno.

1.) Asbesto – Amianto

O asbesto (nome de origem grega) ou amianto (nome de origem latina) é uma fibra de origem natural, muito usada pela indústria devido a sua elevada resistência ao calor (até 1000ºC), a químicos e à tração, grande flexibilidade, durabilidade, isolamento sonoro e pelo seu baixo custo.

O asbesto (amianto) é usado em várias áreas, como na mineração, construção civil, construção de navios, construção de ferroviária, indústria química, indústria automobilística, encanamentos, revestimentos à prova de fogo, isolamento acústico, fabricação de telhas de fibrocimento e mais de 2500 outros produtos.

Entre os profissionais com maior risco de exposição ao amianto encontram-se:

- Encanadores
- Soldadores
- Zeladores
- Eletricistas
- Carpinteiros
- Trabalhadores da construção civil e naval
- Mineradores
- Pessoas que trabalham com materiais isolantes

O amianto foi uma das principais matérias primas durante o processo de industrialização mundial no final do século XIX e primeira metade do século XX, período em que as doenças associadas ao contato com o pó de asbesto e as fibras microscópicas começaram a ser identificadas. Deste então, o asbesto passou a ser conhecido como a poeira assassina.

Amianto - Asbesto
Fibras de asbesto
ao microscópio

Os materiais à base de amianto foram proibidos em toda União Européia e Austrália, porém, apesar de todo conhecimento dos riscos à exposição do asbesto, interesses econômicos ainda mantêm a produção de asbesto elevada em alguns países, principalmente Rússia, China, Cazaquistão, Canadá e Brasil, os cinco maiores produtores do mundo.

No Brasil, o amianto foi banido apenas parcialmente. A crisótila (amianto branco) ainda é explorada em vários estados do país. Apenas Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Sul aboliram todas as formas de amianto.

A exploração do amianto do tipo crisótila sofre grande defesa no Senado e na câmara dos deputados pela chamada “bancada do amianto”. Este grupo alega que não existem dados científicos que comprovem que esta forma de amianto (crisótila) seja nociva à saúde e, portanto, sua proibição prejudicaria uma indústria que movimenta algo em torno de 2,5 bilhões de reais por ano.

Realmente o amianto crisótila é menos nocivo, porém, de modo algum é inofensivo. O grande problema é que as doenças causadas pelo do asbesto atingem anualmente uma parcela muito pequena da população, enquanto que os lucros que esta atividade gera são exorbitantes.

2.) Doenças relacionadas a exposição do asbesto (amianto)

2.1) Asbestose

A asbestose é uma doença pulmonar causada pela aspiração de pó de asbesto. O mineral quando inalado e absorvido pelos pulmões desencadeia uma reação inflamatória que, em última análise, leva a fibrose do pulmão, substituindo o tecido pulmonar saudável e funcionante por cicatrizes.

O sintomas da asbestose só costumam aparecer após 2 ou 3 décadas da sua exposição, o que faz com que em alguns países a sua incidência esteja aumentando, uma vez que os pacientes estão manifestando hoje sintomas de uma doença que se iniciou nas décadas de 1970 e 1980, período em que ainda não havia um grande controle sob a exploração do asbesto.

O desenvolvimento da asbestose depende do tempo de exposição, do tipo de asbesto exposto e da quantidade de pó inalada. Todos os tipos de amianto podem causar asbestose.

Sintomas da asbestose

Asbestose
Asbestose – Fibrose nas bases dos pulmões

Os primeiros sintomas da asbestose são a falta de ar e a intolerância aos esforços, causados pela fibrose pulmonar. Com a progressão da doença, surgem a tosse seca e dor torácica ao respirar. A falta de ar tende a piorar com o tempo, e em fases avançadas, está presente mesmo quando o paciente encontra-se em repouso.

O surgimento de baqueteamento digital (dedos em forma de baquetas) é um sinal de doença pulmonar e má oxigenação crônica (leia: FALTA DE AR | Causas e tratamento).

O aparecimento de placas nas pleuras e o derrame pleural são outras manifestações comuns da asbestose (leia: DERRAME PLEURAL | Tratamento, sintomas e causas)

A destruição do tecido pulmonar pode levar a hipertensão pulmonar, que por sua vez, leva ao cor pulmonale, a insuficiência cardíaca causada por doenças do pulmão (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA | CAUSAS E SINTOMAS).

Tratamento da asbestose

Não existe tratamento para curar asbestose. A fibrose que ocorre nos pulmões é irreversível e o tratamento se limita a descontinuar a exposição ao amianto, evitar o tabagismo – que acelera a destruição dos pulmões – e administração de oxigênio naqueles com falta de ar importante.

2.2) Mesotelioma maligno

O mesotélio é um tipo de tecido que compõe as finas membranas que envolvem algum dos nossos órgãos como o pericárdio com o coração, a pleura no caso dos pulmões e o peritônio que envolve nosso órgãos intra-abdominais.

O mesotelioma é câncer que surge a partir destas células (leia: CÂNCER (CANCRO) | SINTOMAS E DEFINIÇÕES).

O mesotelioma pleural é a forma mais comum de mesotelioma maligno, seguido pelo mesotelioma peritonial, mesotelioma pericárdico e, por último, pelo mesotelioma testicular.

O mesotelioma é um tipo de câncer raro, cuja associação é praticamente exclusiva às pessoas expostas ao asbesto. Mais de 70% dos casos apresentam clara relação com o amianto. Boa parte destes 30% sem causa estabelecida, provavelmente também estão relacionados ao asbesto, porém, como o câncer costuma ocorrer décadas depois da exposição, nem sempre é possível estabelecer uma relação causal entre o amianto e o mesotelioma maligno. Aproximadamente 8% dos trabalhadores que têm contato com o asbesto, irão desenvolver mesotelioma maligno.

Sintomas do mesotelioma maligno

Os sintomas do mesotelioma maligno dependem do mesotélio afetado. As duas formas mais comuns são o mesotelioma pleural e o mesotelioma peritonial. Seus sintomas mais comuns são:

- Mesotelioma pleural: falta de ar, dor torácica pleurítica (que ocorre à respiração profunda), perda de peso, febre e suores noturnos são os principais sintomas. Na radiografia de tórax é comum encontrarmos derrame pleural no pulmão acometido.

- Mesotelioma peritonial: Ascite (leia: ASCITE | O que é, causas e tratamento), dor abdominal, náuseas, emagrecimento e, em casos avançados, sinais de obstrução intestinal.

Tratamento do mesotelioma maligno

Não há cura para o mesotelioma maligno e a sobrevida média desde o diagnóstico é de apenas 9 meses. Os tratamentos atuais visam o aumento da sobrevida e incluem a cirurgia para ressecção do tumor associado a quimioterapia e radioterapia

2.3) Câncer de pulmão

Além do mesotelioma, um câncer típico e praticamente restrito aqueles com exposição ao asbesto, outros tipos de câncer também ocorrem com mais frequência devido ao amianto. O principal é o câncer de pulmão, cujo risco eleva-se até 60x após exposição ao asbesto (leia: CÂNCER DE PULMÃO | Cigarro e outros fatores de risco).

Publicidade
  • Julyane

    Muito bom esse blog, adorei!

  • Anonymous

    Um ótimo serviço para a sociedade.

  • alexia_taylor

    Vamos juntos com sociedade civil branir a exploracao do amianto ou colocar os filhos e netos dos deputados e senadores na linha de frente da exploracao.

  • Forbrig

    Pedro, li teu artigo sobre o amianto, achei muito bom. Sou amigo do Ricardo pinheiro, radiologista aí no Rio. Tu és filho dele?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Por coincidência meu pai se chamava Ricardo e era radiologista no Rio, mas ele já faleceu há 16 anos. Não deve ser o mesmo Ricardo Pinheiro que você fala.

  • jhonas

    Pedro,tenho um trabalhor relacionado a Asbestose e precisava tirar duas duvidas
    Qual seria o agente agresor?
    Onde esta é encontrado esse agente agressor?

    Muito obrigado

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      O agente agressor é o asbesto, também chamado de amianto. Ele pode ser usado em diversas estruturas da indústria, como encanamento, telhas, etc. O texto explica tudo isso com detalhes.