Cefalexina – Para que serve, como tomar e efeitos adversos

Bula simplificada do antibiótico cefalexina, com informações em linguagem acessível a todos.

O que é a cefalexina

A cefalexina é um antibiótico da família das cefalosporinas, quimicamente parecido com a família das penicilinas.

A cefalexina é largamente usada na prática médica por ser eficaz contra bactérias comuns, tais como Staphylococcus, Streptococcus e Escherichia coli.

Neste artigo vamos abordar os seguintes pontos:

  • Para que serve a cefalexina.
  • Nomes comerciais.
  • Como tomar.
  • Efeitos colaterais.
  • Contraindicações.
  • Interações medicamentosas.

Atenção: este texto não pretende ser uma bula da cefalexina. Nosso objetivo é ser menos técnico que uma bula e mais útil aos pacientes que procuram informações sobre este medicamento.

Para que serve a cefalexina

A cefalexina é uma cefalosporina de 1ª geração com ações contra diversas bactérias, incluindo: Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermides, Streptococcus pneumoniae, Streptococcus pyogenes, Escherichia coli, Haemophilus influenzae, Proteus mirabilis, Klebsiella pneumoniae, Moraxella catarrhalis e Proteus mirabilis.

Entre as infecções que podem ser tratadas pela cefalexina, podemos citar:

Em geral, a cefalexina é a primeira opção para infecções de pele, na qual a bactéria Staphylococcus aureus é o mais provável agente causador da infecção.

Nomes comerciais da cefalexina

A cefalexina é um antibiótico já existente no mercado há muitos anos. Você pode adquiri-la sob a forma genérica ou pelos vários nomes comerciais disponíveis, incluindo:

  • Betacef.
  • Cefaben.
  • Cefacimed.
  • Cefagel.
  • Cefagran.
  • Cefalexan.
  • Cefanal.
  • Cefaxon.
  • Ceflexin.
  • Ceporexin.
  • Kefalexina.
  • Keflex.
  • Keforal.
  • Neo Ceflex.

A cefalexina é habitualmente comercializada em comprimidos de 250 mg, 500 mg ou 750 mg. A forma em xarope, geralmente indicada para crianças pode ser encontrada nas concentrações 125 mg/5 mL ou 250 mg/5 mL. A cefalexina 500 mg é a forma mais fácil de ser encontrada.

Como tomar

Como acontece com a maioria dos antibióticos, a sua dosagem e tempo de uso dependem de qual infecção estamos lidando. A dose máxima recomendada para adultos é de 4 gramas (4000 mg) por dia.

As indicações mais comuns para o uso da cefalexina são as infecções de pele, como celulite ou erisipela. Nestes casos, a dose mais indicada é 500 mg de 6/6 horas por 7 a 14 dias, dependendo da gravidade da infecção. Nos casos de furúnculos, impetigos ou outras infecções menos graves da pele, a dose recomendada é de 500 mg de 12/12 horas por 7 a 10 dias.

Nos casos de cistite não complicada a cefalexina pode ser indicada, apesar de não ser a primeira opção de antibióticos na maioria dos casos. A cefalexina é uma boa opção para cistite em grávidas, pois a maioria dos antibióticos mais efetivos são contraindicados (leia: INFECÇÃO URINÁRIA NA GRAVIDEZ). Nos casos de cistite, a dose utilizada deve ser 500 mg de 12/12 por 7 dias.

A cefalexina também é muito utilizada para tratar faringites e amigdalites. A dose recomendada é 500 mg de 12/12 horas por 10 dias.

Nos pacientes com doenças estruturais do coração, com maior risco de desenvolverem endocardite, recomenda-se a administração de 2 gramas (2000 mg) de cefalexina 30 a 60 minutos antes de procedimentos odontológicos.

Nas crianças, a dose total diária da cefalexina costuma ser de 12,5 a 50 mg por quilo de peso, divididos por 4 tomadas diárias (6/6 horas).  Em casos graves de crianças com mais de 1 ano, a dose pode chegar a 100 mg/kg/dia.

A cefalexina pode ser tomada com estômago cheio ou vazio.

Efeitos colaterais

A cefalexina é uma droga com boa tolerabilidade, com baixa incidência de efeitos colaterais.

Entre os efeitos adversos mais descritos estão a diarreia (comum em quase todos os antibióticos) e a dor de estômago. Assim como ocorre com outro antibióticos, a ocorrência de candidíase vaginal também pode ser uma complicação do tratamento com a cefalexina.

Pacientes com alergia à penicilina também podem desenvolver quadros alérgico com o uso da cefalexina. Se possível, o ideal é dar preferência a antibióticos de outra família que não as cefalosporinas.

Nos pacientes com insuficiência renal, a dose deve ser ajustada de acordo com a taxa de filtração glomerular para evitar intoxicação pela droga.

Existem vários outros efeitos colaterais relacionado ao uso da cefalexina, mas a grande maioria é muito rara e não vale a pena perdemos tempo descrevendo dezenas de efeitos adversos que quase não acontecem na prática médica.

Contraindicações

Exceto pelo casos de alergias às cefalosporinas, não há outras contraindicações absolutas ao uso da cefalexina.

Mesmo pacientes com histórico de alergia à penicilina podem usar a cefalexina se o quadro alérgico for previamente estudado com testes cutâneos. Apenas cerca de 10% dos pacientes com alergia à penicilina também são alérgicos às cefalosporinas. Portanto, se o paciente for investigado e não apresentar sinais de reação cruzada com as cefalosporinas, o uso da cefalexina pode ser indicado. Atenção: sem estudo prévio, não á como saber se o paciente é alérgico ou não (leia: ALERGIA À PENICILINA).

A cefalexina pode ser usada durante a gravidez. Em relação à amamentação, o antibiótico é parcialmente excretado pelo leite, podendo haver absorção de pequenas quantidades do mesmo pelo bebê. Em geral, após 8 horas da última dose tomada, já não há sinais de cefalexina no leite, sendo este período (até a próxima dose) o melhor momento para amamentar.

A cefalexina pode ser administrada em mulheres que fazem uso de anticoncepcional hormonal. Não há estudos que comprovem redução do efeito da pílula.

Interações medicamentosas

Os pacientes que fazem uso contínuo de anticoagulantes, como a Varfarina, devem tomar cuidado com a associação, pois a cefalexina aumenta o efeito anticoagulante, podendo causar elevação do INR (leia: VARFARINA (Marevan,Varfine, Coumadin) | Controle do INR).

Multivitamínicos, principalmente aqueles que contêm zinco, diminuem a ação da cefalexina e não devem ser tomados concomitantemente.

A metformina quando tomada junto com a cefalexina tem seus níveis sanguíneos elevados em cerca de 30%, aumentando os riscos de efeitos colaterais.

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais