8 hábitos que aumentam a pressão arterial

0
Comer sal em excesso
1 de 8

Comer sal em excesso

O sal de cozinha, condimento composto basicamente por sódio e cloro (cloreto de sódio – NaCl), é provavelmente o vilão mais conhecido da hipertensão arterial.

Nas sociedades modernas, o sal é consumido de forma exagerada, muito acima das nossas necessidades. Apesar do recomendado ser um consumo máximo de 5 gramas de sal por dia, a maioria das pessoas consome uma média de 9 a 15 gramas.

Para saber mais sobre os perigos do sal, leia: Sal Faz Mal Para Saúde? Existe Sal Saudável?

Tomar anticoncepcionais hormonais
2 de 8

Tomar anticoncepcionais hormonais

Comprimidos, injeções e outros dispositivos de controle de natalidade que utilizam estrogênio podem causar elevação da pressão arterial, principalmente nas mulheres com mais de 35 anos e/ou fumantes.

Pílulas com doses de estrogênio maiores que 50 mcg são as mais perigosas, porém, por segurança, recomenda-se que as mulheres hipertensas evitem qualquer tipo de anticoncepcional que contenha estrogênio em sua fórmula.

Para saber mais sobre os efeitos adversos dos anticoncepcionais, leia: Principais efeitos colaterais dos anticoncepcionais hormonais.

Não se preocupar com o excesso de peso
3 de 8

Não se preocupar com o excesso de peso

O excesso de peso costuma aumentar a pressão arterial, enquanto a perda de peso geralmente diminui. Cerca de 25% dos casos de hipertensão arterial nos homens e 30% nas mulheres são provocados pelo excesso de peso.

Um aumento de 10 kg no peso corporal dobra o risco de hipertensão, enquanto um aumento de 20 kg quadruplica o risco.

Para saber qual é o seu peso ideal, leia: Calcule o seu peso ideal e IMC.

Consumo excessivo de bebidas alcoólicas
4 de 8

Consumo excessivo de bebidas alcoólicas

Múltiplos estudos já mostraram a associação entre o consumo excessivo de álcool e o desenvolvimento de hipertensão.

Em uma meta-análise de 36 estudos, a diminuição na ingestão de álcool reduziu a pressão arterial em pessoas que bebiam mais de dois drinques por dia. Em pacientes que consumiam seis ou mais doses por dia, uma redução de 50% na ingestão de álcool resultou em uma redução de 5,5 mmHg na pressão arterial sistólica e uma redução de 4,0 mmHg na pressão arterial diastólica.

Para saber mais sobre os efeitos do álcool na saúde, leia: Efeitos do álcool sobre a saúde.

Uso frequente de anti-inflamatórios
5 de 8

Uso frequente de anti-inflamatórios

Todos os medicamentos da classe dos anti-inflamatórios não esteroides (AINE) podem provocar pequeno aumento da pressão arterial, que podem ser de até 5 mmHg.

Além do pequeno aumento na pressão, os AINE também reduzem a eficácia dos anti-hipertensivos.

Para saber mais sobre os efeitos adversos dos anti-inflamatórios, leia: Anti-inflamatórios (AINE) – Ação e Efeitos Colaterais.

Uso de descongestionantes nasais
6 de 8

Uso de descongestionantes nasais

Descongestionantes nasais à base de pseudoefedrina e fenilefrina causam constrição dos vasos sanguíneos, o que provoca aumento da pressão arterial.

Esses medicamentos também podem reduzir a eficácia dos medicamentos anti-hipertensivos.

Para saber a melhor forma de tratar a coriza nasal, leia: Congestão nasal – Como tratar nariz entupido?

Fumar
7 de 8

Fumar

Os efeitos do tabagismo na pressão arterial estão relacionados ao aumento da atividade do sistema nervoso simpático, que provoca constrição dos vasos e aumento da frequência cardíaca, da contratilidade cardíaca e do consumo de oxigênio pelo coração.

A elevação média da pressão sistólica após o primeiro cigarro do dia pode ser de até 20 mmHg. 30 minutos após o fim do cigarro, a pressão arterial volta a normalizar, mas se o paciente fumar vários cigarros por dia, ela permanecerá elevada por todo o dia.

Para saber mais sobre os malefícios do cigarro, leia: Tabagismo – Doenças relacionadas ao cigarro.

Uso de antidepressivos
8 de 8

Uso de antidepressivos

Medicamentos que agem sobre os neurotransmissores cerebrais dopamina, norepinefrina e serotonina podem mudar não apenas o seu humor, mas também elevar sua pressão arterial.

Entre os fármacos que provocam elevação da pressão, os principais são os antidepressivos, incluindo antidepressivos tricíclicos, inibidores seletivos da recaptação da serotonina e inibidores da monoamina oxidase (IMAO).

Para saber mais sobre os efeitos dos antidepressivos, leia: Antidepressivos (ISRS) – Escitalopram, Fluoxetina, Sertralina…

Referências


ARTIGOS SEMELHANTES

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais