Formas de Transmissão do vírus HIV – Como se pega AIDS?

O HIV é transmitido toda vez que um fluído contaminado entra em contato com alguma área do corpo de outra pessoa que esteja vulnerável a invasões, como feridas ou mucosas.

191

O que é a AIDS?

A AIDS é uma doença infectocontagiosa transmitida por um vírus chamado HIV (vírus da imunodeficiência humana). Para se ter AIDS é preciso estar contaminado com o vírus HIV; não existe a possibilidade de alguém ter AIDS sem ser HIV positivo.

Só é possível contrair o vírus HIV de uma pessoa infectada, ou seja, o vírus precisa ser transmitido de uma pessoa para a outra. Não se “pega AIDS” tendo relações sexuais com alguém que não tenha o vírus, do mesmo modo que não é possível “pegar AIDS” se masturbando sozinho. Também não há transmissão do HIV através de transfusão de sangue que não esteja contaminado nem do contato com agulhas que não tenham sido utilizadas em pacientes com HIV.

As informações acima podem parecer banais, mas muitas pessoas ainda acham que o HIV pode ser transmitido apenas pelo ato sexual, independentemente da situação de saúde do(a) parceiro(a).

É importante também diferenciar o HIV da AIDS. HIV é o vírus, enquanto AIDS é a doença causada por esse vírus. É possível ser portador do HIV e não ter AIDS, já que algumas pessoas são carreadoras assintomáticas do vírus. Na verdade, a maioria das pessoas passa vários anos infectadas com o HIV antes de desenvolver qualquer sintoma da AIDS. A média de tempo entre a contaminação e o desenvolvimento da doença é de 10 anos.

Formas de transmissão do vírus HIV

Para se adquirir o HIV, o vírus precisa entrar na circulação sanguínea. A pele é o nosso principal organismo de defesa, funcionando como uma armadura, impedindo que germes do ambiente tenham acesso ao interior do nosso organismo. Caso não existam feridas, o simples contato do sangue ou de outros fluidos contaminados com a pele íntegra não é suficiente para transmissão do HIV.

Se a pele é uma ótima barreira, o mesmo não podemos dizer das mucosas, como a glande do pênis, ânus e a mucosa da vagina, que apresentam poros que possibilitam a invasão do HIV para dentro do organismo. A mucosa oral também não é uma barreira tão eficiente porque frequentemente apresenta pequenas feridas.

Portanto, qualquer situação em que fluidos contaminados pelo HIV consigam entrar em contato com a corrente sanguínea há risco de contaminação.

Na prática, quase todos os casos de transmissão do HIV se resumem às seguintes situações:

  • Relação sexual desprotegida com alguém contaminado.
  • Receber transfusão sanguínea de sangue contaminado.
  • Acidentes com agulhas infectadas.
  • Compartilhamento de agulhas para administração de drogas intravenosas.
  • Transmissão da mãe para o feto na gravidez.

Vamos falar rapidamente sobre cada uma delas.

1. Via sexual

A principal via de transmissão do HIV é através das mucosas dos órgãos sexuais. Toda relação sexual causa microtraumas nestas mucosas, muitas vezes invisíveis ao olho nu, o que facilita a contaminação pelos vírus que estão presentes nas secreções genitais. Os fluidos que contém o vírus são as secreções vaginais, o sêmen, o liquido pré-seminal (aquele transparente que sai do pênis antes da ejaculação) e, obviamente, o sangue.

O sexo anal é a forma que apresenta maior risco de contaminação. A mucosa do ânus e do reto é mais fina que a vaginal e, por não apresentar lubrificação natural, está mais sujeita a pequenas lesões durante o ato sexual. Quanto mais ferida estiver a mucosa, mais fácil é para o vírus invadi-la.

O sexo oral ativo (receber o pênis ou a vagina na boca) também pode transmitir HIV, principalmente se houver lesões na cavidade oral como gengivites, aftas, feridas, etc. Algumas dessas lesões podem ser pequenas o suficiente para passarem despercebidas para a maioria das pessoas, mas não o suficiente para impedir a penetração do vírus presente nas secreções genitais.

Apesar de ser a via mais comum de transmissão do HIV, o risco real de transmissão pelo sexo é bem mais baixo do que a maioria das pessoas imagina:

  • O risco de transmissão para cada relação anal receptiva é de 1,38%.
  • O risco de transmissão para cada relação anal insertiva é de 0,62% para os homens que não são circuncidados e 0,11% para os homens circuncidados (leia: CIRCUNCISÃO – Riscos e Benefícios).
  • O risco de transmissão para cada relação vaginal receptiva é de 0,08%.
  • O risco de transmissão para cada relação vaginal insertiva é de 0,04%
  • O risco de transmissão para cada relação sexual oral é menor que 0,01%.

O valores acima podem parecer muito baixos, mas eles são apenas uma média e se referem a uma única relação isolada. O risco de transmissão vai se tornando progressivamente maior quanto mais relações os casais têm. Por exemplo, ao longo do tempo, um homem homossexual que tenha relações com frequência com um parceiro HIV positivo tem um risco de 40% de acabar sendo contaminado se for passivo e de 22% se for ativo.

O risco de transmissão através do sexo é maior quando a pessoa contaminada apresenta uma carga viral elevada. Quando o vírus encontra-se em grande quantidade no sangue, ele inevitavelmente também estará em grande quantidade nas secreções genitais. Por outro lado, portadores do HIV que estão em tratamento e apresentam carga viral negativa apresentam risco muito baixo de transmissão.

A presença concomitante de outra doença sexualmente transmissível, como sífilisherpes ou gonorreia, aumenta o risco de transmissão ou contágio pelo HIV.

O melhor modo de prevenir a transmissão do HIV através das relações sexuais é com o uso camisinha, que reduz o risco em mais de 80%. A associação entre o uso correto dos medicamentos antirretrovirais e a camisinha torna praticamente nula a chance de transmissão do HIV, seja qual for a forma de sexo empregado.

2. Transfusões sanguíneas

Receber transfusões de sangue, produtos sanguíneos ou transplantes de órgãos contaminados pelo HIV é disparada a forma mais perigosa de adquirir o vírus. O risco de transmissão ao ser transfundido com uma única bolsa de sangue contaminada é de 92%.

Essa forma de transmissão era muito comum no início da epidemia de AIDS, na década de 1980, mas hoje em dia é rara, devido aos testes rigorosos pelos quais o sangue doado é submetido.

3. Compartilhar agulhas contaminadas

Atualmente, cerca de 7% dos casos novos de HIV surgem em usuários de drogas intravenosas que compartilham agulhas.

O risco de contaminação ao utilizar uma agulha infectada é de 0,6%. Novamente, a carga viral e a repetição do comportamento de risco tornam o risco de contaminação maior.

4. Acidentes com agulhas contaminadas

Profissionais de saúde que lidam com pacientes HIV positivo podem se contaminar através de acidentes com agulhas contaminadas. O risco de contaminação para acidentes que perfuram a pele é de 0,23%. A carga viral do paciente é o fator mais importante no risco.

5. Transmissão da mãe para o feto durante a gravidez

A passagem do HIV da mãe para filho durante a gravidez, parto ou amamentação também já foi uma via muito comum de transmissão. Atualmente, porém, a sorologia para HIV faz parte de todo pré-natal e o tratamento da mãe contaminada com antirretrovirais reduz o risco de transmissão para menos de 1%. Os poucos casos ainda registrados são de mulheres que não fizeram pré-natal adequado ou que não tomaram a medicação de forma correta.

Situações que não transmitem o vírus HIV

Fora as cinco vias discutidas acima, praticamente não há outras formas de transmissão do vírus HIV. Existem relatos isolados de transmissão através de mordidas ou de contato de sangue contaminado com o olhos, mas esses casos são muito raros.

É importante saber que os seguintes fluidos corporais NÃO transmitem o HIV (ao não ser que haja sangue misturado):

  • Saliva.
  • Suor.
  • Lágrima.
  • Vômitos.
  • Fezes.
  • Urina.
  • Secreções nasais.

Nenhum dos fluidos acima apresenta concentrações do vírus em quantidades relevantes para que haja transmissão.

Também NÃO se contrai AIDS através de:

  • Talheres ou pratos.
  • Picadas de inseto.
  • Abraços ou aperto de mão.
  • Vasos sanitários ou banheiro público.
  • Piscina pública.
  • Praia.
  • Doação de sangue
  • Beijo. Existe um risco pequeno no caso de beijo na boca se ambos possuírem lesões sangrantes na mucosa oral, situação que, convenhamos, é pouco provável. Beijos na bochecha ou nos seios não transmitem HIV.
  • Masturbação ativa ou passiva (a não ser que o dedo do parceiro(a) apresente uma ferida aberta).

O HIV sobrevive muito pouco tempo no ambiente, por isso, histórias sobre pessoas que colocam sangue contaminado no Ketchup, agulhas em telefones públicos e cadeiras de cinema são apenas mitos que circulam pela internet. Além disso, o vírus quando exposto a sabão ou outros produtos químicos, também morre.

Infecção aguda pelo HIV

Chamamos de infecção aguda pelo HIV, ou síndrome retroviral aguda, o quadro que ocorre entre 2 a 4 semanas após a contaminação com o vírus.

Os sintomas são semelhantes à uma síndrome de mononucleose, com febre, dor de garganta, múltiplas pequenas manchas avermelhadas espalhadas pelo corpo, aumento dos linfonodos (ínguas) e dor de cabeça. O aparecimento de pequenas úlceras no pênis, ânus ou na cavidade oral são bem característicos da lesão primária pelo HIV.

Nem todo mundo que se contamina com HIV vai desenvolver sintomas da infecção aguda e, em alguns casos, os sintomas são tão discretos que passam despercebidos pelo paciente.

Durante a infecção aguda, a quantidade de vírus na circulação sanguínea encontra-se muito elevada, o que faz com que a transmissão para outras pessoas seja mais fácil nessa fase.

Explicamos a síndrome retroviral aguda em detalhes no texto: INFECÇÃO AGUDA PELO HIV – Síndrome Retroviral Aguda.

Remédios que impedem a transmissão do HIV

Atualmente, os medicamentos que combatem o vírus HIV são tão eficazes, que eles podem ser usados como forma de impedir a transmissão do HIV de uma pessoa para outra. Existem duas estratégias:

1. Profilaxia pré-exposição (PrEP)

A profilaxia pré-exposição é quando pessoas com alto risco de contrair o HIV tomam medicamentos diariamente para reduzir suas chances de serem infectados. A PrEp é feita atualmente com um medicamento antirretroviral chamado Truvada® (tenofovir + emtricitabina).

A toma diária de um comprimido de Truvada® reduz o risco de contrair o HIV do sexo em mais de 90%. Entre as pessoas que injetam drogas, a redução do risco é de mais de 70%.

Recomendamos que a PrEP seja considerada para pessoas que são HIV-negativas e que estejam tendo um relacionamento sexual contínuo com um parceiro(a) soropositivo. A asociação da camisinha com a PrEP torna praticamente nulo o risco de transmissão do HIV de um parceiro para outro.

Outras situações que podem indicar o uso do Truvada® são: pessoas com vida sexual promiscua e sem hábito de usar preservativos, usuários de drogas que partilham agulhas e homens gays que fazem sexo anal passivo e tenham história de outras doenças sexualmente transmissível.

2. Profilaxia pós-exposição (PEP)

A profilaxia pós-exposição é aquela que é feita após o paciente ter tido contato real ou potencial com o vírus HIV, como no casos de estupro, camisinha que estourou, relação desprotegida, acidente com agulhas, etc.

A PEP deve ser iniciada o mais rapidamente o possível, idealmente nas primeiras 2 horas (maior taxa de eficácia). Até 72 horas depois do incidente, o tratamento ainda apresenta efeito, porém, estudos indicam que os índices de infecção são mais baixos quando a profilaxia é iniciada nas primeiras 36 horas.

Existe mais um de um esquema antirretroviral indicado. Atualmente, os mais comuns são:

  • Tenofovir + Lamivudina + Dolutegravir.
  • Tenofovir + Emtricitabina + Raltegravir + Dolutegravir.

O tratamento dura 28 dias e o paciente deve ser acompanhado pela equipe de saúde por 90 dias para comprovação da eficácia.

Explicamos a profilaxia da AIDS no artigo: Como prevenir a infecção pelo HIV (PrEP e PEP).

Perguntas mais comuns sobre a transmissão do HIV

1. Quais são as vias de transmissão do HIV mais comuns hoje em dia?

  • Sexo desprotegido com pessoas contaminadas.
  • Partilha de agulhas contaminadas.
  • Acidentes com agulhas utilizadas em pacientes contaminados.

2. Eu posso “pegar AIDS” fazendo sexo com uma pessoa não contaminada?

Não se pega o vírus HIV de pessoas que não têm o vírus HIV. Se o seu parceiro(a) não está contaminado(a), não há risco de transmissão. O ato sexual não “cria” o HIV. Do mesmo modo que não se pega sarampo de quem não tem sarampo, não é possível pegar o vírus HIV de quem não tem o vírus HIV.

3. É possível ter relações desprotegidas com uma pessoa portadora HIV e não se contaminar?

Sim. A transmissão não ocorre em 100% dos casos. Na verdade, na maioria das vezes, são necessárias mais de uma relação desprotegida para que alguém seja contaminado.

4. É verdade que mulher não transmite HIV para o homem?

Não. Isto é um mito que provavelmente surgiu pelo fato do risco de transmissão da mulher para o homem ser menor do que do homem para mulher ou de que do homem para outro homem. É possível, sim, que homens se contaminem com HIV tendo relações desprotegidas com mulheres HIV positivas.

5. A camisinha protege 100% contra o HIV?

Não. A camisinha reduz o risco de transmissão em 80%. É importante lembrar que o risco de transmissão em uma única relação sexual é naturalmente muito baixo. Com o uso da camisinha, ele se torna praticamente nulo.

6. Se o parceiro não ejacular dentro da vagina ou do ânus, ainda assim há risco de transmissão do HIV?

Sim. Não é preciso ejaculação para haver transmissão do HIV.

7. Qual é a via sexual que traz mais riscos? 

O sexo anal é tipo com maior risco de transmissão do HIV, sendo até 17 vezes maior que no sexo vaginal.

8. O que traz mais riscos: sexo passivo ou sexo ativo?

O sexo passivo, tanto na via vaginal quanto anal, traz maior risco de contaminação. Isto não significa, porém, que o parceiro ativo também não corra riscos.

9. Sexo oral transmite HIV?

Sim. Como há HIV nas secreções da vagina e do pênis, o parceiro(a) que colocar a boca em contato com a genitália do parceiro pode se contaminar, apesar do risco ser bem baixo.

Como a saliva não contém HIV em quantidades significativas, receber o sexo oral, ou seja, ter o pênis ou a vagina em contato com a boca de outros não costuma trazer riscos. Estima-se que a chance de contaminação ao receber sexo oral seja de apenas 0,005%.

10. Se eu beijar um HIV positivo que esteja com uma lesão na boca posso ser contaminado?

Existe um pequeno risco de transmissão, mas é preciso que haja sangramento visível. Existe apenas um caso conhecido no mundo inteiro de transmissão do HIV deste modo.

11. Se o parceiro tiver uma afta, existe risco de transmissão do HIV pelo beijo?

Se não houver sangramento, não.

12. Sexo entre mulheres transmite o HIV?

Sim, apesar do risco ser bem menor do que com o sexo heterossexual ou homossexual entre homens.

13. Existe risco de transmissão do HIV através da penetração anal ou vaginal com os dedos?

Muitíssimo baixo. Se o dedo tiver cortes ou feridas é possível se contaminar. Se o dedo estiver sangrando é possível transmitir. Porém, não há casos relatados de transmissão por essa via.

14. É possível a contaminação com o HIV se um mosquito picar uma pessoa infectada e imediatamente depois me picar?

Não. Não existe nenhuma hipótese de transmissão do HIV por mosquitos.

15. É possível transmitir o HIV pelo leito materno?

Sim. O aleitamento materno é uma das vias possíveis de transmissão do HIV da mãe para o filho.

16. Partilhar brinquedos sexuais como vibradores e dildos podem causar transmissão do HIV?

Sim, existe risco. Deve-se usar um novo preservativo no objeto a cada troca com o parceiro(a).

17. É possível “pegar AIDS” em banheiros públicos?

Não. O HIV não sobrevive fora do corpo humano no ambiente.

18. É possível “pegar AIDS” partilhando lâminas de babear?

Sim, pouco provável, mas possível, principalmente se a pessoa usar um lâmina ainda com sangue fresco de uma pessoa contaminada.

19. É possível pegar HIV de uma pessoa contaminada, mas ainda aparentemente saudável, ou seja, sem AIDS?

Sim. O fato da pessoa portadora do HIV ainda não ter critérios para AIDS ou qualquer doença aparente não significa que ela não possa transmitir o vírus.

20. É possível pegar HIV através de tatuagens ou piercing?

Sim. Todo material que penetre a pele deve ser descartável. Se o profissional que faz a tatuagem ou coloca o piercing reutiliza material, há sempre risco de contaminação. Se o material for estéril e descartável, não existe risco.

21. O sangue de outra pessoa tocou na minha pele, posso ter sido contaminado?

O contato de sangue com pele íntegra não transmite o HIV. Basta lavá-la com água e sabão. Só existe risco se o sangue entrar em contato com feridas na pele ou mucosas (olho, boca, ânus ou vagina).

22. É possível pegar HIV através de uma cusparada?

Não.

23. Tosse ou espirro transmitem HIV?

Não.

24. Trabalho / moro com uma pessoa portadora do HIV, devo tomar alguma precaução em relação a ela?

Não. A não ser que vocês tenham sexo desprotegido, ela não lhe contaminará, mesmo que vocês se beijem, abracem, usem os mesmos talheres, usem o mesmo banheiro, a mesma toalha, dividam a mesma cama, etc.

25. Preciso lavar as mãos após ter tido contato ocasional com um paciente HIV positivo?

Não.

26. É possível pegar HIV através de uma alimento propositadamente contaminado?

Não. Isto é uma lenda urbana. Sangue no ketchup, sêmen na sopa, água contaminada, etc. O HIV não resiste ao contato com calor ou outras substâncias químicas. Além disso, o HIV é morto pela acidez do estômago. Não existe nenhum relato no mundo inteiro de contaminação pela ingestão do vírus.

27. Doar sangue pode me contaminar?

Não. Doar sangue não faz ninguém pegar HIV.

28. Se uma pessoa com HIV tocar no meu pênis, eu posso me contaminar?

Não. O HIV não vive no exterior do corpo. Não há HIV na pele das pessoas.

30. Já existe vacina que impeça alguém de “pegar AIDS”?

Não, ainda não existe vacina contra o HIV. Mas conforme explicamos no texto, existem formas de profilaxia com medicamentos que na prática acabam prevenindo a contaminação.

ARTIGOS SEMELHANTES
191 Comentários
  1. Barbaramendona2

    Doutor me perdoa pela pergunta  mas fiquie com medo.
    Se uma pessoa com HIV da um beijo em meu rosto eu lavo  o rosto e a mão, e logo depois vou tomar banho tenho uma lesão na região intima é possivel pegar AIDS deste contato que tive com um beijo no rosto devido ter lavado com a mão, mesmo que tenha lavado a mão antes a mão, sem ter sangue só um beijo se cumprimento?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  2. Cristinadonato2009

    Dr. Pedro sou professora de alunos de 3 anos e tomei conhecimento que irei receber um aluno soro positivo, confesso que estou um pouco preocupada de como lidar com este caso em decorrência de alguma mordida arranhões,etc por favor mim ajude,obrigada. ANA

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não tem com que se preocupar. Mesmo mordidas e arranhões não transmitirão o vírus.

  3. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

    Não se pega HIV pela urina

  4. Carlos Barbosa

    Queria saber se o HIV pode ser trasmitido por um resfriado. Exemplificando, Eu estou resfriado e tenho uma amiga que é soro positivo e que também ta resfriado…agente ficou no mesmo canto… tomou agua do mesmo copo… e dentre outras coisas… Eu te pergunto, há possibilidade de haver infecção com o virus?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Nenhuma chance.

  5. carla

    Poxa….nao respondem a minha pergunta
    =/ carla

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Leia as regras do blog. Infelizmente não tenho condições de responder a todos.

  6. Lucasferreira

     Doutor, eu tenho uma preocupação.. um momento de risco.  Eu estava me divertindo no carnaval, quando derepende uma pessoa estranha arranhou o meu braço esquerdo com uma pequena lâmina.  E no momento do arranhao, que por ventura foi muito rápido. nao tinha sangrado(sanque fresco). Fui correndo para um kiosque, e lavei com agua e sal , depois fui correndo apé até uma políclina lavar o ferimento com os devidos produtos. A minha pergunta é, se essa lamina tivesse com o sanque infectado, a possibilidade de mim contrair o HIV?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não se transmite HIV deste jeito.

  7. Ed

    Dr Pedro, apenas considerando a colocação ”
    o HIV só é  transmitido de modo relevante através de relações sexuais desprotegidas ou compartilhamento de agulhas infectadas. O resto é elucubração. O resto é risco irrelevante.”

    Estou em investigação para infecção pelo HIV, não tenho confirmações em função de anti-corpos cruzados, mas acho que é preciso relativizar sua afirmativa. Isso porque, ao mesmo tempo em que espero ansioso, preciso explicar para a minha noiva que houve sempre fidelidade e que, infelizmente, a única situação de risco da qual me lembro foi um compartilhamento entre quatro ou cinco pessoas de um aparelho de barbear comum, em uso seguido e mal lavado. Acho importante sexualizar o HIV, as estatísticas dizem isso, mas informação responsável também pode ser útil: imagina se não eu, mas ela, que acaba a vir nesse blog em busca de informação. “O resto é risco irrelevante” não é nem verdade nem

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Se por aparelho de barbear você quer dizer lâmina de barbear, havendo compartilhamento de sangue, o mecanismo é semelhante ao das agulhas. Porém, o vírus morre muito rápido no ambiente. Era preciso que você utilizasse a lâmina logo após outro ter se ferido. Se não houve sangramento ou se aparelho de barbear significa aparelho elétrico de barbear, o risco é irrelevante. Não há relatos de casos de transmissão deste modo. Quantas cabelereiros e barbeiros não usam o mesmo aparelho em centenas de clientes? Se o risco fosse relevante, teríamos um gravíssimo problema de saúde pública. Portanto, mesmo que o seu caso seja real, ele é um em um milhão, o que em estastítica não deixa de ser considerado risco irrelevante. Acho que antes de você aceitar isso como um fato, é preciso ter certeza se o seu HIV é realmente positivo.
      Obs: por acaso uma das 5 pessoas que utilizou o parelho é sabidamente portadora de HIV? Se nenhum deles em HIV, mesmo que haja contato com sangue, não tem como vc ter se infectado.

  8. Renato Troller

    Dr Pedro, estou com um caso parecido, no momento da relação a camisinha estourou, isso ha dois dias atras, quando o Senhor acha que  eu devo fazer o exame? 

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      em 1 mês.

  9. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

    Difícil dizer sem ter presenciado a situação. De qualquer modo, pelo o que você conta, não me parece que estes experimentos que envolvem líquidos biológicos estejam sendo feitos de modo adequado quanto a segurança. Material contaminado com sangue deve ser sempre eliminado e nunca reaproveitado, a não ser que o local tenha capacidade de realizar esterilização adequada, o que com certeza não é somente mergulhar o material sujo no álcool.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não acho que o risco seja alto.

  10. Zeleytoretto

    Ola  doutor
    qual é hoje em dia o melhor tratamento q existe para a aids,e quanto tempo um paciente pode viver depois de infectado,aguardo,resposta obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      1. Coquetel antiviral.
      2. Décadas.

  11. Paulo Man2

    Olá Dr. Estava completamente bêbado , fiz sexo com uma prostituta e a camisinha estourou, e só me deu conta quando terminei. Para piorar, o meu pênis estava todo melado de sangue, corri para o banheiro e lavei.

    Depois desse evento entrei em depressão achando que fui contaminado.

    É possível que eu não me contaminei?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim é possivel, mas o risco existe. Espere um mês e faça o teste.

  12. vinicius

    Olá  Dr. Meu amigo e a namorada dele fizerão  sexo sem camisinha, mais os dois era virgem eles podem correr algum risco de pegar a aids ? obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Só se pega AIDS de quem tem AIDS.

  13. Lucas

    ola Dr. se a mulher tiver o virus HIV os riscos de contaminar o parceiro é mais dificil , do que o homem contaminar a mulher ? ou seja a mulher é mais dificil passar para o homem obrigado 

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim, a transmissão do homem para a mulher é mais fácil.

  14. Denise

    boa tarde sera que atraves de alicate de unha mesmo sendo limpo com alcoo 70 posso pegar hiv? faço unhas e agora descobri que cliente tem.?obrigado

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O mais correto é cada cliente ter o seu próprio alicate.

  15. Leonardo

    Ola Dr. Pinheiro. Se a mulher estiver estiver no ciclo mestrual(no inicio dele) e fizer sexo sem camisinha, ela pode passar  HIV facilmente ou não, as chances continuam sendo as mesmas?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Durante a menstruação o risco de transmissão é maior.

  16. Luciano Mendes

    Um paciente que tenha hvi e toma coquetel tem menos tempo de vida que uma pessoa sem o virus?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim, mas atualmente a sobrevida tem sido muito longa nos pacientes que tomam o coquetel de forma correta. E quanto mais tempo o paciente vive mais ele se beneficia dos avanços no tratamento que vão surgindo. É provável que num futuro próximo os pacientes com HIV passem a ter uma esperança de vida semelhante aos não infectados.

  17. Convidado

    Boa tarde Dr. Pedro.

    Tenho 15 anos, assim como minha namorada. Somos ambos virgens e na última quinta-feira (21) tivemos nossa primeira relação sexual, porém sem o uso de camisinha e não houve penetração uma vez que ela sentiu dores e após alguns minutos cessamos a atividade. No entanto, logo no dia seguinte eu fiquei com a garganta inflamada com algumas aftas na minha boca e desde ontem notei o surgimedo de “bolinhas vermelhas” na sola dos meus pés. Estou um tanto preocupado quanto a isso.
    Gostaria de saber qual a probabilidade de contrair HIV numa situação dessas e se os meus sintomas estão relacionados com outras doenças típicas do inverno, como resfriado ou do tipo? Obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Do jeito que vc conta a história me parece improvável que haja risco de contaminação pelo HIV.

  18. paco

    Doutor! conforme foi lido no seu artigo, ha changes significativas de transmissao do hiv por meio do sexo oral (ex. boca na vagina), pois a pessoa pode ter pequenas lesoes na mucosa bucal sem saber. Diante disso, no caso de comportamento de risco desta natureza, o Sr. recomenda a sorologia para HIV imediatamente?
    desde ja, agradeco pela atencao.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Imediatamente não adianta. É preciso esperar pelo menos 1 mês se você acha que pode ter sido contaminado.

  19. DRICANOVO

    doutor tenho uma grande duvida, a luva protege contra a picada de uma agulha de um hiv??
    a luva protege da picada???????????????????????

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não. Uma agulha perfura a luva com facilidade.

  20. mariane

    eu trabalho no hospital a sonda de um cliente se desconectou e caiu urina em meus olhos, corro risco o cliente é portador do virus hiv e não faz tratamento

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      A urina não é um fluido que contenha quantidades significativas do HIV. De qualquer modo, todo acidente deste tipo deve ser discutido com a equipe de infectologia do hospital.

  21. Carla

    olá Dr.gostaria de saber se no periodo de incubaçao do virus HIV ou seja que nos exames nao dê positivo ele ja é transmitido.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim.

  22. Rodrigo

    Eu tenho uma afta na boca, beijei um parceiro que provavelmente tenha HIV , corre o risco do virus ser transmitido ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  23. Andre

    Gostaria de saber se é possível se contaminar com AIDS pelo cabelo.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  24. Walter

    Olá Doutor por favor me responda, preciso tirar esta dúvida?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Walter, leia as regras do blog, por favor.

  25. Jorge

    Boa noite Doutor!!!
    Aconteceu comigo o seguinte:
    Uma moça fez sexo-oral em mim e não usamos camisinha!!!
    Seria possível eu pegar o vírus hiv dela,caso ela seja portadora???

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O risco é baixo.

  26. Willergaleano

    se introduzir o penis por um curto periodo de 10 segundos com a parceira infectada se pega aids

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim, há risco.

      1. Willergaleano

        mais doutor o risco e de 100% de contrair

        1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

          Não é 100% não.

        2. Willergaleano

          doutor lhe agradeço por tirar mhas duvidas e mto obrigado por vc ter ese sait q tira nossas duvidas mto obrigado e q Deus t abençoe a cada dia mais
          valeuuuuuuuuuu?

  27. gilberlania augusto

    se uma pessoa tiver so o virus não desenvolvida ainda em uma unica transa pode repassa o virus

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Pode.

  28. Sagui88

    Doutor, uma pessoa pode ser contaminada usando preservativo, no caso, uso correto sem que ele arrebente?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Pode, mas o risco é muito baixo.

  29. Liaramos98

    Gostaria de saber porque o virus Hiv nao é transmitido pelo suor, e lagrima?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Porque não há vírus nestes líquidos.

  30. Lane

    Perfeito seu artigo!! Aborda a maioria das dúvidas sobre o assunto.

  31. lol

    é possível transmitir hiv nas lutas de mma e ufc?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Teoricamente sim, pois há contato mútuo entre feridas sangrantes. Porém, acho que não há relatos de algum caso ainda.

  32. fotojornalismo4@hotmail.com

    Dr.quem se contamina com hiv tem faringite?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Pode ter.

  33. Juliana Alves

    É possível a transmissao da Aids por lâmina em salao de beleza, mesmo não havendo um corte aparente? Pode ser transmitida através de micro cortes não visíveis a olho nu? Obrigada pela oportunidade dessa informação.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O risco é baixo mas existe. O mais correto atualmente é não usar lâmina e sim máquina de barbear ou cortar o cabelo.

  34. Pedro Freitas

    Ola Dr. tenho uma pergunta, se uma pessoa fizer sexo oral sem camisinha é possivel a pessoa pegar o virus da AID’S ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Qualquer tipo e sexo pode transmitir o HIV.

  35. daniel

    e possilvel ter relaçao com uma pessoa que tem o virus da aids e nao ser contaminado? obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim, é possível. Porém, quanto maior for o número de relações que você tiver com esta pessoas, maior é o risco de se contaminar.

  36. Sara

    Olá Dr. Queria fazer uma pergunta. ao cumprimentar um individuo com HIV e de seguida sem querer passar a mão numa ferida pequenina tem risco de ficar contaminado ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  37. Gustavo1993

    Ola Dr. tenho uma duvida se uma pessoa recebe sexo oral passivo é possivel eu ter contraido hiv?O senhor indicaria ir a um medico para fazer alguns exames?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      É muito pouco provável a transmissão deste modo.

      1. Gustavo1993

        Li em vários sites e ate aqui mesmo que a a transmissão é quase inexistente mais por que??o Dr. poderia me explica por que seria pouco provável? e se recomentaria ir fazer o exame?

        1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

          Não há HIV na saliva em quantidades suficientes para haver transmissão.

  38. Gustavo1993

    Mais Porque falam que as chances são remotas de se contaminar assim Dr? A algum caso de contaminação de alguem receber sexo oral?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Medicina não é ciência exata. Não dá para a gente dizer “nunca” ou “sempre” para nada. Por exemplo, se a pessoa tiver feridas na boca e você feridas no pênis é possível que haja transmissão. Por isso, avaliar de longe é perigoso, pois existem centenas de variáveis que podem alterar as situações.

  39. Gustavo1993

    Mais essas feridas teriam que ser como??teria que ter sangue junto?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não necessariamente.

  40. Luciene Ricardo

    dr pedro, se um soropositivo tossir em cima de um ferimento de uma pessoa que não tem o virus hiv, pode haver transmissão da doença?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

      1. Luciene Ricardo

        obrigada dr pedro, sua resposta me deixou mais tranquila!, espero que num futuro bem proximo a ciencia consiga vencer esse virus maldito que traz tanto sofrimento! feliz ano novo!

  41. Gláucia Valquiria

    Espirrou , pouca quantidade de sangue de um paciente com hiv e hepatite c nos meus olhos , não foi visivel ,mas sentir respingar por baixo do óculos , minha enfermeira não achou necessário a profilaxia ,fiz apenas exames na hora ,ja se passou uns 3 meses , há risco de contaminação?eu acho q minha enfermeira quis fugir da responsabilidade pq nem abriu o CAT.Mas a MInha preocupação é a probabilidade de contaminação

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Se realmente houve contato de sangue infectado nos olhos, há risco. Peça a opinião de um infectologista.

  42. rafaelrisada

    Olá Dr. Pedro. Recebi sexo anal por uma única vez e durou cerca de uns 2 minutos, supondo que o parceiro tenha hiv, quais seriam minhas chances. Obrigado pela atenção.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não faz sentido ficar estimando valor de risco à distância. Há risco e você precisa fazer o teste se suspeita que o parceiro tenha HIV.

  43. VANDA

    Se um homem com Aids ejacula nos seios de uma mulher, ela corre o risco de pegar Aids? Se ela corre o risco, esse risco é grande?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Ejacular sob pele íntegra não transmite HIV.

      1. VANDA

        Nem se for sobre o mamilo?

        1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

          Se não houver feridas no mamilo, não.

  44. Fills

    Dr, estive em um cine porno e estava me masturbando quando sem ver um cara pegou no meu penis, foi coisa rapida nem 2 segundo, e ja tirei a mao dele. naum sei aonde ele tinha colocado a mao mas corro algum risco?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  45. Vilamar Magalhães

    Tenho uma duvida Dr., em alguns países da África as pessoas estão fazendo a cirurgia de CIRCUNCISÃO adotada pelo governo como uma medida de redução de danos, gostaria de saber se é verdade que uma pessoa circuncidada tem menos chances de contrair o HIV, ou se ela pode ate não contrais o HIV tendo em vista que a mucosa do pênis apos a circuncisão se torna praticamente uma pele. Se tiver algum artigo sobre o assunto eu gostaria de ler, obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      A circuncisão diminui o risco, mas não o elimina.

      1. Vilamar Magalhães

        o sr quiz dizer mas NÃO o elimina num é isso? o circuncidado tem menos chance de contrair a doença porque não tem contato do contaminado com a mucosa correto? então onde pode haver a infecção uma vez q a sua porta de entrada é através da mucosa do prepúcio? e essa diminuição chega a ser de qnto por cento? não seria possível zerar essa diminuição? ou estou errado?

        1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

          Exato, faltou a palavra não. Já está corrigido.

          Não sabemos exatamente a causa da diminuição do risco, mas provavelmente tem a ver com a maior higiene do pênis do circuncidado. Não é possível zerar o risco.

  46. mrci

    li algures que a garvidez causa soroconversao tardia? É possível?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  47. carlos

    qual o risco de transmissão receber sexo oral ativo sem preservativo masculino de sua parceira infectada?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O risco é baixo, mas se ela tiver lesões na cavidade oral, pode haver transmissão.

  48. luciene.rick@hotmail.com

    dr pedro existe possibilidade de contaminação nos tratamentos dentários? visto que os dentistas atendem varias pessoas no mesmo dia. obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O material dos dentistas é todo esterilizado.

  49. Cristina Guedes

    a pessoa que tem o hiv vive normalmente quanto tempo?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Pode viver décadas.

  50. Renata Picolotto

    Dr Se uma criança com o vírus HIV morde outra criança exite a possibilidade de contrair a doença? obrigada..

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Teoricamente sim, mas é pouco provável, só se houvesse contato com sangue.

  51. Welber

    Dr, mantive relação sexual e fizemos anal por um tempo, e nao estavamos protegidos, mas nao sangrou a nenhum momento … mas mesmo assim há risco ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sempre há risco em qualquer relação sexual desprotegida.

  52. Priscila

    Desejo saber se existe algum tipo de HIV que não é contagioso? Porque em conversa com uma amiga ela veio com essa história e disse que inclusive tem uma atriz da globo que tem esse tipo de HIV.

    1. Pedro Pinheiro

      Isso não existe.

      1. Douglas

        sabonete mata virus hiv?

        1. Pedro Pinheiro

          Mata.

        2. douglas

          o sabonete,alccol etc… mata na hora exata do uso, o virus hiv? ou pode ser que ele mata e continua agindo ali?

        3. Pedro Pinheiro

          Sim. Mas o HIV morre no ambiente em poucos minutos, mesmo sem sabão ou álcool. Se o sangue ou o esperma não estiverem frescos, o HIV já estará morto.

  53. kleiciene

    tem cura o virus da hiv?

    1. Pedro Pinheiro

      Ainda não.

  54. valdinei

    doutor estou namorando uma pessoa portadora da aids relacoes fizemos com preservativo ,corre algum risco de eu contrair o viruuss,,,alem de fazer sexo?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      A camisinha não é 100% segura.

      1. Carol Sorriso

        Se a camisinha não é 100% segura, de que outras formas podemos nos prevenir?

        1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

          100% de segurança só com abstinência.

  55. vanusa

    Doutor, estive na casa de uma pessoa portadora da AIDS e nos abraçamos e beijamos no rosto e depois ela lavou um copo debaixo da torneira e colocou suco que estava na geladeira para eu tomar. Depois fiquei com medo, pq vai que ela deixou cair sangue dentro do suco ou colocou a mão suja. … será que posso me contaminar?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Se AIDS se transmitisse assim com tanta facilidade, a humanidade já teria acabado. A transmissão só e feita de forma relevante por sexo, partilha de agulhas ou transfusão de sangues. Fora isso, o risco é irrelevante.

  56. Larissa

    Doutor, o remédio Ritovir ritonavir 100 mg
    só é dado para quem já tem a AIDS e ou o HIV?
    Devo ter cuidado em ter amizade com a pessoa que toma esse remédio?
    Por favor me responda.. é urgente..

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O ritonavir é um antiviral habitualmente usado no tratamento da AIDS. Se você não pretende ter relações sexuais com essa pessoa, não é preciso ter cuidado nenhum com a amizade. HIV não se transmite pelo convívio.

  57. aline maciel

    Ola Dr Pedro, sou técnica em emfermagem e esbarrei no no papagaio com urina de um paciente hiv positivo, caiu no meu pé, lavei imediatamente. ..Nesse mesmo dia fiu limpat o acesso dele o qual estava em uso de antibiotico, o equipo estava com bastante sangue misturado ao antibiotico fui fazer a limpeza do equipo e respingou goticulas no meu rosto, uso oculos e nao senti cair nos meu olhos…nesse caso corro risco de ter sido infectada?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Urina não transmite HIV e se você estava de óculos, teoricamente, estava protegida contra o sangue que espirrou.

  58. Amanda

    Olá, é possível que uma mulher adquira o vírus vinda de um homem contaminado na 1ª primeira relação que tiveram por sexo vaginal e sem o parceiro gozar dentro?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim, é possível.

  59. Josefa

    ajudem-me! tenho uma dúvida, usei uns brincos de uma pessoa portadora do virus ,posso estar contaminada?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Só se o brinco tivesse sangue recente.

  60. roberta

    Oi, eu sou diabetica e usei a mesma agulha do destro de minha prima,porém fazia horas em que ela não usava mais essa agulha, que eu saiba ela não tem doença alguma, mas se ela tivesse alguma doença como o hiv teria como passar para mim, mesmo essa agulha estar a horas sem ser usada pela a mesma???

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Existe risco sim. Não se deve compartilhar agulhas NUNCA.

  61. cathy

    Então se alguém utilizar uma agulha que estava guardada a horas, tendo sangue seco já, uma pessoa que utilizasse essa agulha poderia contrair uma doença como o HIV??

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Poder, pode, é mas é pouco provável.

  62. robson

    Recentementoe saiu uma noticia que descobriram a cura para aids…é verdade

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Ainda não há cura. Os dois casos noticiados na imprensa já apresentaram recaída da doença e voltaram a tomar o coquetel com os anti-retrovirais.

  63. robson

    É verdade que as chances de se contrair hiv pelo o contato com uma agulha de outra pessoa é minima??? é mais facil contrair hepatite??

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Sim, o vírus da hepatite, principalmente o da hepatite B, é bem mais contagioso que o do HIV.

  64. Bruna

    Trabalho na área da saúde e um paciente estava com uma bolha de queimadura bem pequena e sem querer ele estourou, respingou em um dos meus olhos uma pequena quantidade, lavei imediatamente. Corro algum risco?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não. Nunca ouvi falar de transmissão desta forma.

  65. gustavo

    se um cao morde uma pessoa infectada e depois de muito tempo morde ou lambe outra e possivel pegar hiv ou caes podem contrair a doença?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não há risco de transmissão desta forma.

  66. Luana

    Meu namorado foi doar sangue e na bateria de exames que é feito antes, houve um reagente com o HIV, mas ainda não temos o resultado do exame de sangue. Nós sempre transamos com sem camisinha. Gostaria de saber se ele já pode ser considerado como soro-positivo e se há um risco de eu ter sido contaminada pelo vírus.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      O exame reagente deve sempre ser confirmado. Se não liberaram o resultado ainda é porque ele não é definitivo.

  67. Gabriel Nunes

    Se durante o sexo oral, e eu sou o agente passivo e soro negativo, é possível a transmissão de HIV da minha parceira para mim caso ela seja soro positivo e tenha alguma lesão na gengiva ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Teoricamente, sim. Mas não é uma forma de transmissão habitual.

  68. Gabriel Nunes

    Qual o tempo de espera ideal para que se possa fazer o teste de HIV e se tenha o resultado do exame confiável, já que as respostas imunológicas demoram certo tempo ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Com os testes atuais, no mínimo 1 mês.

  69. Angelica

    Adorei seu site, faço Biologia e um trabalho que eu fiz sobre a AIDS, seu site me ajudou muito.. :)

  70. Ricardo

    minhas perguntas foram deletadas?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Ricardo, leia as regras do site, por favor.

  71. leandro

    Doutor se eu beijar uma pessoa que tem o virus hiv, e possivel pegar o virus pelo beijo na boca se eu tiver um corte na gngiva ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não há relatos de transmissão do HIV através de beijos.

  72. silvio

    Comprimentar uma pessoa soro positivo e por a mao na boca
    Existe algum risco?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Não.

  73. Maysa

    Sexo oral sem camisinha e sem ejaculação, eu tendo apenas um leve ferimento causado pela escovação, é uma possibilidade de contaminação?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

      Risco baixo.

  74. David

    cortei meu cabelo e a gilete cortou parte da cabeça e sangrou, se alguém tiver usado antes, tenho risco? Tem um certo tempo para se contaminar, o vírus fica na gilete por um tempo??

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      O vírus não sobrevive muito tempo fora do corpo. Quando o sangue seca, em geral o vírus morre. Só há risco se alguém tiver usado a mesma gilete pouco tempo antes de você.

      1. David

        muito obrigado! :D

  75. Ana

    Sou técnica em enfermagem e ao verificar um vazamento de soro no equipo, percebi que minha luva estava furada e meus dedos ficaram molhados pelo mesmo. Não havia sangue no circuito, se houvesse alguma ferida pequena nos meus dedos, eu corro o risco de ter sido infectada?
    O paciente era HIV positivo.

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Teoricamente, o soro não está contaminado. A não ser que tenha refluído sangue do paciente. Além disso, o “acidente” é de baixo risco, pois não houve contato direto com sangue nem invasão da sua pele.

  76. Carol

    Dr., infelizmente fui traída pelo meu marido em uma relação desprotegida e com sexo oral dele na mulher. Ele fez o exame NAT/PCR com 30 dias e deu negativo. Gostaria de saber se eu poderia ter sido exposta, caso a mulher seja soropositiva, por meio da saliva dele? Sei que saliva nao é contaminante, mas e se ela estiver contaminada com o virus por razão do sexo oral? Infelizmente utilizei a mesma escova de dentes que ele no outro dia. Enfim, a pergunta é: existe alguma forma dele ter me passado o vírus (seja pela saliva, pela escova de dente, pela toalha molhada que pode estar infectada) e nao ter se infectado?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Pelo seu relato, é muito pouco provável que você possa ter se contaminado. Até porque ele provavelmente não está contaminado também.

  77. Gabriel

    Dr. existe risco de contaminação sob hiv por exposição a vômito ou se sem querer eu engolir um pouco?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Eu não conheço nenhum caso descrito de transmissão do HIV após contato com vômitos. Urina, escarro, fezes, vômitos, secreções nasais, suor e lágrimas são considerados fluidos corporais de muito baixo risco, especialmente se não houver sangue misturado a eles.

  78. Gabriel

    “Também NÃO se contrai AIDS através de:” Ninguém, absolutamente ninguém, contrai AIDS. Existe a transmissão do vírus HIV. AIDS é a doença causada pelo vírus HIV.

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Deixa de ser chato. Isso é uma figura de linguagem para facilitar a compreensão do texto. O site é para leigos. Se eu fosse seguir o seu raciocínio também não poderia dizer que alguém pegou catapora, mas sim foi infectado pelo vírus varicela zoster; ninguém foi contagiado pela gripe, apenas infectado pelo vírus influenza; ninguém contrai mononucleose, o que existe é a transmissão do vírus Epstein-Barr.

      Assim como você pode “ler Machado de Assis”, “tomar um Nescau”, “comer um japonês”, “pegar um ônibus” achar que o “homem foi à lua” ou se orgulhar de “viver do seu trabalho”, você pode pegar AIDS se tiver relações sexuais sem camisinha. O nome disso é metonímia, ok?

      1. Rute

        Excelente resposta 👏👏👏

  79. Andinho

    Sou educador fisico e atendo algumas pessoas soropositivas e possivel o contagio por contato com suor em algum corte ou fissura na pele?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Suor, não. Mas se houver cortes sangrantes, há risco.

  80. lucao

    dr eu me masturbei e ejaculei na camisinha. 10 dias depois eu usei novamente a mesma camisinha. posso pegar aids ou alguma outra doença?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Não se pega AIDS de si mesmo.

  81. Neto

    Posso Pega HIV Só fazendo Sexo Com A Minha Namorada

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Só se a sua namorada estiver infectada. Se vocês não têm o HIV e só têm relações um com o outro, não há como se contaminar.

  82. Alexandre

    Dr existe a possibilidade de engravidar uma mulher sero positiva sem que ela me passe o vírus?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Sim, é possível com a profilaxia pré ou pós exposição. Explico ambas nesse texto: https://www.mdsaude.com/2018/07/como-prevenir-a-infeccao-pelo-hiv.html

  83. Robertinho

    Sai com uma mulher e depois pedi para ela fazer um exame de hiv deu não reagente.
    Corro risco?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Se ela não tem o vírus, você não corre risco algum.

  84. tito

    Uma pessoa tem hiv e arranhou qual as chances de me contaminar não houve sangramento

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Arranhão não transmite HIV

  85. Lucas

    pratiquei uma masturbação dupla, meu dedo estava com uma ferida mas a menina é virgem, nunca recebeu transfusão, a mãe não tem, nunca injetou nada. corro risco?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Não.

  86. Rosicleide omena da silva

    Se estamos na picina com uma pessoa contaminada com o vírus do HIV e essa pessoa vem se cortar na picina há uma chance de contaminação?

    1. Dr. Pedro Pinheiro

      Não, o cloro mata o vírus.

Qual é a sua dúvida?

Antes de comentar, leia as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.

Seu email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais